Autor Tópico: Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia  (Lida 1185 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.921
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #25 Online: 20 de Abril de 2019, 11:47:48 »
Essa coisa de racismo também não procede, já que não existem raças "oficialmente"(maior exemplo de narrativa oficial, a despeito dos fatos). Como "não" existem raças não  pode existir racismo, no maximo se pode falar em fenotipismo.
« Última modificação: 20 de Abril de 2019, 14:57:24 por Sergiomgbr »

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.824
  • Sexo: Masculino
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #26 Online: 20 de Abril de 2019, 11:56:35 »


Eu acho bizarro considerar que "multa não resolve", embora talvez cadeia ser colocada dentro das possibilidades para depois vir a ser uma multa pesada tenha um efeito maior do que apenas uma multa vultosa o suficiente para fazê-lo reconsiderar o comportamento no futuro.



Uma multa de 1 milhão de reais certamente resolveria.  E seria até um bom negócio se ele insistisse em xingar, e a cada reincidência mais 1 milhão de reais de multa.


Eu gostaria de receber 1 milhão de reais a cada xingamento.  Poderiam xingar 1000 x se quisessem e pagassem a multa (1000 x R$ 1.000.000,00 = R$ 1.000.000.000,00)


 :biglol:


« Última modificação: 20 de Abril de 2019, 12:28:26 por JJ »

Offline homemcinza

  • Nível 23
  • *
  • Mensagens: 911
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #27 Online: 20 de Abril de 2019, 11:57:00 »
Que seja então... crimes de fenotipia ou injuria fenotipica. Mudará de nome mas continuará sendo o que é.
Ceticismo é para poucos!

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.921
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #28 Online: 20 de Abril de 2019, 11:57:15 »
Por falar em ofensa, por que penalizar outrem por ofensa quando na verdade é a própria pessoa a se ofender?



Xingue seriamente, em alto e bom som, de  fdp e vagabundo, pessoalmente, um delegado forte e armado  ou um policial de forças de elite (tipo ROTA ou BOPE) forte   e armado  (que você nunca viu/que não é seu amigo), e depois  pergunte para ele  porque ele se ofendeu.  E depois nos conte o porque de ele ter te enchido de porrada.



 :biglol:



PS. Estamos supondo que ele não te mande para uma vala.  Ou que você não tenha ido para uma UTI e esteja em estado grave.


 :histeria:


É muito fácil xingar uma mulher , queria ver o "humorista" fazer isso com um delegado forte e armado  ou um policial de forças de elite (tipo ROTA ou BOPE) forte   e armado.



 :D


 B-)
Ué, jj numa hora você critica hierarquia e depois a valida para argumentar?

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.921
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #29 Online: 20 de Abril de 2019, 11:59:01 »
Que seja então... crimes de fenotipia[/b] ou injuria fenotipica. Mudará de nome mas continuará sendo o que é.
Mas ai não geraria um enorme imbróglio, entre outras coisas, com a questão da liberdade de expressão?

Offline Entropia

  • Nível 21
  • *
  • Mensagens: 789
  • Sexo: Masculino
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #30 Online: 20 de Abril de 2019, 12:00:01 »
Sério que isso "não é" chamá-la de "puta"?

A intencao é clara, mas é muito menos um xingamento gratuito "Sua puta!" do que um trocadilho. É como fazer graca com o nome de uma pessoa

Pegar o nome "Yago" inverter e ficar "Ogay". Ou alguém que se chame "Jacinto pinto". Essas coisas de ensino fundamental.



Vi por cima um dia desses um vídeo do "Dead consense" dizendo algo nas linhas de que provavelmente ele vai em cana mesmo, segundo a tese de que Gentili já teria sido multado repetidas vezes e não mudado o comportamento.

<a href="https://www.youtube.com/v/FsFPG7ZrJDQ" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/FsFPG7ZrJDQ</a>

Eu acho bizarro considerar que "multa não resolve", embora talvez cadeia ser colocada dentro das possibilidades para depois vir a ser uma multa pesada tenha um efeito maior do que apenas uma multa vultosa o suficiente para fazê-lo reconsiderar o comportamento no futuro.

A partir daí já nao sei de nada, mesmo. Pelo que vi de gente advogado, jurista e juiz, todo mundo diz que virará multa e/ou servicos comunitários. Nao entendo nada disso, mas creio ser uma possibilidade ameacar prisao pra "assustar" ele de forma que ele fique mais acoado de fazer isso novamente.


