Autor Tópico: A própria manifestação da inteligência, da consciência e da vida  (Lida 384 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline criso

  • Nível 15
  • *
  • Mensagens: 360
  • Sexo: Masculino
  • γνῶθι σεαυτόν
A própria manifestação da inteligência, da consciência e da vida
« Online: 16 de Novembro de 2017, 15:29:21 »
já prova que esta permanecia como possibilidade latente desde o início (se houve um início) ou infinito (se não houve)?
Visita
Interiora
Terrae
Rectificandoque
Invenies
Occultum
Lapidem

e que as rosas floresçam em vossa cruz!

Offline criso

  • Nível 15
  • *
  • Mensagens: 360
  • Sexo: Masculino
  • γνῶθι σεαυτόν
Re:A própria manifestação da inteligência, da consciência e da vida
« Resposta #1 Online: 16 de Novembro de 2017, 15:41:55 »
Costumamos viver em um estado de vida tão egocêntrico e centrípeto que tomamos nossa personalidade como o fundamento da realidade, e tomamos nossa consciência como algo independente e separado do resto. Isso leva ao solipsismo, ao ateísmo-materialista, à enxergar "falta de sentido" nas coisas, etc. Afinal, se tudo se resume à personalidade, porque nascer, sofrer, envelhecer, morrer? O que acontece é que o senso de personalidade é uma ilusão construída pela falsa consciência linear espaço-temporal (memórias do passado X expectativas do futuro, crenças culturais, identidades, rótulos etc). Já o senso de "separação" do nosso holograma 3D é uma ilusão provocada pelos sentidos físicos, que se adaptaram unicamente para sobrevivência e reprodução (e não para revelar qualquer verdade intrínseca à realidade). O problema é quando pensamos que nós somos nossa personalidade, e, por consequência, que somos separados do resto. A personalidade grita "não há sentido! terei um fim!" porque ela sempre foi, desde o início, um mero acúmulo de apegos e desejos. Você não é essa personalidade, ela é uma bagagem que se construiu ao longo de suas experiências nesta encarnação. Se você percebe que nossa consciência são impulsos elétricos, então você percebe que, essencialmente, nós somos pura energia, e que, por sua vez, a inteligência, a vida e a consciência são fenômenos inerentes ao Universo, ao Todo. Todos os "significados" são abstrações... são construídos por personalidades, e a existência vem antes das personalidades. A personalidade vem da ilusão de separação e independência. Consequentemente, todos os significados concluídos a partir do ponto de vista da personalidade são egocêntricos e ilusórios. Por isso, não devemos encontrar um sentido para o cosmos advindo da personalidade, devemos seguir exatamente o caminho contrário - encontrar um sentido para a consciência a partir do cosmos. De um ponto de vista cósmico, não há separação, não há independência. Todas as coisas são interdependentes e conectadas, em uma grande teia cujas linhas são causas e efeitos que se estendem para todos os lados... O paradigma criacionista nos colocou como criaturas racionais e separadas colocadas num mundo feito para nós, cujo centro somos nós, como se fossemos os "players" de um grande cenário, e todo o resto são fenômenos ou NPCs. O paradigma ateu-materialista-niilista simplesmente cortou Deus da equação, mas manteve todo o resto. O problema é que a personalidade, essencialmente, não existe, e é a grande ilusão central que fundamenta ambos os pontos de vista. É por isso que quem espera encontrar um sentido "com" a personalidade, ou "para" a personalidade, como niilistas e solipsistas, planta a semente de sua própria frustração vindoura. Não faz sentido procurar "o sentido da existência" por meio do que não existe. Se queremos o sentido da existência, precisamos buscá-lo de um ponto de vista cósmico, e não do ponto de vista da personalidade. Ele será, portanto, um sentido cósmico, e não um sentido pessoal. A existência tem sentido, só que ele não nos pertence - nós é que pertencemos a ele e fazemos parte de sua manifestação. O simples fato da consciência, da vida, da inteligência, da matemática e da geometria existirem, significa que tudo isso é inerente à existência. E, se disserem que a vida é um acidente, ela é um acidente inerente à existência. Um fenômeno intrínseco à energia e ao universo, assim como eletromagnetismo, gravidade e buracos negros.
Visita
Interiora
Terrae
Rectificandoque
Invenies
Occultum
Lapidem

e que as rosas floresçam em vossa cruz!

