Autor Tópico: Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia  (Lida 1175 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Euler1707

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.005
  • Sexo: Masculino
  • não há texto pessoal
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #75 Online: 23 de Abril de 2019, 13:32:21 »
Citar
Você não acredita que a impunidade ao desrespeito e desumanização das pessoas encoraja a mais pessoas com as mesmas propensões a também reproduzirem o comportamento e até mesmo agravá-lo?

Não nesse caso do Danilo Gentilli, já que os autores dos comentários racistas no caso da Maju não eram bem racistas, mas Trolls de internet

É turva a distinção entre "racismo de verdade" e apenas como matéria prima para trolar. Será especialmente turva para racistas propriamente ditos que observem o sucesso e impunidade de trolls ou "humoristas" mandando negros ir comer bananas.

Não nesse caso.
Citar
justamente porque sabem que não vão sair socialmente e judicialmente impunes  disso.

Citar
E celebridades saindo impunes deve tender a apenas aumentar essa percepção, reduzindo significativamente mais a inibição.

Como eu já disse antes, o crime de injúria racial é um dos crimes que você têm menos chances de sair impune. Praticamente não tem defesa, se você xingou alguém de modo racista e se há testemunhas ou provas, você muito provavelmente será condenado. Eu não sei o caso do comediante, não sei se o que ele disse foi com intenção de ser racista ou se ele estava só respondendo à uma provocação e tiraram a fala dele de contexto, mas isso não muda o fato do que eu disse, e sinceramente, não acho que ninguém é idiota a ponto de pensar que, porque alguém saiu ileso de um crime, que ele também vai poder sair, com exceção do caso dos Trolls, que não fizeram esses comentários racistas porque o Danilo Gentilli também o fez, mas porque já cometiam esses crimes antes e por isso achavam que sairiam impunes dessa vez, o que, ironicamente, prova meu ponto de que crimes de injúria racial não são bem tolerados pela população brasileira, e pela justiça em particular.


Citar
Citar
A pergunta que cabe aqui é o que esquerdistas como o Paulo Nogueira entende como "manifestações fascistas", ou melhor dizendo, quão ampla é essa definição? (Acho que você já sabe a resposta)


De um lado inconvenientemente ampla, do outro inconvenientemente estrita. Ou ainda, com fascismo sendo "na verdade" de esquerda.

Para pessoas como Kiko Nogueira, para ser fascista, basta votar no candidato errado.


Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.522
  • Sexo: Masculino
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #76 Online: 23 de Abril de 2019, 13:40:22 »
Citar
Você não acredita que a impunidade ao desrespeito e desumanização das pessoas encoraja a mais pessoas com as mesmas propensões a também reproduzirem o comportamento e até mesmo agravá-lo?

Não nesse caso do Danilo Gentilli, já que os autores dos comentários racistas no caso da Maju não eram bem racistas, mas Trolls de internet

É turva a distinção entre "racismo de verdade" e apenas como matéria prima para trolar. Será especialmente turva para racistas propriamente ditos que observem o sucesso e impunidade de trolls ou "humoristas" mandando negros ir comer bananas.

Não nesse caso.
Citar
justamente porque sabem que não vão sair socialmente e judicialmente impunes  disso.

Em nível individual, específico, é argumentável que de parte dos membros não fosse racista e fizesse esses comentários só para aparecer.

Não é possível afirmar que seja isso em sua totalidade, e é irrelevante para racistas "de fora" desse movimento de trolagem especificamente que têm mesmo assim comportamento similar, independentemente disso.


Citar
Citar
E celebridades saindo impunes deve tender a apenas aumentar essa percepção, reduzindo significativamente mais a inibição.

