Autor Tópico: A segurança do voto na urna brasileira  (Lida 38448 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Spitfire

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.530
  • Sexo: Masculino
Re: A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #150 Online: 29 de Novembro de 2009, 11:30:08 »
Fraudes nas eleições??? Não precisa nada disto, nada Hi-Tech, infelizmente nosso povo ainda vende o voto por um apito e/ou um espelho (dentaduras, sapatos, rancho ou um emprego para o filho).

Offline SnowRaptor

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 17.962
  • Sexo: Masculino
Re: A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #151 Online: 29 de Novembro de 2009, 12:27:39 »
Ou seja, como em qualquer sistema de informação, o ponto fraco são as pessoas e a melhor forma de atacar é engenharia social.
Elton Carvalho

Antes de me apresentar sua teoria científica revolucionária, clique AQUI

“Na fase inicial do processo [...] o cientista trabalha através da
imaginação, assim como o artista. Somente depois, quando testes
críticos e experimentação entram em jogo, é que a ciência diverge da
arte.”

-- François Jacob, 1997

Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.724
  • Sexo: Masculino
Re: A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #152 Online: 29 de Novembro de 2009, 14:02:55 »
Ou seja, como em qualquer sistema de informação, o ponto fraco são as pessoas e a melhor forma de atacar é engenharia social.


Discordo.

Isso seria equivalente a defender uma "engenharia psicossocial" entre os cientistas para que a ciência funcione. Está errado. Não é mexendo nas pessoas que tais coisas funcionam, mas criando instituições e métodos para eliminar ou minimizar as influências indesejadas de características pessoais.

Ou seja, é nas regras do jogo que devemos mexer, e não nos jogadores. Não é fazendo "reeducação" nos jogadores para jogarem limpo, nos cientistas para serem honestos e nas pessoas para não fraudarem que conseguiremos avançar, avançamos criando regras, métodos e instituições para inviabilizar ou punir os desvios
Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)

Offline _tiago

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.343
Re: A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #153 Online: 29 de Novembro de 2009, 15:57:19 »
Fraudes nas eleições??? Não precisa nada disto, nada Hi-Tech, infelizmente nosso povo ainda vende o voto por um apito e/ou um espelho (dentaduras, sapatos, rancho ou um emprego para o filho).

Vc praticamente encerrou minha conversa com o Arcanjo! rs

Offline _tiago

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.343
Re: A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #154 Online: 29 de Novembro de 2009, 16:09:42 »
Ou seja, como em qualquer sistema de informação, o ponto fraco são as pessoas e a melhor forma de atacar é engenharia social.


Discordo.

Isso seria equivalente a defender uma "engenharia psicossocial" entre os cientistas para que a ciência funcione. Está errado. Não é mexendo nas pessoas que tais coisas funcionam, mas criando instituições e métodos para eliminar ou minimizar as influências indesejadas de características pessoais.

Ou seja, é nas regras do jogo que devemos mexer, e não nos jogadores. Não é fazendo "reeducação" nos jogadores para jogarem limpo, nos cientistas para serem honestos e nas pessoas para não fraudarem que conseguiremos avançar, avançamos criando regras, métodos e instituições para inviabilizar ou punir os desvios

Eliminar é impossível, mas minimizar é o que se consegue.
Regras e instituições temos aos montes, elas é quem deveriam ser "reengenharizadas". Não vejo como um problema de burocracia, simplesmente a coisa funciona mal, isso quando funciona.

Offline Spitfire

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.530
  • Sexo: Masculino
Re: A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #155 Online: 29 de Novembro de 2009, 17:34:20 »
Ou seja, como em qualquer sistema de informação, o ponto fraco são as pessoas e a melhor forma de atacar é engenharia social.


Discordo.

Isso seria equivalente a defender uma "engenharia psicossocial" entre os cientistas para que a ciência funcione. Está errado. Não é mexendo nas pessoas que tais coisas funcionam, mas criando instituições e métodos para eliminar ou minimizar as influências indesejadas de características pessoais.