Offline criso

  • Nível 15
  • *
  • Mensagens: 360
  • Sexo: Masculino
  • γνῶθι σεαυτόν
Re:A própria manifestação da inteligência, da consciência e da vida
« Resposta #2 Online: 16 de Novembro de 2017, 16:00:47 »
Deixamos de ser teocêntricos para ser egocêntricos, e de ambas as formas continuamos acreditando em ilusões. O sentido da vida e do universo só pode ser apreciado por meio de um ponto de vista cósmico, por uma consciência cósmica, centrífuga.
Visita
Interiora
Terrae
Rectificandoque
Invenies
Occultum
Lapidem

e que as rosas floresçam em vossa cruz!

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.077
  • QI (Quociente de Inteligência) = 98
Re:A própria manifestação da inteligência, da consciência e da vida
« Resposta #3 Online: 16 de Novembro de 2017, 20:10:54 »
Costumamos viver em um estado de vida tão egocêntrico e centrípeto que tomamos nossa personalidade como o fundamento da realidade, e tomamos nossa consciência como algo independente e separado do resto. Isso leva ao solipsismo, ao ateísmo-materialista, à enxergar "falta de sentido" nas coisas, etc.

Costumamos quem? Você tem procuração para falar em nome de "todo" mundo?

De onde você tirou essa bobagem de "personalidade como fundamento da realidade"?

Você parte de uma afirmação furada para concluir bullshit de todo tipo.

Citar
Afinal, se tudo se resume à personalidade...

"Brilhante" conclusão furada a partir de uma premissa furada.

Parei aqui.

Não passei no teste da MENSA mas completei o 2o. Grau.

Offline Pedro Reis

  • Nível 33
  • *
  • Mensagens: 2.357
Re:A própria manifestação da inteligência, da consciência e da vida
« Resposta #4 Online: 17 de Novembro de 2017, 03:12:51 »
Uma bela reflexão. Tem um quê da filosofia zen nisso aí.

Sabe o que eu penso? A noção de "auto-continuidade" é absolutamente ilusória, embora fundamental para dar sentido à existência para quase todas as pessoas.

Carregamos conosco essa ideia absurda de que persistimos como um único ser, uma unidade personalística e consciente, durante um breve intervalo de tempo que chamamos de "nossa vida". E o que ancora essa falsa percepção é a grande ilusão da existência da personalidade. Um mito, como você bem demonstrou.

O Homem crê que ele próprio ainda existirá daqui a um ano, uma semana, um minuto, no instante seguinte, porque ele se vê como uma personalidade que na fantasia que confundimos com "realidade" é um substantivo concreto, do mesmo modo que uma pedra, um toco de pau, que existe em si mesma, quando de fato a personalidade é substantivo abstrato e sequer existe.

Mas se o "eu" não pode ser a personalidade e muito menos o corpo, mera plataforma carbônica para a consciência, e muito menos ainda todas estas coisas que TEMOS mas que nada são do que somos, como nossa história, nossas lembranças,pensamentos, emoções, um nome, aparência, etc, então o que seria o "eu"? Existe, ou assim como a personalidade é uma ilusão?

Minha conclusão é a de que o "eu" existe.

"Eu" existo. Existo de fato como uma fulgaz fugaz manifestação de consciência apenas no instantâneo momento presente.

Compreende, criso? Daqui a um instante "eu" deixarei de existir e outro "eu" emergirá das emanações desta plataforma carbônica, e ainda estará escrevendo estas linhas, dando continuidade a pensamentos que desfilaram perante um outro "eu" imediatamente anterior, e herdará de fósseis de infinitos "eus" já extintos uma história com continuidade temporal que é como uma curtíssima linha de eventos efêmeros estendida em um determinado intervalo do tempo. Um único "eu" existe em cada um único ponto adimensional deste segmento e então desaparece para sempre.

Personalidade é ilusão mas consciência existe. Já em "consciência cósmica" não acredito não.
« Última modificação: 17 de Novembro de 2017, 03:18:51 por Pedro Reis »

Offline criso

  • Nível 15
  • *
  • Mensagens: 360
  • Sexo: Masculino
  • γνῶθι σεαυτόν
Re:A própria manifestação da inteligência, da consciência e da vida
« Resposta #5 Online: 17 de Novembro de 2017, 13:43:09 »
Você parte de uma afirmação furada para concluir bullshit de todo tipo.
Gigaview, então foca só na primeira pergunta, do primeiro post, e me responde.
Visita
Interiora
Terrae
Rectificandoque
Invenies
Occultum
Lapidem

e que as rosas floresçam em vossa cruz!

