Autor Tópico: Espiritualidade ganha espaço nos hospitais  (Lida 660 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline 4 Ton Mantis

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.325
  • Sexo: Masculino
Espiritualidade ganha espaço nos hospitais
« Online: 23 de Julho de 2017, 11:34:35 »
http://istoe.com.br/medicina-para-alma/

O cuidado com a espiritualidade ganha espaço nos hospitais. Os pacientes ficam menos ansiosos e depressivos e apresentam recuperações menos dolorosas


PESQUISA O médico Felipe, da BP (SP), é um dos estudiosos do tema no Brasil (Crédito: Marco Ankosqui)

Um dos recursos usados para medir o nível de dor física dos pacientes é um cartaz por meio do qual ele aponta, em uma escala, qual das figuras representa a intensidade do desconforto. No hospital americano NewYork-Presbyterian, algo semelhante começou a ser utilizado também para aferir o tamanho da dor. Mas não a física. A espiritual.



Um cartão muito parecido com o adotado para a indicação da sensação física está auxiliando doentes da UTI da instituição a transmitir se e quanto estão sofrendo espiritualmente e o tipo de auxílio que desejam.

A iniciativa faz parte de um movimento que se fortalece e que prevê a incorporação nos tratamentos do cuidado com a espiritualidade. Seu crescimento está ancorado na constatação de que oferecer atenção a esse aspecto da vida produz benefícios importantes para a saúde. E por um caminho que a ciência começa a entender. “Encarar uma doença grave afeta nossa relação com Deus, e nossa relação com Deus afeta a maneira como encaramos a enfermidade”, disse à ISTOÉ o pastor Joel Berning, capelão do New-York-Presbyterian. “O suporte espiritual ajuda ao trazer significado, propósito e transcendência ao sofrimento.”


AVANÇO NO BRASIL

Berning trabalha com os intensivistas. Sua atenção é mais focada nos pacientes conscientes, mas impedidos de falar por estarem sob ventilação mecânica. Apontar no cartaz a figura que melhor representa o nível de sua dor espiritual e receber auxílio – uma prece, por exemplo – significa para a maioria um grande alívio.

Um trabalho feito pelo capelão e o médico Matthew Baldwin deixou isso claro. “A ansiedade dos pacientes caiu mais de 30% imediatamente após a consulta sobre a espiritualidade”, contou à ISTOÉ o intensivista. “Depois da alta, 81% dos pacientes disseram que a assistência tornou a hospitalização menos sofrida.”As instituições brasileiras adotam a tendência aos poucos. “Quando o paciente é indagado sobre suas questões espirituais, percebe que o médico está preocupado com ele, não apenas com seu diagnóstico”, diz o médico Thiago Branco, do Hospital Paulistano, em São Paulo, onde é aplicado um projeto parecido com o americano, com a participação do capelão profissional Robson Pedroso.

“Mesmo com um ateu, é possível trabalhar a espiritualidade, seja na maneira como ele enxerga o universo ou no que ele acredita”, explica Robson. Diagnosticada com câncer de mama em 2016, Francisca de Almeida beneficiou-se com a assistência. “Fiquei menos ansiosa.”As evidências científicas do impacto positivo na saúde do cuidado com a espiritualidade são muitas. Do ponto de vista neurobiológico, sabe-se que há efeitos sobre substâncias associadas ao bem-estar, como a serotonina e a endorfina, resultando principalmente na redução da depressão e da ansiedade. “Além disso, há maior aderência ao tratamento”, afirma o oncologista Felipe Moraes, da BP, Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Coordenador de um encontro sobre o tema realizado na semana passada, ele é co-autor de uma revisão de estudos a respeito do assunto cuja conclusão foi a de que 85% dos pacientes tiveram melhora na qualidade de vida. “Resultados assim mostram que a atenção deve fazer parte da rotina dos tratamentos”, defende o médico Valdir Reginato, da Universidade Federal de São Paulo.


