Autor Tópico: Argumentos filosoficos contra existencia de almas  (Lida 1362 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Gorducho

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 1.872
  • Sexo: Masculino
Re:Argumentos filosoficos contra existencia de almas
« Resposta #75 Online: 07 de Junho de 2019, 17:51:58 »
O idioma egípcio é informação lost: ninguém sabe como se falava...
Idem pra milhares de outros idiomas que inclusive nem se sabe que existiram.
« Última modificação: 07 de Junho de 2019, 17:56:29 por Gorducho »

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.268
Re:Argumentos filosoficos contra existencia de almas
« Resposta #76 Online: 07 de Junho de 2019, 18:31:42 »
O materialista ou fisicalista não pode negar a existência de informação.
E não pode negar também a impossibilidade de se destruir a informação.
 

A não ser que postule informação em termos místicos, a qual vagaria pelo universo ad aeternum e teria cópia de segurança armazenada nos akhasicos, informação não preservada é informação perdida, destruída...
.
Quantos eventos não sucederam desde que o mundo é mundo, desde que o cosmo é cosmo, e se foram sem deixar rastos?
.
Quantos seres não viveram desde a aurora dos tempos, dos quais não ficou nem unhinha de lembrança?
.
Mas, se estiver tudo nos akhasicos então estamos salvos. Deus, Brahma, Shiva e Vishnu sejam louvados!


Ora bolas....por que o universo está em expansão? Informação.

O universo é um container elástico de informação. Os arquivos akhasicos (matéria escura) é a memória do universo.

Minha nossa senhora da periquita banguela! E eu não tinha pensado nisso?!
.
Não sei o que seria d'eu sem ocê...

http://www.foresightguide.com/entropy-and-information-were-running-down-and-up/
Brandolini's Bullshit Asymmetry Principle: "The amount of effort necessary to refute bullshit is an order of magnitude bigger than to produce it".

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.268
Re:Argumentos filosoficos contra existencia de almas
« Resposta #77 Online: 07 de Junho de 2019, 18:37:08 »
O idioma egípcio é informação lost: ninguém sabe como se falava...
Idem pra milhares de outros idiomas que inclusive nem se sabe que existiram.



Brandolini's Bullshit Asymmetry Principle: "The amount of effort necessary to refute bullshit is an order of magnitude bigger than to produce it".

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 38.195
  • Sexo: Masculino
Re:Argumentos filosoficos contra existencia de almas
« Resposta #78 Online: 07 de Junho de 2019, 19:00:54 »
O materialista ou fisicalista não pode negar a existência de informação.
E não pode negar também a impossibilidade de se destruir a informação.
 

A não ser que postule informação em termos místicos, a qual vagaria pelo universo ad aeternum e teria cópia de segurança armazenada nos akhasicos, informação não preservada é informação perdida, destruída...
.
Quantos eventos não sucederam desde que o mundo é mundo, desde que o cosmo é cosmo, e se foram sem deixar rastos?
.
Quantos seres não viveram desde a aurora dos tempos, dos quais não ficou nem unhinha de lembrança?
.

O que você descreve é um aumento de entropia, mas não a destruição absoluta de informação.

Citar
https://van.physics.illinois.edu/qa/listing.php?id=24045
...
The conservation of information is derived from quantum field theory via the quantum Liouville theorem. Quantum field theory works both forward and backward in time, so the conservation of entropy (or information) works both ways. If quantum field theory is correct (as it so far seems to be) then information, in the abstract, is neither created nor destroyed. Pure states remain pure states. A probabilistic combination of pure states keeps the same set of probabilities.

This may sound very strange to anyone familiar with the second law of thermodynamics, which says that entropy generally increases and never decreases. How can these claims be consistent?

The general idea is that the entropy described by the second law is the sum of the entropies of many local objects, such as the Earth, the Sun, the radiation in the nearby space, etc. These things keep getting more and more quantum-entangled. Entanglement means that only some of the possible states of one part can accompany particular states of another. Thus the number of states for the collection is not really the product of the numbers for the parts. Therefore the conserved entropy of the collection is not the sum of the entropies of the parts. The growth of the entropies of the parts is canceled by the growing negative entanglement entropy.

...


Por algum tempo talvez os buracos negros representassem a escapatória para os materialistas que quisessem de alguma forma negar a conservação da alma, mas Stephen Hawking demonstrou que mesmo o buraco negro vai liberar a informação que se supunha perdida através da radiação de Hawking.