Como eu já disse antes, o crime de injúria racial é um dos crimes que você têm menos chances de sair impune. Praticamente não tem defesa, se você xingou alguém de modo racista e se há testemunhas ou provas, você muito provavelmente será condenado. Eu não sei o caso do comediante, não sei se o que ele disse foi com intenção de ser racista ou se ele estava só respondendo à uma provocação e tiraram a fala dele de contexto, mas isso não muda o fato do que eu disse, e sinceramente, não acho que ninguém é idiota a ponto de pensar que, porque alguém saiu ileso de um crime, que ele também vai poder sair, com exceção do caso dos Trolls, que não fizeram esses comentários racistas porque o Danilo Gentilli também o fez, mas porque já cometiam esses crimes antes e por isso achavam que sairiam impunes dessa vez, o que, ironicamente, prova meu ponto de que crimes de injúria racial não são bem tolerados pela população brasileira, e pela justiça em particular.

Não dá para isolar um "astro" da cultura pop, ídolo de milhões de adolescentes, de ter influência sobre adolescentes de comportamento/propensão similar.

É tão ingênuo quanto achar que fosse ser um gatilho absoluto a algo que inexistisse (o que não acho que seja o sugerido), e não um catalisador.



Offline Agnoscetico

  • Nível 36
  • *
  • Mensagens: 3.150
  • Sexo: Masculino
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #77 Online: 23 de Abril de 2019, 15:44:56 »
Se a esquerda conseguir fazer rir conquistará muitos.

Humor é subjetivo! Considero o programa Greg News. Apesar de ser cego no seu viés de esquerda e eu discoirdar de muiiiiita coisa dele, é mais engraçado q Danilo Gentili. Muitos preferem Gentili só por ser de direita e não dá braço a torcer pro Gregório Duvivier por ser de esquerda.

Além do mais tem ainda aquela coisa no senso popular de humor de esquerda ser do povão e humor de direita ser humor metido a sofisticado só pra elite entender.

Aquela piada do Sgto Fahur (parece um daqueles estereótipos cômicos de militares) dizendo que cheirou pó de cocaína e ficou chapado (sendo um cara que ta do lado conservas) achei engraçado demais:


https://youtu.be/AJAS2_F9kic?t=2m56s




Vergonha alheia dos conservadores:


https://youtu.be/0N9IowyvyMs?t=2m12s






















Offline Euler1707

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.005
  • Sexo: Masculino
  • não há texto pessoal
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #78 Online: 23 de Abril de 2019, 16:18:15 »
Citar
Você não acredita que a impunidade ao desrespeito e desumanização das pessoas encoraja a mais pessoas com as mesmas propensões a também reproduzirem o comportamento e até mesmo agravá-lo?

Não nesse caso do Danilo Gentilli, já que os autores dos comentários racistas no caso da Maju não eram bem racistas, mas Trolls de internet

É turva a distinção entre "racismo de verdade" e apenas como matéria prima para trolar. Será especialmente turva para racistas propriamente ditos que observem o sucesso e impunidade de trolls ou "humoristas" mandando negros ir comer bananas.

Não nesse caso.
Citar
justamente porque sabem que não vão sair socialmente e judicialmente impunes  disso.

Em nível individual, específico, é argumentável que de parte dos membros não fosse racista e fizesse esses comentários só para aparecer.

Não é possível afirmar que seja isso em sua totalidade, e é irrelevante para racistas "de fora" desse movimento de trolagem especificamente que têm mesmo assim comportamento similar, independentemente disso.


Então concordamos que a distinção entre racismo e trollismo, neste caso, não é turva, desde que se separassem os indivíduos que não faziam parte do bando e imputassem a eles uma motivação real diferente da dos Trolls?

Citar
Não dá para isolar um "astro" da cultura pop, ídolo de milhões de adolescentes, de ter influência sobre adolescentes de comportamento/propensão similar.

É tão ingênuo quanto achar que fosse ser um gatilho absoluto a algo que inexistisse (o que não acho que seja o sugerido), e não um catalisador.