-----------------------------------------------------------------------------------------

Pessoal, o JJ tá modo full bait agora, ignorem.

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.824
  • Sexo: Masculino
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #31 Online: 20 de Abril de 2019, 12:03:25 »
Por falar em ofensa, por que penalizar outrem por ofensa quando na verdade é a própria pessoa a se ofender?



Xingue seriamente, em alto e bom som, de  fdp e vagabundo, pessoalmente, um delegado forte e armado  ou um policial de forças de elite (tipo ROTA ou BOPE) forte   e armado  (que você nunca viu/que não é seu amigo), e depois  pergunte para ele  porque ele se ofendeu.  E depois nos conte o porque de ele ter te enchido de porrada.



 :biglol:



PS. Estamos supondo que ele não te mande para uma vala.  Ou que você não tenha ido para uma UTI e esteja em estado grave.


 :histeria:


É muito fácil xingar uma mulher , queria ver o "humorista" fazer isso com um delegado forte e armado  ou um policial de forças de elite (tipo ROTA ou BOPE) forte   e armado.



 :D


 B-)
Ué, jj numa hora você critica hierarquia e depois a valida para argumentar?


1) Isto não é o caso de uma hierarquia que deva ser aplaudida;


2) Com isso, não estou dizendo que é certo.  Mas é assim que o ainda primitivo mundo do macaco Homo sapiens sapiens  é;


3) Ainda existem macacos pistoleiros, o fato de admitir que existem não significa que os admita como eticamente corretos;


4) Você não percebeu o motivo do exemplo ?



« Última modificação: 20 de Abril de 2019, 15:20:05 por JJ »

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.921
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #32 Online: 20 de Abril de 2019, 12:04:15 »
Mas tecnicamente o termo deputado vem de "aquele que é putado", puto. Feminino de puto é puta.

Offline homemcinza

  • Nível 23
  • *
  • Mensagens: 911
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #33 Online: 20 de Abril de 2019, 12:10:03 »
Por mim ela tem toda liberdade de dizer as merdas que disse, mas deve arcar com as consequencias disso. Trocar a palavra raça por fenotipo a meu ver nao muda nada. Voce ta sendo preconceituoso com alguem pelas caracteristicas diferentes da sua que essa pessoa possui.
« Última modificação: 20 de Abril de 2019, 12:16:43 por homemcinza »
Ceticismo é para poucos!

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.921
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #34 Online: 20 de Abril de 2019, 12:18:14 »
Chamar outrem de nome cabeludo enquanto profissão que ele professa é no máximo uma crítica social, não cabe considerar ofensa. Seria como chamar um advogado, de mercenário ou um médico, de açougueiro.
« Última modificação: 20 de Abril de 2019, 12:41:24 por Sergiomgbr »

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.559
  • Sexo: Masculino
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #35 Online: 20 de Abril de 2019, 13:15:59 »
Essa coisa de racisno também não procede, já que não existem raças "oficialmente"(maior exemplo de narrativa oficial, a despeito dos fatos). Como "não" existem raças não  pode existir racismo, no maximo se pode falar em fenotipismo.

...

Para existir a realidade de uma discriminação contra alguém, não é necessário que aquilo que motiva/"embasa" a discriminação seja também verídico.

Para considerar a colocação "não servimos judeus, que são secretamente satanistas, cujos homens menstruam" como racista, não requer que judeus existam como raça (nem que as vítimas sejam étnica ou religiosamente judeus), e muito menos que sejam secretamente satanistas, e que os homens dentre eles menstruem. Essas coisas serem todas falsas, não faz do racismo em si "não existir", apenas ser uma idiotice completa.

Embora a existência de raças/X não seja uma necessidade para a existência de discriminação contra raças/X, calha que "raça", como diversas outras palavras, têm variados significados. Um deles é um em que raça inegavelmente existe, como grupos sociais assim rotulados (por si próprios ou outros) de maneira razoavelmente consistente. Isso se dá principalmente graças à correlação fenotípica/biológica suficientemente regular.

