Autor Tópico: Cansado do Brasil? Já seria possível fugir para nações libertárias  (Lida 607 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.774
Pelo menos, essa é a promessa de alguns libertários, não sei se corresponde a realidade, daí eu ter aberto esse tópico. E as palavras que respondem "Para qual nações posso me mudar?" são "Liberland" e "Bitnation".

Liberland é um território de 7 quilômetros quadrados incrustado entre a Croácia e a Sérvia, "não reivindicado por qualquer nação do mundo", que foi descoberto por um libertário tcheco que se intitulou o presidente e fundador da nação que, segundo ele, é a primeira onde os impostos a pagar são voluntários e o seu lema é "Viva e deixe viver". O outro detalhe interessante é que ele é um local em que a  imigração é livre. Para maiores informações, consultem a Wikipédia.

Bitnation é um empreendimento que é descrito como uma nação digital, algo como o Bitcoin das nações. Não por acaso, eles usam Blockchain e criptomoeda para que ela seja uma comunidade em que qualquer um possa criar a nação que quiser, com contratos que acham mais convenientes. Para maiores informações, vejam o vídeo do YouTube "Bitnation: tornando o Estado irrelevante" do Raphael Lima do Ideias Radicais. Parece que ele está direcionando as pessoas que formam sua audiência no YouTube do site dele para o Bitnation.

Uma informação interessante que vi na Wikipédia foi que Liberland e Bitnation recentemente fizeram uma parceria, da qual ainda não tive tempo de ler maiores informações.

Pessoalmente, apesar de não ser libertário, eu vejo com bons olhos esse lance libertário de sair do think thanks para o ativismo, desde que não seja só promessa vazia. E vocês, o que acham?
 
« Última modificação: 27 de Março de 2018, 14:45:13 por -Huxley- »

Offline Fabrício

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.108
  • Sexo: Masculino
Re:Cansado do Brasil? Já seria possível fugir para nações libertárias
« Resposta #1 Online: 27 de Março de 2018, 14:25:29 »
Pelo menos, essa é a promessa de alguns libertários, não sei se corresponde a realidade, daí eu ter aberto esse tópico. E as palavras que respondem "Para qual nações posso me mudar?" são "Liberland" e "Bitnation".

Liberland é um território de 7 quilômetros quadrados incrustado entre a Croácia e a Sérvia, "não reivindicado por qualquer nação do mundo", que foi descoberto por um libertário tcheco que se intitulou o presidente e fundador da primeira nação que, segundo ele, é a primeira onde os impostos a pagar são voluntários e o seu lema é "Viva e deixe viver". O outro detalhe interessante é que ele é um local em que a  imigração é livre. Para maiores informações, consultem a Wikipédia.

Bitnation é um empreendimento que é descrito como uma nação digital, algo como o Bitcoin das nações. Não por acaso, eles usam Blockchain e criptomoeda para que ela seja uma comunidade em que qualquer um possa criar a nação que quiser, com contratos que acham mais convenientes. Para maiores informações, vejam o vídeo do YouTube "Bitnation: tornando o Estado irrelevante" do Raphael Lima do Ideias Radicais. Parece que ele está direcionando as pessoas que formam sua audiência no YouTube do site dele para o Bitnation.

Uma informação interessante que vi na Wikipédia foi que Liberland e Bitnation recentemente fizeram uma parceria, da qual ainda não tive tempo de ler maiores informações.

Pessoalmente, apesar de não ser libertário, eu vejo com bons olhos esse lance libertário de sair do think thanks para o ativismo, desde que não seja só promessa vazia. E vocês, o que acham?
 

Sou pessimista com essas coisas, acho o libertarianismo (é assim mesmo que se fala?) viajante demais e impraticável no mundo real, mas reconheço que quem acredita que pode dar certo tem o direito de tentar... talvez eles me surpreendam.
"Deus prefere os ateus"

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.979
Re:Cansado do Brasil? Já seria possível fugir para nações libertárias
« Resposta #2 Online: 27 de Março de 2018, 15:42:16 »
Isso parece coisa de gente viciada em video game.

