Autor Tópico: Festival de bizarrices e esquisitices espíritas (livros e palestras)  (Lida 6121 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Pedro Reis

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.933
Re:Festival de bizarrices e esquisitices espíritas (livros e palestras)
« Resposta #175 Online: 26 de Novembro de 2018, 16:08:17 »


No cristianismo  não há uma proposta de adoração ou práticas religiosas, tal só ocorre como pano de fundo dentro da realidade da época. Os ensinamentos e preceitos de Jesus funcionam independentemente de uma deus real, objeto de adoração em uma religião. A proposta de adoração e serviços a deus só ocorre nas religiões de inspiração cristã, onde se sugere um "deus cristão" onde ele não é de forma alguma mister.

Eu acho que ele quer dizer que o cristianismo é uma filosofia que inspirou religiões.

Mas isso não é verdade porque o cristianismo já surgiu como religião. Era religião antes de ser cristianismo. Porque era judaísmo; as pessoas, na maioria judeus, se reuniam em templos judaicos. Observavam ritos e preceitos da religião judaica.

Alguns importantes só abolidos tempos depois, como a circuncisão.

Se a filosofia de Jesus é válida independentemente da religião, o mesmo diria um islâmico da filosofia de Maomé ou um budista sobre os ensinamentos de Buda.

Mas a "filosofia" de Jesus prescreve um modo de viver que conduz à "salvação", que se justifica em um contexto de crença mística no sobrenatural.

Religião.

Offline Gorducho

  • Nível 27
  • *
  • Mensagens: 1.305
  • Sexo: Masculino
Re:Festival de bizarrices e esquisitices espíritas (livros e palestras)
« Resposta #176 Online: 26 de Novembro de 2018, 17:38:49 »
Mas é claro :ok:
Qq. pessoa despreocupada e não mística pode pinçar passagens de qq. texto sagrado com prescrições morais caracterizantes das grandes religiões modernas, e toma-las como pura filosofia útil sem vínculos com o Sobrenatural.
Poderia ser o caso do não consumo de bebidas alcoólicas por exemplo — que já teve na America, claro :!:
ou a questão da cobrança de interesses que certamente muitos socialistas ateus simpatizam com...
No budismo idem...
E nas outras religiões se se aprofundarmos não será difícil achar, repaginando os preceitos como mera filosofia pura elaborada por humanos sem concurso do Sobrenatural.
Não se pode descontextualizar e simplesmente ignorar que o relato evangélico diz que ele cometia prodígios. E são esses que fundamentalmente passam ao leitor a ideia que o preceitos por ele pregados DEVEM ser seguidos — argumento de autoridade por conta desse apelo ao Sobrenatural.
Completamente diferente de preceitos éticos e morais livremente deduzidos dentro da absoluta liberdade que caracteriza a Filosofia, por humanos, e cuja adoção fica ao livre gosto de cada um (ou a leis livremente feitas pelos detentores do poder político em cada região e época, claro).
Não tem como fazer um cherry picking do NT.
« Última modificação: 26 de Novembro de 2018, 18:05:11 por Gorducho »

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.273
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Festival de bizarrices e esquisitices espíritas (livros e palestras)
« Resposta #177 Online: 27 de Novembro de 2018, 02:03:04 »
No cristianismo  não há uma proposta de adoração ou práticas religiosas
[Mt 4:10 Almeida]
Entaõ lhe diſſe Jeſus : Arredate ſatanas , que eſcrito eſta ; a o Senhor teu Deus adorarás , e a elle ſó ſervirás.
Olha só, parece mais um diálogo de Jesus com sua própria consciência muito mais que uma proposta de um libro religioso para fins de adoração. Meramente uma metáfora, que foi construída dessa forma para que qualquer um viesse a compreendê-la, ainda mais naqueles tempos.

Citar
Os ensinamentos e preceitos de Jesus funcionam independentemente de uma deus real, objeto de adoração em uma religião.
Mas basicamente a adoração se daria conforme prescrito pelo judaísmo, então ele não precisava falar nada d+ acerca disso. Episódios como os vendilhões do Templo se referem à comercialização do lugar, não um combate ao Culto prescrito no judaísmo.
Bom, se fosse mesmo uma passagem religiosa, é o contrário o que mais provavelmente se daria, não deixando passar batida qualquer oportunidade de reforçar a adoração e o serviço com intenção religiosa, proselitista, como é o que ocorre para além dos evangelhos, no restante dos livros do NT e do VT.

