Autor Tópico: O Erro Espírita  (Lida 2871 vezes)

0 Membros e 2 Visitantes estão vendo este tópico.

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.983
Re:O Erro Espírita
« Resposta #100 Online: 03 de Agosto de 2018, 10:08:39 »
Essas pedaços "soltos" de energia do pensamento
:no:
São períspiritos (que revestem ESPÍRITOS, claro) mas cuja forma original ("humanóide", so to say...) se desintegra porque a energia de constituição dele (do perispirito) acaba se dissipando por pensamentos nefastos do espírito. Então vai como que encolhendo, tendente pra uma forma energeticamente mais econômica.
Às vezes a forma "humanóide" do perispirito (desse espírito, claro) só é possível de ser reconstituída através de reencarnação.


E aqui estou eu desenterrando almanaques de ocultismo que escaparam de ter ido para o sebo.

A versão espírita é muito tosca e foge da tradição ocultista onde se inspirou e copiou muita coisa. Não podemos esquecer que Kardec era um iniciado. Não discordo que existe muita polêmica sobre esses conceitos.

Citar
Os antigos davam-lhes diferentes nomes. Eram larvas, lêmures, empusas. Gostavam do vapor do sangue derramado, e fugiam do gume do gládio. A teurgia evocava-os, e a cabala conhecia-os sob o nome de espíritos elementares. No entanto, não eram espíritos, pois eram mortais. Eram coagulações fluídicas que se podiam destruir, dividindo-as. Eram espécies de miragens animadas, emanações imperfeitas da vida humana: as tradições da magia negra as fazem nascer do celibato de Adão.

Paracelso diz que os vapores do sangue das mulheres histéricas povoam oar de fantasmas; e essas idéias são tão antigas que as encontramos em Hesíodo, que defende expressamente fazer secar diante do fogo roupa branca manchada por uma poluição qualquer. As pessoas obcecadas pelos fantasmas geralmente estão exaltadas por um celibato muito rigoroso, ou enfraquecidas por excessos de devassidão.

Os fantasmas fluídicos têm os abortos da luz vital; são mediadores plásticos sem corpo e sem espírito, nascidos dos excessos do espírito e dos desregramentos do corpo. Esses mediadores errantes podem ser atraídos por certos doentes que lhes são fatalmente simpáticos, e que lhes emprestam, às suas expensas, uma existência factícia mais ou menos durável. Servem, então, de instrumentos suplementares para as vontades instintivas desses doentes: nunca, todavia, para curá-los, sempre para desviá-los e aluciná-los mais. Se os embriões corporais têm a propriedade de tomar as formas que lhes dá a imaginação das mães, os embriões fluídicos errantes devem ser prodigiosamente variáveis e transformar-se com uma surpreendente facilidade. Sua tendência a darem-se um corpo para atrair uma  alma faz com que condensem e assimilem, naturalmente, as moléculas corporais que flutuam na atmosfera.
fonte: A chave dos Grandes Mistérios - Eliphas Levi, pag 115

Offline Gorducho

  • Nível 26
  • *
  • Mensagens: 1.262
  • Sexo: Masculino
Re:O Erro Espírita
« Resposta #101 Online: 03 de Agosto de 2018, 11:29:43 »
 :no:
Discordo que o Kardec fosse 1 "iniciado".
Ele era um pio cristão católico insatisfeito, tanto que desde os (se bem m/lembro) 15 pretendia promover 1 reforma da cristandade.
E a fonte principal dele claramente é a filosofia religiosa do Jean Reynaud (dentro da linha socialista "romântica"). T&C contém todo um road map que ele seguiu: desde a necessidade de se dogmatizar o que acontece com as almas (que a ICAR nunca tinha feito...) e a vocação "natural" do espírito gaulês pra promover isso;
até a necessidade dum Código Penal pros defuntos (último item do T&C).
Claro: a isso ele associou a crença das mesas girantes e na possibilidade de comércio com "espíritos" (que não tem no JR nem no Pierre Leroux que eu me lembre). Mas sem "iniciaticidades" esotéricas nisso.
É o que penso.
Note que os ovóides não são da pluma do Kardec até onde eu saiba...