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.726
  • Sexo: Masculino
Re:Cansado do Brasil? Já seria possível fugir para nações libertárias
« Resposta #3 Online: 27 de Março de 2018, 18:27:45 »
Isso parece coisa de gente viciada em video game.

O que é um imperador senão um jogador de Civilization frustrado por não ter acesso a videogames?
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.979
Re:Cansado do Brasil? Já seria possível fugir para nações libertárias
« Resposta #4 Online: 27 de Março de 2018, 19:50:58 »
Isso parece coisa de gente viciada em video game.

O que é um imperador senão um jogador de Civilization frustrado por não ter acesso a videogames?

Pois é.... :lol:

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.795
  • Sexo: Masculino
Re:Cansado do Brasil? Já seria possível fugir para nações libertárias
« Resposta #5 Online: 27 de Março de 2018, 20:17:21 »
Pelo menos, essa é a promessa de alguns libertários, não sei se corresponde a realidade, daí eu ter aberto esse tópico. E as palavras que respondem "Para qual nações posso me mudar?" são "Liberland" e "Bitnation".

Liberland é um território de 7 quilômetros quadrados incrustado entre a Croácia e a Sérvia, "não reivindicado por qualquer nação do mundo", que foi descoberto por um libertário tcheco que se intitulou o presidente e fundador da nação que, segundo ele, é a primeira onde os impostos a pagar são voluntários e o seu lema é "Viva e deixe viver". O outro detalhe interessante é que ele é um local em que a  imigração é livre. Para maiores informações, consultem a Wikipédia.

Bitnation é um empreendimento que é descrito como uma nação digital, algo como o Bitcoin das nações. Não por acaso, eles usam Blockchain e criptomoeda para que ela seja uma comunidade em que qualquer um possa criar a nação que quiser, com contratos que acham mais convenientes. Para maiores informações, vejam o vídeo do YouTube "Bitnation: tornando o Estado irrelevante" do Raphael Lima do Ideias Radicais. Parece que ele está direcionando as pessoas que formam sua audiência no YouTube do site dele para o Bitnation.

Uma informação interessante que vi na Wikipédia foi que Liberland e Bitnation recentemente fizeram uma parceria, da qual ainda não tive tempo de ler maiores informações.

Pessoalmente, apesar de não ser libertário, eu vejo com bons olhos esse lance libertário de sair do think thanks para o ativismo, desde que não seja só promessa vazia. E vocês, o que acham?
 


Também considero interessante sair do falatório e experimentar no mundo real. Entretanto, seria necessário um território maior, 7 Km² é muito limitado.

 

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.979
Re:Cansado do Brasil? Já seria possível fugir para nações libertárias
« Resposta #6 Online: 27 de Março de 2018, 20:25:49 »
Henry Ford tentou algo parecido num estilo de capitalismo selvagem em 1928 com a Fordlandia no interior do Pará. Não deu certo, parece que os os trabalhadores cansaram de comer hamburgers com batata frita. Virou cidade fantasma em 1934.

https://en.wikipedia.org/wiki/Fordl%C3%A2ndia

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.726
  • Sexo: Masculino
Re:Cansado do Brasil? Já seria possível fugir para nações libertárias
« Resposta #7 Online: 27 de Março de 2018, 20:26:58 »
Também considero interessante sair do falatório e experimentar no mundo real. Entretanto, seria necessário um território maior, 7 Km² é muito limitado.

 

Vamos guerrear para conquistar territórios, como nos velhos tempos.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.774
Re:Cansado do Brasil? Já seria possível fugir para nações libertárias
« Resposta #8 Online: 27 de Março de 2018, 21:03:38 »
Pelo menos, essa é a promessa de alguns libertários, não sei se corresponde a realidade, daí eu ter aberto esse tópico. E as palavras que respondem "Para qual nações posso me mudar?" são "Liberland" e "Bitnation".