No caso, essa é sua opinião, embasada num pseudo-paralelismo entre doutrinação terrorista e alguém famoso que cometeu um crime e saiu impune.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.522
  • Sexo: Masculino
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #79 Online: 23 de Abril de 2019, 16:32:52 »
Citar
Você não acredita que a impunidade ao desrespeito e desumanização das pessoas encoraja a mais pessoas com as mesmas propensões a também reproduzirem o comportamento e até mesmo agravá-lo?

Não nesse caso do Danilo Gentilli, já que os autores dos comentários racistas no caso da Maju não eram bem racistas, mas Trolls de internet

É turva a distinção entre "racismo de verdade" e apenas como matéria prima para trolar. Será especialmente turva para racistas propriamente ditos que observem o sucesso e impunidade de trolls ou "humoristas" mandando negros ir comer bananas.

Não nesse caso.
Citar
justamente porque sabem que não vão sair socialmente e judicialmente impunes  disso.

Em nível individual, específico, é argumentável que de parte dos membros não fosse racista e fizesse esses comentários só para aparecer.

Não é possível afirmar que seja isso em sua totalidade, e é irrelevante para racistas "de fora" desse movimento de trolagem especificamente que têm mesmo assim comportamento similar, independentemente disso.


Então concordamos que a distinção entre racismo e trollismo, neste caso, não é turva, desde que se separassem os indivíduos que não faziam parte do bando e imputassem a eles uma motivação real diferente da dos Trolls?

As pessoas no caso podem se enquadrar em três categorias:

  • "não-racista," ao menos tanto quanto for possível sê-lo sem se importar em praticar ofensas racistas por trollismo recreativo
  • primariamente trollista recreativa, que calha de ser mais racista que as do primeiro tipo
  • primariamente racista, que calha de ver no movimento trollista recreativo um ambiente onde se sente livre para expressá-lo


Ao observador externo, não tem como não ser turvo.

Só não seria dentro de uma análise mais ou menos "idealista" onde se concebe a possibilidade lógica da pessoa teoricamente poder ser absolutamente não-racista e não se importar com racismo apenas para chamar atenção. Mas mesmo isso é algo um pouco como postular alguém "não ser agressivo" e agredir só para chamar atenção.

A diferença é apenas que no caso de racismo, já está se rotulando a natureza da agressão. Só se salva o argumento estritamente pensando que o indivíduo pode teoricamente não crer nos valores racistas enquanto pratica o racismo. É algo inteiramente subjetivo, praticamente só ele pode saber a verdade, e dessa forma, fora da mera possibilidade lógica/teórica, é turvo a todos que não lêem pensamentos.



Citar
Citar
Não dá para isolar um "astro" da cultura pop, ídolo de milhões de adolescentes, de ter influência sobre adolescentes de comportamento/propensão similar.

É tão ingênuo quanto achar que fosse ser um gatilho absoluto a algo que inexistisse (o que não acho que seja o sugerido), e não um catalisador.

No caso, essa é sua opinião, embasada num pseudo-paralelismo entre doutrinação terrorista e alguém famoso que cometeu um crime e saiu impune.

Acho que há mais do que a minha opinião no que se refere a influência de líderes, famosos, e ídolos sobre seus fãs/seguidores, mais além até do que pura semântica que já dá essa influência por definição. Não só se tratando de liderança direta, mas apenas influência, também.

Offline Euler1707

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.005
  • Sexo: Masculino
  • não há texto pessoal
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #80 Online: 23 de Abril de 2019, 17:37:47 »
Eu não te entendo, Buckaroo, primeiro você afirma que é turva a distinção entre "racismo de verdade" e racismo como trollagem, e pessoas racistas poderiam se aproveitar dessa situação para manifestar o seu racismo, depois faz você mesmo uma distinção possível entre os racistas reais e os trolls baseada na observação de que as motivações das pessoas de fora do movimento é provavelmente diferente da dos trolls, e então diz que essa distinção só não seria turva assumindo uma análise idealista, mas que isso é irrelevante no final das contas se o resultado é o mesmo, e nisso eu concordo. A lei não distingue a motivação nesse casos. O ponto é que toda essa discussão foi inútil se o que estávamos a discutir era a possível influência que o comediante teve, ou não, nesse caso, e a minha resposta a isso é não, pelo menos nesse caso só. Esse foi meu ponto durante toda a discussão aqui, e veja, eu só estou discutindo isso porque o próprio autor do texto que o JJ postou usou esse caso para então justificar a ampliação da lei que pune casos de racismo, homofobia, etc..., para comportamentos que ele considere fascista.