Se puder me mostrar ovóides no esoterismo agradeceria (sabe que gosto de estudar a história real do espiritismo) :ok:

« Última modificação: 03 de Agosto de 2018, 11:44:29 por Gorducho »

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.983
Re:O Erro Espírita
« Resposta #102 Online: 03 de Agosto de 2018, 13:18:59 »
Tinha essa informação:

Iniciado na Maçonaria junto à Grande Loja Escocesa de Paris.
https://www.facebook.com/rejrinformativo/posts/kardec-e-a-grande-loja/637732999650876/

Mas....mesmo em sites espíritas não há certeza.

Citar
A propósito, reina até hoje no movimento espírita uma séria dúvida em saber se Allan Kardec (ou Hippolyte Léon Denizard Rivail, seu nome civil) teria ou não teria sido maçom. Não que isso tenha importância capital para a Doutrina Espírita, mas permitiria conhecer melhor a opinião de Allan Kardec sobre a instituição maçônica. Contudo, referida dúvida ainda não pôde ser devidamente esclarecida.
Com efeito, André Moreil, conceituado biógrafo de Kardec, parece inclinado a responder positivamente, escrevendo que “não se sabe em que loja foi iniciado Denizard Rivail.
https://www.verdadeluz.com.br/espiritismo-e-maconaria-divaldo-franco/

Fui conferir em sites franceses e não achei nada que confirmasse Kardec como iniciado. Curioso que na França, Kardec é citado como "occultiste".
Nesta obra, ele aparece citado ao lado de Eliphas Levi.
https://books.google.com.br/books?id=g0Lsa8cwyCgC&pg=PA124&lpg=PA124&dq=Allan+Kardec++occultiste&source=bl&ots=nIa450ePUE&sig=Gn9Kr5AwTse9731egSXeA1sWs-M&hl=pt-BR&sa=X&ved=2ahUKEwiB1f29oNHcAhWKfpAKHQaqABwQ6AEwDnoECAMQAQ#v=onepage&q=Allan%20Kardec%20%20occultiste&f=false

É possível que haja confusão aí mesmo, talvez com Léon Denis que era maçon ou porque Leymarie, discípulo de Kardec, também estava ligado ao Martinisno.

O fato é que iniciado ou não, todo mundo bebia da mesma cachaça, tanto que é inegável a influência de Mesmer no espiritismo.

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.983
Re:O Erro Espírita
« Resposta #103 Online: 03 de Agosto de 2018, 13:48:51 »
Citar
Se puder me mostrar ovóides no esoterismo agradeceria (sabe que gosto de estudar a história real do espiritismo)

A abordagem é diferente. A visão abaixo é da teosofia. No ocultismo é parecido.

Citar
Segundo Leadbeater o plano mental é um dos cinco grandes planos de existência, localizado entre o plano físico e o plano astral abaixo, e o plano búdico e o plano monádico acima, sendo a morada de Manas ou Inteligência, um dos princípios constituintes do Homem, e é subdividido em duas regiões: o plano mental superior e o plano mental inferior.

O plano mental teria uma existência concomitante aos outros planos do ser e interpenetrando-os, mas por ser constituído de matéria muito mais sutil, seria invisível aos olhos físicos. Sua subdivisão superior é a das ideias abstratas e espirituais, e a inferior está ligada ao mundo concreto. É uma região onde suas próprias características constitutivas impedem a existência da infelicidade, sendo onde todos os pensamentos nobres e puros encontram sua frutificação em forma de beatitude.

É uma das vestimentas da Deidade e uma divisão de Sua própria vida, é a morada do Ego humano e de outras classes de seres como os Anjos (os Devas da mitologia Hindu, e daí o seu nome Devachan, morada dos deuses), é o plano de registro de todos os pensamentos formulados por todos os seres pensantes, e nesse sentido é a memória viva e imperecível da Natureza, sendo possível a quem ali chegue após a morte, ou disponha da percepção necessária em vida, observar todo o curso da história mundial como se testemunhasse pessoalmente os eventos. É um mundo de sensações coloríficas, sonoras e luminosas onipresentes. Sua natureza fluídica responde imediatamente a quaisquer pensamentos formulados, por serem, pensamento e matéria mental constituitivamente idênticas. A comunicação entre os seres se faz, assim, instantânea e sem possibilidade de equívoco ou dissimulação, pois cada pensamento assume uma forma própria que de pronto é percebida pelo interlocutor.