Liberland é um território de 7 quilômetros quadrados incrustado entre a Croácia e a Sérvia, "não reivindicado por qualquer nação do mundo", que foi descoberto por um libertário tcheco que se intitulou o presidente e fundador da primeira nação que, segundo ele, é a primeira onde os impostos a pagar são voluntários e o seu lema é "Viva e deixe viver". O outro detalhe interessante é que ele é um local em que a  imigração é livre. Para maiores informações, consultem a Wikipédia.

Bitnation é um empreendimento que é descrito como uma nação digital, algo como o Bitcoin das nações. Não por acaso, eles usam Blockchain e criptomoeda para que ela seja uma comunidade em que qualquer um possa criar a nação que quiser, com contratos que acham mais convenientes. Para maiores informações, vejam o vídeo do YouTube "Bitnation: tornando o Estado irrelevante" do Raphael Lima do Ideias Radicais. Parece que ele está direcionando as pessoas que formam sua audiência no YouTube do site dele para o Bitnation.

Uma informação interessante que vi na Wikipédia foi que Liberland e Bitnation recentemente fizeram uma parceria, da qual ainda não tive tempo de ler maiores informações.

Pessoalmente, apesar de não ser libertário, eu vejo com bons olhos esse lance libertário de sair do think thanks para o ativismo, desde que não seja só promessa vazia. E vocês, o que acham?
 

Sou pessimista com essas coisas, acho o libertarianismo (é assim mesmo que se fala?) viajante demais e impraticável no mundo real, mas reconheço que quem acredita que pode dar certo tem o direito de tentar... talvez eles me surpreendam.

Inicialmente, o presidente da Liberlândia era visto como piada, mas agora mais e mais fica claro que ele merece ser levado a sério. Só até outubro de 2016 (o país foi fundado em 2015), sua nação conseguiu arrecadar 300.000 dólares em doações:

https://veja.abril.com.br/mundo/liberland-o-pais-sem-governo-e-sem-cobranca-de-impostos/

Ele foi mais além e conseguiu chamar atenção e apoio de Roger Ver, grande capitalista de risco do Vale do Silício:

https://news.bitcoin.com/liberland-bitcoin-truly-base-economy/

https://www.criptomoedasfacil.com/liberland-uma-nacao-construida-com-bitcoin-e-com-sistema-juridico-em-blockchain/



Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.774
Re:Cansado do Brasil? Já seria possível fugir para nações libertárias
« Resposta #9 Online: 27 de Março de 2018, 21:12:45 »
Pelo menos, essa é a promessa de alguns libertários, não sei se corresponde a realidade, daí eu ter aberto esse tópico. E as palavras que respondem "Para qual nações posso me mudar?" são "Liberland" e "Bitnation".

Liberland é um território de 7 quilômetros quadrados incrustado entre a Croácia e a Sérvia, "não reivindicado por qualquer nação do mundo", que foi descoberto por um libertário tcheco que se intitulou o presidente e fundador da nação que, segundo ele, é a primeira onde os impostos a pagar são voluntários e o seu lema é "Viva e deixe viver". O outro detalhe interessante é que ele é um local em que a  imigração é livre. Para maiores informações, consultem a Wikipédia.

Bitnation é um empreendimento que é descrito como uma nação digital, algo como o Bitcoin das nações. Não por acaso, eles usam Blockchain e criptomoeda para que ela seja uma comunidade em que qualquer um possa criar a nação que quiser, com contratos que acham mais convenientes. Para maiores informações, vejam o vídeo do YouTube "Bitnation: tornando o Estado irrelevante" do Raphael Lima do Ideias Radicais. Parece que ele está direcionando as pessoas que formam sua audiência no YouTube do site dele para o Bitnation.

Uma informação interessante que vi na Wikipédia foi que Liberland e Bitnation recentemente fizeram uma parceria, da qual ainda não tive tempo de ler maiores informações.

Pessoalmente, apesar de não ser libertário, eu vejo com bons olhos esse lance libertário de sair do think thanks para o ativismo, desde que não seja só promessa vazia. E vocês, o que acham?
 


Também considero interessante sair do falatório e experimentar no mundo real. Entretanto, seria necessário um território maior, 7 Km² é muito limitado.