Citar
Citar
Citar
Não dá para isolar um "astro" da cultura pop, ídolo de milhões de adolescentes, de ter influência sobre adolescentes de comportamento/propensão similar.

É tão ingênuo quanto achar que fosse ser um gatilho absoluto a algo que inexistisse (o que não acho que seja o sugerido), e não um catalisador.

No caso, essa é sua opinião, embasada num pseudo-paralelismo entre doutrinação terrorista e alguém famoso que cometeu um crime e saiu impune.

Acho que há mais do que a minha opinião no que se refere a influência de líderes, famosos, e ídolos sobre seus fãs/seguidores, mais além até do que pura semântica que já dá essa influência por definição. Não só se tratando de liderança direta, mas apenas influência, também.

Se o comediante estivesse incitando os seus seguidores a fazer isso talvez eu concordasse com você, mas esse não é caso. Não é porque eu ouço Rock que eu vou começar a usar drogas como a maioria dos meus ídolos faziam. De todas as influências sociais que levam alguém a usar drogas, essa deve ser a menor, e penso a mesma coisa do racismo, e da violência em geral. O que deve influenciar mesmo nesse caso deve ter sido o comportamento de manada misturada a uma sensação de impunidade que não teve a ver com a sensação de impunidade no caso do comediante.
« Última modificação: 23 de Abril de 2019, 20:18:13 por Euler1707 »

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.522
  • Sexo: Masculino
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #81 Online: 23 de Abril de 2019, 19:37:16 »
Eu acho que o artigo falava de comportamento anterior do Gentili, até porque nesse caso recente não teve teor racista.

Acho difícil "quantificar" como em porcentagens o que leva as pessoas a fazerem o que fazem, mas é evidente que adolescentes e pessoas com comportamento adolescentóide têm uma propensão a imitar umas às outras, bem como de tentarem ser cada vez mais "ousados", mitar/lacrar mais para exibição social. É impossível sustentar que celebridades cultuadas pelos adolescentes não tenham nenhum papel de influência. Algumas vezes isso é evidenciado até em memes/slogans, repetição exata de frases ou expressões que mitaram/lacraram quando ditas por algum ídolo.


Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.888
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #82 Online: 23 de Abril de 2019, 20:23:59 »
 Acaba que diante dos fatos o que se tem é que, ou há racismo de verdade, e nesse caso apenas graus diferentes de racismo que na prática so se diferem pela virulência contextual, o que é uma leitura ideológica sempre, ou não há racismo, por não existirem raças de fato, sendo a ideia de racismo objetivamente apenas um constructo social como por exemplo,  o conceito de beleza, para controle social. Instrumento de dominação das massas, portanto, ideologico.

Os americanos e por extensão a West Civilization cultivam até hoje um ideal de brancura onde acontece um fenômeno interessantíssimo da inserção de Israel como parte integrante em seu meio um pais flagrantemente não branco, uma óbvia constatação de que a ideia de racismo tem apenas relevância por sua utilidade como ferramenta de controle social. Mexam com Israel pra verem como de repente tudo vira racismo. Aliás, Israel é apenas um dos exemplos, possíveis, nessa mesma linha. Japoneses já desconstruiram o racismo que incidia sobre si, agora os chineses. O povo dominador, o mais forte culturalmente, o mais poderoso, vai sempre decidir o que é racismo, quem é o infrator que será acusado de racismo e quem será a vítima.
« Última modificação: 23 de Abril de 2019, 22:27:47 por Sergiomgbr »