Após a morte do corpo, e tendo ultrapassado o plano astral, a pessoa que adentra o mundo mental vive em um corpo formado pela matéria correspondente a este plano, igualmente de caráter mental, mas só pode ali viver conscientemente se durante sua vida na Terra tiver tido pelo menos algum pensamento altruísta, senão passará pela região como se estivesse a sonhar.

Este plano é de certa maneira acessível também a todos os seres pensantes ainda encarnados, pois é ali que nasce todo o pensamento, embora somente aqueles que tiveram sua visão mental aberta possam recordar conscientemente e com clareza o que acontece no entorno. Os demais apenas captam ligeiros vislumbres sob forma de ideias ou fugazes lampejos de seu cenário glorioso.
wikki

Livro "Formas de Pensamento"
http://www.gutenberg.org/ebooks/16269

Offline JungF

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 212
Re:O Erro Espírita
« Resposta #104 Online: 03 de Agosto de 2018, 16:34:55 »
Gorducho falou corretamente sobre os "ovoides", O pensamento contínuo, grande diferencial entre os racionais e os irracionais, produz um tipo de radiação fluídica que sustenta a forma do perispírito. Se o desencarnado mantém-se em circuito mental fechado, ou seja, um pensamento dominante, a tal radiação fluídica não tem poder modelador suficiente para manter a forma complexa do perispírito.
Essa a razão pela qual os animais são, logo após a morte, conduzidos ao seio da espécie para a nova experiência. Os que lá se encontram, em serviço, são mantidos por medidas apropriadas ao ambiente em que servirão.

Offline O Babuíno de Madame Blavatsky

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 242
  • Sexo: Masculino
  • πάντα ῥεῖ
Re:O Erro Espírita
« Resposta #105 Online: 03 de Agosto de 2018, 18:14:26 »
Outra questão é que, pelo que me lembro, ovoides só apareceram dentro do espiritismo oficial depois de relatos trazidos por livros do Chico, e há suspeita de que o mesmo devorava literatura teosófica e inseria esses conceitos dentro da DE. Por exemplo, os livros do Chico falam sobre Elementais, Corpo Mental, Cristo como Logos Planetário, entre outros. Tem muita coisa que só se falava dentro dos círculos do Heindel e, do nada, depois do "Andre Luiz", foram parar nas discussões espíritas.

Há também quem veja nisso uma "confirmação" do conhecimento esotérico, mas vejo como muito wishful thinking.
O Deus único escolheu para Si um único santuário: o coração do homem. Eis o templo onde este deve adorá-Lo; os templos exteriores são apenas as avenidas desse templo invisível. Não há necessidade de teurgia, de adesão a um culto exterior. Não é a mudança de lugar terrestre que nos é útil e sim a mudança de lugar espiritual. A evolução espiritual não requer deslocamento geográfico, mas deslocamento psíquico e o despertar de qualidades inerentes, as quais trazemos desde sempre em nós.

SURSUM CORDA

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.983
Re:O Erro Espírita
« Resposta #106 Online: 03 de Agosto de 2018, 20:08:31 »
Outra questão é que, pelo que me lembro, ovoides só apareceram dentro do espiritismo oficial depois de relatos trazidos por livros do Chico, e há suspeita de que o mesmo devorava literatura teosófica e inseria esses conceitos dentro da DE. Por exemplo, os livros do Chico falam sobre Elementais, Corpo Mental, Cristo como Logos Planetário, entre outros. Tem muita coisa que só se falava dentro dos círculos do Heindel e, do nada, depois do "Andre Luiz", foram parar nas discussões espíritas.

Há também quem veja nisso uma "confirmação" do conhecimento esotérico, mas vejo como muito wishful thinking.

Antes de inventar a Teosofia, Blavatski ganhava a vida como médium espírita, no Cairo senão me engano. Tudo farinha do mesmo saco.

E fala baixo porque daqui a pouco vão dizer que o espiritismo está evoluindo apesar da enorme criatividade para dizer besteiras.