Ou seja, é nas regras do jogo que devemos mexer, e não nos jogadores. Não é fazendo "reeducação" nos jogadores para jogarem limpo, nos cientistas para serem honestos e nas pessoas para não fraudarem que conseguiremos avançar, avançamos criando regras, métodos e instituições para inviabilizar ou punir os desvios

Mas ele não esta discordando disso... o que nós (e ele confirmou) dissemos é que para quê se dar ao trabalho de fraudar (com hi-tech) uma eleição se é mais fácil e melhor de comprar voto de eleitores?

Eu, se candidato fosse,  se FDP fosse, contrataria um hacker para buscar as informações dos meus adversários tão somente... mas burlar a urna? sinceramente... me parece perda de tempo e deixar demais "na reta", se posso utilizar de velhos (mas não menos eficientes) expedientes.

Offline SnowRaptor

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 17.962
  • Sexo: Masculino
Re: A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #156 Online: 29 de Novembro de 2009, 20:15:46 »
Spitfire tirou as palavras do meu teclado :)
Elton Carvalho

Antes de me apresentar sua teoria científica revolucionária, clique AQUI

“Na fase inicial do processo [...] o cientista trabalha através da
imaginação, assim como o artista. Somente depois, quando testes
críticos e experimentação entram em jogo, é que a ciência diverge da
arte.”

-- François Jacob, 1997

Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.724
  • Sexo: Masculino
Re: A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #157 Online: 29 de Novembro de 2009, 20:29:25 »
Uma coisa que venho observando até mesmo nas eleições locais é que está ficando cada vez mais difícil e caro comprar votos do povo. O povo está querendo cada vez mais.
Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)

Offline SnowRaptor

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 17.962
  • Sexo: Masculino
Re: A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #158 Online: 29 de Novembro de 2009, 20:30:27 »
Experiência pessoal? :twisted:
Elton Carvalho

Antes de me apresentar sua teoria científica revolucionária, clique AQUI

“Na fase inicial do processo [...] o cientista trabalha através da
imaginação, assim como o artista. Somente depois, quando testes
críticos e experimentação entram em jogo, é que a ciência diverge da
arte.”

-- François Jacob, 1997

Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 22.525
  • Sexo: Masculino
Re: A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #159 Online: 29 de Novembro de 2009, 21:22:59 »
Uma coisa que venho observando até mesmo nas eleições locais é que está ficando cada vez mais difícil e caro comprar votos do povo. O povo está querendo cada vez mais.

É para isso que agora existe o Bolsa-eleitor, Vale-Pastel,o Bolsa-vai-ver-o-filme-do-Lullalá-n-cinema...

Offline Fabi

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.801
  • Sexo: Feminino
  • que foi?
Re: A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #160 Online: 29 de Novembro de 2009, 21:46:55 »
não se preocupe. Por enquanto, só em pororóca da serra, quixeramobim e são joão da PQP. Acho.
E logo aqui  :parede: até agora nem consigo acreditar nisso... E ainda dizem "Pode ser uma das primeiras capitais... " como se fosse bom, desde quando é bom ir lá no TRE enfrentar aquela fila enorme? Pior, aquelas senhas (parece que eles atendem 3 pessoas por hora), você pode pegar a senha e voltar depois de 3 horas que nem vai estar perto do número da sua senha.
Difficulter reciduntur vitia quae nobiscum creverunt.

“Deus me dê a serenidadecapacidade para aceitar as coisas que não posso mudar, a coragem para mudar o que posso, e a sabedoria para saber a diferença” (Desconhecido)

Offline Eremita

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.833
  • Sexo: Masculino
  • Ecce.
Re: A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #161 Online: 29 de Novembro de 2009, 23:44:55 »
Há uma forma bastante eficiente de burlar a urna (fraude) quando você sabe que adulterações serão descobertas: veja as pesquisas de votos, descubra em quais locais o seu adversário principal arrecada mais votos, e burle justamente essas, para serem impugnadas.

No DCE/UFPR, esse era um dos maiores medos (ao menos quando fui gestão*): o pessoal sabia que o pessoal das Engenharias costumava votar mais em uma chapa, e o das Humanas em outra, etc.; então, a gente ficava com medo de um engraçadinho de uma chapa arrumar alguma forma de tacar uns votos a mais nas urnas que sua chapa não obtia muitos votos, já que sabia que votos a mais = impugnação.