Offline Agnoscetico

  • Nível 36
  • *
  • Mensagens: 3.150
  • Sexo: Masculino
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #83 Online: 23 de Abril de 2019, 23:12:23 »
Acaba que diante dos fatos o que se tem é que, ou há racismo de verdade, e nesse caso apenas graus diferentes de racismo que na prática so se diferem pela virulência contextual, o que é uma leitura ideológica sempre, ou não há racismo, por não existirem raças de fato, sendo a ideia de racismo objetivamente apenas um constructo social como por exemplo,  o conceito de beleza, para controle social. Instrumento de dominação das massas, portanto, ideologico.

Os americanos e por extensão a West Civilization cultivam até hoje um ideal de brancura onde acontece um fenômeno interessantíssimo da inserção de Israel como parte integrante em seu meio um pais flagrantemente não branco, uma óbvia constatação de que a ideia de racismo tem apenas relevância por sua utilidade como ferramenta de controle social. Mexam com Israel pra verem como de repente tudo vira racismo. Aliás, Israel é apenas um dos exemplos, possíveis, nessa mesma linha. Japoneses já desconstruiram o racismo que incidia sobre si, agora os chineses. O povo dominador, o mais forte culturalmente, o mais poderoso, vai sempre decidir o que é racismo, quem é o infrator que será acusado de racismo e quem será a vítima.


Raça, fenótipo, seja o que for. Pessoas negras são identificáveis pelo olhar, já judeus, depende., porque judeu não é raça, nem fenótipo, etc. Tem judeu negro etíope, askenazi brancos, sefarditas, etc. Judeus como Henry Sobel, Roberto Justus são brancos.

E tem suposição de muitos deles (os askenazi) serem de origem Cazar:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Cazares#Juda%C3%ADsmo_na_Caz%C3%A1ria

Offline Entropia

  • Nível 21
  • *
  • Mensagens: 789
  • Sexo: Masculino
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #84 Online: 27 de Abril de 2019, 10:23:12 »
Então, primeiro é uma forma de chamá-la de Puta. Segundo chamar uma mulher de puta, rasgar a notificação e passar nos órgãos genitais devolvendo para ela for apenas uma questão subjetividade, ainda mais da parte dela, parem as máquinas, o mundo está todo errado. Velho, isso é ofensa aqui, na China, e em qualquer outro lugar do mundo, e pior ainda, de forma pública, com a intenção de humilhar o outro. Ele é um imbecil que usa a liberdade de expressão para ofender e humilhar os outros, achando que está fazendo boa piada, porque tem outros imbecis que riem disso.

Pior o vídeo em que ele fala que discorda do Bolsonaro, porque ela merece ser estuprada. A imbecilidade desse individuo não tem limites.

Eu nao creio que você tenha entendido o que eu quis dizer. Ofensa é algo subjetivo, você diz que "todo mundo se ofenderia com isso". Você nao pode afirmar isso. Te garanto que existem pessoas que iriam retrucar sem processo a fala do Danilo, a proposito, se ele tivesse feito aquela resposta a uma pessoa comum, PORRA NENHUMA teria acontecido. Apenas aconteceu por ela ser parlamentar e ter dinheiro suficiente pra prosseguir com um processo desse.

O meu ponto é que pode-se ofender pessoas de vários jeitos possíveis. Já viu o quanto de gente fica puto quando é chamado de Corno ou que tem o pênis pequeno? Vai lá e processa né? Assim como existem outras que não ligam. Se você for olhar por esse lado, todo mundo deveria processar todo mundo por xingamento. O problema é que nao há qualquer "perda de direitos" por você ser xingado. Esse tipo de lei apenas existe como uma forma prática de pessoas com dinheiro calar outras pessoas. Simples

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.522
  • Sexo: Masculino
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #85 Online: 27 de Abril de 2019, 16:32:59 »
As profissionais do sexo poderiam dizer que se ofender com alguém achar que ser chamada de "puta" que é ofensivo, e especialmente ofensivo ser ofensivo a ponto de processo e prisão, e então processarem-na por esse insulto "racista" à categoria.