O QUE DIZ A CIÊNCIA
Entre os principais efeitos da prática da espiritualidade sobre a saúde estão:
• menores índices de depressão e de ansiedade
• maior resistência à dor
• maior aderência ao tratamento
• maior comprometimento com hábitos saudáveis


RECURSO Nos EUA, o médico Baldwin usa cartaz (abaixo) para saber grau de dor espiritual

\"Deus está morto\"-Nietzsche

\"Nietzsche está morto\"-Deus

Offline Gorducho

  • Nível 23
  • *
  • Mensagens: 971
  • Sexo: Masculino
Re:Espiritualidade ganha espaço nos hospitais
« Resposta #1 Online: 23 de Julho de 2017, 12:14:23 »
É o mesmo princípio que acode qq. evangélico num Templo ou muçulmano numa Mesquita: dar esperança.
Se trata de propiciar ao povo crenças & esperanças imortais (termo usado pelo Sr. Pinheiro Chagas n'O Paiz 23/11/99 comparando o fin de siègle com o fim do paganismo romano).
E a mente fragilizada por sofrimento é a porta aberta - como que uma destruição de imunidades anti-virais...- pra penetração de credulidade. É uma reação do cérebro (mente :?:) tentando bloquear o desespero.
Semelhante à adrenalina...
« Última modificação: 23 de Julho de 2017, 12:55:32 por Gorducho »

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.835
Re:Espiritualidade ganha espaço nos hospitais
« Resposta #2 Online: 23 de Julho de 2017, 12:16:26 »
saiu duplicado. favor apagar.
« Última modificação: 23 de Julho de 2017, 12:20:09 por Gigaview »
.

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.835
Re:Espiritualidade ganha espaço nos hospitais
« Resposta #3 Online: 23 de Julho de 2017, 12:19:19 »
A parte desagradável do uso dessa "espiritualidade" são as sequelas da própria espiritualidade que deixa os pacientes recuperados/sobreviventes verdadeiros chatos de galocha condenados a viver boiando num mar de maionese, a maioria com propósitos proselitistas para sua fé salvadora. Algo parecido com uma lobotomia não cirúrgica.

.

Offline Rafael_SG

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 230
  • Sexo: Masculino
Re:Espiritualidade ganha espaço nos hospitais
« Resposta #4 Online: 24 de Julho de 2017, 14:03:14 »
A parte desagradável do uso dessa "espiritualidade" são as sequelas da própria espiritualidade que deixa os pacientes recuperados/sobreviventes verdadeiros chatos de galocha condenados a viver boiando num mar de maionese, a maioria com propósitos proselitistas para sua fé salvadora. Algo parecido com uma lobotomia não cirúrgica.



Fato é que, para quem esta precisando, isso é otimo.

Eu tava vendo uma reportagem do Roberto Cabrini essa semana, sobre crianças e adolescentes com cancer.

Nossa, doeu na alma. A unica coisa que aquelas pessoas e doentes graves podem ter, é esperança.
Se um pouco de espiritualidade pode ajudar esse pessoal a encarar a morte ou o processo com menos dor, isso ja é um si uma grande dadiva não é?

Eu penso assim... tendo em vista o queé melhor para a pessoa que esta sofrendo.

Se ela sobreviver e viver no mundo da maionese, isso no fundo diz respeito apenas à ela.

Um religioso chato é chato igual um torcedor de futebol chato, ou um vendedor de herbalife chato, hahahahah, chato é chato.   :histeria:

Abs



Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 34.556
  • Sexo: Masculino
  • Guerreiros contra o Marxismo Cultural, uni-vos
Re:Espiritualidade ganha espaço nos hospitais
« Resposta #5 Online: 24 de Julho de 2017, 16:23:09 »
É meio como uma versão um pouco mais adulta da abordagem dos "doutores da alegria".


Offline Rafael_SG

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 230
  • Sexo: Masculino
Re:Espiritualidade ganha espaço nos hospitais
« Resposta #6 Online: 24 de Julho de 2017, 16:34:10 »
No fim das contas é isso mesmo !

Mas acho que a noção de "não morrer eternamente" traz mais conforto pro pessoal que passa por esses graves problemas.