(* - fui gestão, mas tava como apoiador de uma chapa; participei como fiscal de urna pela chapa que eu apoiava.)
Latebra optima insania est.

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re: A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #162 Online: 01 de Dezembro de 2009, 00:02:19 »
não se preocupe. Por enquanto, só em pororóca da serra, quixeramobim e são joão da PQP. Acho.
E logo aqui  :parede: até agora nem consigo acreditar nisso... E ainda dizem "Pode ser uma das primeiras capitais... " como se fosse bom, desde quando é bom ir lá no TRE enfrentar aquela fila enorme? Pior, aquelas senhas (parece que eles atendem 3 pessoas por hora), você pode pegar a senha e voltar depois de 3 horas que nem vai estar perto do número da sua senha.

hehe dá nisso morar em capital pequena
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.724
  • Sexo: Masculino
Re: A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #163 Online: 01 de Dezembro de 2009, 17:47:22 »
Experiência pessoal? :twisted:


Sim. Eu ouço conversas de várias pessoas ligadas à política nesse sentido. Elas também comentam muito que está cada vez mais caro se eleger.

Ou seja, o povo está se vendendo cada vez mais caro.
Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)

Offline SnowRaptor

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 17.962
  • Sexo: Masculino
Re: A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #164 Online: 01 de Dezembro de 2009, 20:00:01 »
Okay.
Elton Carvalho

Antes de me apresentar sua teoria científica revolucionária, clique AQUI

“Na fase inicial do processo [...] o cientista trabalha através da
imaginação, assim como o artista. Somente depois, quando testes
críticos e experimentação entram em jogo, é que a ciência diverge da
arte.”

-- François Jacob, 1997

Offline Fernando Silva

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.322
Estudo questiona segurança de urnas eletrônicas
« Resposta #165 Online: 17 de Abril de 2010, 11:39:08 »
Recebi por email. Acho que já há um tópico sobre o assunto, mas não me lembro de ele incluir este documento:

Citar
Segue link para um extenso relatório onde uma comissão independente questiona a segurança das urnas eletrônicas.
 
Nesse trabalho, de março/2010, a comissão relata os problemas que encontrou e denuncia que não foi mais profunda em suas críticas devido às dificuldades impostas pelas equipes do governo em apresentar as informações técnicas que eles solicitaram (inclusive com informações falsas!). Mesmo assim, com as informações disponíveis, eles conseguiram identificar as principais fragilidades do sistema.
 
Ainda não li todo o material mas, quem tiver curiosidade, pode começar a ler as conclusões (item 5.2 na página 85) para "abrir o apetite", ou o capítulo de "dificuldades de fiscalização", que apresenta evidências de fraudes (capítulo 3, páginas 21 a 43) constatadas em eleições anteriores.
 
Destaco o seguinte trecho:

"Em outras palavras, desde 1996 a sociedade civil brasileira não tem como conferir e confirmar o resultado publicado pela autoridade eleitoral e foi esta impossibilidade de auditoria independente do resultado que levou à rejeição de nossas urnas eletrônicas em todos os mais de 50 países que aqui vieram estudá-la."

Leiam e façam seu próprio julgamento.
 
http://www.votoseguro.org/textos/RelatorioCMind.pdf
 
E que Deus nos ajude...

Offline Derfel

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.887
  • Sexo: Masculino
Re: Estudo questiona segurança de urnas eletrônicas
« Resposta #166 Online: 17 de Abril de 2010, 15:27:58 »
Dê uma olhada no próprio site do votoseguro.org. Eles realmente informam esse problema, mas existe um artigo sobre a Lei de Independência dos Softwares nas Urnas-E (Lei 12034/09). No artigo é mencionada uma modificação nas urnas-E para facilitar uma auditoria, através dos votos imprensos em papel. A modificação será válida para a eleição de 2014. Antes que alguém questione o porquê de não ser a partir desta eleição de 2010, lembre-se que a lei foi sancionada em setembro de 2009, portanto não há tempo hábil para a criação de software, hardware e produção nos período que exige a lei para esta eleição.