Offline criso

  • Nível 15
  • *
  • Mensagens: 360
  • Sexo: Masculino
  • γνῶθι σεαυτόν
Re:A própria manifestação da inteligência, da consciência e da vida
« Resposta #6 Online: 17 de Novembro de 2017, 14:01:46 »
Mas se o "eu" não pode ser a personalidade e muito menos o corpo, mera plataforma carbônica para a consciência, e muito menos ainda todas estas coisas que TEMOS mas que nada são do que somos, como nossa história, nossas lembranças,pensamentos, emoções, um nome, aparência, etc, então o que seria o "eu"? Existe, ou assim como a personalidade é uma ilusão?
Pedro, na verdade, é justamente isso que eu entendo como consciência cósmica, isto é, esse "eu" ou "consciência" se reconhecer como um fenômeno do universo (apenas uma consciência a mais "do cosmos"), e não como uma "alma individual independente". O paradigma teísta, e criacionista, trata nossos eus como "almas individuais e separadas" "colocadas aqui". Quando as pessoas abraçam o ateísmo, elas continuam mantendo esse mesmo paradigma mental, só que cortando Deus da história. O resultado, é que elas se veem não apenas como almas individuais e separadas, mas como almas individuais e separadas abandonadas por Deus e presas em um universo caótico e sem sentido. Mas esse "sem sentido" é sem sentido para a personalidade dela, porque ela tenta buscar um sentido no cosmo conforme sua personalidade, ao invés de tentar buscar um sentido em si conforme o cósmico, que seria onde entra a consciência cósmica - reconhecer-se como uma manifestação do próprio universo. Eu estava pensando (e essa foi a pergunta do primeiro post) -

se um ateu não acreditar que a vida, a inteligência e a consciência foram criadas,
então ele precisa admitir sem saída a ideia de que a vida, a inteligência e a consciência são fenômenos e possibilidades inerentes ao universo, que sempre existiram em estado latente...

outra coisa que eu estava pensando também:
se admitirmos que toda causa tem um efeito e que isso precisa de um início, então precisamos admitir uma Causa Primordial
se não admitirmos que isso precisa de um início, então não temos saída, porque aí precisamos admitir a possibilidade do próprio Infinito

Das duas formas, nas duas perguntas, a transcendência é inevitável. Se a inteligência é incriada, então ela precisa ser parte inerente do universo. Se o universo não teve um início, então ele tem que ser infinito.
« Última modificação: 17 de Novembro de 2017, 14:12:17 por criso »
Visita
Interiora
Terrae
Rectificandoque
Invenies
Occultum
Lapidem

e que as rosas floresçam em vossa cruz!

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.077
  • QI (Quociente de Inteligência) = 98
Re:A própria manifestação da inteligência, da consciência e da vida
« Resposta #7 Online: 17 de Novembro de 2017, 19:53:42 »
Citar
Gigaview, então foca só na primeira pergunta, do primeiro post, e me responde.

Atendendo ao seu pedido...

Costumamos viver em um estado de vida tão egocêntrico e centrípeto que tomamos nossa personalidade como o fundamento da realidade, e tomamos nossa consciência como algo independente e separado do resto. Isso leva ao solipsismo, ao ateísmo-materialista, à enxergar "falta de sentido" nas coisas, etc. Afinal, se tudo se resume à personalidade, porque nascer, sofrer, envelhecer, morrer?

Você tentou dizer generalizando que o nosso modo de vida com egocentrismo/centripetismo imoderado gera uma perspectiva peculiar da realidade e atribui à nossa consciência isolamento e independência. No entanto, toda perspectiva pessoal da realidade é peculiar porque é internalizada através dos sentidos e da personalidade. O egocentrismo/centripetismo e o modo de vida também são fatores sujeitos à personalidade dos indivíduos e portanto também ajudam a definir essa perspectiva pessoal da realidade. Isso não conduz necessariamente as pessoas ao solipsismo na medida que essa perspectiva da realidade pode ser compartilhada como ideologia, religião, corrente filosófica, etc. e também é um absurdo dizer que ela sempre leva ao ateísmo materialista ou "ver" que falta sentido nas coisas. Pelo contrário, o número de pontos de vista com perspectivas positivas e peculiares da realidade egocêntricas e centrípetas, na forma de religiões por exemplo, preenchem as eventuais dúvidas existenciais com lógicas dogmáticas fundamentadas na fé. Existe algo mais egocêntrico e centrípeto que a fé irracional que responde a todas as perguntas?