Centro espírita para animais faz psicografia e cirurgias espirituais
http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2015/08/centro-espirita-para-animais-faz-cirurgias-espirituais-e-psicografia.html
« Última modificação: 03 de Agosto de 2018, 20:11:32 por Gigaview »

Offline Gorducho

  • Nível 26
  • *
  • Mensagens: 1.262
  • Sexo: Masculino
Re:O Erro Espírita
« Resposta #107 Online: 03 de Agosto de 2018, 20:36:25 »
pelo que me lembro, ovoides só apareceram dentro do espiritismo oficial depois de relatos trazidos por livros do Chico, e há suspeita de que o mesmo devorava literatura teosófica e inseria esses conceitos dentro da DE. Por exemplo, os livros do Chico falam sobre Elementais, Corpo Mental, Cristo como Logos Planetário, entre outros.
:ok: Por obvio era m/intenção era descobrir se essas formas ovoidais de cor plúmbea existem na teosofia e/ou esoterismo.
Mas claro que Sr. Gigaview não tem por que saber referir :!:
« Última modificação: 04 de Agosto de 2018, 11:30:51 por Gorducho »

Offline O Babuíno de Madame Blavatsky

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 242
  • Sexo: Masculino
  • πάντα ῥεῖ
Re:O Erro Espírita
« Resposta #108 Online: 03 de Agosto de 2018, 20:45:34 »
Não se deve confundir Teosofia com Sociedade Teosófica. A Teosofia, no ocidente, antecede e sucede a organização chamada "sociedade teosófica". O termo já era utilizado para definir a transmissão da qual fizeram parte Jakob Boehme, Swedenborg, Saint-Martin, além de antigos como Plotino. Blavatsky teve seu contato com a teosofia através de seu bisavô, que era membro do martinismo russo, e tinha uma biblioteca enorme com todos os clássicos. Lá ela encharcou sua mente com os conceitos e termos da teosofia ocidental e, com sua vida de viagens e contatos com gurus orientais, montou seu sistema de intercessões. A teosofia, em si, é o estudo e sabedoria (experiência direta) dos paralelos e intercessões místicas. O que Blavatsky fez foi ter estendido isso ao oriente, ou melhor, trazer o oriente ao ocidente, o que infelizmente, no geral, acabou degenerando ambos os sistemas ao invés de ajudar. O sistema teosófico hebraico+grego+pitagórico+neoplatônico já estava estabelecido formalmente dentro dos movimentos rosacruzes e maçônicos. O sistema sânscrito+hindu era reservado à tradição oriental. Quando houve a salada mística, se fez necessária a associação entre os termos e conceitos de um e de outro, e daí termos orientais como atma, buddhi, manas e kama rupa foram associados à logos, arché, nous, "astral" para formar um sistema esotérico único. Mas, independente do que foi feito por Blavatsky e seus comparsas, minha própria pesquisa teosófica também me levou a descobrir estes paralelos que apontam para a fonte única do conhecimento místico e experienciá-lo. Degenerações subsequentes da sociedade teosófica não podem ser confundidos ou denegrir o legado da Teosofia em si.
O Deus único escolheu para Si um único santuário: o coração do homem. Eis o templo onde este deve adorá-Lo; os templos exteriores são apenas as avenidas desse templo invisível. Não há necessidade de teurgia, de adesão a um culto exterior. Não é a mudança de lugar terrestre que nos é útil e sim a mudança de lugar espiritual. A evolução espiritual não requer deslocamento geográfico, mas deslocamento psíquico e o despertar de qualidades inerentes, as quais trazemos desde sempre em nós.

SURSUM CORDA

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.983
Re:O Erro Espírita
« Resposta #109 Online: 03 de Agosto de 2018, 21:16:47 »
 :ok: Você tem razão mas é difícil separar a "Teosofia" da Sociedade Teosófica mesmo depois de Blavatsky. Até nas monografias da AMORC (originais by HSLewis),  após o 10o. grau do Templo, Blavatsky é citada com toda a churumela da Fraternidade Branca como ícones da Teosofia fazendo uma conversão explícita de seu pensamento teosófico com o rosacruciano. Vamos lembrar que HSLewis escreveu tudo no início do Sec.XX, quando as meninas de Cottingley entretiam Conan Doyle e os círculos teosóficos com suas fadas.
« Última modificação: 03 de Agosto de 2018, 21:24:50 por Gigaview »

