Autor Tópico: A humanidade tende ao colapso?  (Lida 362 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Vithor

  • Nível 11
  • *
  • Mensagens: 159
A humanidade tende ao colapso?
« Online: 17 de Maio de 2018, 00:18:43 »
Não sei se algo do tipo já foi comentado, porém estava refletindo, vendo algumas notícias de economia e cheguei a conclusão que a humanidade vai Colapsar inevitavelmente, visto que para manter o sistema econômico atual (de previdência ), que quase todos os países adotam, deve-se sempre aumentar a população.
Porém quando você deixa todo mundo procriar que nem coelhos, gera um revés, chamado escassez dos recursos naturais, tudo bem que  tem aquela galera negacionista que diz que Super população é uma mentira e todo o blá blá blá conspiratório que todo mundo conhece ( George Soros , Nova ordem mundiale etc... ) porém mesmo que  eles estejam certos, é um fato que se  a população continuar a aumentar e aumentar chegará uma  hora que faltará recursos e tudo vai colapsar, não importa se será daqui alguns anos ou daqui a 1000 anos, uma hora irá chegar a tal ponto.

Agora  Caso você tente controlar a natalidade você ainda tende ao Colapso, algo que o Japão e a China estão a caminho, por causa de como eu citei acima, o Sistema de previdência atual necessita sempre de um maior número de Contribuintes e para tal necessita de uma taxa de natalidade elevada.

E agora vem a real questão, a alguma escapatória?  Ou basta-nos aceitar que o destino da humanidade é colapsar de uma maneira estúpida?

Pois tenho em mente que é óbvio que uma hora a humanidade vai colapsar, mas preferiria que fosse por alguma doença ou algum meteoro e não simplesmente pela falha que é nosso sistema econômico.

OBS: Botar os idosos numa câmara de gás e matar tudo, não é uma opção.  :histeria: :histeria:

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.057
Re:A humanidade tende ao colapso?
« Resposta #1 Online: 17 de Maio de 2018, 00:26:50 »




Veja aqui:

http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=16101.msg625102#msg625102

Guidelines da The New World Order(*):

    Maintain humanity under 500,000,000 in perpetual balance with nature.
    Guide reproduction wisely — improving fitness and diversity.
    Unite humanity with a living new language.
    Rule passion — faith — tradition — and all things with tempered reason.
    Protect people and nations with fair laws and just courts.
    Let all nations rule internally resolving external disputes in a world court.
    Avoid petty laws and useless officials.
    Balance personal rights with social duties.
    Prize truth — beauty — love — seeking harmony with the infinite.
    Be not a cancer on the earth — Leave room for nature — Leave room for nature.

(*) Aquelas que "eles" querem que acreditemos...
« Última modificação: 17 de Maio de 2018, 00:33:33 por Gigaview »

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.057
Re:A humanidade tende ao colapso?
« Resposta #2 Online: 17 de Maio de 2018, 00:43:07 »
Citar
Botar os idosos numa câmara de gás e matar tudo, não é uma opção.  :histeria: :histeria:

Quem disse? Já ouviu falar em Soylent Green?






Offline El Elyon

  • Nível 20
  • *
  • Mensagens: 687
  • Sexo: Masculino
Re:A humanidade tende ao colapso?
« Resposta #3 Online: 17 de Maio de 2018, 01:29:21 »
Simples - colapsos/regressões parciais ocorrem a todo momento, colapsos sistêmicos são eventos raríssimos e com um número limitado e disputado de exemplos (Queda do Império Romano e Colapso da Era do Bronze Tardia) e não implicam necessariamente em eventos apocalípticos. Além, previsões apocalípticas de colapsos civilizacional por um fator único são feitas a todo momento.

Tempora mutantur, nos et mutamur in illis.
"As long as the Colossus stands, Rome will stand, when the Colossus falls, Rome will also fall, when Rome falls, so falls the world."

São Beda.

Offline Muad'Dib

  • Nível 33
  • *
  • Mensagens: 2.530
Re:A humanidade tende ao colapso?
« Resposta #4 Online: 17 de Maio de 2018, 05:23:56 »
Simples - colapsos/regressões parciais ocorrem a todo momento, colapsos sistêmicos são eventos raríssimos e com um número limitado e disputado de exemplos (Queda do Império Romano e Colapso da Era do Bronze Tardia) e não implicam necessariamente em eventos apocalípticos. Além, previsões apocalípticas de colapsos civilizacional por um fator único são feitas a todo momento.