Eu admiro muito esse pessoal que faz esse tipo de trabalho com as pessoas. É muito pesado para elas ver gente sofrendo e morrendo todo dia. Mas com certeza é um combustivel poderoso para suas proprias vidas  =)

Como o Alienigena costuma falar, saber que se vai morrer é o que faz a gente aproveitar cada momento... e isso muda profundamente a maneira como alguém vê a vida.

Offline Spencer

  • Nível 28
  • *
  • Mensagens: 1.409
Re:Espiritualidade ganha espaço nos hospitais
« Resposta #7 Online: 24 de Julho de 2017, 21:33:32 »
Neste particular acho que existe algo mais que esperança, embora ela seja fundamental.
O que mexe com pessoas atravessando enfermidades prolongadas ou dolorosas, quando a medicina se mostra ineficaz é a projeção da mente sobre algo além das possibilidades reais tais como as orações, pregação, passes, etc.
Desenvolvem uma esperança, sim, mas em alguma coisa mágica que acreditam estar fora da existência e da lógica costumeira.

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.835
Re:Espiritualidade ganha espaço nos hospitais
« Resposta #8 Online: 25 de Julho de 2017, 01:02:53 »
Desenvolvem uma esperança, sim, mas em alguma coisa mágica que acreditam estar fora da existência e da lógica costumeira.

Shrooms?
.

Offline Xabéu

  • Nível 05
  • *
  • Mensagens: 51
  • Sexo: Feminino
  • So young in years probably end in tears
Re:Espiritualidade ganha espaço nos hospitais
« Resposta #9 Online: 25 de Julho de 2017, 01:23:05 »
Neste particular acho que existe algo mais que esperança, embora ela seja fundamental.
O que mexe com pessoas atravessando enfermidades prolongadas ou dolorosas, quando a medicina se mostra ineficaz é a projeção da mente sobre algo além das possibilidades reais tais como as orações, pregação, passes, etc.
Desenvolvem uma esperança, sim, mas em alguma coisa mágica que acreditam estar fora da existência e da lógica costumeira.

E esse barato aí consegue consertar um problema de membro amputado, tipo fazer crescer de novo? Ou só ajuda nos casos de câncer quando a pessoa está fazendo quimio no hospital?

Offline Skeptikós

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.914
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:Espiritualidade ganha espaço nos hospitais
« Resposta #10 Online: 25 de Julho de 2017, 03:09:04 »
Neste particular acho que existe algo mais que esperança, embora ela seja fundamental.
O que mexe com pessoas atravessando enfermidades prolongadas ou dolorosas, quando a medicina se mostra ineficaz é a projeção da mente sobre algo além das possibilidades reais tais como as orações, pregação, passes, etc.
Desenvolvem uma esperança, sim, mas em alguma coisa mágica que acreditam estar fora da existência e da lógica costumeira.

E esse barato aí consegue consertar um problema de membro amputado, tipo fazer crescer de novo? Ou só ajuda nos casos de câncer quando a pessoa está fazendo quimio no hospital?
Talvez mude a forma como a pessoa lida com a situação, o significado que ela atribui ao evento e coisas do tipo. Pode fazer bem em casos mais extremos, como a morte certa ou uma enfermidade crônica ou deformidade permanente. Eu não acho que religião ou espiritualidade sejam necessárias, mas parecem úteis.
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 26.307
  • Sexo: Masculino
Re:Espiritualidade ganha espaço nos hospitais
« Resposta #11 Online: 25 de Julho de 2017, 09:20:31 »
Neste particular acho que existe algo mais que esperança, embora ela seja fundamental.
O que mexe com pessoas atravessando enfermidades prolongadas ou dolorosas, quando a medicina se mostra ineficaz é a projeção da mente sobre algo além das possibilidades reais tais como as orações, pregação, passes, etc.
Desenvolvem uma esperança, sim, mas em alguma coisa mágica que acreditam estar fora da existência e da lógica costumeira.

"Efeito muleta".
Foto USGS

Offline Rafael_SG

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 230
  • Sexo: Masculino
Re:Espiritualidade ganha espaço nos hospitais
« Resposta #12 Online: 25 de Julho de 2017, 10:20:38 »
Neste particular acho que existe algo mais que esperança, embora ela seja fundamental.
O que mexe com pessoas atravessando enfermidades prolongadas ou dolorosas, quando a medicina se mostra ineficaz é a projeção da mente sobre algo além das possibilidades reais tais como as orações, pregação, passes, etc.
Desenvolvem uma esperança, sim, mas em alguma coisa mágica que acreditam estar fora da existência e da lógica costumeira.