Offline O Babuíno de Madame Blavatsky

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 242
  • Sexo: Masculino
  • πάντα ῥεῖ
Re:O Erro Espírita
« Resposta #110 Online: 03 de Agosto de 2018, 21:46:14 »
Quanto a seu sistema de desenvolvimento, infelizmente a "Antiga e Mística Ordem RosaCruz" deveria mudar de nome para "Moderna e Esquisotérica Salada New Ager". Não dá para a levar a AMORC a sério e a pior parte disso é que, justamente por ser tão comercial e marketeira, alcançou divulgação suficiente para se tornar a primeira referência que surge na mente das pessoas ao escutar o termo "rosacruz". Não vou desprezar, com isso, seus membros que, muitas vezes são ingênuos e bem-intencionados, ou seu importante trabalho na área cultural. Se não fosse pela TOM e seus membros, poderia detonar aqui a instituição com críticas pelo uso ostensivo de marketing, sugestão, hipnose, gatilhos e esquisoterice ativamente propagada. Não ataco, com isso, a gente boa e honesta que vi por lá. Para quem quiser estudar por conta própria, avançando a passos largos, recomendo "O Conhecimento dos Mundos Superiores" de Rudolf Steiner.
O Deus único escolheu para Si um único santuário: o coração do homem. Eis o templo onde este deve adorá-Lo; os templos exteriores são apenas as avenidas desse templo invisível. Não há necessidade de teurgia, de adesão a um culto exterior. Não é a mudança de lugar terrestre que nos é útil e sim a mudança de lugar espiritual. A evolução espiritual não requer deslocamento geográfico, mas deslocamento psíquico e o despertar de qualidades inerentes, as quais trazemos desde sempre em nós.

SURSUM CORDA

Offline O Babuíno de Madame Blavatsky

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 242
  • Sexo: Masculino
  • πάντα ῥεῖ
Re:O Erro Espírita
« Resposta #111 Online: 03 de Agosto de 2018, 23:30:14 »
Mas não vou ser ingrato também. Eu e o forista Eremita fomos da Ordem Juvenil da AMORC. Esta não era esquisotérica e tratava de temas bem interessantes. Cultivou meu interesse por filosofia e psicologia, aprendi bastante coisa lá. Foi extinta há uns anos atrás e reformulada e não faço ideia de como funcione a atual.
O Deus único escolheu para Si um único santuário: o coração do homem. Eis o templo onde este deve adorá-Lo; os templos exteriores são apenas as avenidas desse templo invisível. Não há necessidade de teurgia, de adesão a um culto exterior. Não é a mudança de lugar terrestre que nos é útil e sim a mudança de lugar espiritual. A evolução espiritual não requer deslocamento geográfico, mas deslocamento psíquico e o despertar de qualidades inerentes, as quais trazemos desde sempre em nós.

SURSUM CORDA

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.983
Re:O Erro Espírita
« Resposta #112 Online: 04 de Agosto de 2018, 00:01:23 »
Tudo papo furado. Já apresentei meu ponto de vista no tópico apropriado. Todas essas ordens, seitas, cultos, centros, etc exploram cada uma do seu jeito a fraqueza humana de acreditar em bobagens. No entanto, acho importante estudá-las como fenômeno sócio/cultural e histórico.
« Última modificação: 04 de Agosto de 2018, 00:05:37 por Gigaview »

Offline Del vechio

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 211
Re:O Erro Espírita
« Resposta #113 Online: 04 de Agosto de 2018, 00:05:38 »

Ou seja, não existem crianças abandonadas após a morte, mas precisa-se saber se era mesmo uma criança ou alguma entidade em missão naquele cemitério.

testemunhas de jeová acreditam em um mundo magico pós morte onde criancinhas andarão abraçadas com feras selvagens,mas no mosso mundo real, um garotinho que caiu na jaula dos gorilas foi salvo por uma fêmea, nas outros caso o gorila saiu arrastando o garoto com violência e teve que ser sacrificado antes que acabasse matando o garoto .

neste mundo existem muitas crianças abandonadas  vagando perdidas, não sei como nem porque a morte deveria mudar esta situação, alias algumas crianças são demônios fantasiadas de   gentinha inocente
Por que?

Offline Del vechio

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 211
Re:O Erro Espírita
« Resposta #114 Online: 04 de Agosto de 2018, 00:07:51 »
Mas então concorda que Doutrinariamente eu tenho razão: seja a Legião dos Servos de Maria, seja (mais provavelmente, claro...) outra organização que tome conta daquela área em tela, não iria deixar o espírito DUMA CRIANÇA vagando desorientado pelo cemitério.
Certo :?:
papo furado, eu acredito no inferno tai um montão de  lagrimas me apoiando
Por que?