Citar
onde se sugere um "deus cristão" onde ele não é de forma alguma mister.
Tem razão sob o aspecto que não se pode debitar na conta dele (Sr. "Jesus") a criação posterior dessa nova religião romana. Mas ainda assim integra o cristianismo atual. Ele implicitamente prescrevia a adoração dentro dos preceitos do judaísmo, claro que algo repaginados por ele enquanto um reformista no nonsense.
No Espiritismo por exemplo — no sentido de "DE" brasileira no caso que nos corresponde — foi ele que propriamente criou o planeta Terra a partir duma bolota fornecida por Deus. E atualmente é o Governador, como vimos supra...
Então a adoração (a JC) se dá sob essa forma repaginada.

Bom, isso segue apenas interpretação em termos religiosos.

Interpretação possível também seria que, os evangelhos, que são a base do cristianismo se passam sugeridamente com o judaísmo apenas como pano de fundo da estória de Jesus. Quando o judaísmo é citado por Jesus, parece mais que é sempre com a intenção de criticar e rechaçar seu teor religioso, quando esse visa o divino,  já Jesus quando acata o judaísmo o propõe no que teria de qualitativo para uma dimensão secular, visando o homem. É bem isso que parece o mais plausível, ou não lhe parece?
« Última modificação: 27 de Novembro de 2018, 02:09:06 por Sergiomgbr »

Offline Gorducho

  • Nível 27
  • *
  • Mensagens: 1.305
  • Sexo: Masculino
Re:Festival de bizarrices e esquisitices espíritas (livros e palestras)
« Resposta #178 Online: 01 de Dezembro de 2018, 11:57:12 »
Quando o judaísmo é citado por Jesus, parece mais que é sempre com a intenção de criticar e rechaçar seu teor religioso, quando esse visa o divino,  já Jesus quando acata o judaísmo o propõe no que teria de qualitativo para uma dimensão secular, visando o homem. É bem isso que parece o mais plausível, ou não lhe parece?
Claro, como ele era um reformador no nonsense atacava o culto formalista (se tiver alguma dificuldade com essa questão de mero formalismo leia a parte inicial d'A cidade antiga do Numa Denis Fustel de Coulanges que aborda muito bem isso...).
Mas não propondo secularizações nem menos misticismos...
Note que é o reverso: justo o formalismo é que não se importa com o Sobrenatural. Se as pessoas têm que comerem determinado tipo de pão servido em bacias de cobre (exemplo hipotético meu, claro :!:) isso sim é que é secularismo na prática.

E ele, estendendo a mão, tocou-lhe, dizendo: Quero, sê limpo. E logo a lepra desapareceu dele.
E ordenou-lhe que a ninguém o dissesse. Mas vai, disse, mostra-te ao sacerdote, e oferece pela tua purificação, o que Moisés determinou para que lhes sirva de testemunho.


Menos secularismo e + misticismo que isso impossível.
« Última modificação: 01 de Dezembro de 2018, 12:42:21 por Gorducho »

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.273
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Festival de bizarrices e esquisitices espíritas (livros e palestras)
« Resposta #179 Online: 01 de Dezembro de 2018, 13:46:41 »
Tá parecendo uma bola de neve...

Offline JungF

  • Nível 13
  • *
  • Mensagens: 266
Re:Festival de bizarrices e esquisitices espíritas (livros e palestras)
« Resposta #180 Online: 01 de Dezembro de 2018, 19:00:42 »
Quero lembrar aos amigos que o "Cristianismo primitivo"ao qual fiz referência não tinha nenhuma das atribuições contidas nas religiões tradicionais. Sequer um templo para se reunirem, ou uma prática especifica de cerimônias ou liturgias.
Outra coisa, Jesus não se indispunha com o Judaísmo, mas com os fariseus e escribas pela hipocrisia e prevaricação sempre citando as escrituras com interesses imediatistas. Com Constantino e Teodósio se estrutura o Catolicismo nascente. As bulas papais e os concílios deram a forma final ao que viria a ser o catolicismo e as igrejas reformadas no protestantismo.
A verdade religiosa se encontra disseminada, aqui e ali, um pouco naquela denominação um pouco na outra. São os princípios da idiossincrasia atraindo os que simpatizam com aquela orientação específica ou as necessidades limitantes de indivíduos e grupos.
Na passagem que diz que "o verbo se fez carne... Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez."
... esta a razão quando eu dizia que os avatares, profetas e demiurgos, foram ensinados por ele, sempre trouxeram o que ouviam dele, a menos de suas tendências e propensões culturais, eu citava um dos ensinos básicos do Espiritismos.
A palavra "sectarismo" apenas se transforma em obstáculo, pejorativo, quando gera dissenções violentas e a separação entre os homens, porque sempre haverá um modo diferente de se interpretar aquilo que não está claramente definido.
 