E esse barato aí consegue consertar um problema de membro amputado, tipo fazer crescer de novo? Ou só ajuda nos casos de câncer quando a pessoa está fazendo quimio no hospital?
Talvez mude a forma como a pessoa lida com a situação, o significado que ela atribui ao evento e coisas do tipo. Pode fazer bem em casos mais extremos, como a morte certa ou uma enfermidade crônica ou deformidade permanente. Eu não acho que religião ou espiritualidade sejam necessárias, mas parecem úteis.

Muito sensata sua opinião Skeptikós !

É engraçado ver gente sendo irônica falando de membros amputados nascendo de novo. É obvio que não vai acontecer.
Mas como você disse Skeptikós, se apegar em algo a mais que o fisico parece ser util.

Pode ser uma muleta? Pode, claro.
Mas no fim é muleta pra quem? Pra quem esta usando. Então pra que tanto incomodo?

Eu duvido, mas duvido mesmo, se um pai, uma mãe, um filho, ao ver que esta perdendo um ente muito amado, não vai dar nem uma olhadinha "pro céu" e perguntar se tem como alguém dar uma mãozinha.

Sejam sinceros  =D


Abraços

Offline Spencer

  • Nível 28
  • *
  • Mensagens: 1.409
Re:Espiritualidade ganha espaço nos hospitais
« Resposta #13 Online: 25 de Julho de 2017, 10:29:51 »
Neste particular acho que existe algo mais que esperança, embora ela seja fundamental.
O que mexe com pessoas atravessando enfermidades prolongadas ou dolorosas, quando a medicina se mostra ineficaz é a projeção da mente sobre algo além das possibilidades reais tais como as orações, pregação, passes, etc.
Desenvolvem uma esperança, sim, mas em alguma coisa mágica que acreditam estar fora da existência e da lógica costumeira.

E esse barato aí consegue consertar um problema de membro amputado, tipo fazer crescer de novo? Ou só ajuda nos casos de câncer quando a pessoa está fazendo quimio no hospital?
Não conserta, acredito, porque uma perna quebrada não gera tanto sofrimento psicológico quanto certas enfermindades e sempre se pode confiar no ortopedista. :hihi:

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 34.556
  • Sexo: Masculino
  • Guerreiros contra o Marxismo Cultural, uni-vos
Re:Espiritualidade ganha espaço nos hospitais
« Resposta #14 Online: 25 de Julho de 2017, 15:27:45 »
Neste particular acho que existe algo mais que esperança, embora ela seja fundamental.
O que mexe com pessoas atravessando enfermidades prolongadas ou dolorosas, quando a medicina se mostra ineficaz é a projeção da mente sobre algo além das possibilidades reais tais como as orações, pregação, passes, etc.
Desenvolvem uma esperança, sim, mas em alguma coisa mágica que acreditam estar fora da existência e da lógica costumeira.

"Efeito muleta".

"Efeito muleta" é meio que um termo quase sem sentido para desmerecer a proteção psicológica oferecida por crenças. Fica um pouco a sugestão de ser algo "inútil", mas perde totalmente a analogia com "muleta", que pode ser algo fundamental. Se não é sugerido ser "inútil", fica parecendo só meio como se gabar, "eu sou mais forte do que esses que precisam de muletas". Coisa engraçada de se imaginar alguém dizer de muletas literais.

Mas essa proteção também não é necessariamente quanta ou qualitativamente diferente de algo possivelmente outros obtém mesmo sem depositar esperança em algo mágico.

E que talvez não esteja sempre associado a essas crenças. Imagino que talvez possa até ser pior em pessoas com crença em um deus mais punitivo.