Se alguém "xinga" uma pessoa branca de "negra", quem "xingou" pode ser processado por racismo, ou o processado por racismo seria o alvo da "ofensa", ao se sentir ofendido e manifestar isso? :hein:

Offline Pedro Reis

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.605
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #86 Online: 27 de Abril de 2019, 17:32:35 »
Por falar em prostituta, nada me tira da cabeça que a atual mulher de Bolsonaro era garota de programa.

Largou a vó doente e a mãe indigente numa favela. Não visitava a vovozinha há 6 anos e quando Bozo foi eleito só procurou pra dizer: "Não dê entrevista".

Como foi que essa morta de fome conheceu o deputado federal? Hein?

Pra mim essa era GP no Congresso e já rolou na mão do centrão todo.

Offline Pedro Reis

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.605
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #87 Online: 27 de Abril de 2019, 17:39:05 »
E a fofoca não acaba...

Bozo falou que preferia ter um filho ladrão a viado. Será que ele tem os dois?  :lol:


Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.816
  • Sexo: Masculino
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #88 Online: 27 de Abril de 2019, 18:48:49 »
Por falar em prostituta, nada me tira da cabeça que a atual mulher de Bolsonaro era garota de programa.

Largou a vó doente e a mãe indigente numa favela. Não visitava a vovozinha há 6 anos e quando Bozo foi eleito só procurou pra dizer: "Não dê entrevista".




E a imagem anterior que tinha sido divulgada era a de uma pessoa bondosa  preocupada com deficientes auditivos.



Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.522
  • Sexo: Masculino
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #89 Online: 27 de Abril de 2019, 18:50:45 »
E a fofoca não acaba...

Bozo falou que preferia ter um filho ladrão a viado. Será que ele tem os dois?  :lol:


Ele já disse que educou bem seus filhos para serem homens corretos nesse sentido. O uso da violência física na educação coíbe ao comportamento efeminado, em garotos com essas tendências.

<a href="https://www.youtube.com/v/QJNy08VoLZs&amp;start=17" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/QJNy08VoLZs&amp;start=17</a>

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.820
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #90 Online: 27 de Abril de 2019, 19:41:00 »
Dada a preocupação obsessiva do Bolsonaro com o cu e o membro dos outros, não me surpreenderia se ele próprio não for um grande gay enrustido.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.522
  • Sexo: Masculino
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #91 Online: 27 de Abril de 2019, 19:42:41 »
Por falar em prostituta, nada me tira da cabeça que a atual mulher de Bolsonaro era garota de programa.

Largou a vó doente e a mãe indigente numa favela. Não visitava a vovozinha há 6 anos e quando Bozo foi eleito só procurou pra dizer: "Não dê entrevista".

Como foi que essa morta de fome conheceu o deputado federal? Hein?

Pra mim essa era GP no Congresso e já rolou na mão do centrão todo.

Citar
https://pt.wikipedia.org/wiki/Michelle_Bolsonaro#Fam%C3%ADlia_e_cria%C3%A7%C3%A3o

[...] Michelle cresceu em Ceilândia Norte, um bairro de periferia, em uma casa improvisada nos fundos de um lote que pertencia à família de sua mãe Maria das Graças. Declarou que perdeu vários amigos adolescentes para o tráfico de drogas na região[13]. Em 2014, o seu avô materno, Ibraim Firmo Ferreira, um gari aposentado, foi vítima de latrocínio em Planaltina.[14]

Concluiu o ensino médio em escola pública em Ceilândia e precisou ajudar nas despesas domésticas da família. Trabalhou em Brasília como promotora de eventos prestando serviços para várias empresas. Chegou também, na juventude, a fazer alguns trabalhos como modelo, porém abandonou tais atividades por conselho de uma missionária de uma igreja evangélica que frequentava. Em 2004, ela trabalhou como sommelier para a Vinícola Aurora, na gerência de vendas do escritório da empresa em Brasília.[15] Logo em seguida, conseguiu um emprego na Câmara dos Deputados.