Tempora mutantur, nos et mutamur in illis.

Não sei se dá para comparar épocas passadas com a nossa atual. Se em 2008 os EUA tivessem colapsado (o que chegou bem perto) o resto do planeta iria para o buraco, economicamente falando. Na época do império Romano isso não era uma verdade. E um colapso econômico hoje criaria um ambiente propício para a ascensão de extremistas em posição de poder, e extremistas no poder com bombas atômicas nas mãos podem sim exterminar a humanidade.

E, do meu ponto de vista, dane-se a economia, minha preocupação mesmo é o colapso ambiental, que, por consequência, acabaria com a humanidade também. E nós estamos a caminho do colapso ambiental. As terras aráveis estão diminuindo, extinções em massa já estão ocorrendo, microplástico na água, áreas mortas nos oceânos...

Offline André Luiz

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.637
  • Sexo: Masculino
    • Forum base militar
Re:A humanidade tende ao colapso?
« Resposta #5 Online: 17 de Maio de 2018, 07:49:07 »
Sei não, dizem que Malthus errou porque ele não considerou o avanço tecnológico que faz uma melhor gestão dos recursos

Offline Fernando Silva

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.823
Re:A humanidade tende ao colapso?
« Resposta #6 Online: 17 de Maio de 2018, 09:46:04 »
Antes, os colapsos eram locais. Hoje, com o planeta todo ocupado, qualquer desequilíbrio num lugar pode afetar o resto do mundo.

Antes, em caso de colapso econômico ou ecológico, a vida continuava em outros lugares. Ou era possível migrar para outros lugares e recomeçar.
Não há mais "outros lugares".

Entendo que qualquer forma de vida se expande até atingir limites como a disponibilidade de espaço e alimento ou a ação de predadores.
Isto vale para os humanos. A cada nova tecnologia que aumenta a produção de alimentos e prolonga a vida, a população cresce até atingir o novo limite - e quem está no limite continua morrendo de fome e de doenças.

Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.897
Re:A humanidade tende ao colapso?
« Resposta #7 Online: 17 de Maio de 2018, 12:45:47 »
Essa coisa de que o mundo vai colapsar devido a escassez de recursos naturais é lenga lenga. Tais previsões foram rechaçadas várias vezes, pois a inovação tecnológica funcionou como uma espécie de alquimia contemporânea capaz de produzir cada vez mais com cada vez menos. E esse processo atualmente segue em ritmo acelerado, como mostra Peter Diamandis no livro Abundância.

O que realmente deveria tirar o sono são as tecnologias que podem se transformar em armas de destruição em massa, tais como a microbiologia sintética, as armas atômicas, a inteligência artificial, etc. Quando determinado avanço tecnológico chega a uma civilização, eu suponho que o número de pessoas ou organizações que tem os meios para destruir o mundo inteiro chega a um patamar assustador, isso a ponto de precisarmos ver com simpatia essas iniciativas de espalhar a espécie humana em colônias pelo espaço.

Offline Pedro Reis

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.926
Re:A humanidade tende ao colapso?
« Resposta #8 Online: 17 de Maio de 2018, 14:28:38 »
Simples - colapsos/regressões parciais ocorrem a todo momento, colapsos sistêmicos são eventos raríssimos e com um número limitado e disputado de exemplos (Queda do Império Romano e Colapso da Era do Bronze Tardia) e não implicam necessariamente em eventos apocalípticos. Além, previsões apocalípticas de colapsos civilizacional por um fator único são feitas a todo momento.

Tempora mutantur, nos et mutamur in illis.

A História é feita de uma sucessão de ascensões e quedas de impérios. Muitas vezes os fatores que constroem a grandeza de um império, mais tarde, serão os mesmos que causarão seu declínio.

Mas eu acho que o Nostromo não está se referindo a esse tipo de colapso, mas sim ao colapso da humanidade como um todo, a possível inviabilidade do "projeto Homo Sapiens Sapiens".