« Última modificação: 01 de Dezembro de 2018, 19:09:32 por JungF »

Offline Flautista de Hamelin

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 209
Re:Festival de bizarrices e esquisitices espíritas (livros e palestras)
« Resposta #181 Online: 01 de Dezembro de 2018, 19:05:25 »
Tá parecendo uma bola de neve...

Isso aí dá problema.
Churi Churin Fun Flais

Offline Gorducho

  • Nível 27
  • *
  • Mensagens: 1.305
  • Sexo: Masculino
Re:Festival de bizarrices e esquisitices espíritas (livros e palestras)
« Resposta #182 Online: 01 de Dezembro de 2018, 20:34:49 »
Quero lembrar aos amigos que o "Cristianismo primitivo"ao qual fiz referência não tinha nenhuma das atribuições contidas nas religiões tradicionais.
Como é que o Sr. sabe :?:
Citar
Sequer um templo para se reunirem, ou uma prática especifica de cerimônias ou liturgias.
Era O Templo, certo :?:
46 E todos os dias frequentavam em perfeita harmonia o Templo, e, partindo o pão pelas casas, tomavam a comida com alegria e simplicidade de coração, 47 louvando a Deus, e sendo bem vistos por todo o povo.
Citar
Outra coisa, Jesus não se indispunha com o Judaísmo, mas com os fariseus e escribas pela hipocrisia e prevaricação sempre citando as escrituras com interesses imediatistas.
:ok:
Então justo ao contrário do que foi proposto acima, eles se indispunham é com os meros formalismos secularistas. A proposta deles era + e não - mística.
Citar
Na passagem que diz que "o verbo se fez carne... Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez."
... esta a razão quando eu dizia que os avatares, profetas e demiurgos, foram ensinados por ele, sempre trouxeram o que ouviam dele, a menos de suas tendências e propensões culturais
:?:
O que teria a ver o mui + antigo Induísmo; Zoroaster; Buda; Taoísmo; o Islão... com JC :?:
Nada  :no:
Citar
A palavra "sectarismo" apenas se transforma em obstáculo, pejorativo, quando gera dissenções violentas e a separação entre os homens, porque sempre haverá um modo diferente de se interpretar aquilo que não está claramente definido.
É se fechar na visão dum grupo — do seu grupo, ainda que ocasionalmente o maior, a posição majoritária — bloqueando as demais. Rixas provincianas da crosta em cujas "espíritos" "evoluídos" não embarcariam, evidenciando ser constructo de (ok: "espíritos" de  :)) vivos, terrícolas, encarnados.
Se de fato houvesse alguma doutrina ditada por tais "espíritos" essa teria caráter universalista, dissociado das ronhas peculiares à crosta.
Explicitamente: pretender que "JC" seja o "governador" do planeta bloqueia qq. tipo de possibilidade de diálogo e aceitação por parte dos outros agrupamentos religiosos.
Se o foco fosse princípios morais, pra se difundir princípios morais não é necessário citar nem invocar autoria. Pois moral não é coisa imposta, é o contrário de lei. Moral se adota porque se acha que deve adotar por livre convencimento, sem haver vínculo com expectativa de punições ou de recompensas. Então não precisa haver "autoria" nomeada de princípios morais.
Mais ou menos exatamente como o Kant imaginou. O fundamento da moral é sim uma espécie de "imperativo categórico".
O "imperativo categórico" não é tão universal e atemporal como a cabeça dum cara que só andou pouquíssimas léguas ali pelas redondezas e com aquele pietismo e rigidez de "deveres" prussiana imaginou.  Mas é por aí sim o mecanismo...
Então não tem cabimento falar em "autor" de "ensinamentos" "morais".
« Última modificação: 01 de Dezembro de 2018, 21:56:47 por Gorducho »