Então mesmo que postulassem algum mirabolante mecanismo para afirmar que a informação das almas se esvai em buracos negros, esta em algum grau ainda estaria sempre sendo devolvida ao universo e portanto podendo ser reconfigurada na forma de cérebros de Boltzmann ou outras eventuais configurações conscientes.

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.268
Re:Argumentos filosoficos contra existencia de almas
« Resposta #79 Online: 07 de Junho de 2019, 20:42:57 »
Citar
Então mesmo que postulassem algum mirabolante mecanismo para afirmar que a informação das almas se esvai em buracos negros, esta em algum grau ainda estaria sempre sendo devolvida ao universo e portanto podendo ser reconfigurada na forma de cérebros de Boltzmann ou outras eventuais configurações conscientes.

Sim...buracos negros funcionam como liquidificadores de almas que voltam purificadas na forma de radiação de Hawking, algo como a solução final quando nem as prisões espirituais funcionam.
Brandolini's Bullshit Asymmetry Principle: "The amount of effort necessary to refute bullshit is an order of magnitude bigger than to produce it".

Offline Gorducho

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 1.872
  • Sexo: Masculino
Re:Argumentos filosoficos contra existencia de almas
« Resposta #80 Online: 07 de Junho de 2019, 22:30:01 »
O idioma egípcio é informação lost: ninguém sabe como se falava...
Idem pra milhares de outros idiomas que inclusive nem se sabe que existiram.


:ok: claro que sei que o senhor sabe... + acaso possa gerar dúvidas pra outros que mirem anonimamente as discussões...
A especulação acerca da pronúncia é baseada na greguificacao do Coptico, derivado dos estágios finais da língua como encontrada pelo Alexandre -- e visto que não tinha vogais...
Besides, as inscrições são a linguagem estática oficial -- não se tem como saber como era a linguagem dinâmica falada nas ruas.

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.268
Re:Argumentos filosoficos contra existencia de almas
« Resposta #81 Online: 08 de Junho de 2019, 00:23:25 »
Esse é um problema fácil de resolver com técnicas hipnóticas de regressão de vidas passadas. Qualquer língua, qualquer conhecimento do passado pode ser recuperado, inclusive línguas faladas em outros planetas. O problema é achar um plebeu que tenha vivido em outras épocas pois todos que se submeteram ao hipnotismo se revelam como reis, rainhas ou demais membros da alta nobreza.
Brandolini's Bullshit Asymmetry Principle: "The amount of effort necessary to refute bullshit is an order of magnitude bigger than to produce it".

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 38.195
  • Sexo: Masculino
Re:Argumentos filosoficos contra existencia de almas
« Resposta #82 Online: 08 de Junho de 2019, 14:31:47 »
Citar
Então mesmo que postulassem algum mirabolante mecanismo para afirmar que a informação das almas se esvai em buracos negros, esta em algum grau ainda estaria sempre sendo devolvida ao universo e portanto podendo ser reconfigurada na forma de cérebros de Boltzmann ou outras eventuais configurações conscientes.

Sim...buracos negros funcionam como liquidificadores de almas que voltam purificadas na forma de radiação de Hawking, algo como a solução final quando nem as prisões espirituais funcionam.

Na verdade nem são "purificadas", apenas tem um aumento de entropia cármica.

Outra coisa que a física demonstra é que a evolução cármica contínua é impossível. Só pode haver flutuações entrópicas de carma, mas o balanço continua o mesmo.


Offline montalvão

  • Nível 21
  • *
  • Mensagens: 701
Re:Argumentos filosoficos contra existencia de almas
« Resposta #83 Online: 08 de Junho de 2019, 22:09:46 »
Esse é um problema fácil de resolver com técnicas hipnóticas de regressão de vidas passadas. Qualquer língua, qualquer conhecimento do passado pode ser recuperado, inclusive línguas faladas em outros planetas. O problema é achar um plebeu que tenha vivido em outras épocas pois todos que se submeteram ao hipnotismo se revelam como reis, rainhas ou demais membros da alta nobreza.

Está um tanto atrasado, pois isso já foi... Embora reis e nobres continuem aparecendo, os plebeus contemporaneamente dominam. Quando o modismo começou a tomar forma, realmente, só aparecia aristocrata. Logo os críticos perceberam e caíram matando, a partir de então a plebe rude e ignara passou a dar as caras. Estou sem meus arquivos no momento, posteriormente, se for de interesse, posto exemplos...

