Autor Tópico: O Brasil estaria melhor se Haddad tivesse sido eleito?  (Lida 1714 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.820
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re:O Brasil estaria melhor se Haddad tivesse sido eleito?
« Resposta #75 Online: 10 de Maio de 2019, 18:05:29 »
[...]
Um golpe pode ser dado em outro golpista sem problema algum, só o fato de rapaz ter se autoproclamado presidente, sem eleições que o legitimem, já demonstra a natureza deles, porque não poderia ser o líder da oposição clamando por eleições livres? É o um tipo de Bolsominion deles.

Sério?

Então você não tem a menor ideia do que se passa na Venezuela.

Do que adiantaria ele clamar por eleições livres, se as Forças Armadas, o Judiciário e boa parte do Legislativo foram cooptados por ele?

Sem considerar as milícias e o aparelhamento geral do estado.

Além disto ignora as modificações feitas na Constituição, totalmente ilegais, pois foram feitas sem o respaldo do Legislativo.

Inacreditável.

Entenda eleições livres como eleições livres, não viciadas.

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.820
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re:O Brasil estaria melhor se Haddad tivesse sido eleito?
« Resposta #76 Online: 10 de Maio de 2019, 18:10:00 »
Passação de pano pra Maduro  :olheira:

Vai de mal a pior...

O melhor que se pode dizer é que, tanto quanto se sabe, não é estuprador pedófilo, como Stroessner, homenageado por Bolsonaro. :/

A que ponto chegamos...



O que o Guaidó tentou na ultima vez do seu levante foi um golpe de estado, novamente fracassado. Eu não vejo nenhum dos dois lados sendo o bonzinho da história. Essa retórica constitucional é só uma tentativa de legitimar sua autoproclamação, que aliás, ninguém mais fala nada na mídia, ele voltou a ser o lider oposicionista, agora com concorrência de outro que estava preso.

Ele libertou da prisão domicilar um opositor que estava preso e impedido de participar das "eleições". Então, novamente voltamos a conclusão que eu havia dito; você acredita num bizarrismo de que "a ditadura é legítima" e qualquer ação que o povo ou setores do estado façam para tentar restaurar a democracia (ou, podemos ler mentes e saber que isso não é verdade) é tão ruim quanto ela, porém ilegítima. Duplipensamento at its finest.

Não sei que volta você dá pra dizer que eu acredito que "a ditadura é legítima". Não viaja na Maionese. Não pode criticar  a oposição Venezuela, que pra mim é do mesmo nível escroto do chavismo do Maduro, que você acha que eu apoio o regime de governo deles.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.559
  • Sexo: Masculino
Re:O Brasil estaria melhor se Haddad tivesse sido eleito?
« Resposta #77 Online: 10 de Maio de 2019, 18:28:11 »
Que evidência você tem para fazer essa equiparação?

A oposição a Maduro, em particular Guaidó, de partido membro da Internacional Socialista, é denunciado por comparáveis violações aos direitos humanos? :hein:

https://anistia.org.br/noticias/venezuela-autoridades-tem-o-dever-de-parar-de-criminalizar-e-matar-jovens-vivendo-na-pobreza/

Ou isso, como muitos outros que denunciam Maduro, é parte da oposição golpista "tão ruim quanto"?

Essa assunção de legitimidade é o que parece implícito ao se questionar depor um ditador como "golpe" e logo tão ruim quanto.





[/OT]










:?: E Ciro Gomes? O brasil estaria melhor se Ciro Gomes tivesse sido eleito?



Ciro Gomes diz que a reforma proposta pelo governo tem aspectos tanto de "black friday brasileira" quanto de concentração de poder ao estilo de Maduro.

<a href="https://youtube.com/v/gUcefetdnRc?start=1667" target="_blank" class="new_win">https://youtube.com/v/gUcefetdnRc?start=1667</a>



Citar
<a href="https://www.youtube.com/v/MCTF-mgIbr8" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/MCTF-mgIbr8</a>

No #MorningCall desta quinta-feira (25), Mara Luquet conversa com André Ribeiro, sócio-gestor da Brasil Capital. O tema da conversa é a proposta alternativa do PDT para a Reforma da Previdência que deve ser apresentada na Comissão Especial da Câmara. Para o gestor, há pontos positivos e negativos. Um deles é o fato de ser um projeto da oposição, sem negar a necessidade da importância de uma reforma da Previdência. Ribeiro acredita que podemos esperar bastante emoção para os próximos meses, já que a reforma deve ser debatida no mínimo em 40 sessões. No entanto, o destaque é para um modelo de oposição construtiva ao governo Bolsonaro com propostas, o que pode prejudicar o tempo de aprovação da medida, embora o mercado já esteja preparado para isso após se ajustar à expectativa de que a reforma deve acontecer mesmo só no fim do ano.

Confira a entrevista exclusiva de Mara Luquet com Mauro Benevides, do PDT, sobre a proposta dele para a Previdência:

<a href="https://youtube.com/v/coXsYAY0gKM" target="_blank" class="new_win">https://youtube.com/v/coXsYAY0gKM</a>


https://www.gazetadopovo.com.br/colunistas/pedro-fernando-nery/ciro-quer-reduzir-o-salario-de-todos-os-brasileiros-precisamos-falar-sobre-isso/


Offline Gauss

  • Nível 40
  • *
  • Mensagens: 4.232
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:O Brasil estaria melhor se Haddad tivesse sido eleito?
« Resposta #78 Online: 11 de Maio de 2019, 21:39:16 »
[...]

:?: E Ciro Gomes? O brasil estaria melhor se Ciro Gomes tivesse sido eleito?

[...]


Vade Retrum, Satanás!
Citação de: Gauss
Bolsonaro é um falastrão conservador e ignorante. Atualmente teria 8% das intenções de votos, ou seja, é o Enéas 2.0. As possibilidades desse ser chegar a presidência são baixíssimas, ele só faz muito barulho mesmo, nada mais que isso. Não tem nenhum apoio popular forte, somente de adolescentes desinformados e velhos com memória curta que acham que a ditadura foi boa só porque "tinha menos crime". Teria que acontecer uma merda muito grande para ele chegar lá.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.559
  • Sexo: Masculino
Re:O Brasil estaria melhor se Haddad tivesse sido eleito?
« Resposta #79 Online: 12 de Maio de 2019, 10:57:49 »
:?: A partir de que experiências em seu governo no Ceará pode se inferir que estaríamos em situação ainda pior com Ciro Gomes?

Citar

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ciro_Gomes#Governador_do_Cear%C3%A1

...