Offline JungF

  • Nível 13
  • *
  • Mensagens: 266
Re:Festival de bizarrices e esquisitices espíritas (livros e palestras)
« Resposta #183 Online: 03 de Dezembro de 2018, 12:39:11 »
Citar
Se de fato houvesse alguma doutrina ditada por tais "espíritos" essa teria caráter universalista, dissociado das ronhas peculiares à crosta.
Explicitamente: pretender que "JC" seja o "governador" do planeta bloqueia qq. tipo de possibilidade de diálogo e aceitação por parte dos outros agrupamentos religiosos.
Por quê?
Claro que partindo de religiosos nem tão "religiosos", qualquer generalização será motivo para os desentendimentos, como vemos e ainda veremos por algum tempo.

O Templo citado era o de Jerusalém, cuja frequência era o ponto de ligação com os demais judeus. fazia-os bem-vistos pelos pobres e mais simples... o pão era repartido "nas casas", e não no Templo.
Mas não vejo grande importância nestas coisas, e sim que, ensinamentos das verdades naturais, como a reencarnação, causa e efeito, pluralidade dos mundos, etc, não seriam aceitos sem grandes comoções - por parte das lideranças religiosas - e gradual aceitação pelos mais "evoluídos", isso no sentido de mais trabalhados pelas experiências amargas, reencarnatórias.
Todas as antigas religiões, prevalentes, pregavam a fraternidade e a tolerância.
Isto é o que vinha de JC com a natural adequação aos tempos e costumes. Não se pode violentar qualquer costume ou tradição se se deseja sua alteração aceitação gradual.

Citar
É se fechar na visão dum grupo — do seu grupo, ainda que ocasionalmente o maior, a posição majoritária — bloqueando as demais. Rixas provincianas da crosta em cujas "espíritos" "evoluídos" não embarcariam, evidenciando ser constructo de (ok: "espíritos" de  :)) vivos, terrícolas, encarnados.
Se de fato houvesse alguma doutrina ditada por tais "espíritos" essa teria caráter universalista, dissociado das ronhas peculiares à crosta.
Explicitamente: pretender que "JC" seja o "governador" do planeta bloqueia qq. tipo de possibilidade de diálogo e aceitação por parte dos outros agrupamentos religiosos.
O princípio de todos os debates, quando honestos, é que a verdade se instaurará cedo ou tarde. Se levasse em consideração que desagradaria aos desafetos por parecer impositivo, hegemônico, não se chegaria ao resultado almejado.
E qual seria este?
Uma verdade que consola e esclarece a todos, sobre todas as coisas. Qual ou quem se proporia a isto se seu conteúdo não partisse de algo sobrenaturalmente excepcional, o invisível, tangível pela razão e não pelas mãos.
Mesmo pessoas como você, Gorducho, inteligentes e cultas, não se curvarão a tais assertivas porque, aparentemente, são por demais utópicas. As simples verdades nelas contidas ainda não são suficientes para uma mudança de opinião. Daí a Palingenesia, que convence e arrasta, no tempo.
« Última modificação: 03 de Dezembro de 2018, 12:44:29 por JungF »

