Autor Tópico: Most and least racially tolerant countries  (Lida 260 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Fenrir

  • Nível 28
  • *
  • Mensagens: 1.450
  • Sexo: Masculino
  • Cave Canem
Most and least racially tolerant countries
« Online: 07 de Setembro de 2018, 20:04:44 »


Tirado daqui:
https://www.washingtonpost.com/news/worldviews/wp/2013/05/15/a-fascinating-map-of-the-worlds-most-and-least-racially-tolerant-countries/?utm_term=.884ef0db9848

Me saltou a vista duas coisas: A Índia racista (2o lugar, pasmem!) e o Paquistão, que é islâmico, portanto mais propenso a xenofobia, que anda de mãos dadas com racismo, ser consideravelmente menos racista que a índia!
Tambem me surpreendeu um pouco a França. Achava que a Italia seria pior (vi muitos relatos bem negativos de brasileitos que foram para lá).
Sobre a Itália em particular, me assombrou o nivel de preconceito lá: fora estrangeiros, desprezam com força os italianos do sul.
Se bem que fazem isso com os nordestinos aqui.

E alguns países na África, a Nigéria por exemplo. Se bem que depois da m**** que os brancos fizeram lá, não me admira em nada os negros africanos não quererem vizinhos de outras raças por perto.

Na escandinávia, Alemanha e outros países europeus há pouco racismo. No entanto é notória a existência de grupos neonazistas nesta regiões.
Nem o Brasil (que aparece bem na fita, digo mapa) esta livre disso, como bem sabemos.
Triste constatar que não há país livre de racismo no mundo.

E para quem acha que socialismo é garantia de tolerância, favor reparar com atenção na Venezuela (15-19.9%), que saiu bem pior que os EUA (0-4.9%), por exemplo. Claro, vão dizer que a pesquisa é fabricada.
« Última modificação: 07 de Setembro de 2018, 20:21:27 por Fenrir »
"Heaven and Earth are not benevolent;
They treat the myriad of creatures as straw dogs"
― Laozi

"No testimony is sufficient to establish a miracle, unless the testimony be of such a kind, that its falsehood would be more miraculous, than the fact, which it endeavors to establish"
― David Hume

“Never argue with an idiot. They will drag you down to their level and beat you with experience.”
― Mark Twain

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.703
  • Sexo: Masculino
Re:Most and least racially tolerant countries
« Resposta #1 Online: 07 de Setembro de 2018, 20:24:21 »
Acharia mais interessante isso junto de outras métricas como talvez proporção entre crimes racialmente motivados e os crimes "próximos" sem motivação racial, disparidade de renda e riqueza, e alguma forma de ordenar a legislação como tendo elementos inerentemente racistas ou não.

Nessas de opinião pessoal, deve haver também questionários mais indiretos de correlatos a racismo, embora talvez isso vá variar culturalmente. Talvez aqueles testes de associação implícita especificamente.


Diferenças dos testes de associação implícita nos estados americanos:

Citar


https://www.washingtonpost.com/news/wonk/wp/2014/12/08/across-america-whites-are-biased-and-they-dont-even-know-it/?noredirect=on&utm_term=.004150a64f73

[...]

A cautionary note: The people who have taken the IAT at the Project Implicit website are not a random sample of Americans, either nationally or on a state-by-state basis. Rather, they're people who, for some reason, chose to take an online test measuring their implicit biases -- which may actually mean they are less biased than average. (After all, at least they wanted to know how biased they are.)

"Please keep in mind that this map describes volunteers for the online IAT," says psychologist Anthony Greenwald of the University of Washington,  who created the Implicit Association Test in 1995. "These volunteers are younger, more educated, more politically liberal, and more female than the U.S. population as a whole."

So, let's take some time to unpack further what this image means -- and doesn't mean.

The Implicit Association Test comes in many versions, but in a version that detects uncontrolled racial biases or preferences -- as opposed to, say, gender bias or age bias -- your task is to rapidly sort a series of faces as either "African American" or "European American," even as you also sort a variety of words (like "agony," "joy," "happy," "anger") as either "good" or "bad."

Bias in the test occurs when people are faster at categorizing negative words when they are paired with African American faces, or faster at sorting positive words when they're paired with white faces -- suggesting an uncontrolled mental association between negative things or concepts and African Americans.