Diferentemente de tudo que já ocorreu no passado, há que se levar em consideração que pela primeira vez a civilização atingiu um grau de desenvolvimento tecnológico capaz de causar impactos de proporções verdadeiramente apocalípticas. Alguns geólogos até sugerem que a intervenção da nossa espécie no planeta já é de tal ordem que seria justificável considerar que o surgimento do Homem inaugura uma nova era ou período geológico.

Mesmo no passado tecnologias primitivas foram capazes de selar destinos de civilizações degradando o meio ambiente. Por exemplo: a região antigamente conhecida como Crescente Fértil, berço da civilização, hoje é predominantemente árida. E já se sabe que estas alterações ocorreram por conta da degradação do solo, consequência do emprego de técnicas  agrícolas deletérias por séculos e séculos.

Eu sou pessimista: somos a espécie remanescente do gênero Homo, que ao que tudo indica não foi uma boa aposta evolutiva. Todas as outras espécies neste gênero se extinguiram mais ou menos rapidamente, e a nossa própria parece estar repetindo este mesmo padrão de fracasso. Fez ainda ontem sua espetacular aparição neste planeta, e já se encontra seriamente ameaçada.

Ou talvez... ameaçando-se.

A questão que preocupa o Nostromo é relevante, mas não seria a causa da extinção da humanidade. Evidentemente a população não poderá crescer indefinidamente e quando a taxa de natalidade cai pode haver uma inversão na pirâmide etária, o que gera uma dificuldade real para os sistemas de previdência. Mas também tem relação com a rapidez com que esta taxa decresce, porque quando a redução é abrupta, em algum momento a razão entre população ativa/inativa se torna muito desproporcional. Se a taxa de natalidade cai mais lentamente o problema é menos grave.

Porém mesmo no pior dos cenários, uma super crise nos sistemas previdenciários só afetaria a população inativa. A maior parte dos idosos, que teriam dificuldade de ter acesso a cuidados de saúde e talvez tivessem até seus proventos de aposentadoria comprometidos. Mas a população ativa continuaria produzindo para se manter.

Eu acho que o alarmante mesmo é a possibilidade de um colapso ambiental ainda neste século. Que pode ainda ser agravado pelo esgotamento dos combustíveis fósseis; hoje nossa principal fonte de energia. É certo que as reservas de petróleo, gás e carvão não vão durar até o próximo século.

O planeta já tá praticamente na UTI:

- As áreas de floresta continuam a se reduzir no mundo todo, o que acarreta mais CO2 na atmosfera.

- Juntamente com a extinção dos habitats naturais há a redução da biodiversidade, e na verdade já estamos vivendo uma nova era de extinção em massa de espécies animais e vegetais.

- Quando o humano avança dizimando determinados ambientes, ele pode se tornar alvos de vírus que antes estavam restritos a estes habitats, e neste exato momento há um novo surto de ebola no Congo. E como somos muitos, estamos em toda parte e nos deslocamos cada vez mais e também mais velozmente por todo o planeta, o risco de uma super epidemia é cada vez maior.

- As áreas desérticas vem crescendo de tamanho em ritmo acelerado desde a década de 70 do último século. Pela ação da erosão provocada pelo homem, pelo desmatamento, e agora também devido às mudanças no clima.

- O ar continua sendo poluído. Também mares, oceanos, rios, mananciais, lençóis freáticos, os lagos, as lagoas, etc...

- Existe a previsão gravíssima de que já na próxima década começa a faltar água!

- Rios continuam sendo assoreados, suas margens sofrendo com desmatamentos, o que significa que muitos rios estão tendo seus volumes hídricos diminuídos. As populações que dependem da pesca já sofrem com o extermínio da vida nos rios, mares e lagoas.

- O lixo é um problema enorme que continua sem solução. Nossa voraz sociedade de consumo só consegue reciclar uma pequena parcela do que produz, e o pior é que boa parte do que é produzido é tóxico para o ser humano e o ambiente. Há pouco tempo li uma notícia estarrecedora: segundo dados do Ministério da Saúde, o câncer já é a maior causa de morte em mais de 10% dos municípios brasileiros.

- O solo agrícola também é um recurso escasso e muito frágil, que está sendo perigosamente comprometido mesmo na Europa e nos EUA.