Offline O Babuíno de Madame Blavatsky

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 242
  • Sexo: Masculino
  • πάντα ῥεῖ
Re:O Erro Espírita
« Resposta #115 Online: 04 de Agosto de 2018, 00:09:16 »
Tudo papo furado. Já apresentei meu ponto de vista no tópico apropriado. Todas essas ordens, seitas, cultos, centros, etc exploram cada uma do seu jeito a fraqueza humana de acreditar em bobagens.
De modo geral, concordo. Especialmente quando há institucionalização, hierarquia, cargos e frestas para o crescimento de sensações como orgulho, autoimportância e pseudo-"elitismo espiritual". A coisa é diferente, contudo, nos grupos íntimos, dentro ou fora destes meios, onde ocorrem transmissões especiais de aluno à aluno, fora dos livros, ritos e formalidades, o que pude felizmente encontrar dentro da Sotozen e principalmente do Lectorium Rosicrucianum.
« Última modificação: 04 de Agosto de 2018, 00:13:51 por Saint-Martin »
O Deus único escolheu para Si um único santuário: o coração do homem. Eis o templo onde este deve adorá-Lo; os templos exteriores são apenas as avenidas desse templo invisível. Não há necessidade de teurgia, de adesão a um culto exterior. Não é a mudança de lugar terrestre que nos é útil e sim a mudança de lugar espiritual. A evolução espiritual não requer deslocamento geográfico, mas deslocamento psíquico e o despertar de qualidades inerentes, as quais trazemos desde sempre em nós.

SURSUM CORDA

Offline Del vechio

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 211
Re:O Erro Espírita
« Resposta #116 Online: 04 de Agosto de 2018, 00:10:07 »
Certíssimo.
O que leva a crer que não devia ser uma criança.
sim tem razão os evangélicos dizem que é o diabo tentando enganar os espiritas que acreditam nestas coisas de gente morta :diabo:
Por que?

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.983
Re:O Erro Espírita
« Resposta #117 Online: 04 de Agosto de 2018, 00:17:14 »

Ou seja, não existem crianças abandonadas após a morte, mas precisa-se saber se era mesmo uma criança ou alguma entidade em missão naquele cemitério.

testemunhas de jeová acreditam em um mundo magico pós morte onde criancinhas andarão abraçadas com feras selvagens,mas no mosso mundo real, um garotinho que caiu na jaula dos gorilas foi salvo por uma fêmea, nas outros caso o gorila saiu arrastando o garoto com violência e teve que ser sacrificado antes que acabasse matando o garoto .

neste mundo existem muitas crianças abandonadas  vagando perdidas, não sei como nem porque a morte deveria mudar esta situação, alias algumas crianças são demônios fantasiadas de   gentinha inocente

Não sei porque você deveria achar que a sua versão é melhor do que essa das Testemunhas de Jeová. Ambas são ridículas.

Se acha que não, é só provar que existem espíritos de criancinhas perambulando em cemitérios. Se não consegue provar, guarde para si essa bobagem se quiser continuar acreditando nela.

Offline Del vechio

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 211
Re:O Erro Espírita
« Resposta #118 Online: 04 de Agosto de 2018, 00:24:38 »
Atkinson é gente boa. Quanto aos ovoides, apareceram na obra de Chico, a qual não tenho como defender, já que minha interpretação difere fundamentalmente da espírita. Sobre esse "tentar recriar", não é feito de maneira voluntária, mas inconsciente. Esse é o motivo da meditação vazia - para que a atenção se volte para a presença, para a pura consciência, desfazendo a identificação com a forma, imagens e sentidos. Essa identificação é que gera o astral, que não tem absolutamente nada de especial ou divino.

Não sei porque me decidi a ler parte do que se passa aqui  :| :umm: (desculpem que será só uma breve intromissão, já saio logo e deixo vocês à vontade nesse belíssimo papo cabeça! :ok: ), mas quis apenas declarar que de tudo só consegui entender essa parte: "meditação vazia". ::)

Captei o essencial da questão toda?... :)

e só conseguiu entender isso graças a esta sua lógica apurada:



Quando você pensar que pensou tudo, significa que não pensou nada. :idea:

andas a praticar a tal da "meditação vazia" ?  :louva:
Por que?