Essa variação, no entanto, não é tal que faça das raças humanas (grupos socialmente delineados) algo como um táxon biológico. Isso é o fato (ou, conjunto deles), embora dentro da "racistosfera" haverá comumente exposição seletiva de outros fatos tentando sugerir o oposto da realidade (contra a "narrativa oficial" politicamente correta/judia/comunista, que conspira para ocultar a verdade!!!!11111). Mas a negação de raças humanas como táxons biológicos válidos/consistentes não traz implícita a negação de qualquer variação biológica entre diferentes populações ou linhagens, é apenas a afirmação de que elas não permitem delinear esses táxons de maneira que não seja completamente arbitrária, ironicamente, ofuscando a variação biológica existente, que não é assim compartimentalizada (e, incidentalmente, é inferior à de sub-espécies em outras espécies).



Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.921
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #36 Online: 20 de Abril de 2019, 13:30:47 »
Essa maneira arbitrária é exatamente a que define raça. Raça é isso. Um golden retriever é essencialmente tão igual a um chihuaua quanto um inuit é igual a um australóide. Ou não.
« Última modificação: 20 de Abril de 2019, 15:02:27 por Sergiomgbr »

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.559
  • Sexo: Masculino
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #37 Online: 20 de Abril de 2019, 13:45:43 »
Não.

A criação artificial de raças, como as de cães e outros animais, consiste em se selecionar e cruzar animais de acordo com padrões estabelecidos sobre suas características desejadas, e abater ou não permitir reproduzir os que não se adequam ao padrão desejado.

Já variações naturais nas espécies não têm regimes de seleção de rigor minimamente comparável, de modo geral, na maior parte do tempo, é praticamente a totalidade de uma espécie que se reproduz e dá continuidade à mesma, ainda que haja mortalidade e fertilidade diferencial, possivelmente variando de acordo com fatores ambientais regionais.

Isso acumula divergências muito mais lentamente do que as obtidas na seleção artificial criando e mantendo raças, e calha das divergências acumuladas entre populações humanas serem espantosamente reduzidas apesar da distribuição pandêmica. Humanos de diferentes lados do planeta, um inuit e um índio australiano, serão geneticamente mais próximos do que dois chimpanzés de lados diferentes de um rio.

Offline Fenrir

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 2.006
  • Sexo: Masculino
  • Cave Canem
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #38 Online: 20 de Abril de 2019, 14:09:28 »
Essa maneira arbitrária é exatamente a que define raça,raca e isso. Um golden retriever e essencialmente tão igual a um chihuaua quanto um inuit e igual a um australóide. Ou não.

São iguais enquanto são ambos canis familiaris.
São distintos enquanto se considera o que consiste ser um chihuaua ou um golden retriever
São a um tempo semelhantes e diferentes, como quase tudo.
O que é falacioso e incorreto, ao meu ver, é querer reduzir todas as diferenças a zero e torna-los identicos
ou exacerbar estas diferenças e torna-los incomensuráveis (me faltou o termo adequado aqui).
"Heaven and Earth are not benevolent; They treat the myriad of creatures as straw dogs"
― Laozi

"No testimony is sufficient to establish a miracle, unless the testimony be of such a kind, that its falsehood would be more miraculous, than the fact, which it endeavors to establish"
― David Hume

“Never argue with an idiot. They will drag you down to their level and beat you with experience.”
― Mark Twain

Offline Fenrir

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 2.006
  • Sexo: Masculino
  • Cave Canem
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #39 Online: 20 de Abril de 2019, 14:13:19 »
Não.

A criação artificial de raças, como as de cães e outros animais, consiste em se selecionar e cruzar animais de acordo com padrões estabelecidos sobre suas características desejadas, e abater ou não permitir reproduzir os que não se adequam ao padrão desejado.

Já variações naturais nas espécies não têm regimes de seleção de rigor minimamente comparável, de modo geral, na maior parte do tempo, é praticamente a totalidade de uma espécie que se reproduz e dá continuidade à mesma, ainda que haja mortalidade e fertilidade diferencial, possivelmente variando de acordo com fatores ambientais regionais.

Isso acumula divergências muito mais lentamente do que as obtidas na seleção artificial criando e mantendo raças, e calha das divergências acumuladas entre populações humanas serem espantosamente reduzidas apesar da distribuição pandêmica. Humanos de diferentes lados do planeta, um inuit e um índio australiano, serão geneticamente mais próximos do que dois chimpanzés de lados diferentes de um rio.