Offline Gorducho

  • Nível 27
  • *
  • Mensagens: 1.305
  • Sexo: Masculino
Re:Festival de bizarrices e esquisitices espíritas (livros e palestras)
« Resposta #184 Online: 03 de Dezembro de 2018, 13:53:44 »
Por quê?
:ok: Esse ponto não vou prosseguir porque é questão de Crença, e Crença não se discute.
Tanto sua em relação à supremacia do cristianismo reformado "DE" sobre as demais religiões, quanto minha de que se "espíritos" "superiores" estivessem por detrás, os ensinamentos seriam de caráter universalista.
Tablas: tanto crença sua quanto minha  :superamigos:
Citar
O Templo citado era o de Jerusalém, cuja frequência era o ponto de ligação com os demais judeus. fazia-os bem-vistos pelos pobres e mais simples... o pão era repartido "nas casas", e não no Templo.
Mas não vejo grande importância nestas coisas
Perfeito que não veja grande importância, mas eu estou respondendo a
Citar
o "Cristianismo primitivo"ao qual fiz referência não tinha nenhuma das atribuições contidas nas religiões tradicionais
e eu estou a mostrar-lhe que SIM, tinha.
Claro, inicialmente como uma dissidência do judaísmo, a "atribuição" é a que tem qq. dissidência dentro duma linha main.
Depois, se bem me lembro ~20 anos depois da revolta, o Sinédrio baniu os cristãos e até baixou um anátema. Então eles passaram a se reunir separados, com seus ritos (claro).
6 dias por semana oravam genuflexos — pra lembrar da queda — e no domingo (antes do amanhecer porque era dia útil, claro...) de pé pra simbolizar e reabilitação propiciada por JC.
Eram feitas as leituras do VT + as "memórias" dos apóstolos ("proto" NT, certo :?:);
o sermão;
de novo oração + a tal eucaristia que eu não sei como se diz em vernáculo (os americanos traduzem como thanksgiving);
o beijo;
a consagração de pão + vinho "e água" — não sei se seria aguarem o vinho como era comum ou água água mesmo (a atual benta católica e fluidificada de vocês) :?: e no fim comiam e levavam pros que não tinham podido comparecer.
Certo :?:
Ritualística religiosa equivalente às das outras...
Citar
O princípio de todos os debates, quando honestos, é que a verdade se instaurará cedo ou tarde.
Que seria "verdade" :?:
Crença majoritária :?: Se sim, HOJE apesar da religião cristã ainda ser majoritária, a tendência atual é ela ser superada pela muçulmana...
Mas, claro: tendências são tendências, e fica em aberto o que seja "verdade" ::)
Citar
pela razão
A "razão" fracassou sistematicamente como critério pra apreensão do mundo real. Praticamente tudo que hoje temos como fatos não foi capturado pela "razão", mas por imposição da realidade sobre a imaginação (exemplo obvio e prático além da física quântica é o marxismo). A "física" do Aristóteles era "racional": ele era uma pessoa muito mais "racional" que a média dos concidadãos dele. Mas é que "raciocínio" pouco serve pra se aprender sobre a realidade.
« Última modificação: 03 de Dezembro de 2018, 16:31:29 por Gorducho »

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.273
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Festival de bizarrices e esquisitices espíritas (livros e palestras)
« Resposta #185 Online: 03 de Dezembro de 2018, 14:20:40 »
o que é gritante  nos evangelhos é que destoam tanto de um fulcro religioso aceitável que nenhuma das religiões de matriz cristã funciona bem só com esses livros, todas tendo que substanciar o sobrenatural, o leito natural de toda religião, em outros textos bíblicos.

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.273
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Festival de bizarrices e esquisitices espíritas (livros e palestras)
« Resposta #186 Online: 03 de Dezembro de 2018, 14:25:39 »

O princípio de todos os debates, quando honestos, é que a verdade se instaurará cedo ou tarde. Se levasse em consideração que desagradaria aos desafetos por parecer impositivo, hegemônico, não se chegaria ao resultado almejado.
E qual seria este?
Uma verdade que consola e esclarece a todos, sobre todas as coisas. Qual ou quem se proporia a isto se seu conteúdo não partisse de algo sobrenaturalmente excepcional, o invisível, tangível pela razão e não pelas mãos.
Mesmo pessoas como você, Gorducho, inteligentes e cultas, não se curvarão a tais assertivas porque, aparentemente, são por demais utópicas. As simples verdades nelas contidas ainda não são suficientes para uma mudança de opinião. Daí a Palingenesia, que convence e arrasta, no tempo.
Hahahahaha, e dessa feita se insinuaria até um viés religioso do dito cujo, ironicamente!
« Última modificação: 03 de Dezembro de 2018, 14:27:56 por Sergiomgbr »