Em 1990, foi eleito governador do Ceará, vencendo Paulo Lustosa. Foi o primeiro governador a ser eleito pelo PSDB e tornou-se o segundo mais jovem governador do país na época.[26] Ciro assumiu o governo do Estado do Ceará em março de 1991. Foi um incentivador da criação de micro e pequenas empresas no estado, e deu prosseguimento a redução da máquina administrativa, iniciado na gestão de Tasso. Também combateu a sonegação de impostos e aumentou a arrecadação estadual.[27][28] Investiu fortemente em saúde e educação e sua gestão o transformou no mais popular dos governadores do Brasil, com 74% de aprovação de acordo com o Datafolha, em pesquisa de julho de 1992,[29] e foi relacionado pela revista Time como uma das 100 lideranças emergentes no cenário mundial.[30]

Um importante marco do governo de Ciro foi a reestruturação das Secretarias de Governo, colocadas nas mãos de jovens técnicos em substituição aos políticos. Segundo dados coletados por Washington Bonfim, 71% das Secretarias de Ciro eram comandadas por técnicos e pouco mais de 17% por políticos. Com essa estratégia o governador buscou aliados em setores organizados da sociedade, e adotou formas participativas de gestão.[31]

Durante o governo de Ciro, aconteceu uma rebelião no Instituto Penal Paulo Sarasate, no Ceará. Na altura, o Arcebispo Dom Aluísio Lorscheider visitava o presídio com outros bispos para denunciar as condições do presídio. Dom Aluísio foi sequestrado por dez presos que exigiam armas e munições. Presos e reféns deixaram o presídio em um carro blindado após negociações conduzidas por Ciro.[32]

Ciro, ao deixar o Governo do Estado do Ceará, recusou a pensão de governador vitalícia a que tinha direito. Já havia recusado também a pensão vitalícia de ex-prefeito de Fortaleza, combinando a negação de duas aposentadorias vitalícias.[33][34] Ficou no posto entre 1991 e 1994, e foi na época o governador mais bem avaliado do Brasil segundo as sucessivas pesquisas do Datafolha.[27]

Com as secas de 1991, 1992, e 1993, o Canal do Trabalhador foi considerada a principal realização de Ciro frente ao Governo do Ceará. O canal foi inaugurado em 1993, tendo 40% do seu custo financiado pelo governo federal e 60% financiado pelo governo do estado. O canal funcionou por sete meses durante as secas, e ficou desativado depois das chuvas retomarem, sendo que nenhuma das obras de aproveitamento da água do canal e de irrigação fora concluída. Segundo o diretor do Sindicato dos Trabalhadores da Companhia de Água e Esgotos do Ceará, o canal teria ficado "sem utilidade".[35] Foi construído em tempo recorde de três meses e teve como objetivo imediato evitar um colapso de água em Fortaleza, levando água do Açude Orós ao sul de Fortaleza.[36]

Como governador, Ciro elevou a renda per capita do estado do Ceará de R$ 1.467,00 para R$ 1.637,00 (termos absolutos). Um aumento acumulado de 11,6%, enquanto o Brasil teve um aumento de 6,3% e o Nordeste, um aumento de 4,2%. Elevou a representação do PIB cearense de 1,65% do PIB nacional e 12,45% do PIB nordestino para 1,72% e 13,3%, respectivamente. No período, o PIB industrial do Ceará cresceu 1,38%. Saiu do Governo do Estado com 74% de aprovação, mesmo enfrentando oposição de sindicatos e movimentos sociais por ter arrochado salários e terceirizado alguns serviços públicos.[27]

Também reduziu em 32% a taxa de mortalidade infantil e o Programa Viva Criança recebeu o Prêmio Maurice Paté da Unicef, entregue em Nova Iorque,[37] sendo o primeiro governante latino-americano a receber o prêmio. O Programa Viva Criança, divulgado por Renato Aragão, foi iniciado em 1987 por Tasso e em seis anos levou o Ceará para as melhores posições no ranking de mortalidade infantil do país.[38]

Ao longo de vários governos, o Ceará se fortaleceu como destino turístico no imaginário social nordestino e brasileiro. O Pacto de Cooperação, instituído em 1991, foi a representação maior dessa estratégia. Uma parceria entre a sociedade civil e o Estado com o objetivo de repensar a economia do Ceará no cenário mundial. Ciro também idealizou o projeto do Centro de Arte e Cultura Dragão do Mar. Fizeram parte dessa estratégia o setor privado, as universidades e centros de pesquisa, todos reunidos em um grande fórum com o então governador Ciro Gomes (presidente do Pacto de Cooperação) e o Prefeito de Fortaleza, Juraci Magalhães.[39]

...


(Já ouvi dizer que essas recusas de pensões a que teria direito são balelas, que na verdade seria ilegal ele ganhar todas essas coisas que diz que teria direito mas se recusa)



Ou algo adicional, mais crítico, em seu programa de governo, que não fosse ser atenuado ou impedido pelo congresso?

Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.950
Re:O Brasil estaria melhor se Haddad tivesse sido eleito?
« Resposta #80 Online: 12 de Maio de 2019, 12:32:13 »
"Você não pode ver o futuro através de um espelho retrovisor.” (Peter Lynch).

O pensamento econômico de Ciro Gomes piorou muito desde que ele deixou de ser Ministro da Fazenda.
« Última modificação: 12 de Maio de 2019, 12:36:41 por -Huxley- »

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.559
  • Sexo: Masculino
Re:O Brasil estaria melhor se Haddad tivesse sido eleito?
« Resposta #81 Online: 12 de Maio de 2019, 16:10:41 »
"O melhor preditor de comportamento futuro é o comportamento passado." - talvez Albert Ellis, ou Walter Mischel, ou B.F. Skinner, ou ainda Mark Twain.

Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.950
Re:O Brasil estaria melhor se Haddad tivesse sido eleito?
« Resposta #82 Online: 12 de Maio de 2019, 20:46:08 »
Devido ao caráter aleatório das variáveis e a margem de erro que decorre disso, a exatidão da previsão é muito mais importante do que a própria previsão. O que importa ao abraçar uma política é a pior hipótese - o pior cenário estimado na margem de erro - essa última é mais importante do que a própria ("melhor") previsão. Do contrário, cai-se no Lucretius Problem (Problema de Lucrécio). Fukushima 2011 é um bom exemplo de como não fazer projeção de risco de catástrofe e isso nos faz lembrar desse problema citado.
« Última modificação: 12 de Maio de 2019, 21:28:45 por -Huxley- »

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.559
  • Sexo: Masculino
Re:O Brasil estaria melhor se Haddad tivesse sido eleito?
« Resposta #83 Online: 12 de Maio de 2019, 21:43:12 »
Por essa lógica, então com Ciro Gomes ao menos estaríamos melhor do que com Bolsonaro. Este é o que representa maior ameaça à democracia (argumentavelmente mais do que o PT, que em 16 anos de governo não a destruiu, e nem discursava abertamente contra ela), por seu perfil histórico e mesmo atual, elogiando até mesmo um ditador estuprador pedófilo, na primeira oportunidade de trazer maior vergonha ao país.

Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.950
Re:O Brasil estaria melhor se Haddad tivesse sido eleito?
« Resposta #84 Online: 12 de Maio de 2019, 22:35:53 »

Relatório assustador da Transparência Internacional* sobre o número de assassinatos causados pela ditadura de Maduro:

https://pt.aleteia.org/2018/09/21/em-2-anos-venezuela-matou-15-vezes-mais-que-o-estado-brasileiro-em-42-anos/

P.S.:
* Errata: É Anistia Internacional, e não Transparência Internacional.