Li em algum lugar que o homem está fazendo com animais domésticos e de criação algo similar ao que faz a seleção natural, porem
numa escala de tempo bem menor... é só comparar um São Bernardo com um Chihuaua. Nem parecem ser da mesma espécie...
Um coyote é mais parecido com um chacal ou um lobo que as duas raças que citei (entre si).
« Última modificação: 20 de Abril de 2019, 14:20:18 por Fenrir »
"Heaven and Earth are not benevolent; They treat the myriad of creatures as straw dogs"
― Laozi

"No testimony is sufficient to establish a miracle, unless the testimony be of such a kind, that its falsehood would be more miraculous, than the fact, which it endeavors to establish"
― David Hume

“Never argue with an idiot. They will drag you down to their level and beat you with experience.”
― Mark Twain

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.921
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #40 Online: 20 de Abril de 2019, 15:12:26 »
Não.

A criação artificial de raças, como as de cães e outros animais, consiste em se selecionar e cruzar animais de acordo com padrões estabelecidos sobre suas características desejadas, e abater ou não permitir reproduzir os que não se adequam ao padrão desejado.

Já variações naturais nas espécies não têm regimes de seleção de rigor minimamente comparável, de modo geral, na maior parte do tempo, é praticamente a totalidade de uma espécie que se reproduz e dá continuidade à mesma, ainda que haja mortalidade e fertilidade diferencial, possivelmente variando de acordo com fatores ambientais regionais.

Isso acumula divergências muito mais lentamente do que as obtidas na seleção artificial criando e mantendo raças, e calha das divergências acumuladas entre populações humanas serem espantosamente reduzidas apesar da distribuição pandêmica. Humanos de diferentes lados do planeta, um inuit e um índio australiano, serão geneticamente mais próximos do que dois chimpanzés de lados diferentes de um rio.
Antropocentrismo. Do ponto de vista da natureza o estabelecimento de sub espécies não se descaracteriza pela visão antropocêntrica da definicao de artificialidade no processo, nem do que já é arbitrário sê-lo em maior ou menor grau. Pau que dá em Chico dá em Francisco independentemente do pau que dá em Chico ser lentamente formado ou artificialmente cultivado em relação ao pau que dá em Francisco.
« Última modificação: 20 de Abril de 2019, 16:03:11 por Sergiomgbr »

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.559
  • Sexo: Masculino
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #41 Online: 20 de Abril de 2019, 15:53:52 »
Não tem absolutamente nada de antropocentrismo. É uma questão biológica/taxonômica, de métrica, não adotando nada humano como "ponto de partida" ou referência, mas adotando padrões comuns aos animais.

É a noção social de raça que talvez se pudesse dizer ser "antropocêntrica," ao ignorar o restante da biologia/taxonomia, e se fixar (arbitrariamente, inconsistentemente) em traços superficiais do homem, numa taxonomia a parte, com critérios que não se generalizam para o resto da biologia.

Grupos taxonômicos válidos, definidos pelos pesquisadores, têm um padrão de diferenciação mais significativo do que aquele presente nos grupos que os humanos socialmente definem vagamente como "raça". Já raças de animais domésticos criadas por seleção artificial (não foram criadas raças humanas pelo mesmo processo, embora recentemente nazistas/eugenistas tivessem desejado), podem ser ainda mais díspares.


Ilustração disso:


The branch lengths illustrate the number of genetic differences, not only between species, but among species as well. The pruned bush for humans shows how little genetic diversity exists

https://homepages.rpi.edu/~eglash/eglash.dir/ethnic.dir/race/chimps/chimps.htm




Simplesmente não existe na biologia falar de "irmãos (gêmeos) de diferentes raças", é um completo absurdo, mas "raça" socialmente definida para humanos permite isso.



Pares de irmãos gêmeos. No caso das meninas segurando bebês, evidentemente são as irmãs (gêmeas) as da mesma idade.



Conforme você havia dito quando argumentava que seria incoerente dizer existir "racismo" pela "narrativa oficial," biologicamente em humanos há só diferentes fenótipos, ou outras coisas biológicas mais específicas (como haplótipos).

Offline Agnoscetico

  • Nível 36
  • *
  • Mensagens: 3.150
  • Sexo: Masculino
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #42 Online: 20 de Abril de 2019, 15:58:29 »
Apesar de ter vídeo que parece ter sido editado, esse vídeo desses esquerdistas menciona a contradição D. Gentili que processa outros mas critica falta de liberdade de expressão...