Offline Del vechio

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 211
Re:O Erro Espírita
« Resposta #119 Online: 04 de Agosto de 2018, 00:29:29 »
gigaview, aquele que deu pra mais de mil...

o que esta acontecendo  neste fórum, quem esta postando este moleque com cara de imbecil comendo macarrão e ofendendo foristas?
Por que?

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.983
Re:O Erro Espírita
« Resposta #120 Online: 04 de Agosto de 2018, 00:45:47 »
Tudo papo furado. Já apresentei meu ponto de vista no tópico apropriado. Todas essas ordens, seitas, cultos, centros, etc exploram cada uma do seu jeito a fraqueza humana de acreditar em bobagens.
De modo geral, concordo. Especialmente quando há institucionalização, hierarquia, cargos e frestas para o crescimento de sensações como orgulho, autoimportância e pseudo-"elitismo espiritual". A coisa é diferente, contudo, nos grupos íntimos, dentro ou fora destes meios, onde ocorrem transmissões especiais de aluno à aluno, fora dos livros, ritos e formalidades, o que pude felizmente encontrar dentro da Sotozen e principalmente do Lectorium Rosicrucianum.

Pode ser...Não acredito em conhecimento "mágico", "oculto", "privilegiado", também não descarto que existe um lado de "autoajuda" que pode ser útil a muita gente em relação às possibilidades de desenvolvimento pessoal, integração social, interpessoal etc e que isso pode ser maximizado através do estudo individual ou em pequenos grupos sem vinculação direta com instituições que exploram comercialmente esses interesses com outros objetivos. A minha bronca é com a pseudociência que legitima afirmações e práticas fantasiosas que alimentam pontos de vista distorcidos da realidade para confundir, enganar e manipular gente com carência de juízo crítico.

Offline O Babuíno de Madame Blavatsky

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 242
  • Sexo: Masculino
  • πάντα ῥεῖ
Re:O Erro Espírita
« Resposta #121 Online: 04 de Agosto de 2018, 01:28:47 »
Pode ser...Não acredito em conhecimento "mágico", "oculto", "privilegiado", também não descarto que existe um lado de "autoajuda" que pode ser útil a muita gente em relação às possibilidades de desenvolvimento pessoal, integração social, interpessoal etc e que isso pode ser maximizado através do estudo individual ou em pequenos grupos sem vinculação direta com instituições que exploram comercialmente esses interesses com outros objetivos. A minha bronca é com a pseudociência que legitima afirmações e práticas fantasiosas que alimentam pontos de vista distorcidos da realidade para confundir, enganar e manipular gente com carência de juízo crítico.
O lado de autoajuda e integração social, vejo bastante acontecer nas próprias instituições, em suas reuniões regulares. Principalmente pelo perfil dos que as integram. Já a ideia de conhecimento mágico privilegiado é uma bait que captura, por seu próprio orgulho e egoísmo, os pseudoaspirantes a um caminho místico, e que se tornam então a fachada que sustenta a instituição iniciática, e, movidos pela ânsia de autoimportância, passam anos na expectativa do desvelamento súbito de qualquer pseudopoder secreto. É à transmissão mística, fundamentalmente distinta destas especulações, que me refiro quando falo sobre os grupos íntimos. Esta última se refere a um conhecimento de outra natureza, que não alimenta o ego e o orgulho, e não guarda relação alguma com as afirmações pseudocientíficas do esquisoterismo new age, cuja intenção é sempre vender algo ou te recrutar.
O Deus único escolheu para Si um único santuário: o coração do homem. Eis o templo onde este deve adorá-Lo; os templos exteriores são apenas as avenidas desse templo invisível. Não há necessidade de teurgia, de adesão a um culto exterior. Não é a mudança de lugar terrestre que nos é útil e sim a mudança de lugar espiritual. A evolução espiritual não requer deslocamento geográfico, mas deslocamento psíquico e o despertar de qualidades inerentes, as quais trazemos desde sempre em nós.