Indico a citação da tragédia descrita no relatório acima. Isso sem falar nas milhares de mortes de fome e doença que ele provocou por cretinice econômica. O que Ciro Gomes diz no vídeo acima se rivaliza com qualquer passado sombrio de declarações totalitárias e ignoeconômicas de Bolsonaro. Ademais, de Bolsonaro talvez possamos esperar que ele seja ignorante sobre história do Paraguai e faça elogio com base no quase nada que ele saberia, mas será que o polímata pós-graduado em Harvard cearense nada sabe sobre atualidades internacionais amplamente noticiadas?
« Última modificação: 13 de Maio de 2019, 20:17:43 por -Huxley- »

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.824
  • Sexo: Masculino
Re:O Brasil estaria melhor se Haddad tivesse sido eleito?
« Resposta #85 Online: 13 de Maio de 2019, 09:40:28 »
Por essa lógica, então com Ciro Gomes ao menos estaríamos melhor do que com Bolsonaro. Este é o que representa maior ameaça à democracia (argumentavelmente mais do que o PT, que em 16 anos de governo não a destruiu, e nem discursava abertamente contra ela), por seu perfil histórico e mesmo atual, elogiando até mesmo um ditador estuprador pedófilo, na primeira oportunidade de trazer maior vergonha ao país.


O Lula não só   “não a destruiu, e nem discursava abertamente contra ela” como também fez leis que diminuíram, na prática, o poder do executivo, ao aumentar   o poder dos juízes    de  investigar e condenar  políticos.

Destacando-se:
 
1) A lei da ficha limpa , a qual  “o maior corrupto da história” ( na cabeça louca de parte da direita brasileira), não agiu para impedir a tramitação (sendo que tinha poder para isso (mais de 90% das leis que são aprovadas são de iniciativa do Executivo) );

2) Lei da delação premiada , a qual aumentou de forma significativa o poder dos juízes , o que mais uma vez contraria fortemente a  ideia de como deveria agir alguém que quisesse enfraquecer a democracia,  pois quem quer enfraquecer a democracia tem que agir no sentido de concentrar poder em si e não  dar poder a outros (ainda mais a outros que já tem considerável poder e independência);


Essas duas ações   (burras para quem pretendesse ampliar o próprio poder), mas, houve outras ações burras, como  dar poder e dinheiro para a PF (sem a ter sob seu controle rígido) . Um candidato a governo forte teria que  ter, um importante órgão que tem poder de polícia, sob total controle, jamais poderia dar meios para que este tivesse independência  do  chefe  forte do executivo.


Em termos de criar um governo forte,   o princípio básico a ser seguido  é reduzir o poder dos outros e aumentar o próprio poder,  é retirar e esvaziar o  poder do judiciário e do legislativo (e do MP), e mesmo no executivo  deve-se ter o cuidado de tirar poder de orgãos e de seus dirigentes que estejam abaixo do presidente, não se deve dar autonomia e independência, muito pelo contrário deve-se criar a máxima dependência possível destes em relação ao presidente forte.


Se por acaso o Lula  algum dia quis ter sido um protótipo de ditador, então ele teria sido um  aprendiz  de ditador extremamente burro, pois ao invés de  agir para concentrar o máximo poder em suas mãos o que ele fez foi aumentar o poder  do judiciário e de seus  subalternos da PF.   


Pessoas malucas e/ou debilóides do tipo olavetes  e semelhantes é que  acreditam na asneira  de que o Lula realmente estava agindo para implantar um governo forte (uma ditadura socialista ou coisa semelhante).


O Lu lá  foi basicamente  mais um político  ladrão   que  chegou ao poder no Brasil.  Assim como outros políticos brasileiros ladrões.  O grande plano do Lula era apenas o plano de outros ladrões: roubar bastante.  E até para roubar ele foi fraco,   pois  deu poder para juízes e acabou sendo pego por um  apartamento e uma reforma de um sítio no Brasil.     



E tem gente que acha que o cara era um grande planejador de uma ditadura...


 ::)



A idiocracia tem um grande  futuro no Brasil.   



 8-)



« Última modificação: 13 de Maio de 2019, 11:04:44 por JJ »

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 28.011
  • Sexo: Masculino
Re:O Brasil estaria melhor se Haddad tivesse sido eleito?
« Resposta #86 Online: 13 de Maio de 2019, 10:04:45 »
Por essa lógica, então com Ciro Gomes ao menos estaríamos melhor do que com Bolsonaro. Este é o que representa maior ameaça à democracia (argumentavelmente mais do que o PT, que em 16 anos de governo não a destruiu, e nem discursava abertamente contra ela), por seu perfil histórico e mesmo atual, elogiando até mesmo um ditador estuprador pedófilo, na primeira oportunidade de trazer maior vergonha ao país.
O Lula não só   “não a destruiu, e nem discursava abertamente contra ela” como também fez leis que diminuíram, na prática, o poder do executivo e do legislativo , ao aumentar   o poder dos juízes    de  investigar e condenar  políticos.

Destacando-se:
 
1) A lei da ficha limpa , a qual  “o maior corrupto da história” ( na cabeça louca de parte da direita brasileira), não agiu para impedir a tramitação (sendo que tinha poder para isso (mais de 90% das leis que são aprovadas são de iniciativa do Executivo) );

2) Lei da delação premiada , a qual aumentou de forma significativa o poder dos juízes , o que mais uma vez contraria fortemente a  ideia de como deveria agir alguém que quisesse enfraquecer a democracia,  pois quem quer enfraquecer a democracia tem que agir no sentido de concentrar poder em si e não  dar poder a outros (ainda mais a outros que já tem considerável poder e independência);


Essas duas ações   (burras para quem pretendesse ampliar o próprio poder), mas, houve outras ações burras , como  dar poder e dinheiro para  PF . Um candidato a governo forte teria que  ter um importante órgão que tem poder de polícia , sob total controle, jamais poderia dar meios para que este tivesse independência  do  chefe forte do executivo.


O Lula "não fez p...a nenhuma de lei" que diminuiu na prática o poder do executivo e ou do legislativo.

A "Lei da Ficha Limpa" se originou de um projeto de lei do Legislativo, oriunda de iniciativa popular. Não teve nenhuma participação do 'ladrão de nove dedos', a não ser sancionando-a.

A "Lei da Delação Premiada" também se originou de um projeto de lei do Legislativo, no qual o 'ladrão de nove dedos' não teve nenhuma co-participação, a não ser apoiando o sancionamento dela pela 'Dilmanta'.

E o JJ "esquece" que quando estas leis foram aprovadas, a Operação Lava Jato sequer era cogitada. O ambiente político era completamente diferente, no qual o 'ladrão de nove dedos' experimentava o ápice de popularidade e o seu partido, o PT, dominava o cenário político e os políticos corruptos de todos os partidos estavam completamente à vontade.