Danilo Gentili e a obsessão em atacar mulheres e minorias | Galãs Feios


Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.559
  • Sexo: Masculino
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #43 Online: 20 de Abril de 2019, 18:56:31 »
Citar
https://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/04/ong-que-atua-em-defesa-dos-direitos-humanos-critica-condenacao-de-gentili.shtml

...

"Nem Danilo Gentili nem qualquer outra pessoa deveria ser presa por dizer algo ofensivo, independentemente de quão repugnante seja. Quem quiser procurar a justiça por danos a sua reputação, deveria fazê-lo por meio de uma reparação de caráter civil", disse Maria Laura Canineu, diretora do escritório da Human Rights Watch no Brasil.

...

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.921
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #44 Online: 20 de Abril de 2019, 19:34:54 »
Comparações genéricas assim como com o Danilo Gentili questionar um processo sobre si ante processar outrem como se isto significasse dois pesos e duas medidas, hipocrisia, são leviandade. Fica evidente um viés. Tudo é uma questão de contexto.
« Última modificação: 20 de Abril de 2019, 20:12:35 por Sergiomgbr »

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.559
  • Sexo: Masculino
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #45 Online: 20 de Abril de 2019, 19:55:05 »
Pior do que desprezar qualquer tipo de eventual diferença do teor dos processos, achei essas psicanálises generalizadoras, "ah, esses homens e comediantes stand-up, sempre lutando contra perder para as mulheres ou outras minorias os lugares que eles acreditam que é por direito seu, só por serem homens".

Sem dúvida tem gente com esse nível de "pensamento", e talvez possa até ser o caso do próprio Gentil (não corroborado até agora no vídeo, e particularmente não conheço), mas isso não seria o único motivo para criticar mulheres famosas como as citadas. É recorrente esse tipo de crítica, desvie um pouco do tom politicamente correto, e então já é estereotipado como um boçal.

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.820
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #46 Online: 22 de Abril de 2019, 09:30:18 »
Ah, e ele chamou ela de puta também. Não merece prisão, e nem vai acontecer a prisão, mas merece ser "azucrinado" como essa ameaça. Todos devemos ser livres para nos expressarmos, mas se alguém agride o direito de outra pessoa, essa liberdade deve ter um custo para ela. Na democracia o direito e a liberdade são sagrados, por isso mesmo um não pode ser usado para quebrar o outro.

Impreciso. Ele nao a chamou de "Puta" ele pegou o documento que tinha escrito "Deputada" e cobriu o "De" e o "da" sobrando "puta".
De qualquer maneira, qual o direito deputada foi agredido? O que ela perdeu por ser "chamada" de puta? Ou ter a sua mocao de censura rasgada e passada no saco? Nada, ela apenas se ofendeu, e ofensa é algo subjetivo. Alguém pode se ofender por ser chamado de "bobao" ou "imaturo".

Mais fácil ele ter tido seu direito de expressao agredido. Primeiro por uma notificacao legislativa pedindo pra se censurar e segundo, que foi condenado a prisao que provavelmente será convertida em multa por xingar alguém e fazer deboche. É incrível achar que isso está "balanceado".

Então, primeiro é uma forma de chamá-la de Puta. Segundo chamar uma mulher de puta, rasgar a notificação e passar nos órgãos genitais devolvendo para ela for apenas uma questão subjetividade, ainda mais da parte dela, parem as máquinas, o mundo está todo errado. Velho, isso é ofensa aqui, na China, e em qualquer outro lugar do mundo, e pior ainda, de forma pública, com a intenção de humilhar o outro. Ele é um imbecil que usa a liberdade de expressão para ofender e humilhar os outros, achando que está fazendo boa piada, porque tem outros imbecis que riem disso.

Pior o vídeo em que ele fala que discorda do Bolsonaro, porque ela merece ser estuprada. A imbecilidade desse individuo não tem limites.

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.824
  • Sexo: Masculino
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #47 Online: 22 de Abril de 2019, 09:38:13 »
A influência de Danilo Gentili no caso de racismo contra Maju Coutinho



Em discussão numa rede social, apresentador mandou um homem negro comer bananas. Nada aconteceu. O insultado foi à Justiça e perdeu
por Paulo Nogueira, do DCM publicado 04/07/2015 17h16




"Caso Gentili teve o desfecho favorável a ele, e acabou inspirando outros sociopatas"


Sabe por que fanáticos se atreveram a publicar insultos à luz do dia contra a jornalista Maju Coutinho? Porque eles viram o que aconteceu com Danilo Gentili – herói deles – quando, em discussão numa rede social, ele mandou um homem negro comer bananas. Nada. Aconteceu nada.