Câmara e relacionamento com Bolsonaro
Michelle trabalhou como funcionária na Câmara dos Deputados entre 2004 e 2008.[16] Ela começou no gabinete parlamentar do deputado Vanderlei Assis (PP-SP), cujo mandato foi recomendado para ser anulado pela Comissão Parlamentar de Inquérito para o "Escândalo dos Sanguessugas" em agosto de 2006.[17] Mais tarde, tornou-se secretária do deputado Marco Aurélio Ubiali (PSB-SP). Em junho de 2007, Michelle foi indicada para o mesmo cargo na liderança do Partido Progressista (PP), permanecendo até setembro.[18]

Nesse período, ela teve o primeiro contato com seu futuro marido, então deputado federal pelo Progressistas. [...]

Offline Fenrir

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 2.006
  • Sexo: Masculino
  • Cave Canem
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #92 Online: 27 de Abril de 2019, 19:45:18 »
Vi em algum post do CC, que o O de C usa frequentemente o termo "Anus"
Freud explica
"Heaven and Earth are not benevolent; They treat the myriad of creatures as straw dogs"
― Laozi

"No testimony is sufficient to establish a miracle, unless the testimony be of such a kind, that its falsehood would be more miraculous, than the fact, which it endeavors to establish"
― David Hume

“Never argue with an idiot. They will drag you down to their level and beat you with experience.”
― Mark Twain

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.888
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #93 Online: 27 de Abril de 2019, 20:12:26 »
Vi em algum post do CC, que o O de C usa frequentemente o termo "Anus"
Freud explica
Pode ser alguma estratégia genial de neurolinguistica...


Offline Agnoscetico

  • Nível 36
  • *
  • Mensagens: 3.150
  • Sexo: Masculino
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #95 Online: 01 de Maio de 2019, 18:00:09 »


Ditadura brasileira, ditadura da coréia do norte? Que nada, Bolsonaro ia ter orgulho de governar esse país próspero capitalista e "livre"... chamado Coréia do ... Sul.
Se Bozo descobre essa, vai querer se mudar pra lá!

Você NÃO entraria na escola! Coisas proibidas para estudantes na Coreia | Coreaníssima




Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.522
  • Sexo: Masculino
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #96 Online: 02 de Maio de 2019, 01:14:15 »
Citar
<a href="https://www.youtube.com/v/oR0uU2HsPXk" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/oR0uU2HsPXk</a>

#Censura #Liberdade #Expressão #Imprensa

A advogada Taís Gasparian, atuante nas áreas relacionadas a mídia e internet, fala sobre as novas formas de censura com Myrian Clark. Elas batem um papo sobre liberdade de expressão, censura, STF, lei de imprensa, lei de direito de resposta, sigilo da fonte e reforma da Previdência.


Citar
https://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2017/07/1899665-universal-moveu-111-acoes-contra-reportagem-sem-contestar-dados.shtml

... Noticiei, com exclusividade, os bastidores das aquisições da maior parte das emissoras que formam a Rede Record de televisão. Em 1999, fiz a reportagem que considero a mais importante daquela cobertura, revelando que a Universal financiou a compra de emissoras de TV por meio de empréstimos de empresas registradas em paraísos fiscais. ...

Nem sabia desse caso de censura por processos em massa.


Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 28.007
  • Sexo: Masculino
Re:Liberdade de expressão, velha mídia, nova mídia
« Resposta #97 Online: 02 de Junho de 2019, 23:47:37 »
De novo uma ironia com trollismo.

Se acontecer novamente, será advertido com cartão amarelo.
Foto USGS


 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!