Se tais leis fossem propostas hoje, eu duvido que alguma delas sequer passaria na CCJ. Quanto mais serem aprovadas pelo Congresso.
« Última modificação: 13 de Maio de 2019, 11:16:28 por Geotecton »
Foto USGS

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.824
  • Sexo: Masculino
Re:O Brasil estaria melhor se Haddad tivesse sido eleito?
« Resposta #87 Online: 13 de Maio de 2019, 10:18:58 »
Por essa lógica, então com Ciro Gomes ao menos estaríamos melhor do que com Bolsonaro. Este é o que representa maior ameaça à democracia (argumentavelmente mais do que o PT, que em 16 anos de governo não a destruiu, e nem discursava abertamente contra ela), por seu perfil histórico e mesmo atual, elogiando até mesmo um ditador estuprador pedófilo, na primeira oportunidade de trazer maior vergonha ao país.
O Lula não só   “não a destruiu, e nem discursava abertamente contra ela” como também fez leis que diminuíram, na prática, o poder do executivo e do legislativo , ao aumentar   o poder dos juízes    de  investigar e condenar  políticos.

Destacando-se:
 
1) A lei da ficha limpa , a qual  “o maior corrupto da história” ( na cabeça louca de parte da direita brasileira), não agiu para impedir a tramitação (sendo que tinha poder para isso (mais de 90% das leis que são aprovadas são de iniciativa do Executivo) );

2) Lei da delação premiada , a qual aumentou de forma significativa o poder dos juízes , o que mais uma vez contraria fortemente a  ideia de como deveria agir alguém que quisesse enfraquecer a democracia,  pois quem quer enfraquecer a democracia tem que agir no sentido de concentrar poder em si e não  dar poder a outros (ainda mais a outros que já tem considerável poder e independência);


Essas duas ações   (burras para quem pretendesse ampliar o próprio poder), mas, houve outras ações burras , como  dar poder e dinheiro para  PF . Um candidato a governo forte teria que  ter um importante órgão que tem poder de polícia , sob total controle, jamais poderia dar meios para que este tivesse independência  do  chefe forte do executivo.


O Lula "não fez p...a nenhuma de lei" que diminuiu na prática o poder do executivo e ou do legislativo.

A "Lei da Ficha Limpa" se originou de um projeto de lei do Legislativo, oriunda de iniciativa popular. Não teve nenhuma participação do 'ladrão de nove dedos', a não ser sancionando-a.




Eu sei muito bem que que a lei da ficha limpa não foi iniciativa do Lula,   O verbo fazer não foi  bem usado aqui,  apesar de que ele a sancionou. O mais exato é dizer que ele não barrou a sua tramitação no Congresso Nacional.  E ele poderia ter feito isso com relativa facilidade.





A "Lei da Delação Premiada" também se originou de um projeto de lei do Legislativo, no qual o 'ladrão de nove dedos' não teve nenhuma co-participação, a não ser sancionando-a.



Com relação a lei da delação  é mais ou menos a mesma coisa,  a Dilma deixou tramitar, e depois a sancionou. 



« Última modificação: 13 de Maio de 2019, 10:22:04 por JJ »

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.824
  • Sexo: Masculino
Re:O Brasil estaria melhor se Haddad tivesse sido eleito?
« Resposta #88 Online: 13 de Maio de 2019, 10:27:22 »
E o JJ "esquece" que quando estas leis foram aprovadas, a Operação Lava Jato sequer era cogitada. O ambiente político era completamente diferente, no qual o 'ladrão de nove dedos' experimentava o ápice de popularidade e o seu partido, o PT, dominava o cenário político e os políticos corruptos de todos os partidos estavam completamente à vontade.




Não esqueço coisa nenhuma, isso não altera a correção do meu argumento de que um governo que quisesse realmente ficar forte  agiria  constantemente e sistematicamente  para  concentrar  poder em suas mãos ,   e  não se descuidaria  deixando  passar leis que aumentassem o poder de juízes  (ou de quaisquer outros que não estivessem sob seu forte controle). Muito pelo contrário, um governo que tivesse pretensões reais de ficar forte teria que agir sistematicamente e constantemente para tirar o poder do judiciário, do legislativo, do MP,  e de orgãos subalternos do executivo (como a PF). Primordialmente suas ações teriam que ser no sentido de ampliar e concentrar o poder nas suas próprias mãos.  E outro ponto importantíssimo, é que este candidato a governo forte teria que ter obviamente controle forte sobre as FFAA, coisa que o Lula e o PT  nunca tiveram, e nem implementaram planos que estavam levando a isso.  Para um  candidato a governo forte este seria um erro completamente básico.  Algo completamente absurdo para quem pretendesse um elevado e realmente forte poder.






« Última modificação: 13 de Maio de 2019, 10:36:17 por JJ »

Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.950
Re:O Brasil estaria melhor se Haddad tivesse sido eleito?
« Resposta #89 Online: 13 de Maio de 2019, 11:08:08 »
Lula nunca discursava abertamente contra a democracia. Claro, Lula sempre agiu contra a democracia na calada da noite, enganando os trouxas que o viam como moderadinho, o que trouxe alguns benefícios imaginários para ele...

Por que o comunista Lula não fez alguma movimentação forte para tentar a rereeleição? Foristas do Religião é Veneno debatem sobre o assunto:


Citação de: Acauan

Lula é um ególatra, que felizmente colocava suas vaidades pessoais acima do Projeto de Poder Petista.
O Partido sempre deixou pública e notória sua admiração pelo Bolivarianismo e Castrismo, logo é natural que seu projeto incluísse a perpetuação no poder, sendo a via mais facil a reeleição vitalícia do líder populista, aquela seguida pelos cucarachas vizinhos.
Como a prioridade de Lula era construir para si uma biografia histórica, na qual ele fosse lembrado como um Getúlio Vargas que deu certo, preferiu sabotar o Plano de Poder de seu próprio partido, indicando para sucedê-lo uma anta limítrofe que nem Petista histórica era.
Mais uma vez Lula agia para evitar que outras lideranças se consolidassem no PT, coisa que fazia desde as origens, quando habilidosamente afastou do comitê central os fundadores que poderiam ameaçar seu poder no futuro, como Djalma Bom, Almir Pazzianoto e Jacob Bittar.

É muito provável que Lula não forçou a tentativa de um terceiro ou quarto mandato por conta da combinação peculiar de esperteza e covardia que norteia suas decisões estratégicas.
Até então, ele era o time que tava ganhando e achou melhor não mexer, arriscando seu prestígio de final de mandato em uma aventura que certamente despertaria resistência de setores da sociedade que ele astutamente havia trazido para seu lado.

Só que agora a História é outra.
O PT perdeu a focinheira e está ideologicamente mais cachorro louco do que nunca.
E Lula é um ressentido, que nunca esquecerá a humilhação da condução coercetiva e dos policiais revistando sua casa.

Dilma caiu, mas o perigo não passou.

Que Monã nos proteja!



Citação de: Judas
Exatamente! Lula  é um cagão esperto.
Chavez era um militar e isso parece ser a ponta do nevelo.
Ele contava ao menos com parte, pra dizer o mínimo, do apoio das armas.
No Brasil o ranso histórico onde os militares estão de um lado e a esquerda do outro pode ter contado pra desencorajar o já amarelo cachaceiro.