(The "pairing" occurs because you might be asked to sort both "African American" faces and "bad" words to the left side of the computer screen, and "European American" and "good" to the right. And since the differences in sorting speed are measured in milliseconds, this is not something people can consciously control.)

Bias in the IAT is measured in terms of a "D" score, which signifies how much faster people are in their categorizing when African American faces are paired with "bad" concepts (and white faces with "good" concepts or words) as opposed to vice versa. Any score over 0 means that  "when white and good are on the same side, the participants are responding faster than when black and good are on the same side," explains Kaiyuan Xu, a data analyst for Project Implicit.

It is very important to note that implicit racial bias is not the same thing as conscious racism. People who harbor implicit biases may not think of themselves as prejudiced, and in fact, might consider prejudice to be abhorrent. They also may not know they even have these biases.

[...]





Na Europa -- as cores não estão na mesma escala do que o gráfico dos estados americanos:



https://figshare.com/articles/European_map_of_Implicit_Racial_Bias/4750588

Offline André Luiz

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.622
  • Sexo: Masculino
    • Forum base militar
Re:Most and least racially tolerant countries
« Resposta #2 Online: 10 de Setembro de 2018, 23:08:51 »
Bem, a índia não surpreende com todo aquele papo de castas, guerreiros arianos que conquistaram a região blá, blá, blá...

Na Itália acho que é porque a galera do sul tem cara de árabe, mas no Japão não sei qual é bronca com a galera de Okinawa

Offline Gauss

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.865
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:Most and least racially tolerant countries
« Resposta #3 Online: 10 de Setembro de 2018, 23:18:32 »
Bem, a índia não surpreende com todo aquele papo de castas, guerreiros arianos que conquistaram a região blá, blá, blá...

Na Itália acho que é porque a galera do sul tem cara de árabe, mas no Japão não sei qual é bronca com a galera de Okinawa

Provavelmente porque foram influenciados e geneticamente misturados com chineses. Mas é um chute.
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.703
  • Sexo: Masculino
Re:Most and least racially tolerant countries
« Resposta #4 Online: 11 de Setembro de 2018, 14:38:00 »
Bem, a índia não surpreende com todo aquele papo de castas, guerreiros arianos que conquistaram a região blá, blá, blá...

Na Itália acho que é porque a galera do sul tem cara de árabe, mas no Japão não sei qual é bronca com a galera de Okinawa

https://www.japaoemfoco.com/burakumin-uma-classe-discriminada-no-japao/

Eles têm praticamente um sistema de castas.






Na Itália acho que é porque a galera do sul tem cara de árabe
<a href="https://www.youtube.com/v/Bm68Divo7Ww" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/Bm68Divo7Ww</a>

Offline Gauss

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.865
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:Most and least racially tolerant countries
« Resposta #5 Online: 11 de Setembro de 2018, 17:14:22 »
Bizarro esse negócio do Japão, não sabia disso.
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.703
  • Sexo: Masculino
Re:Most and least racially tolerant countries
« Resposta #6 Online: 11 de Setembro de 2018, 17:27:24 »
Assim como "arigatô" foi copiado do português "obrigado", este termo vem das pessoas escurraçarem indivíduos da casta baixa dizendo, "volte para o buraku de onde você veio!"


Citar
Tadashi Yanai
Japanese businessman
Tadashi Yanai is a Japanese billionaire businessman, the founder and president of Fast Retailing, of which Uniqlo is a subsidiary. In June 2018 he was ranked 33rd richest person in the world by Bloomberg, and the richest man in Japan, with an estimated net worth of US$23.2 billion. Wikipedia

Impressionante o sujeito ser de uma casta discriminada negativamente e vir a se tornar o homem mais rico do país.

Eles poderão ter contudo laços com o crime organizado, o que pode ter ajudado -- mas não conheço nada da biografia, é só uma possibilidade teórica.

Offline Gauss

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.865
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:Most and least racially tolerant countries
« Resposta #7 Online: 11 de Setembro de 2018, 17:40:20 »
Esta é a área de atuação da Uniqlo, segundo a Wikipédia.




Ele nem tem filiais na AL, por exemplo. Por mais ricos que sejam os países onde ele está posicionado, não chega a ser uma empresa com forte presença global. É um pouco estranho, mesmo. Ele deve vender  muito em mercados como Japão, China e EUA.
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline Sdelareza

  • Nível 14
  • *
  • Mensagens: 339
Re:Most and least racially tolerant countries
« Resposta #8 Online: 14 de Setembro de 2018, 22:09:22 »
Parece que várias das principais atrizes de Bollywood passaram por procedimentos estéticos para embranquecer
e ter uma aparência mais ocidental.