 

Bem, 7 quilômetros quadrados já é alguma coisa, já que Mônaco tem cerca de 2 quilômetros quadrados. Eu concordo que o tamanho é insuficiente para a demanda potencial de cidadãos que querem se abrigar em uma nação desse tipo, mas a boa notícia é que a prosperidade de Liberlândia poderia ajudar outros projetos. O neto de Milton Friedman e filho de David Friedman, Patri Friedman, tem um projeto semelhante chamado Seasteading Institute, ilha artificial e flutuante, que segundo a reportagem da Veja que publiquei no post anterior, seria criada em 2020. Matt Clemenson e Stephen Morris são dois bilionários envolvidos em projetos semelhantes, segundo o site Criptomoedas Fácil.
« Última modificação: 27 de Março de 2018, 21:16:38 por -Huxley- »

Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.774
Re:Cansado do Brasil? Já seria possível fugir para nações libertárias
« Resposta #10 Online: 27 de Março de 2018, 21:32:22 »
Entrevista com o presidente da Liberlândia no The Noite:


Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.795
  • Sexo: Masculino
Re:Cansado do Brasil? Já seria possível fugir para nações libertárias
« Resposta #11 Online: 28 de Março de 2018, 09:14:43 »

Também considero interessante sair do falatório e experimentar no mundo real. Entretanto, seria necessário um território maior, 7 Km² é muito limitado.

Bem, 7 quilômetros quadrados já é alguma coisa, já que Mônaco tem cerca de 2 quilômetros quadrados.



Não sabia que Mônaco era tão ridiculamente pequeno. Em termos de área, os habitantes  do Uruguai e do Paraguai já podem sentir orgulho.   :hihi:




Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.774
Re:Cansado do Brasil? Já seria possível fugir para nações libertárias
« Resposta #12 Online: 30 de Março de 2018, 11:44:24 »
Se o projeto de nações libertárias, que ainda está engatinhando, fracassar, a alternativa é buscar as melhores nações "tradicionais" para migrar: https://spotniks.com/8-paises-que-voce-deveria-considerar-se-mudar-e-como-tornar-isso-possivel/ A desvantagem é que esses países não seguem um modelo próximo do "livre mercado de imigrantes", embora a situação seja de grande oportunidade neles.

Se você não conseguir migrar, seria possível pelo menos migrar seu dinheiro. Conta offshore é uma realidade possível em diversos países para pessoas de diversas classes sociais, ainda mais agora com o surgimento de criptomoedas, que reduzem os custos de armazenamento de dinheiro. Recentemente, essa ideia se expandiu para dinheiro de donos de negócios. A Estônia é um exemplo de país que oferece o que eles chamam de "residência virtual", que beneficia tanto aplicadores de banco como donos de negócio que queiram contribuir para a economia do pequeno país do Leste Europeu. Liberland também tem um programa de e-residency semelhante, inclusive oferece um aplicativo gratuito disponível no Google Play para isso.

Adianta pouquíssimo protestar contra políticos que estão se lixando para o que você se queixa e seus respectivos eleitores. Temos que nós mesmos construir uma rede de seguros contra um futuro orwelliano.
« Última modificação: 30 de Março de 2018, 11:50:19 por -Huxley- »

Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.774
Re:Cansado do Brasil? Já seria possível fugir para nações libertárias
« Resposta #13 Online: 01 de Abril de 2018, 18:18:01 »


Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.774
Re:Cansado do Brasil? Já seria possível fugir para nações libertárias
« Resposta #14 Online: 01 de Abril de 2018, 18:23:05 »
Foi dito que, há pouco menos de 7 meses atrás, a Croácia destruiu uma casa de Liberland, como visto no vídeo acima. Segundo li, os primeiros habitantes de Liberland morariam em boathouses.
« Última modificação: 01 de Abril de 2018, 22:58:58 por -Huxley- »


Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.774
Re:Cansado do Brasil? Já seria possível fugir para nações libertárias
« Resposta #16 Online: 27 de Maio de 2018, 18:13:22 »
Não entendi esse tese de Pinker. "Há zero nações libertárias, pois o libertarianismo não é um valor universal". Mas o comunismo está longe de ser um valor universal, mas a Coreia do Norte existe.
« Última modificação: 27 de Maio de 2018, 23:00:06 por -Huxley- »

Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.774
Re:Cansado do Brasil? Já seria possível fugir para nações libertárias
« Resposta #17 Online: 11 de Julho de 2018, 01:24:26 »
Gosto da teoria da ordem espontânea, mas está errado quem pensa que isso sempre signifique automaticamente defesa de livre mercado puro. A ideia de estado-nação passou no teste do tempo; o especialista Lindy aprova tal ideia. Aquelas sociedades que não foram bem-sucedidas em coletar impostos coercitivamente para financiar justiça e segurança interna/externa foram conquistadas ou derrotadas por outras sociedades com características opostas. O que não passou no teste do tempo foi a ideia de estado-nação com governo excessivamente centralizado. A União Soviética colapsou e países como o Brasil chafurdam na lama. Já a Suíça, que é uma das formas mais agressivas de federalismo no mundo contemporâneo, se não a maior, é um belo exemplo histórico de sucesso incontestável de uma nação no longo prazo.

Todavia, isso não impede que existam bilionários parecidos com o neto de Milton Friedman que construam nações que funcionariam melhor do que nações-distopias orwellianas (como o Brasil ou a Venezuela, que poderiam exportar imigrantes a essas nações libertárias). Os libertários não defendem seleção de imigração, mas sim a livre imigração para imigrantes não criminosos. Que era a mesma posição de Milton Friedman, com a ressalva de que, segundo ele, a meta de livre imigração só seria viável sem fornecimento de Welfare State para os imigrantes:

http://freestudents.blogspot.com.br/2008/02/what-milton-friedman-really-said.html

O problema da carona imigrante no Welfare State inviabiliza a utopia da livre imigração, mas como numa nação libertária não existiria Welfare State, acho que a preocupação de Milton Friedman não se aplica a esse caso (e acho que o neto dele pensou nisso também).

De qualquer forma, existem argumentos que indicam que a melhor nação seria aquela formado por cidades-estados semiautônomas; uns apelam ao conceito de concorrência entre leis e certos serviços estatais, outros apelam ao fato de que seria preciso um esforço hercúleo de um exército de lobistas para capitalistas de compadrio terem muita influência em tantas regiões autônomas, o que diluiria seus poderes. A figura do estado-nação nesse caso estaria enfraquecida, mas não eliminada. Os liberais clássicos gostavam da ideia de federalismo, mas há autores que levam essa ideia de federalismo ainda mais a fundo.
« Última modificação: 11 de Julho de 2018, 10:04:44 por -Huxley- »

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.232
  • Sexo: Masculino
Re:Cansado do Brasil? Já seria possível fugir para nações libertárias
« Resposta #18 Online: 11 de Julho de 2018, 11:50:02 »
Não entendi esse tese de Pinker. "Há zero nações libertárias, pois o libertarianismo não é um valor universal". Mas o comunismo está longe de ser um valor universal, mas a Coreia do Norte existe.

Uma das diferenças mais significativas deve ser que libertarianismo é em certo significado relevante praticamente o antônimo de autoritarianismo, e este muito mais associado a regimes comunistas.

Uma vez que você consegue estabelece um poder totalitário, a aprovação dos ideais praticamente não importam. Mas no caso do libertarianismo os ideais em si já são praticamente antitéticos a se estabelecer um governo, ainda que só sendo definitivamente o caso no extremo de "anarco-capitalismo".

Ao mesmo tempo, ideais comunistóides devem de fato ser mais populares, e os libertários-capitalistas, algo com maior apelo a uma parte da população mais confortável que a média.

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.795
  • Sexo: Masculino
Re:Cansado do Brasil? Já seria possível fugir para nações libertárias
« Resposta #19 Online: 11 de Julho de 2018, 12:17:08 »
"Terras de ninguém": grupos pedem fundação de "países" em áreas de conflito


Mas o sonho do reconhecimento enfrenta os obstáculos colocados pelo direito internacional


Organização das Nações Unidas reconhece a existência de 193 Estados no mundo. Possessões e territórios não entram na lista, assim como o Vaticano e a Autoridade Palestina, que têm status de “observadores permanentes”. Também ficam de fora países que brigam pelo direito de existir e aspiram um reconhecimento internacional. É o caso de dois territórios autoproclamados independentes nos últimos meses.