SURSUM CORDA

Offline O Babuíno de Madame Blavatsky

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 242
  • Sexo: Masculino
  • πάντα ῥεῖ
Re:O Erro Espírita
« Resposta #122 Online: 04 de Agosto de 2018, 01:57:50 »
Com exceção de Böhme, Mesmer, Martin e Swedenborg, também não acredito em em conhecimento "mágico", "oculto" e "privilegiado".
O Deus único escolheu para Si um único santuário: o coração do homem. Eis o templo onde este deve adorá-Lo; os templos exteriores são apenas as avenidas desse templo invisível. Não há necessidade de teurgia, de adesão a um culto exterior. Não é a mudança de lugar terrestre que nos é útil e sim a mudança de lugar espiritual. A evolução espiritual não requer deslocamento geográfico, mas deslocamento psíquico e o despertar de qualidades inerentes, as quais trazemos desde sempre em nós.

SURSUM CORDA

Offline Príapo

  • Nível 01
  • *
  • Mensagens: 12
Re:O Erro Espírita
« Resposta #123 Online: 04 de Agosto de 2018, 04:10:17 »
Não podemos esquecer que Kardec era um iniciado.

:no:
Discordo que o Kardec fosse 1 "iniciado".
Ele era um pio cristão católico insatisfeito, tanto que desde os (se bem m/lembro) 15 pretendia promover 1 reforma da cristandade.
E a fonte principal dele claramente é a filosofia religiosa do Jean Reynaud (dentro da linha socialista "romântica"). T&C contém todo um road map que ele seguiu: desde a necessidade de se dogmatizar o que acontece com as almas (que a ICAR nunca tinha feito...) e a vocação "natural" do espírito gaulês pra promover isso;
até a necessidade dum Código Penal pros defuntos (último item do T&C).
Claro: a isso ele associou a crença das mesas girantes e na possibilidade de comércio com "espíritos" (que não tem no JR nem no Pierre Leroux que eu me lembre). Mas sem "iniciaticidades" esotéricas nisso.
É o que penso.
Note que os ovóides não são da pluma do Kardec até onde eu saiba...

Se puder me mostrar ovóides no esoterismo agradeceria (sabe que gosto de estudar a história real do espiritismo) :ok:

Tinha essa informação:

Iniciado na Maçonaria junto à Grande Loja Escocesa de Paris.
https://www.facebook.com/rejrinformativo/posts/kardec-e-a-grande-loja/637732999650876/

Mas....mesmo em sites espíritas não há certeza.

Citar
A propósito, reina até hoje no movimento espírita uma séria dúvida em saber se Allan Kardec (ou Hippolyte Léon Denizard Rivail, seu nome civil) teria ou não teria sido maçom. Não que isso tenha importância capital para a Doutrina Espírita, mas permitiria conhecer melhor a opinião de Allan Kardec sobre a instituição maçônica. Contudo, referida dúvida ainda não pôde ser devidamente esclarecida.
Com efeito, André Moreil, conceituado biógrafo de Kardec, parece inclinado a responder positivamente, escrevendo que “não se sabe em que loja foi iniciado Denizard Rivail.
https://www.verdadeluz.com.br/espiritismo-e-maconaria-divaldo-franco/

Fui conferir em sites franceses e não achei nada que confirmasse Kardec como iniciado. Curioso que na França, Kardec é citado como "occultiste".
Nesta obra, ele aparece citado ao lado de Eliphas Levi.
https://books.google.com.br/books?id=g0Lsa8cwyCgC&pg=PA124&lpg=PA124&dq=Allan+Kardec++occultiste&source=bl&ots=nIa450ePUE&sig=Gn9Kr5AwTse9731egSXeA1sWs-M&hl=pt-BR&sa=X&ved=2ahUKEwiB1f29oNHcAhWKfpAKHQaqABwQ6AEwDnoECAMQAQ#v=onepage&q=Allan%20Kardec%20%20occultiste&f=false

É possível que haja confusão aí mesmo, talvez com Léon Denis que era maçon ou porque Leymarie, discípulo de Kardec, também estava ligado ao Martinisno.

O fato é que iniciado ou não, todo mundo bebia da mesma cachaça, tanto que é inegável a influência de Mesmer no espiritismo.

Putz, essa gigabiba é uma crente muito burrinha mesmo...

 :histeria:
« Última modificação: 04 de Agosto de 2018, 05:09:24 por Príapo »

Offline Príapo

  • Nível 01
  • *
  • Mensagens: 12
Re:O Erro Espírita
« Resposta #124 Online: 04 de Agosto de 2018, 04:18:04 »
o primeiro que postar aqui depois dessa minha mensagem é viado.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!