O insultado foi à Justiça e perdeu. Numa das sentenças mais infames da República, o juiz considerou que não havia ofensa na atitude de Gentili. Bons exemplos prosperam, e maus ainda mais. Tivesse Gentili recebido a devida punição, os racistas que atacaram Maju guardariam seu ódio e seu fascismo para si próprios.


Você tem que castigar exemplarmente manifestações de racismo. Não muito tempo atrás, no Twitter, um internauta postou comentários racistas sobre a agonia de um jogador de futebol que tivera uma parada cardíaca súbita em pleno jogo. A Inglaterra instantaneamente se comoveu com o caso, mas o internauta começou a fazer piadas com bananas e outras coisas.


Na manhã seguinte, a polícia estava na sua casa para prendê-lo. Rapidamente julgado, foi condenado a prestar serviços comunitários. A opinião pública se revoltou com o engraçadinho, e a mídia deu amplo espaço para a história. Ninguém mais fez nada parecido nas redes sociais na Inglaterra.


No Brasil, o caso Gentili teve o desfecho oposto, e acabou inspirando outros sociopatas. Sociedades avançadas utilizam a técnica, em situações como esta, do name and shame. Você publica o nome do agressor para envergonhá-lo.


A leniência brasileira está cobrando um preço alto. Como observou sabiamente o professor brasileiro da universidade em que Dilma foi atacada nos Estados Unidos, manifestações de caráter fascista não podem ser toleradas, ou a sociedade se esgarça.


O fascismo está no racismo, na homofobia e em coisas do gênero. O professor chamou a atenção para uma coisa interessante: não é um problema apenas do governo, mas também da oposição.


Oposição democrática e civilizada é uma coisa. Oposição fascista – em cuja agenda figura a cruzada pela volta da ditadura – é outra coisa. O fascismo tem que ser exemplarmente reprimido pelo governo, e uma oposição decente tem que condená-lo.


Mas cadê as ações enérgicas do governo? Onde palavras em favor da civilização da parte de homens como FHC?


A oposição, a começar por Aécio Neves, fica calada, criminosamente calada, porque acha que a ação dos sociopatas de alguma forma a ajuda na tentativa de eliminar por vias sujas 54 milhões de votos.


Mas é um erro absurdo. Não é um partido que está sendo insanamente atacado. É a decência. É a ideia de um país civilizado.


Numa mesma semana, tivemos os adesivos pornográficos, os insultos a Dilma nos EUA e o racismo despejado contra Maju Coutinho. São coisas que fazem parte de uma sociedade que se adoentou.


Os sinais já estavam claros quando um juiz – refletindo a mentalidade dominante na Justiça — inocentou Danilo Gentili de um crime racial. Gentili saiu impune, e hoje arrasta seu Ibope miserável na emissora de Silvio Santos.


Que o mesmo não aconteça com os celerados que brutalizaram Maju Coutinho – e nem com os responsáveis pelos adesivos e pelo ataque a Dilma nos Estados Unidos.



https://www.redebrasilatual.com.br/blogs/blog-na-rede/2015/07/a-influencia-de-danilo-gentili-no-caso-de-racismo-contra-maju-coutinho-4137.html
« Última modificação: 22 de Abril de 2019, 09:48:43 por JJ »


Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.921
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #49 Online: 22 de Abril de 2019, 20:29:36 »
Por falar em fugas e arreguismos lembrei aqui do epico arregaço de Márcia Tiburi ao se recusar a participar de um debate quando ela soube que ia interagir com o Kim Kataguiri. Uma coisa patética demais. Fiquei com enorme vergonha alheia, residual até hoje.

Tinha fé que ao menos ia sair faísca, ainda que fosse o resultado obviamente favas contadas a favor do Kim Kataguiri.

A esquerda, a gente sabe, não sabe fazer meme, não aguenta humor, e não tem sequer argumentos, não tem respeito.... Mas constatar isso  a priori é foda.
« Última modificação: 22 de Abril de 2019, 20:41:01 por Sergiomgbr »

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!