Offline Gorducho

  • Nível 27
  • *
  • Mensagens: 1.305
  • Sexo: Masculino
Re:Festival de bizarrices e esquisitices espíritas (livros e palestras)
« Resposta #187 Online: 03 de Dezembro de 2018, 15:53:46 »
o que é gritante  nos evangelhos é que destoam tanto de um fulcro religioso aceitável que nenhuma das religiões de matriz cristã funciona bem só com esses livros, todas tendo que substanciar o sobrenatural, o leito natural de toda religião, em outros textos bíblicos.
1°) A religião cristã se origina como dissidência do judaísmo então já tem aquele suporte.
2°) MUITAS religiões não têm seus ritos escritos NUM SÓ ou mesmo n'algum texto público (exemplo a greco-romana).
Não é requisito que qq. religião tenha texto escrito, muito menos único. Budismo certamente que não...
By the way... não tenho conhecimento suficiente sobre o islão pra saber se todos ritos estão discriminados no Corão
:?:
Será que sim :?:
Citar
e dessa feita se insinuaria até um viés religioso do dito cujo, ironicamente!
Me dê UM ÚNICO motivo pra me curvar "às assertivas" dele :?:
O que torna peculiares a denominação cristã "DE" e a religião marxista dentro do espectro religioso é que pelo menos durante certo período e certas correntes dentro delas (ao menos...) alegaram cientificidade. Ou seja: seus dogmas seriam passíveis de passarem por crivo científico, deixando de serem meras ideologias pra corresponderem ao real exterior.
Ora, pelo menos até agora ambas fracassaram. Então por que Grassouillet aceitaria dogmas propostos por 3°s sem que se tenha evidencias de que correspondam ao mundo real exterior às mentes dos respectivos :?:
« Última modificação: 03 de Dezembro de 2018, 16:22:53 por Gorducho »

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.273
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Festival de bizarrices e esquisitices espíritas (livros e palestras)
« Resposta #188 Online: 03 de Dezembro de 2018, 17:15:02 »
o que é gritante  nos evangelhos é que destoam tanto de um fulcro religioso aceitável que nenhuma das religiões de matriz cristã funciona bem só com esses livros, todas tendo que substanciar o sobrenatural, o leito natural de toda religião, em outros textos bíblicos.
1°) A religião cristã se origina como dissidência do judaísmo então já tem aquele suporte.
Não existe tal coisa. Assim como não há coisa como a religião animista nem a religião pré-colombiana.

2°) MUITAS religiões não têm seus ritos escritos NUM SÓ ou mesmo n'algum texto público (exemplo a greco-romana).
Não é requisito que qq. religião tenha texto escrito, muito menos único. Budismo certamente que não...
By the way... não tenho conhecimento suficiente sobre o islão pra saber se todos ritos estão discriminados no Corão

Exatamente. E isso é um argumento que reforça o fato de que apesar dos evangelhos não se substanciarem em religiosidade, as pessoas religiosas vêem tanta força inspiradora em seu teor que na falta óbvia de uma argumentação que substancie um deus inexistente, logo os propõem como inspiração religiosa. É assim que surgem as religiões, a Igreja Maradoniana que o diga.

as pessoas religiosas vêem tanta força inspiradora em seu teor
Citar
e dessa feita se insinuaria até um viés religioso do dito cujo, ironicamente!
Me dê UM ÚNICO motivo pra me curvar "às assertivas" dele :?:
O que torna peculiares a denominação cristã "DE" e a religião marxista dentro do espectro religioso é que pelo menos durante certo período e certas correntes dentro delas (ao menos...) alegaram cientificidade. Ou seja: seus dogmas seriam passíveis de passarem por crivo científico, deixando de serem meras ideologias pra corresponderem ao real exterior.
Ora, pelo menos até agora ambas fracassaram. Então por que Grassouillet aceitaria dogmas propostos por 3°s sem que se tenha evidencias de que correspondam ao mundo real exterior às mentes dos respectivos :?:
Não,  não diz respeito às convicções dele, mas aparentemente, as que você nutre... Zueira.
« Última modificação: 03 de Dezembro de 2018, 17:44:01 por Sergiomgbr »

Offline Gorducho

  • Nível 27
  • *
  • Mensagens: 1.305
  • Sexo: Masculino
Re:Festival de bizarrices e esquisitices espíritas (livros e palestras)
« Resposta #189 Online: 03 de Dezembro de 2018, 20:17:36 »
E claro que os evangelhos são completamente fundados em credulidade religiosa. Podemos debater isso, claro :!:
O restante da sua argumentação não compreendi bulhufas :?:
A terminar pelo vocabulo "zueiras" (sim: admitidamente sou
 bem fraquinho no vernáculo)!
E, deixe-me ver se compreendi: S/Pessoa compreende que Deus e uma fantasia  :?:
« Última modificação: 03 de Dezembro de 2018, 20:37:27 por Gorducho »