Seria uma espécie de autoracismo? Uma pessoa racista seria propensa de mostrar um comportamento racista
até com pessoas com pele da mesma cor?

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.703
  • Sexo: Masculino
Re:Most and least racially tolerant countries
« Resposta #9 Online: 15 de Setembro de 2018, 13:28:14 »
Não só "Bollywood", na Califórnia também.









Os testes de associação implícita freqüentemente mostram também associações ruins para a própria raça (ou gênero) em condição social inferior. Isso não é necessariamente "racismo", conforme explicado na "cautionary note" abaixo do gráfico dos EUA que postei anteriormente. Tema também abordado em outro tópico, nessa especificidade estética. Mas em alguns casos deve poder haver até racismo "em si", em sentidos mais explícitos/"clássicos".








Falando em racismo e Japão, essa é uma miss Japão, recente ou atual:




Offline Gauss

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.865
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:Most and least racially tolerant countries
« Resposta #10 Online: 15 de Setembro de 2018, 13:37:20 »
Negão não pode pintar cabelo de amarelo porque estaria negando a raça/querendo se "branquear"?
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.703
  • Sexo: Masculino
Re:Most and least racially tolerant countries
« Resposta #11 Online: 15 de Setembro de 2018, 13:46:07 »
...deve mesmo ter quem tenha uma visão radical assim, não "podendo" nem alisar o cabelo (ainda que hoje em dia o mais "moralmente reprovável" seja brancos ou asiáticos terem cabelo "afro"), mas de modo geral acho que "embranquecimento" se refere mesmo à pele. Ainda que possa também envolver cirurgia plástica.

Offline Gauss

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.865
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:Most and least racially tolerant countries
« Resposta #12 Online: 15 de Setembro de 2018, 13:54:32 »
...deve mesmo ter quem tenha uma visão radical assim, não "podendo" nem alisar o cabelo (ainda que hoje em dia o mais "moralmente reprovável" seja brancos ou asiáticos terem cabelo "afro"), mas de modo geral acho que "embranquecimento" se refere mesmo à pele. Ainda que possa também envolver cirurgia plástica.

Na verdade, o correto é proibir até mesmo o casamento inter-racial, para evitar o genocídio de negros.

Depois, criar banheiros e repartições públicas segregadas, assim como proibir que negros e brancos frequentem os mesmos ambientes e espaços culturais, para evitar o contato cultural entre as raças. Para evitar o racismo da apropriação cultural que os brancos cometem.

 :lol:
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.703
  • Sexo: Masculino
Re:Most and least racially tolerant countries
« Resposta #13 Online: 15 de Setembro de 2018, 18:28:13 »
O governo mais progressista até hoje foi o da África do Sul. Eles realmente repartiram o poder. Em vez de ser tudo apenas dominado por uma elite racial, havia representantes de cada raça no país.

É aperfeiçoando sistemas assim que se construirá a verdadeira democracia racial do século XXI. Cada estado tal como definido atualmente tendo, para cada um de seus cargos, um representante de cada etnia e grupo social. Em caso de impasse, faz-se votações, com valor de voto inverso àquele da escala de opressão social do grupo, corrigindo assim a desigualdade social. Conforme ela é corrigida, ajusta-se o valor dos votos.

Mas é importante se estancar imediatamente a permeabilidade entre esses grupos, além de se adotar definições mais rígidas, bem como um registro de filiação étnico-social. Não pode virar bagunça.




...

...dá até medo escrever isso e ter gente que ache não só que é sério, e fique abismado, mas gente que ache uma boa idéia... :medo:

Offline Gauss

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.865
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:Most and least racially tolerant countries
« Resposta #14 Online: 15 de Setembro de 2018, 19:20:33 »
Saudades dos tempos de regimes de governo progressistas, como o Apartheid.


Os governos democratas do Sul dos EUA até os anos 1960 eram os que estavam certos o tempo todo. Eles estavam apenas querendo evitar a Apropriação Cultural com espaços como o debaixo.



Cada um tendo o seu lugar de fala.
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.703
  • Sexo: Masculino
Re:Most and least racially tolerant countries
« Resposta #15 Online: 15 de Setembro de 2018, 19:55:37 »
Hoje em dia não só é cada vez mais comum pessoas de cor tendo que conviver em meio a uma maioria racial opressora em faculdades, como há aqueles brancos opressores que se enxergam no direito de usurpar vagas em faculdades feitas por e para pessoas de cor!