Portanto a pergunta não faz sentido no contexto da premissa apresentada.

Nem lí o resto.

Não passei no teste da MENSA mas completei o 2o. Grau.

Offline criso

  • Nível 15
  • *
  • Mensagens: 360
  • Sexo: Masculino
  • γνῶθι σεαυτόν
Re:A própria manifestação da inteligência, da consciência e da vida
« Resposta #8 Online: 17 de Novembro de 2017, 22:47:56 »
Atendendo ao seu pedido...
Não, você entendeu errado, estou falando da primeira pergunta ali em cima, com a criação do tópico:

"A própria manifestação da inteligência, da consciência e da vida já prova que esta permanecia como possibilidade latente desde o início (se houve um início) ou infinito (se não houve)?"

mas vou ler e responder o que você escreveu também
Visita
Interiora
Terrae
Rectificandoque
Invenies
Occultum
Lapidem

e que as rosas floresçam em vossa cruz!

Offline criso

  • Nível 15
  • *
  • Mensagens: 360
  • Sexo: Masculino
  • γνῶθι σεαυτόν
Re:A própria manifestação da inteligência, da consciência e da vida
« Resposta #9 Online: 17 de Novembro de 2017, 23:01:14 »
Citar
Existe algo mais egocêntrico e centrípeto que a fé irracional que responde a todas as perguntas?
Não, não existe. Por isso que os dois comportamentos são polos do mesmo fenômeno - a percepção egocêntrica do cosmo, ao invés da percepção cósmica do ego.
Visita
Interiora
Terrae
Rectificandoque
Invenies
Occultum
Lapidem

e que as rosas floresçam em vossa cruz!

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.077
  • QI (Quociente de Inteligência) = 98
Re:A própria manifestação da inteligência, da consciência e da vida
« Resposta #10 Online: 18 de Novembro de 2017, 18:46:07 »
Atendendo ao seu pedido...
Não, você entendeu errado, estou falando da primeira pergunta ali em cima, com a criação do tópico:

"A própria manifestação da inteligência, da consciência e da vida já prova que esta permanecia como possibilidade latente desde o início (se houve um início) ou infinito (se não houve)?"

mas vou ler e responder o que você escreveu também

Você quer dizer que a manifestação da inteligência, da consciência e da vida já eram idéias na "cabeça"  do projetista do universo? Ou como Platão achava, que essas (e todas as demais coisas) são cópias das idéias primordiais, presentes num mundo de realidades abstratas e eternas? Ou ainda, de que existe uma "razão" oculta que dirige a evolução daquilo que é "necessário" dentre as infinitas possibilidades de arranjos energéticos no Universo para a criação de inteligência, da consciência e da vida?

Não vou entrar nesse tipo de masturbação mental. Não temos a mínima idéia de como essas coisas aconteceram, mas temos a possibilidade matemática, apesar de remota, de que tudo isso surgiu por conta de interações acidentais entre os elementos do próprio universo e que não é necessário invocar nenhum tipo de providência divina ou sobrenatural para validar esta premissa com probabilidade viável. Além disso é tudo especulação.
Não passei no teste da MENSA mas completei o 2o. Grau.

Offline criso

  • Nível 15
  • *
  • Mensagens: 360
  • Sexo: Masculino
  • γνῶθι σεαυτόν
Re:A própria manifestação da inteligência, da consciência e da vida
« Resposta #11 Online: 18 de Novembro de 2017, 18:47:53 »
ou você admite que a vida sempre foi uma possibilidade latente inerente ao nosso universo, ou seria forçado a crer que o "impossível" pode se tornar "possível" do nada.
Visita
Interiora
Terrae
Rectificandoque
Invenies
Occultum
Lapidem

e que as rosas floresçam em vossa cruz!

Offline criso

  • Nível 15
  • *
  • Mensagens: 360
  • Sexo: Masculino
  • γνῶθι σεαυτόν
Re:A própria manifestação da inteligência, da consciência e da vida
« Resposta #12 Online: 18 de Novembro de 2017, 18:48:08 »
(o que seria muito mais absurdo)
Visita
Interiora
Terrae
Rectificandoque
Invenies
Occultum
Lapidem

e que as rosas floresçam em vossa cruz!

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!