Com base no conceito de terra nullius, ou “terra de ninguém”, fundadores da Liberland e do Reino do Sudão do Norte fincaram bandeira no solo para reivindicar posse (leia as reportagens abaixo). Especialistas em direito internacional explicam que há hoje “um consenso de que não existem mais locais considerados terra nullius”, e alertam para as dificuldades que os dois aspirantes a Estado podem enfrentar.


De acordo com George Galindo, da Universidade de Brasília (UnB), não é raro que pequenos territórios não ocupados despertem interesses, mas ele ressalta que esses espaços costumam ser objeto de contestação entre Estados preexistentes, que dificilmente aceitariam abrir mão deles. “Casos assim costumam acontecer em zonas de conflito, quando os países envolvidos sabem que, se um tentar ocupar o espaço, o outro vai contestar. Então, existe um acordo tácito de que ninguém avançará”, explica.


Essa espécie de “soberania parcial” sobre territórios remanescentes, no entanto, não elimina oportunidades de contestação. “Há a possibilidade de se descobrir algum pequeno pedaço de terra, mais provavelmente no mar, cuja existência era desconhecida”, observa Salem Nasser, da Fundação Getulio Vargas (FGV). “Fora esses pequenos pedaços, quando alguém for declarar o nascimento de um Estado novo, estará disputando a titularidade com algum Estado existente que pretende ter soberania sobre o território”, acrescenta.


Entende-se que, para que um Estado seja criado ele precisa de três elementos básicos — território, governo e população permanente — requisitos que nem o Reino do Sudão do Norte nem a Liberland conseguiram atender comprovadamente. Atualmente, a Antártida é o único grande espaço em terra firme que não pertence à soberania de um Estado específico, mas tratados internacionais permitem que países trabalhem em uma espécie de consórcio para realizar pesquisas in loco.



https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/mundo/2015/07/26/interna_mundo,491982/terras-de-ninguem-grupos-pedem-fundacao-de-paises-em-areas-de-conflito.shtml



Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.795
  • Sexo: Masculino
Re:Cansado do Brasil? Já seria possível fugir para nações libertárias
« Resposta #20 Online: 11 de Julho de 2018, 12:23:01 »
O neto de Milton Friedman e filho de David Friedman, Patri Friedman, tem um projeto semelhante chamado Seasteading Institute, ilha artificial e flutuante, que segundo a reportagem da Veja que publiquei no post anterior, seria criada em 2020.


Por acaso,  não seria mais fácil   "conquistar"  alguma ilha do Pacífico  (ou de outro oceano) ?



Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.795
  • Sexo: Masculino
Re:Cansado do Brasil? Já seria possível fugir para nações libertárias
« Resposta #21 Online: 11 de Julho de 2018, 12:31:11 »
E se ao invés de algo radical como uma anarquia capitalista, um bom grupo de pessoas (numericamente expressivo) resolvesse emigrar e mudar legalmente para um pequeno país já estabelecido transformando-o num  país com governo mínimo  (no sentido original do termo) ?

O problema nesse caso provavelmente seria obter nacionalidade para ter o direito de votar (isso considerando que obtenha o direito de entrar). Sem falar que poderia ser considerado como uma espécie de invasão.

Parece que sem uso de força isso não seria viável.
« Última modificação: 11 de Julho de 2018, 12:35:59 por JJ »

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.795
  • Sexo: Masculino
Re:Cansado do Brasil? Já seria possível fugir para nações libertárias
« Resposta #22 Online: 11 de Julho de 2018, 12:45:17 »
O neto de Milton Friedman e filho de David Friedman, Patri Friedman, tem um projeto semelhante chamado Seasteading Institute, ilha artificial e flutuante, que segundo a reportagem da Veja que publiquei no post anterior, seria criada em 2020.