<a href="https://www.youtube.com/v/ccZk_e3Tc5s" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/ccZk_e3Tc5s</a>

O mínimo que deveriam fazer é segregação racial nas classes composição de classes respeitando a diversidade (isso é, com classes compostas apenas com uma mesma variedade cultural, e não forçando minorias a se submeter a uma classe dominada pelo grupo opressor).

O mesmo talvez devesse ser ampliado para mulheres, como ocorre em algumas faculdades, e, o próximo estágio, é levar isso para o segmento LGBTXYZ.

https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_women%27s_colleges




...calafrios...

Offline Gauss

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.865
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:Most and least racially tolerant countries
« Resposta #16 Online: 15 de Setembro de 2018, 20:09:09 »
Outra coisa pouco comentada é como a mulher se veste. Atualmente os padrões de belezas impostos pela sociedade patriarcal ditam a maneira como a mulher deve se vestir, sendo padrão expor o corpo naquelas partes mais atrativas ao macho. O correto é a mulher se preservar, escondendo a sua feminilidade para si, como os aiatolás progressistas recomendam as mulheres a fazerem no Irã pós-revolução.
 
1975:


2018:

“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.703
  • Sexo: Masculino
Re:Most and least racially tolerant countries
« Resposta #17 Online: 15 de Setembro de 2018, 20:47:03 »
Na verdade isso é um pouco mais complexo. O correto é as mulheres andarem por aí peladas, se quiserem, e qualquer ressalva quanto a isso é apologia ao estupro; o problema é mesmo elas serem objetificadas, sexualizadas, e comoditificadas pela indústria do entretenimento (capitalista), a menos que elas sejam cantoras pop com as quais simpatizemos, ou modelos de passarela haute couture (ou em obras dirigidas e produzidas por mulheres, que terão suas razões que descaracterizam a exploração e fazem da obra algo progressista).

ERRADO!!!!!11 NA VERDADE ISSO É APENAS O DECADÊNCIA E INVERSÃO DOS VALORES GLOBALISTA DA ESQUERDA!!!!!!11

AS MULHERES E HOMENS TEM QUE SE VESTIR DECENTEMENTE, AGIR FEMININA E MASCULINAMENTE, RESPECTIVAMENTE*, E A LIÇÃO DE MORAL TEM QUE SER QUE O BEM VENCE NO FINAL.

O MARXISMO CULTURAL TEM COMO PRINCIPAL ARMA A PROPAGANDA QUE PROMOVE O CRIME E A DEPRAVAÇÃO COMO VALOR ACEITÁVEL, SENDO O PRINCIPAL MECANISMO PARA A DESTRUIÇÃO DA FAMÍLIA E DOS BONS COSTUMES.




* ISSO INCLUI A "SUGESTÃO" DE ATIVIDADE SEXUAL RESTRITA À REPRODUÇÃO, ENTRE O CASAL, HOMEM+MULHER, CASADO, NA IGREJA. OBVIAMENTE NÃO PRECISA SE MOSTRAR A CÓPULA OU QUALQUER ATIVIDADE DE TEOR LASCIVO, DA INTIMIDADE DO CASAL.


Offline Gauss

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.865
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:Most and least racially tolerant countries
« Resposta #18 Online: 15 de Setembro de 2018, 20:55:40 »
[...]

* ISSO INCLUI A SUGESTÃO DE ATIVIDADE SEXUAL DIRIGIDA À REPRODUÇÃO, ENTRE O CASAL, HOMEM+MULHER, CASADO, NA IGREJA.

Atividade sexual executada na posição do missionário, inclusive.
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.703
  • Sexo: Masculino
Re:Most and least racially tolerant countries
« Resposta #19 Online: 15 de Setembro de 2018, 20:59:49 »
FALAR EM "POSIÇÃO S*XUAL" JÁ FAZ PARTE DA PROPAGANDA ESQUERDISTA DE DEGENERAÇÃO CULTURAL E ATAQUE A FAMÍLIA.

É ALGO MUITO ÍNTIMO E NÃO PRECISA FICAR SENDO TEMA DE DISCUSSÃO PÚBLICA, COMO SE HOUVESSE MUITAS DIFERENTES FORMAS DE SE FAZER, ISSO SÓ ATIÇA A CURIOSIDADE PARA AQUILO QUE NÃO SE DEVE FAZER.