Citar
"God Help Us? How Religion is Good (And Bad) For Mental Health"

https://www.livescience.com/52197-religion-mental-health-brain.html

...
For example, if instead of advocating love and compassion, a religion advocates hate of nonbelievers, these negative beliefs would also become part of the way the brain works, Newberg said. In theory, this would turn on areas of the brain involved in thinking about hate, and could increase stress and stimulate the release of stress hormones, Newberg said.

In addition, if some people believe that a health condition — such as addiction — is a punishment from God, they may be less likely to seek treatment, Newberg said.

Pargament has also found that when people believe that God has abandoned them, or when they question God's love for them, they tend to experience greater emotional distress, and even face an increased risk ofan earlier death.
...


Já tinha lido que "mais orações" por alguém meio com um pé na cova estão associadas a maiores chances de morrer, talvez esse aspecto de estresse de abandono por Deus também contribua.

Offline Gorducho

  • Nível 23
  • *
  • Mensagens: 971
  • Sexo: Masculino
Re:Espiritualidade ganha espaço nos hospitais
« Resposta #15 Online: 25 de Julho de 2017, 16:02:10 »
"Efeito muleta" é meio que um termo quase sem sentido para desmerecer a proteção psicológica oferecida por crenças. Fica um pouco a sugestão de ser algo "inútil", mas perde totalmente a analogia com "muleta", que pode ser algo fundamental. Se não é sugerido ser "inútil", fica parecendo só meio como se gabar, "eu sou mais forte do que esses que precisam de muletas". Coisa engraçada de se imaginar alguém dizer de muletas literais.
Não necessariamente inútil. Seria o mesmo que S/pessoa dizer que pessoas indo num psiquiatra e tomando drogas químicas seria "inútil".
Pode não ser. Pode o indivíduo precisar disso pra seguir em frente sem se suicidar por exemplo; ou no caso de doentes como é o foco da rubrica, parece-me bem plausível que uma injeção de animo pode contribuir até p/melhorias físicas de fato.
Essa "injeção de animo" poderá ser tanto uma droga antidepressiva ou semelhante quanto uma droga imaginária via "espiritualidade". Claro, dependendo de caso-a-caso: às vezes só "espiritualidade" ou homeopatia não resolverão.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 34.556
  • Sexo: Masculino
  • Guerreiros contra o Marxismo Cultural, uni-vos
Re:Espiritualidade ganha espaço nos hospitais
« Resposta #16 Online: 25 de Julho de 2017, 17:40:22 »
Acho que foi mais o menos o que tentei dizer. Se há discordância, não percebo. Apenas acho estranha a comparação com medicamentos, já que estes mais comumente serão aceitos como necessários. Alguém falando que "a religião é um antidepressivo" parece estar desdenhando menos sua importância do que alguém que diz "a religião é uma muleta".

Mas talvez eu sempre tenha entendido mal a comparação com "muleta" e ela não tenha esse subtexto "da qual apenas os fracos precisam, pobres coitados, não podem ser fortes como eu." (Ou, talvez mais rara e bizarramente, "não aceitam a realidade de terem que rastejar, como eu.")



Efeitos placebo (e nocebo), mesmo que desengatados por uma ilusão, não são eles mesmos ilusórios. Mesmo medicamentos fisicamente (ou neurofisiológica e psiquicamente) ativos, não-homeopáticos, podem depender em grande parte de efeitos placebo para ter seu efeito.

Mas é também possível a religião ou outras intervenções algumas vezes não terem nem o efeito placebo, e as pessoas ainda assim pensarem que tiveram algum. Não deve ser de modo geral ruim, não havendo efeito nocebo também.

Mas como religião tem maiores riscos de efeito nocebo, uma abordagem mais segura provavelmente seria a de terapias psicológicas mais comprovadas, como cognitivo-comportamental/racional-emocional.

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.835
Re:Espiritualidade ganha espaço nos hospitais
« Resposta #17 Online: 25 de Julho de 2017, 18:36:06 »
Acho que é  "efeito muleta placebo".
.