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.273
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Festival de bizarrices e esquisitices espíritas (livros e palestras)
« Resposta #190 Online: 03 de Dezembro de 2018, 20:36:09 »
E claro que os evangelhos são completamente fundados em credulidade religiosa. Podemos debater isso, claro :!:
É credulidade religiosa na a acepção moderna da ideia, mas naqueles tempos era apenas um conto ou uma crônica bem mundana. As narrativas daquelas eras eram indissociáveis do que hoje é considerado religião, graças ao relativismo pós moderno. É complicado.


O restante da sua argumentação não compreendi bulhufas :?:
A terminar pelo vocabulo "zueiras" (sim: admitidamente sou
 bem fraquinho no vernáculo)!
Zueira é um modo girial de dizer que foi feito aquele comentário em tom de chiste.
« Última modificação: 03 de Dezembro de 2018, 20:41:36 por Sergiomgbr »

Offline Flautista de Hamelin

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 209
Re:Festival de bizarrices e esquisitices espíritas (livros e palestras)
« Resposta #191 Online: 03 de Dezembro de 2018, 23:10:35 »
E claro que os evangelhos são completamente fundados em credulidade religiosa. Podemos debater isso, claro :!:
É credulidade religiosa na a acepção moderna da ideia, mas naqueles tempos era apenas um conto ou uma crônica bem mundana. As narrativas daquelas eras eram indissociáveis do que hoje é considerado religião, graças ao relativismo pós moderno. É complicado.

Posso ter pegado o bonde andando e nem me considero um expert em religiões, mas e os mártires do cristianismo e Paulo convertendo os gregos pagãos à crença do Deus único cristão?

Não seria um erro negar que isso tudo aí seja credulidade religiosa baseada nos evangelhos?
Churi Churin Fun Flais

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.273
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Festival de bizarrices e esquisitices espíritas (livros e palestras)
« Resposta #192 Online: 04 de Dezembro de 2018, 00:31:54 »
E claro que os evangelhos são completamente fundados em credulidade religiosa. Podemos debater isso, claro :!:
É credulidade religiosa na a acepção moderna da ideia, mas naqueles tempos era apenas um conto ou uma crônica bem mundana. As narrativas daquelas eras eram indissociáveis do que hoje é considerado religião, graças ao relativismo pós moderno. É complicado.

Posso ter pegado o bonde andando e nem me considero um expert em religiões, mas e os mártires do cristianismo e Paulo convertendo os gregos pagãos à crença do Deus único cristão?

Não seria um erro negar que isso tudo aí seja credulidade religiosa baseada nos evangelhos?
Não, nos evangelhos nem aparece Paulo. Esse cristianismo ai é o que já nasceu religioso, dos católicos.

Offline Flautista de Hamelin

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 209
Re:Festival de bizarrices e esquisitices espíritas (livros e palestras)
« Resposta #193 Online: 04 de Dezembro de 2018, 00:42:12 »
E claro que os evangelhos são completamente fundados em credulidade religiosa. Podemos debater isso, claro :!:
É credulidade religiosa na a acepção moderna da ideia, mas naqueles tempos era apenas um conto ou uma crônica bem mundana. As narrativas daquelas eras eram indissociáveis do que hoje é considerado religião, graças ao relativismo pós moderno. É complicado.

Posso ter pegado o bonde andando e nem me considero um expert em religiões, mas e os mártires do cristianismo e Paulo convertendo os gregos pagãos à crença do Deus único cristão?

Não seria um erro negar que isso tudo aí seja credulidade religiosa baseada nos evangelhos?
Não, nos evangelhos nem aparece Paulo. Esse cristianismo ai é o que já nasceu religioso, dos católicos.

Nos evangelhos não aparece Paulo, mas os historiadores estão de acordo que pelo menos três deles se baseiam em Paulo. E o cristianismo nasceu religioso porque se alicerça em textos religiosos.
Churi Churin Fun Flais

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.273
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Festival de bizarrices e esquisitices espíritas (livros e palestras)
« Resposta #194 Online: 04 de Dezembro de 2018, 00:47:11 »
Tá certo, então.