NÃO É AINDA A ASSIM-CHAMADA "EDUCAÇÃO" S*XUAL PORNOGRÁFICA QUE A ESQUERDA IMPINGE ÀS CRIANÇAS, MAS É TAMBÉM UMA FORMA DE INVERSÃO DOS VALORES E DEGENERAÇÃO MORAL.


Irmãos, se alguém for surpreendido em algum pecado, vocês, que são espirituais, deverão restaurá-lo com mansidão. Cuide-se, porém, cada um para que também não seja tentado.
Gálatas 6:1

Offline Gauss

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.865
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:Most and least racially tolerant countries
« Resposta #20 Online: 15 de Setembro de 2018, 21:17:35 »
NÃO ESQUEÇA DO MAIS IMPORTANTE:

O homem que se deitar com outro homem como se fosse uma mulher, ambos cometeram uma abominação, deverão morrer, e seu sangue cairá sobre eles.
Levítico 20:13

É A SOLUÇÃO FINAL PARA TODAS AS DEGENERAÇÕES DA IDEOLOGIA DE GÊNERO.
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.703
  • Sexo: Masculino
Re:Most and least racially tolerant countries
« Resposta #21 Online: 15 de Setembro de 2018, 21:52:38 »
Bom, os drs da Igreja costumavam dizer, há coisa de uns 600 anos (ou mais), que é pecado a esposa ficar por cima no sexo, porque tipo o esperma ia escorrer e ela não ia engravidar. Ficar por cima era  como anti-concepcional. Sendo assim, estavam transando pra fins outros que a reprodução, e aí não é ok.

Coisa de quem não sabia como funciona a reprodução humana, naturalmente. Hoje que já se sabe como as pessoas têm filhos, a santa madre não tenta mais restringir posições. Desde que seja dentro do casamento, que os parceiros se respeitem e que não tenha nada anti-concepcional envolvido. Eles tbm não proíbem que a pessoa creia na evolução por seleção natural, desde que aceite que Deus é o motor da coisa. Vocês sabem.

Sinceramente, hm.

Mas tem muita, MUITA gente que acha transar de 4 humilhante, e não só gente religiosa. Muita gente, inclusive, acha sexo uma coisa esquisita e vergonhosa. Por isso que propus a pergunta, Vivi: não interessa realmente o que cada um de nós faz - é só pra tirar esse estigma de que só gente religiosa é neurótica com este assunto.

Offline Gauss

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.865
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:Most and least racially tolerant countries
« Resposta #22 Online: 15 de Setembro de 2018, 21:58:41 »
Eu sabia que tinha um negócio assim. Ainda tem gente que acredita nisso.
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline André Luiz

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.622
  • Sexo: Masculino
    • Forum base militar
Re:Most and least racially tolerant countries
« Resposta #23 Online: 17 de Setembro de 2018, 17:30:04 »
Bem, a índia não surpreende com todo aquele papo de castas, guerreiros arianos que conquistaram a região blá, blá, blá...

Na Itália acho que é porque a galera do sul tem cara de árabe, mas no Japão não sei qual é bronca com a galera de Okinawa

Provavelmente porque foram influenciados e geneticamente misturados com chineses. Mas é um chute.

Mas o japonês não é um "chines/coreano que chegou nas ilhas de barquinho"?

Ou no neolítico essa diferenciação genética já havia acontecido ?

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.703
  • Sexo: Masculino
Re:Most and least racially tolerant countries
« Resposta #24 Online: 17 de Setembro de 2018, 17:46:42 »
Xenofobia não existe dependente de diferenciação genética real (embora qualquer diferenciação fenotípica ajude, no Japão a mais marcada será contra os Ainu, "mais nativos" que os demais japoneses), apenas de reconhecer a outros como "forasteiros".

Já ouvi casos de gente descendente de japoneses imigrantes para o Brasil, que voltaram ao Japão, e foram completamente ostracizados por pessoas muito próximas depois que estas souberam desse passado da linhagem em terras brasileiras (ironicamente, depois de terem recebido ajuda com coisas como habitação, indicação de emprego). Não precisa nem ter havido miscigenação.

Ironicamente os japoneses "principais" são os mais mistos, comparados a estas linhagens discriminadas, cuja mistura é sua própria origem.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!