Ele sabia que o caminho pra fazer o que se fez na Vanezuela era mais longo e foi pela outra via.
Eu só não sei se ele teria tentado a via autoritária caso a situação fosse favorável.
Hoje talvez tomado de ódio por estar prestes a ter destruída o que sobrou da sua biografia ele teria tentado coisa pior.
Mas vale lembrar que uma das pautas mais autoritárias do partido era totalmente aprovada e defendida abertamente por Lula, o controla da imprensa livre.

É provável que Lula seja o tipo de covarde que não consegue ver sangue sem desmaiar mas aprovaria a execução de um opositor desde que  não fosse obrigado a fazer pessoalmente ou tivesse que assitir o ato.
Controlar a imprensa e ficar no poder eternamente se valendo da democracia ao invés de fuzilar geral é exatamente análogo



Citação de: Acauan
Esta questão já está historicamente documentada no episódio do PNHD-3 - Programa Nacional de Direitos Humanos, quando covarde e ardilosamente Lula tentou inserir completa pauta revolucionária marxista no texto de um plano que se apresentava como defesa dos direitos humanos e propunha reformas como proibir ordens judiciais de reintegração de posse nos casos de invasão de terras.
Quando a estratégia subreptícia foi tornada pública, o covardão simplesmente fingiu que não era com ele e rapidinho desconversou e varreu o tal programa prá baixo do tapete.

Fonte:
http://religiaoeveneno.com.br/discussion/676/qual-sera-o-desfecho-da-crise-humanitaria-na-venezuela/p1

http://religiaoeveneno.com.br/discussion/676/qual-sera-o-desfecho-da-crise-humanitaria-na-venezuela/p2
« Última modificação: 13 de Maio de 2019, 11:21:57 por -Huxley- »

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.824
  • Sexo: Masculino
Re:O Brasil estaria melhor se Haddad tivesse sido eleito?
« Resposta #90 Online: 13 de Maio de 2019, 12:17:02 »

Conforme a delatora Mônica o Lula quis ser candidato em 2014, mas a Dilma não aceitou:



Lula queria ser o candidato em 2014, mas Dilma não aceitou, diz Mônica Moura


Marqueteira contou à PGR que ex-presidente se indispôs com afilhada política quando ela decidiu disputar a reeleição. Delatora afirmou que Mantega era responsável por arrecadação extraoficial.

Por G1 e TV Globo — Brasília

12/05/2017 15h54  Atualizado há 2 anos



Uma das responsáveis pelo marketing da última campanha presidencial do PT, a
publicitária Mônica Moura contou à Procuradoria Geral da República (PGR) que o expresidente Luiz Inácio Lula da Silva teve um "estremecimento" com a então


presidente Dilma Rousseff, em 2014, porque ele "queria ser o candidato" ao Palácio do Planalto, e a petista "não aceitou".
Em um de seus depoimentos do acordo de delação premiada com o Ministério Público, a marqueteira relatou conversas que o sócio e marido dela, o publicitário João Santana, mantinha com Dilma nos meses que antecederam a disputa eleitoral daquele ano.


VEJA OS VÍDEOS DAS DELAÇÕES DO CASAL


"Em 2014, houve um certo estremecimento entre o Lula e a Dilma, acho que isso é do conhecimento de todos. Os jornais especulavam bastante na época. Eles negavam, mas é verdade. Porque o Lula queria ser o candidato. Aí a Dilma não aceitou. Ela queria a reeleição dela", disse Mônica aos procuradores da República.

"Ela se sentia forte. 'Por que que eu não vou?'. Isso era a conversa dela [Dilma] com o João. Eu nunca tive esse tipo de conversa com a Dilma, depois é que João me contava", complementou.
Lula queria ser o candidato. Aí a Dilma não aceitou. Ela queria a reeleição dela A delatora também contou que, apesar do mal-estar com a afilhada política, Lula continuou dando suporte à então presidente da República, inclusive, gravando mensagens de apoio na produtora do casal de marqueteiros. Mônica Moura destacou ao Ministério Público que, desta vez, em razão do estremecimento com Dilma, Lula não se envolveu com o financiamento da campanha.


"O Lula queria ser o candidato em 2014. Voltar, né. Tipo assim, 2010 ele sai, bota a apadrinhada dele lá, mas, em 2014, ele volta para ser o candidato. E aí houve um certo estremecimento. Ele ia lá na produtora da gente, de vez em quando grava apoio pra ela, né, porque também não ia colocar em risco a eleição dela. Mas ele não se envolveu com dinheiro dessa vez, não", contou a marqueteira.

Segundo ela, na eleição de 2014, a própria Dilma tomou a rédeas do financiamento, auxiliada pelo então ministro da Fazenda, Guido Mantega, e do tesoureiro da campanha, o ex-ministro e atual prefeito de Araraquara (SP), Edinho Silva (PT-SP) A publicitária disse à PGR que Edinho ficou responsável pela arrecadação oficial da campanha, e Mantega, pela extraoficial. Já o então tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, observou a delatora, ficou escanteado por Dilma.

"Foi totalmente com a Dilma, tudo com a Dilma. Falei com ela todas as vezes. [...] Não tive nenhum contato nem com Vaccari nem com Lula sobre dinheiro", enfatizou
a delatora.



https://g1.globo.com/politica/operacao-lava-jato/noticia/lula-queria-ser-o-candidato-em-2014-mas-dilma-nao-aceitou-diz-monica-moura.ghtml

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.824
  • Sexo: Masculino
Re:O Brasil estaria melhor se Haddad tivesse sido eleito?
« Resposta #91 Online: 13 de Maio de 2019, 12:21:52 »
A versão petista é essa aqui:



Por que Lula não foi candidato em 2014? “Dilma nunca me procurou para falar sobre isso”



Publicado em 20 julho, 2017 1:13 pm


Na entrevista no programa de José Trajano, Lula falou sobre a razão de não ter sido ele o candidato a presidente, em 2014. Lula disse que sempre foi leal em suas relações e que nunca foi procurado por Dilma para debater essa possibilidade. Para Lula, se Dilma tinha direito de ser candidata, ela que fosse. “O dado concreto é que Dilma ganhou a eleição”, disse. Ganhou com muita dificuldade, Trajano lembrou. Lula admitiu que ganharia as eleições em 2014 com mais facilidade. Mas, segundo ele, a novidade em 2014 foi o ódio disseminado por Aécio Neves.



https://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/por-que-lula-nao-foi-candidato-em-2014-dilma-nunca-me-procurou-para-falar-sobre-isso/




Na versão lulopetista o Lula  "sempre foi leal em suas relações"  e  respeitador ...     :D



 "sempre foi leal em suas relações"


 :histeria:
« Última modificação: 13 de Maio de 2019, 12:27:46 por JJ »

Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.950
Re:O Brasil estaria melhor se Haddad tivesse sido eleito?
« Resposta #92 Online: 13 de Maio de 2019, 12:25:40 »
Diferentemente do que o JJ e assemelhados pensam, superconfiança excessiva nunca foi inocentador de crime grave. Da mesma forma que as medidas políticas anticorrupção não inocentam Lula das acusações de corrupção e tráfico de influência, elas também não o inocentam contra seu viés anti-democracia.