Citação de: Biomimética: inovação inspirada pela natureza -- Janine M. Benyus
Os fertilizantes, por exemplo, mascaram o problema real da erosão do solo causada pelo cultivo. Os pesticidas mascaram um segundo problema: a fragilidade inerente a monoculturas geneticamente idênticas. Os empréstimos para pagamentos de investimentos em combustíveis fósseis mascaram um terceiro problema: o fato de que a agricultura industrial não apenas destrói o solo e a água, como também sufoca as comunidades rurais. [...] Com nossa ajuda estão dizimando um capital ecológico que os prados precisaram de 5 mil anos para acumular.

Há uma lista imensa de graves problemas ambientais que ameaçam explodir quase todos ao mesmo tempo, como centenas de bombas relógio sincronizadas. E o mais grave é o aquecimento do planeta, que agrava muitos destes problemas e ainda desencadeia outros. As áreas litorâneas são densamente povoadas, e em algumas regiões como na Ìndia, a elevação do nível do mar pode desalojar centenas de milhões de pessoas. Um desastre de proporções inimagináveis que inevitavelmente acarretará na desestabilização política, social e econômica de dois países que são potências nucleares: a própria Índia e o Paquistão.

Eu acho que quando paramos pra pensar em tudo de terrível que podemos causar a nós mesmos ainda neste século, começamos a vislumbrar um quadro tão tenebroso que já não queremos mais pensar sobre isso. E este é o maior problema de todos.

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.057
Re:A humanidade tende ao colapso?
« Resposta #9 Online: 17 de Maio de 2018, 16:53:53 »
Citar
Mesmo no passado tecnologias primitivas foram capazes de selar destinos de civilizações degradando o meio ambiente. Por exemplo: a região antigamente conhecida como Crescente Fértil, berço da civilização, hoje é predominantemente árida. E já se sabe que estas alterações ocorreram por conta da degradação do solo, consequência do emprego de técnicas  agrícolas deletérias por séculos e séculos.

Bullshit.

https://www.reddit.com/r/AskHistorians/comments/4p4qt7/why_is_the_fertile_crescent_now_desert/

Offline Pedro Reis

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.926
Re:A humanidade tende ao colapso?
« Resposta #10 Online: 17 de Maio de 2018, 17:55:17 »

Bullshit.



Bullshit esse bullshit.

Você nem leu o post do seu link. Muito menos os outros dois posts que argumentam a favor da hipótese antropogênica.

Porque o post linkado não afirma ser "bullshit", ele apenas argumenta sobre a dificuldade de se apontar evidências conclusivas e de se aferir o grau de impacto humano.

Se tivesse lido...

Citar
The problem is that any human-driven changes took place against a backdrop of profound climate change over the past 25,000 years. When you're looking at the archaeology and environmental proxy records it's extremely difficult, if not impossible, to untangle the climate-induced and human-induced environmental change. So while obviously farming, livestock grazing, deforestation, etc., by humans must have had a significant effect on the landscape, there's a lot of debate about how resilient the wider environmental and ecological system is to these effects. The anthropogenic desertification hypothesis relies on some variant of a "tipping point" argument: that erosion and sloppy irrigation pushed the soil past its ability to recover its fertility, that deforestation and over-grazing damaged the ecology to the point it couldn't regenerate lost forests and grassland. But others would say that it's simply impossible that prehistoric societies, using prehistoric technology, with prehistoric population densities, had such drastic effects on their environment. That once the soil was depleted and the pastures were gone people moved on, and the environment bounced back. And unfortunately, at the moment, we don't have the hard environmental and archaeological evidence to say conclusively either way.

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.057
Re:A humanidade tende ao colapso?
« Resposta #11 Online: 17 de Maio de 2018, 20:39:33 »
Você "chutou". Agora quer ajustar o alvo. Continua sendo bullshit.

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.057
Re:A humanidade tende ao colapso?
« Resposta #12 Online: 17 de Maio de 2018, 20:48:44 »
Citar
The wet period at the end of the Ice Age was followed by another rapid and intense aridification event like the Younger Dryas (the 5.9 ka event).

Não discordo do efeito antropogênico, só acho que a área já tinha uma tendência para a desertificação numa escala muito maior que os efeitos provocados pela ação humana. O bullshit é afirmar que a desertificação decorre de práticas agrícolas deletérias. Quais práticas "deletérias"?