Offline montalvão

  • Nível 21
  • *
  • Mensagens: 701
Re:Argumentos filosoficos contra existencia de almas
« Resposta #84 Online: 10 de Junho de 2019, 22:31:14 »

O materialista ou fisicalista não pode negar a existência de informação.
E não pode negar também a impossibilidade de se destruir a informação.
 

A não ser que postule informação em termos místicos, a qual vagaria pelo universo ad aeternum e teria cópia de segurança armazenada nos akhasicos, informação não preservada é informação perdida, destruída...
.
Quantos eventos não sucederam desde que o mundo é mundo, desde que o cosmo é cosmo, e se foram sem deixar rastos?
.
Quantos seres não viveram desde a aurora dos tempos, dos quais não ficou nem unhinha de lembrança?

Citação de: Buckaroo Banzai
O que você descreve é um aumento de entropia, mas não a destruição absoluta de informação.
.
Entonces, devo supor que, em sua concepção (amparada por conjeturas de vanguarda) a informação vaga pelo universo indefinidamente, e pode ser recuperada?
.
Mas e a entropia, esta não caotiza o cosmo? A informação assim “perdida”, se recuperada (entropia negativa),  não pode ser remontada talqualmente foi, como bem diz a ciência: “nada do que foi será, de novo do jeito que já foi um dia”...
.
Neste caso, na hipótese de remontagem, teremos outro ente, não aquele que se foi...
.
Citação de: Buckaroo Banzai
Por algum tempo talvez os buracos negros representassem a escapatória para os materialistas que quisessem de alguma forma negar a conservação da alma, mas Stephen Hawking demonstrou que mesmo o buraco negro vai liberar a informação que se supunha perdida através da radiação de Hawking.

Então mesmo que postulassem algum mirabolante mecanismo para afirmar que a informação das almas se esvai em buracos negros, esta em algum grau ainda estaria sempre sendo devolvida ao universo e portanto podendo ser reconfigurada na forma de cérebros de Boltzmann ou outras eventuais configurações conscientes.
.
Embora sei que sabe, vejamos o que seja esse tal “cérebro”:
.
-------------------------------------------
Um cérebro de Boltzmann é uma entidade autoconsciente hipotética que surge devido a flutuações aleatórias de um estado de equilíbrio termodinâmico. A ideia leva o nome do físico austríaco Ludwig Boltzmann (1844-1906), que propôs a ideia de que o Universo está em um estado altamente improvável de desequilíbrio, pois somente quando estados aleatórios assim ocorrem é que cérebros podem existir para estarem conscientes do Universo. A ideia de que um cérebro incorpóreo parece requerer uma flutuação menor - logo, mais provável - do que seres inteligentes similares aos humanos foi proposta por Lawrence Schulman em 1997, e o termo para esta ideia foi cunhado em 2004 por Andreas Albrecht e Lorenzo Sorbo.
===================================
.
Se meu modesto entendimento entendeu, entendo que isso está parelho com Descartes, quando em sua Segunda Meditação Metafísica afiança que “o espírito humano é mais fácil de conhecer que o corpo”, quer dizer, é mais fácil duvidar da existência do meu corpítio sarado e sensual que de meu espírito!
.
De qualquer modo,  a dúvida persiste: viver sem ela é tão triste, sem ela não posso viver..., digo, se a informação se perde nalgum buraco negro da vida, mas é recuperável, como se reconstruiria o ente precedente, considerando que a informação retorna desordenada? Com esse tipo de material pode ser possível montar outro ser, não o antigo... ou não?

Offline montalvão

  • Nível 21
  • *
  • Mensagens: 701
Re:Argumentos filosoficos contra existencia de almas
« Resposta #85 Online: 10 de Junho de 2019, 22:38:05 »
....
Muito do que foi falado aí acima também se aplica a existência da vida extraterrestre. Tal hipótese também é uma redundância. Postular a existência de extraterrestres não torna o universo mais explicável. Logo, seguindo esse raciocínio, a vida extraterrestre não existe.

Como assim muito do que foi falado ai acima tambem se aplica a existência da vida extraterrestre?
Fora o que voce colocou, que vai de encontro ao que disse o Sagan, o que mais seria que se aplica? por exemplo o aspecto da redundância?
Isso eu não consegui ver não. Esclarece ai.