E não lulista dizer que Lula nunca agiu para destruir a democracia e nem o fez isso parcialmente é de cair o c* da bunda mesmo. Isso só mostra como o gramscismo lulopetista foi bem sucedido nas suas investidas baseadas no gradualismo e na camuflagem. Para falar a verdade, parte disso também é culpa da covardia de Lula, como mostra a citação do debate no fórum Religião é Veneno.

« Última modificação: 13 de Maio de 2019, 13:00:58 por -Huxley- »

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.824
  • Sexo: Masculino
Re:O Brasil estaria melhor se Haddad tivesse sido eleito?
« Resposta #93 Online: 13 de Maio de 2019, 12:42:40 »



Lula,  o leal:



Lula foi alcaguete e informante da ditadura militar, denuncia Tuma Júnior



É uma ironia que a decisão do ministro Teori Zavascki sobre a oitiva de Lula na Operação Lava Jato tenha sido a de nominá-lo como "informante" e não como "testemunha", como desejava o Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, ambos ignorando o pedido da Polícia Federal, que queria ouvir o ex-presidente como "investigado" e buscando, na verdade, blindar Lula.


É que Lula foi informante de verdade durante a ditadura militar, prestando serviços como alcaguete do Dops, conforme conta em detalhes o delegado Romeu Juma Júnior no seu livro "Assassinato de Reputações". Lula nunca processou Tuma Júnior, engoliu tudo em sêco, porque sabia que o delegado possuía e possui provas abundantes sobre suas denúncias.


- Escreve Romeu Tuma Júnior na página 66 do seu livro "Assassinato de Reputação":


- "Eu vivi essa história com o meu "velho" (o chefão do Dops de SP na ditadura, Romeu Tuma). Sou protagonista; eu era policial (investigador do Dops) não esqueçam".


O editor comprou um exemplar, leu, e resumiu em notas o que considerou mais relevante.


Em 20 páginas (51 a 70) de enorme consistência, o delegado Romeu Tuma Júnior desconstrói por completo a imagem que Lula e o PT forjaram ao longo da sua exitosa carreira de sindicalista e líder político, reduzindo-o a um reles dedo duro da ditadura militar - um traidor da causa operária e dos oposicionistas que acreditaram na sinceridade do que ele proclama até hoje nas assembleias, nas convenções e no governo.


O título do capítulo em que conta a deduragem diz tudo:"Lula: Alcaguete e aprendiz do Dops".


O que escreve Tuma Júnior, relatando a ordem de Lula para que seu ministro Tarso Genro deveria mantê-lo secretário nacional da Justiça, como reconhecimento das "relações íntimas" que o presidente sustentava com Tumão, o pai de Tuma Júnior, quando este comandava o Dops de São Paulo, justamente o órgão estadual da repressão, enlace direto com os militares e sobretudo com o general Golbery do Couto e Silva, o ente político de Geisel e da tese da abertura "lenta, gradual e segura":


- Na ditadura, Lula foi um dos mais importantes informantes do Dops, capitaneado pelo meu pai.


. Lula era o que no jargão policial chama-se "ganso (nos sindicatos, a função chama-se Judas ou Judas) e seu nome de guerra era "Barba". Ele foi recrutado por Tumão, antes mesmo de ser preso em 1980. Na prisão, Lula costumava dormir na poltrona da sala de Tumão no Dops. Pouco ia para o xadrez onde estavam seus companheiros, alegando que era "ouvido" a toda hora pelos policiais e militares, o que não deixava de ser verdade.


. A função era muito perigosa:


- Se soubessem que era informante pessoal do meu pai, Lula estaria morto há muito tempo.


. Mais adiante, Tuma Júnior escreve (página 53)


- Lula era o nosso melhor informante, por isso eu estava na missão de acompanhá-lo em sua prisão. Lula nos prestava iformações muito valiosas sobre as datas e locais de reuniões sindicais, quando haveria greve, onde o pastrimônio das multinacionais poderia estar em risco por conta dessas paralisações. Queríamos informações especiais sobre o líder dos bancários. Luiz Gushikin,um jovem trotskista da facção Libelu.


. Sobre Gushikin, que depois seria seu ministro da Propaganda, mais tarde defenestrado em meio a denúncias, eis o que Lula pensava dele:


- Gushikin é o mais arredio, um louco incontrolável.


. Tuma Júnior conta no livro que Lula entregava tudo de Gushikin.


. A colaboração com a polícia da ditadura militar, incluía acertos com as multinacionais do setor automotivo:


- Lula combinava as greves com empresários e avisava o Dops. Muitas das greves que ele armava com os empresários eram pasra aumentar o valor de venda dos veículos.


. Não foi por acaso que Miguel Jorge, um dos ex-presidentes de montadoras do ABC, virou ministro de Estado, sob Lula.


. Tuma Júnior concede datas, locais, testemunhas, situações - em grande profusão.


Muito do que ele escreve, é contado de maneira bem mais encoberta nos livros "Jogo Duro", do banqueiro e ex-presidente da Anfavea, Mário Garnero, e "O que eu sei de Lula", de José Nêumanne Pinto



https://polibiobraga.blogspot.com/2015/10/lula-foi-alcaguete-e-informante-da.html



-----------------------------




É  incrível que ainda existam muitos  lulistas,  parece que essa gente é tão retardada quanto os bolsonaristas...


 :hihi:



« Última modificação: 13 de Maio de 2019, 12:48:56 por JJ »

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.921
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:O Brasil estaria melhor se Haddad tivesse sido eleito?
« Resposta #94 Online: 13 de Maio de 2019, 12:56:44 »
:?: A partir de que experiências em seu governo no Ceará pode se inferir que estaríamos em situação ainda pior com Ciro Gomes?

Citar

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ciro_Gomes#Governador_do_Cear%C3%A1

...


e foi relacionado pela revista Time como uma das 100 lideranças emergentes no cenário mundial.[30]



...

(Já ouvi dizer que essas recusas de pensões a que teria direito são balelas, que na verdade seria ilegal ele ganhar todas essas coisas que diz que teria direito mas se recusa)



Ou algo adicional, mais crítico, em seu programa de governo, que não fosse ser atenuado ou impedido pelo congresso?
Fatos: Primeiro que esse texto da WikIpedia é todo ele uma ode, francamente favorável, ao Ciro Gomes, não se vê nenhuma referência sequer a algum percalço em sua trajetória, quanto mais alguma suspeita ou acusação de nada mininamente negativo, quando dele o que não falta na net é retorno para quem gogleia "Ciro Gomes suspeito de" ou "Ciro Gomes acusado de".

Outra coisa; Sérgio Cabral também foi indicado como um dos 100 mais influentes do Brasil, além de até certa ocasião ser tido como político muito promissor também.

Cara, nada como ser minerim desconfiado nessas ocasiões.

« Última modificação: 13 de Maio de 2019, 15:35:55 por Sergiomgbr »

Offline Pedro Reis

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.615
Re:O Brasil estaria melhor se Haddad tivesse sido eleito?
« Resposta #95 Online: 13 de Maio de 2019, 14:11:06 »
:?: A partir de que experiências em seu governo no Ceará pode se inferir que estaríamos em situação ainda pior com Ciro Gomes?