Só posso supor que seja o emprego de canais de irrigação.  Esses canais eram necessários porque impediam que o solo ficasse cada vez mais árido (desertificação) mas que viabilizava a agricultura. Só muito tempo depois foi constatado que a isso aumentava a salinidade do solo. De fato, um efeito antropogênico de uma medida que de certa forma adiou por alguns séculos o processo de desertificação e que possibilitou o desenvolvimento de algumas civilizações importantes.
« Última modificação: 17 de Maio de 2018, 21:19:26 por Gigaview »

Offline Vithor

  • Nível 11
  • *
  • Mensagens: 159
Re:A humanidade tende ao colapso?
« Resposta #13 Online: 17 de Maio de 2018, 23:59:26 »

Mas eu acho que o Nostromo não está se referindo a esse tipo de colapso, mas sim ao colapso da humanidade como um todo, a possível inviabilidade do "projeto Homo Sapiens Sapiens".



"Nostromo" deve estar confundindo-me com outro usuário. Já antipatizei com você  :nojo:                     :biglol:
 

Mesmo no passado tecnologias primitivas foram capazes de selar destinos de civilizações degradando o meio ambiente. Por exemplo: a região antigamente conhecida como Crescente Fértil, berço da civilização, hoje é predominantemente árida. E já se sabe que estas alterações ocorreram por conta da degradação do solo, consequência do emprego de técnicas  agrícolas deletérias por séculos e séculos.
Devo dizerdes que parece-me "fake", visto que os Sumérios ( primeiro povo do crescente fértil que se possui registros históricos "detalhados" por causa da invenção da escrita pelo mesmo )  possuíam uma incrível engenharia para manipular a água, tal habilidade não foi desenvolvida atoa, o crescente fértil é e era uma área árida, com chuvas raras, logo não permitia uma agricultura pluvial e era necessário canais de irrigação para possibilitar uma agricultura ( irrigada ). Logo o crescente fértil, pelo menos a parte da Mesopotâmia, sempre foi árida, com certeza o homem deixa pegada ecológicas, mas creio que essa não foi uma proeza do mesmo.


 
A questão que preocupa o Nostromo é relevante, mas não seria a causa da extinção da humanidade. Evidentemente a população não poderá crescer indefinidamente e quando a taxa de natalidade cai pode haver uma inversão na pirâmide etária, o que gera uma dificuldade real para os sistemas de previdência. Mas também tem relação com a rapidez com que esta taxa decresce, porque quando a redução é abrupta, em algum momento a razão entre população ativa/inativa se torna muito desproporcional. Se a taxa de natalidade cai mais lentamente o problema é menos grave.

Porém mesmo no pior dos cenários, uma super crise nos sistemas previdenciários só afetaria a população inativa. A maior parte dos idosos, que teriam dificuldade de ter acesso a cuidados de saúde e talvez tivessem até seus proventos de aposentadoria comprometidos. Mas a população ativa continuaria produzindo para se manter.

Trocou meu Nome de novo. :bravo::histeria:
Bom sim as consequências diretas só afetariam o sistema previdenciário, mas isso iria criar um efeito dominó, primeiro que com o crescimento do número de idosos, há todo um comércio desenvolvido exclusivamente para essa camada social, se os idosos perdessem sua fonte de renda, essa área econômica também iria sofrer, e deve-se considerar que é uma área econômica considerável e em expansão principalmente porque o número de idosos só aumentam e quando você afeta uma área da economia, há um certo potencial de você afetar a economia de um país ou até do mundo como um todo, criando um efeito dominó. Deve-se considerar também que com certeza surgiriam revoltas populares, que gerariam instabilidade política, que permitiria a instauração de milícias e até uma Ditadura. Obviamente não extinguiria a raça humana, porém seria um golpe difícil de se recuperar.


Mas pensando por um outro lado, problemas ambientais também pode ser o carrasco da humanidade, pode até ser mais provável. Mas igualmente acredito que um pequeno grupo de pessoas sobreviveria à essas adversidades e a espécie humana continuaria.

Creio que uma extinção geral só ocorra com: 1- Meteoros 2- Armas nucleares/biológicas 3- Epidemia

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!