Offline Gorducho

  • Nível 23
  • *
  • Mensagens: 971
  • Sexo: Masculino
Re:Espiritualidade ganha espaço nos hospitais
« Resposta #18 Online: 25 de Julho de 2017, 20:37:22 »
da qual apenas os fracos precisam, pobres coitados, não podem ser fortes como eu." (Ou, talvez mais rara e bizarramente, "não aceitam a realidade de terem que rastejar, como eu.")
Se aplica ipsus a alguém que pense o mesmo de quem tenha que pagar (say) uns 500BRL - aí em RIO/SP deve tar por isso, não :?: - prum psiquiatra + a conta da farmácia que cá nem sempre se consegue em postinhos, não :?:
Então muletas (perdoe-me... :vergonha: ) "espirituais" - i.e.: fantasias - podem ser mais baratas.
A pergunta que não quer calar: quem se droga (como eu com álcool  :taz: ) também não foge do real :?:

Offline Spencer

  • Nível 28
  • *
  • Mensagens: 1.409
Re:Espiritualidade ganha espaço nos hospitais
« Resposta #19 Online: 25 de Julho de 2017, 21:16:54 »
No texto do Buck, Newberg avoca um tipo de religião radical e extremista, aquela que prega o ódio aos infiéis. Então, diz o autor, o stress gerado por tal tipo de atitude em vez de ajudar pode agravar o estado de saúde do paciente.
Correto, mas em nosso país prevalece a linha cristã e neste caso um crente, enfermo crônico, poderia se beneficiar destas vibrações calmantes das orações, etc.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 34.556
  • Sexo: Masculino
  • Guerreiros contra o Marxismo Cultural, uni-vos
Re:Espiritualidade ganha espaço nos hospitais
« Resposta #20 Online: 25 de Julho de 2017, 21:43:27 »
da qual apenas os fracos precisam, pobres coitados, não podem ser fortes como eu." (Ou, talvez mais rara e bizarramente, "não aceitam a realidade de terem que rastejar, como eu.")
Se aplica ipsus a alguém que pense o mesmo de quem tenha que pagar (say) uns 500BRL - aí em RIO/SP deve tar por isso, não :?: - prum psiquiatra + a conta da farmácia que cá nem sempre se consegue em postinhos, não :?:
Então muletas (perdoe-me... :vergonha: ) "espirituais" - i.e.: fantasias - podem ser mais baratas.
A pergunta que não quer calar: quem se droga (como eu com álcool  :taz: ) também não foge do real :?:


Não sei, talvez seja mais comum do que eu imaginava a condenação a anti-depressivos.

Eu tenho a impressão que nas últimas décadas, foram cada vez mais sendo vistos como análogos a algo como insulina para diabéticos, e não uma "fuga da realidade" sob supervisão médica, nem mesmo uma mera "fraqueza de caráter" a qual se imputa culpa, tal como não será geralmente com diabetes (especialmente tipo 1), pelo menos não hoje em dia.

"Muletas espirituais" podem ser mais baratas, mas podem ser menos eficazes do que terapia científica (ou mesmo contraproducentes), e ambos ainda podem ser insuficientes.





No texto do Buck, Newberg avoca um tipo de religião radical e extremista, aquela que prega o ódio aos infiéis. Então, diz o autor, o stress gerado por tal tipo de atitude em vez de ajudar pode agravar o estado de saúde do paciente.
Correto, mas em nosso país prevalece a linha cristã e neste caso um crente, enfermo crônico, poderia se beneficiar destas vibrações calmantes das orações, etc.

"Cristão" não é uma coisa homogênea, haverá diferentes graus de tolerância aos infiéis. Não lembro de nada tão parecido como a linha da Westboro Baptist Church americana, mas deve haver aproximações diversas.

Algumas vezes talvez nem necessariamente de uma "linha" religiosa, mas diferentes visões individuais. Um católico pode ser mais papa Francisco, e outro mais Ratzinger.




Eu li "god hates news".

Offline Spencer

  • Nível 28
  • *
  • Mensagens: 1.409
Re:Espiritualidade ganha espaço nos hospitais
« Resposta #21 Online: 25 de Julho de 2017, 23:34:02 »
Citar
Eu li "god hates news".
Porque você é do bem. :)

As vezes penso que a religião, para certas pessoas, é como o Futebol, o MMA ou a Política; paixão que obscurece o raciocínio e degrada o sentimento.


 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!