A hipótese de vida extraterrestre é redundante, pois ela não é necessária para explicar o excesso de metano na atmosfera marciana, dentre outras observações geoquímicas e astronômicas de corpos celestes extraterrestres.
.
Se na atmosfera marciana, ou de outro orbe, for achado gás sulfídrico, aí podes crer: vida na certa...

Offline montalvão

  • Nível 21
  • *
  • Mensagens: 701
Re:Argumentos filosoficos contra existencia de almas
« Resposta #86 Online: 10 de Junho de 2019, 23:47:44 »
 
Citação de: JungF
A exemplo da matéria escura, este perispírito é imponderável e indetectável pelos equipamentos que ora dispomos.
.
Citação de: Fenrir
Uma coisa não tem nada a ver com a outra. Uma saiu da cosmologia que é Ciência e a outra foi inventada sem nenhum fundamento científico e está associada a uma crendice.
.
Citação de: Gigaview
De novo a matéria escura? A comparação com perispírito é disparatada, já mostraram isso aqui.
.
Citação de: JungF
Mais do mesmo: já mostraram isso aqui. De jeito nenhum! Uma coisa é discordar... sarcasmos... ironias. Outra coisa é provar; e isso nunca porque, como eu disse , a proposta especulativa é Alma, elemento imponderável, indetectável, pertence ao âmbito filosófico/religioso. Cabe ao que pretende analisar tal assunto sob a ótica da matéria comum analisar também o dragão da garagem ou o unicórnio azul.
Quando se fala em matéria escura não se quer dizer que o Perispírito seja constituído dela; simplesmente mostrar que existe essa matéria apenas gravitacionalmente detectável, varável da maior importância nas teorias cosmológicas, mas, de nenhuma outra forma detectável.
Existe analogia, portanto. Ainda que no terreno das suposições, confrontando e explicando o que a ciência ainda não explica.
Pode discordar? Claro!
Agora, ofender e desconsiderar uma ideia diferente é pura falta de habilidade cognitiva.
 
.
Oba, que bom que se se pode discordar, então discordemos, conquanto não seja propriamente discordância...
.
Você mesmo disse, corretamente: a matéria escura foi conjeturada a partir de variações gravitacionais. Quer dizer, mesmo sem ter sido efetivamente registrada por aparelhos ela é logicamente concebida. Se não for achada e se se achar algo que a substitua, explicando as anomalias que levaram à sua postulação, beleza: a ciência fazendo seu trabalho!
.
Quanto ao perispírito, qual é a base científica que ampara a ideia, além de nenhuma? Como, inspiradamente, disse o Fenrir, que ora repito: “Uma coisa não tem nada a ver com a outra. Uma saiu da cosmologia que é Ciência e a outra foi inventada sem nenhum fundamento científico e está associada a uma crendice”.
.
Esta a diferença que não lhe entra na cabeça, não por falta de capacidade, mas por que se considerar essa realidade terá que abrir mão de crenças que lhe são caras, embora fracamente embasadas e, boa parte, claramente errônea...
.
Citação de: JungF
Eu preferiria acreditar em dogmas religiosos que acreditar em Teoria das Cordas ou Buracos de Minhocas. Raciocínios estes que mostram o quão ridículo pode-se chegar premido pela necessidade de encontrar respostas para o que, primário (Big Bang), mas o que não se tem respostas, ainda.
.
Está proferindo disparate ao comparar coisas incomparáveis! Confessar que acredita em dogmas religiosos, se assim lhe convém, nada contra; mas não diga “eu preferiria acreditar”, seja correto: “eu acredito em dogmas”, visto que a DE, à qual é agregado, está recheada deles...
.
Teorias e hipóteses científicas não são para serem acreditadas! Crenças movem religiões não a ciência.
.
Teorias e hipóteses científicas são para serem conferidas, testadas, confirmadas.
.
O que você está dizendo é mais ou menos o seguinte: “eu não acredito na teoria das cordas, prefiro acreditar na reencarnação!”
.
A ciência não tem resposta para muitas coisas, várias hipóteses aguardam confirmação, mas o trabalho prossegue, até que esclarecimentos consistentes sejam achados.
.
As religiões não têm hipóteses, têm “verdades”. As religiões não aferem seus dogmas, os impõem...
.
Precisa perceber essas distinções para se pronunciar coerentemente...

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!