Citar

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ciro_Gomes#Governador_do_Cear%C3%A1

...


e foi relacionado pela revista Time como uma das 100 lideranças emergentes no cenário mundial.[30]



...

(Já ouvi dizer que essas recusas de pensões a que teria direito são balelas, que na verdade seria ilegal ele ganhar todas essas coisas que diz que teria direito mas se recusa)



Ou algo adicional, mais crítico, em seu programa de governo, que não fosse ser atenuado ou impedido pelo congresso?
Fatos: Primeiro que esse texto WikIpedia é todo ele uma ode, não se vê nenhuma referência sequer a algum percalço em sua trajetória, quanto mais alguma suspeita ou acusação de nada negatuvo, quando o que não falta na net retorno para quem gogleia "Ciro Gomes suspeito de" ou "Ciro gomes acusado de".

Outra coisa; Sérgio Cabral também foi indicado como um dos 100 mais influentes do Brasil, além de até certa ocasião ser tido como político muito promissor também.

Cara, nada como ser minerim desconfiado nessas ocasiões.



De alguma forma o dia das mães fez bem ao Sergio. Está até escrevendo coisas que fazem sentido.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.559
  • Sexo: Masculino
Re:O Brasil estaria melhor se Haddad tivesse sido eleito?
« Resposta #96 Online: 13 de Maio de 2019, 14:49:16 »
Fatos: Primeiro que esse texto WikIpedia é todo ele uma ode, não se vê nenhuma referência sequer a algum percalço em sua trajetória, quanto mais alguma suspeita ou acusação de nada negatuvo, quando o que não falta na net retorno para quem gogleia "Ciro Gomes suspeito de" ou "Ciro gomes acusado de".

Nem havia lido. De fato a wikipédia em português tende a ser bastante fraca e muitas vezes ter artigos meio seqüestrados por alguns indivíduos ou grupos.

No arquivo da página de discussão:

Citar
Citar

problemas de parcialidade
Em minha leitura o artigo contém problemas de parcialidade (favorável ao biografado). Alguns casos mais óbvios eu corrigi,[6][7][8][9] mas um ainda mais grave continua sem correção - muitas das informações do artigo estão sem fontes, mas principalmente as que trazem supostos fatos (positivos) de gestões do biografado (e.g. [10]). Por exemplo, no diff acima, Foi um incentivador da criação de micro e pequenas empresas no estado ... e deu prosseguimento a redução da máquina administrativa ... Também combateu a sonegação de impostos e aumentou a arrecadação do estado. Investiu fortemente em saúde - ok, mas... segundo quem? Como fez tudo isso? Que fontes relevam isso como algo que realmente foi marcante em sua gestão, e não mera propaganda? Ressalto que o problema não limita-se ao diff mencionado, mas ocorre em boa parte da seção "Carreira". Dito isso, o artigo alonga-se demasiadamente em outras informações aparentemente irrelevantes. Existe, por exemplo, uma seção inteira ("Combate ao neoliberalismo") dedicada a falar sobre os posicionamentos abordados em um livro do biografado, cuja única fonte é... O livro! Quais fontes secundárias cobriram isso para merecer tamanho destaque, e não somente ser listado junto a suas outras publicações? Já a seção "Previsões concretizadas" era um show de horrores. Misto de fontes sobre coisas que o biografado falou com fontes sobre coisas que aconteceram, algumas delas completamente não fiáveis, como a Wikipédia. Pura pesquisa original. A única sub-seção cujas fontes falavam em predição por parte do biografado era a última, que mantive, apesar da fonte não ser lá grandes coisas (HuffPost). Convido editores interessados a avaliarem, em especial o Comuna de Paris por já ter feito avaliação semelhante em outros artigos e parecer interessado no tópico. Saturnalia0 (discussão) 01h20min de 21 de fevereiro de 2018 (UTC)

Agradeço a citação. Estou trabalhando em outro artigo neste momento e a partir do momento que terminar, venho tentar corrigir as parcialidades encontradas. A princípio, lendo superficialmente, pareceu-me que o objetivo da biografia foi propagandístico: colocar como "feitos importantes" (segundo quem?) políticas de governo aplicadas já seria tomar uma posição. O "combate" ao neoliberalismo seria necessariamente o quê? Posicionar-se contra uma ideologia não é combater, apesar de que num discurso político haja essa retórica. Acho que seria interessante colocar a tag de {{parcial}} até resolver o problema, que não me parecem ser poucos, pois lendo superficialmente, há vários pontos que poderiam ser citados. Agradeço o trabalho do Saturnalia ao fazer o artigo mais imparcial. Comuna de Paris (discussão) 02h50min de 21 de fevereiro de 2018 (UTC)




https://www.youtube.com/watch?v= amwescW5srY

Relatório assustador da Transparência Internacional sobre o número de assassinatos causados pela ditadura de Maduro:

https://pt.aleteia.org/2018/09/21/em-2-anos-venezuela-matou-15-vezes-mais-que-o-estado-brasileiro-em-42-anos/



Indico a citação da tragédia descrita no relatório acima. Isso sem falar nas milhares de mortes de fome e doença que ele provocou por cretinice econômica. O que Ciro Gomes diz no vídeo acima se rivaliza com qualquer passado sombrio de declarações totalitárias e ignoeconômicas de Bolsonaro. Ademais, de Bolsonaro talvez possamos esperar que ele seja ignorante sobre história do Paraguai e faça elogio com base no quase nada que ele saberia, mas será que o polímata pós-graduado em Harvard cearense nada sabe sobre atualidades internacionais amplamente noticiadas?

A citação de Ciro diz que Maduro "passa dos limites", portanto não deve coadunar com a brutalidade do regime de Maduro, diferentemente de Bolsonaro e seu apoio ao crime por todo esse tempo e agora com laços estreitos mais aparentes.

A posição dele parece a mesma daquela de alguns países que ficam fazendo um "meio-termo" entre suporte a Maduro e a Guaidó, que ainda é mais anti-Maduro do que pró:

Citar
https://foreignpolicy.com/2019/02/06/maduro-vs-guaido-a-global-scorecard-map-infographic/

On the Fence

Mexico – taking neutral position, offered to mediate   
Uruguay – taking neutral position, offered to mediate
Belarus – rejected external influence   
Slovakia – resisted European calls
Cyprus – resisted European calls   
Greece – called for dialogue
Norway – called for elections   
Italy – internally divided on the issue

A perspectiva sobre a oposição e sobre a questão do petróleo me parecem potencialmente exageradas, mas não chegam a rivalizar com defender a matança de milhares de pessoas ou apoiar, celebrar ditadores, homenagear torturadores.

Bolsonaro é praticamente como "o Lula que os anti-petistas/lulistas gostariam que Lula fosse," apenas trocando os ditadores elogiados. Para a infelicidade da do anti-lulismo fanático, o máximo que se pode dizer é que a conivência de Lula moralmente questionável, já que não é ele abertamente assinando embaixo de todas as atrocidades, mas algo que pode ser visto como uma postura diplomática que pode ser favorável a uma transformação mais gradual da postura desses associados. Algo similar ao compromisso americano com a Arábia Saudita.