Offline JungF

  • Nível 13
  • *
  • Mensagens: 266
Re:Festival de bizarrices e esquisitices espíritas (livros e palestras)
« Resposta #195 Online: 04 de Dezembro de 2018, 18:10:44 »
Citar
Não, nos evangelhos nem aparece Paulo. Esse cristianismo ai é o que já nasceu religioso, dos católicos
Além do que, um dos evangelistas era discípulo de Paulo: o médico Lucas.
Um desafio às mentes indagadoras é o episódio dos mártires no Coliseu. À frente dos leões, cantavam hinos...
Para uma fé tão arrebatadora seria difícil imaginar pura crendice. Nossas crenças nos levam a obrigação de encarar pejorativos tais como, ingenuidade, fantasia, superstição. Mas não a tortura e a morte.
Dá o que pensar, né?

Offline Flautista de Hamelin

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 209
Re:Festival de bizarrices e esquisitices espíritas (livros e palestras)
« Resposta #196 Online: 05 de Dezembro de 2018, 00:42:52 »
Citar
Não, nos evangelhos nem aparece Paulo. Esse cristianismo ai é o que já nasceu religioso, dos católicos
Além do que, um dos evangelistas era discípulo de Paulo: o médico Lucas.
Um desafio às mentes indagadoras é o episódio dos mártires no Coliseu. À frente dos leões, cantavam hinos...
Para uma fé tão arrebatadora seria difícil imaginar pura crendice. Nossas crenças nos levam a obrigação de encarar pejorativos tais como, ingenuidade, fantasia, superstição. Mas não a tortura e a morte.
Dá o que pensar, né?

A crença nos aprisiona. Um homem só pode gozar totalmente da liberdade se conseguir se livrar completamente das crenças, mas para se viver bem em sociedade isso é impossível. As pessoas precisam de crenças para viver bem umas com as outras, só que quanto mais crenças, mais prisioneiras elas ficam.

Mártires são homens livres ou prisioneiros de suas crenças?
Churi Churin Fun Flais

Offline Gorducho

  • Nível 27
  • *
  • Mensagens: 1.305
  • Sexo: Masculino
Re:Festival de bizarrices e esquisitices espíritas (livros e palestras)
« Resposta #197 Online: 05 de Dezembro de 2018, 08:23:25 »
Mais comumente prisioneiros.
Veja que S. Justino — que eu consultei pra poder responder ao Sr. JungF acerca da ritualística religiosa do cristianismo primevo — não pronunciava Vênus exceto pra criticar o culto à deusa.
[Apologia I : LXVII - 25]
No domingo nos reunimos, sendo o primeiro dia em que Deus Pôs-se a trabalhar na escuridão do vazio para fazer o mundo, e no qual Jesus Cristo nosso Salvador ergueu-se de novo dos mortos, pois no dia antes do sábado Foi crucificado, e no dia seguinte, que é domingo [...]
« Última modificação: 05 de Dezembro de 2018, 16:49:32 por Gorducho »

Offline JungF

  • Nível 13
  • *
  • Mensagens: 266
Re:Festival de bizarrices e esquisitices espíritas (livros e palestras)
« Resposta #198 Online: 08 de Dezembro de 2018, 19:23:58 »
Citar
No domingo nos reunimos, sendo o primeiro dia em que Deus Pôs-se a trabalhar na escuridão do vazio para fazer o mundo, e no qual Jesus Cristo nosso Salvador ergueu-se de novo dos mortos, pois no dia antes do sábado Foi crucificado, e no dia seguinte, que é domingo [...] 
Um palavreado enigmático. É muito interessante quando se observa os detalhes e minúcias nas narrativas; pequenos acontecimentos que dão colorido ao que se descreve... é como se estivéssemos presentes ou vendo um vídeo, bastando um pouco de imaginação. Mas a verdade permanece distante.

Por outro lado, simplesmente dizer que mártires seriam ou não prisioneiros da crença ou homens libertos das tais... sei lá! É raciocínio reducionista, visto o fenômeno ocorrendo em coletividade; não se trata de um mentecapto com complexo de herói.

Um terrorista sacrifica a pp vida, mas sabe que sequer ouvirá a explosão a que dá causa.
Os outros não; é morte lenta e dolorosa.
É preciso analisar em profundidade.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!