Sei não. Se de repente desse certo e começasse a crescer, a prosperar, e a tomar mercado de outras nações,  acho que essa nação flutuante poderia sofrer um ataque  por parte de uma marinha de um país irritado.  E literalmente a nação iria afundar.



Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.232
  • Sexo: Masculino
Re:Cansado do Brasil? Já seria possível fugir para nações libertárias
« Resposta #23 Online: 11 de Julho de 2018, 13:29:20 »
E se ao invés de algo radical como uma anarquia capitalista, um bom grupo de pessoas (numericamente expressivo) resolvesse emigrar e mudar legalmente para um pequeno país já estabelecido transformando-o num  país com governo mínimo  (no sentido original do termo) ?

O problema nesse caso provavelmente seria obter nacionalidade para ter o direito de votar (isso considerando que obtenha o direito de entrar). Sem falar que poderia ser considerado como uma espécie de invasão.

Parece que sem uso de força isso não seria viável.


Nos EUA estão tentando fazer algo próximo disso no estado de New Hampshire:

https://en.wikipedia.org/wiki/Free_State_Project

O problema é que libertários são muitas vezes meio doidões, não me parece desprezível que uma minoria (?) possa acabar causando de maneira a por tudo em risco.

Gary Johnson booed at the Libertarian Debate for Supporting Driver's Licenses

<a href="https://www.youtube.com/v/ZITP93pqtdQ" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/ZITP93pqtdQ</a>

As respostas dos outros além de Gary Johnson fazem isso parecer um vídeo d'the Onion.





<a href="https://www.youtube.com/v/ZnRdxjI69EQ" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/ZnRdxjI69EQ</a>

Teorias de conspiração para fazer inveja ao Infowars.

https://www.thenewcivilrightsmovement.com/2015/02/rand_paul_belonged_to_fringe_medical_group_that_denied_hiv_causes_aids/


<a href="https://www.youtube.com/v/sBw1iLxZ-2A" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/sBw1iLxZ-2A</a>







E a resposta:




Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.774
Re:Cansado do Brasil? Já seria possível fugir para nações libertárias
« Resposta #24 Online: 11 de Julho de 2018, 16:28:21 »
Não entendi esse tese de Pinker. "Há zero nações libertárias, pois o libertarianismo não é um valor universal". Mas o comunismo está longe de ser um valor universal, mas a Coreia do Norte existe.

Uma das diferenças mais significativas deve ser que libertarianismo é em certo significado relevante praticamente o antônimo de autoritarianismo, e este muito mais associado a regimes comunistas.

Uma vez que você consegue estabelece um poder totalitário, a aprovação dos ideais praticamente não importam. Mas no caso do libertarianismo os ideais em si já são praticamente antitéticos a se estabelecer um governo, ainda que só sendo definitivamente o caso no extremo de "anarco-capitalismo".

Ao mesmo tempo, ideais comunistóides devem de fato ser mais populares, e os libertários-capitalistas, algo com maior apelo a uma parte da população mais confortável que a média.

Isso não é suficiente para salvar o argumento de Pinker, que falou em valor não universal como algo suficiente para explicar zero nações libertárias. Pinker parece desconhecer completamente as teorias de complexidade, que é aonde não se pode generalizar o conhecimento das partes. Comportamento médio do indivíduo não pode ser usado  para explicar o comportamento de toda a sociedade, pois a interação das partes e seu caráter podem ser mais importantes que a numerosidade das partes na influência. Consensos ou maiorias não explicam a frequência de comida halal no Reino Unido, não explicam um candidato extremamente odiado com intenções de voto de 16% ter grande chance de vencer a eleição (Bolsonaro, principalmente se enfrentar Ciro no segundo turno) e também não explicam muitos outros fenômenos de influência social grande causados por pequenas minorias intransigentes.

Sistemas complexos envolvem muito a questão de não linearidades na "dose-resposta", o que faz com que análises simplistas de média ou maioria perderem bastante seu apelo explicativo. Os fenômenos sociais políticos, coisas que Pinker mencionou, são exemplos de sistemas assim.
« Última modificação: 11 de Julho de 2018, 16:58:30 por -Huxley- »

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!