É claro que isso será visto como na verdade parte de um plano sórdido para dominação mundial, movimentos milimetricamente calculados para tapear os trouxas por todo o mundo, mas que não enganam a eles, que são dotados da mais alta habilidade em psicanálise e leitura de pensamento à distância, mesmo sem usar recursos de alquimia ou mapeamento zodiacal daqueles de quem fazem as leituras.





]E não lulista dizer que Lula nunca agiu para destruir a democracia e nem o fez isso parcialmente é de cair o c* da bunda mesmo. Isso só mostra como o gramscismo lulopetista foi bem sucedido nas suas investidas baseadas no gradualismo e na camuflagem. Para falar a verdade, parte disso também é culpa da covardia de Lula, como mostra a citação do debate no fórum Religião é Veneno.

Em teorias de conspiração, ausência de prova é prova. Não tem como refutar. Não tem o que fazer.

Não existe observação possível, imaginável, que faça os teórico-conspiracionisas anti-lulopetistas/anti-comunistas mudarem sua posição em um milímetro; as "conclusões de partida" não podem ser alteradas, só para pior.







:?: Curiosidade, olavetes ou o próprio já argumentaram que o "estatuto da terra" seria evidência da captura gramsciana dos militares já em 1964? Já que eles apenas "entregaram o país aos comunistas," como Sarney.

Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.950
Re:O Brasil estaria melhor se Haddad tivesse sido eleito?
« Resposta #97 Online: 13 de Maio de 2019, 15:13:36 »
Maduro "passa dos limites" de quê mesmo para Ciro? A crise econômica e os desabastecimentos são atribuídos com mais ênfase à conspiração americana, fato já desmascarado pelo fato já mencionado de que as sanções só começaram de verdade em 2017. E, segundo Ciro, os Estados Unidos querem dar golpe na democracia venezuelana madurista, que tem lá seus defeitos, mas continua sendo uma democracia. E os pobres coitados dos partidos venezuelanos da esquerda democrática (e oposição contra Maduro) são chamados de fascistas e neonazistas pelo cearense.

O Buckaroo quebrou todos os recordes de passar pano em Ciro
« Última modificação: 13 de Maio de 2019, 15:19:44 por -Huxley- »

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.559
  • Sexo: Masculino
Re:O Brasil estaria melhor se Haddad tivesse sido eleito?
« Resposta #98 Online: 13 de Maio de 2019, 17:04:17 »
Vejamos em que grau mais preciso estou passando pano, comentando trecho a trecho a transcrição do vídeo:


Citação de: Ciro Gomes
O papel do brasil foi abandonado por este governo embora o governo anterior também não estivesse cumprindo real papel que se determina nesse momento do brasil em relação à grave e complexa questão venezuelana.

Okay, acho, embora não esteja muito a par de nada quanto ao que foi feito ou deixou de ser.


Citação de: Ciro Gomes
O papel natural do brasil para simplesmente é de mediar este conflito entre uma posição fascista, neonazista, entreguista, vendilhões da pátria, porque é a maior parte da oposição ao maduro

Não conheço a "maior parte da oposição a Maduro." Esse provável exagero (que duvido que seja como está caracterizando toda a oposição, mesmo que só se salvasse a oposição esquerdista) é no mínimo equiparável em tom hiperbólico-mas-talvez-literal do teórico-conspiracionismo anti-comunista.



Citação de: Ciro Gomes
e um chavismo que não se sustenta mais, a partir da exaustão de mecanismos de cíclico apelo popular, que não está conseguindo romper o cerco do isolamento econômico, especialmente imposto pelo norte americano

Tanto quanto sei, ao menos até muito recentemente, isso não tem nada a ver com a realidade. Os EUA compravam petróleo da Maduro, imagino talvez estarem entre os maiores compradores (parece que de fato eram até recentemente o maior). Isso provavelmente indica que Obama faz parte do Foro de São Paulo e da conspiração comunista mundial, e que mesmo Trump é apenas um bravo herói lutando contra o "governo profundo" como pode, mas não sendo capaz ainda de derrubá-lo ou de denunciá-lo mais abertamente. Isso é ainda um papel de bravos intelectuais que inferem essas conspirações, como Olavo de Carvalho, Alex Jones, e o misterioso QAnon.


Citar
e que provocam desabastecimento muito grave

Isso é melhor/quase totalmente explicado pela "doença holandesa," corrupção, e inépcia.

<a href="https://www.youtube.com/v/NaQ-SwzdnhE" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/NaQ-SwzdnhE</a>





Citação de: Ciro Gomes
o Brasil tem este papel natural, e não ao segundo lugar pra fazer. Portanto é criminosa a posição do governo brasileiro, de tomar lado da questão venezuelana, como se fosse um mero gendarme dos interesses imperiais americanos, que simplesmente querem praticar o golpe na Venezuela. Não por acaso, é o outro lugar onde tem petróleo.

Bem, os EUA de fato tiveram envolvimento em ao menos uma tentativa de golpe recente na Venezuela, além de um histórico maior de envolvimento na América Latina que não é livre de pontos a serem criticados, incluindo indiretamente os mortos de Pinochet e da ditadura militar brasileira que Bolsonaro acredita terem sido muito aquém do ideal.

Também não é falso que interesses econômicos de capitalistas-compadres não são necessariamente "o melhor" absoluto para a população, muito embora nesse caso específico ao menos, é difícil argumentar que não fosse ser melhor que o status quo. Fundamentalmente depende do que estão dispostos a fazer, de quantos vão morrer para a vitória de um dos lados. Não é algo para o qual qualquer um tenha a resposta.


Citação de: Ciro Gomes
portanto o papel do Brasil não é alisar o Maduro, de suas práticas que já estão passando de qualquer razoabilidade, muito menos tomar lado, como governo brasileiro tomou, dessa fração fascista e entreguista da Venezuela que a oposição representa

Discordo de "muito menos," em especial sem saber se há de fato algum "fascismo" propriamente dito na oposição, ou se é apenas histeria.



A meu ver, o mais grave nas afirmações de Ciro Gomes sobre a Venezuela foi ter dito (não citado aí) que "é uma democracia como o Brasil ou os EUA."

Mas não acho que seja pior do que Bolsonaro dizer que não houve ditadura militar aqui (e veicular vídeos promocionais desse negacionismo em rede nacional de TV).

Como seria bom se esquerda e direita fizessem os julgamentos com os mesmos pesos e medidas para figuras de ambos os lados.












:?: E se alguém dentre Alckmin, Meirelles, Álvaro Dias, Marina Silva, ou Amoêdo, tivesse sido eleito? Estaríamos em situação melhor?


(agora fica chato, a resposta deve ser "muito provavelmente sim" quase o tempo todo)

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.921
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:O Brasil estaria melhor se Haddad tivesse sido eleito?
« Resposta #99 Online: 13 de Maio de 2019, 18:13:04 »
E se devolvessen o país à Casa Real???

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!