Citar
Art. 5º da Minirreforma Eleitoral

A Lei da
Independência do Software nas Urnas-E

   Lei 12034/09 - publicada no Diário Oficial da União de 30/09/2009
Artigos e Textos do
Voto Eletrônico
   

    Índice

        1. Histórico
        2. A Independência do Software nas urnas eletrônicas
        3. O Artigo 5º da Lei 12.034/2009 - texto oficial

        4. A primeira Lei do Voto Impresso - revogada
        5. A Lei do Voto Virtual - em vigor


    1. Histórico

               A Lei 12.034/09, conhecida como Minirreforma Eleitoral, foi sancionada em 29 de setembro de 2009 e estabelece novas regras eleitorais relativas ao uso da Internet, a campanhas e prestação de contas. Também aborda a auditoria do resultado eleitoral e reintroduz o voto em trânsito.

               O artigo 5º da minirreforma trás o conceito de Auditoria Independente do Software nas Urnas Eletrônicas que deverá ser realizada por meio da recontagem do Voto Impresso Conferível pelo Eleitor em 2% das seções eleitorais.

               Esta nova lei vêm complementar, sem alterar, a Lei do Voto Virtual (2003) e revive a primeira Lei do Voto Impresso (2002) que havia sido revogada em 2003 antes de viger.

               A idéia de imprimir o voto para conferência da apuração, enfrenta ferenha oposição dentro do corpo administrativo da autoridade eleitoral brasileira, e nasceu lá de dentro forte pressão sobre os legisladores e sobre o Presidente da República para que este artigo 5º fosse derrubado.

               Vieram à público verberar e pressionar contra o voto impresso e, por consequência, contra a auditoria independente do software nas urnas três presidentes ou ex-presidentres do TSE: o Min. Ayres Britto (presidente do TSE), o Min. Gilmar Mendes (presidente do STF) e o Min. da Defesa Nelson Jobim (ex-presidente do TSE e do STF).

               Apesar deste lobby vindo do poder judiciário superior, os legisladores e o chefe do poder executivo houveram por bem enfrentá-lo, criando a Lei da Independência do Software nas Urnas-E, o art. 5º da lei 12.034.

               Para fazer justiça, o Fórum do Voto Eletrônico parabeniza as autoridades políticas que mais contribuiram para a aprovação da Lei da Independência do Software nas Urnas-E, destacando:

            * Dep. Michel Temer (PMDB-SP) - presidente da Câmara dos Deputados que apoiou e estimulou o colégio de lideres a aprovar uma reforma eleitoral possível, visando recuperar a função legislativa do Congresso.
            * Dep. Flavio Dino (PCdoB-MA)- relator do projeto de lei, que resistiu à pressão do judiciário para excluir o voto impresso;
            * Dep. Brizola Neto (PDT-RJ) - que levou a idéia e convenceu o colégio de lideres a adotá-la;
            * Dep. Gerson Peres (PP-PA), Dep. Geraldo Magela (PT-DF), Dep. Vital do Rego (PMDB-PB) e Dep. Janete Capiberibe (PSB-AP) que ajudaram na tramitação na Câmara;
            * Sen. Flávio Torres (PDT-CE), Sen. Renato Casagrande (PSB-ES) e Sen. Wellington Salgado (PMDB-MG) que ajudaram na tramitação no Senado;
            * Pres. Lula, que sancionou a lei enfrentanto o lobby do judiciário superior que pedia o veto.

        obs.: a diversidade partidária dos citados demonstra a que a tese da auditoria independente nas urnas-e e o próprio Fórum do Voto-E têm natureza supra-partidária.


    2. A Independência do Software nas urnas eletrônicas

               O conceito de Independência do Software em Máquinas de Votar vem ganhando cada vez mais espaço e tem sido adotado como referência técnica no meio acadêmico e no meio eleitoral oficial internacional.

            A independêndia do software não significa que tais máquinas não devam possuir software e, sim, que a auditoria da apuração eletrônica dos votos deve ser feita de forma que independa da integridade do software das próprias máquinas, ou seja, a recontagem dos votos sempre dará o mesmo resultado esteja ou não integro o software do equipamento.

               Este conceito foi proposto inicialmente em 2006 por Ronald Rivest (MIT) e John Wack (NIST) no artigo On the notion of "software independence" in voting systems, para enfrentar a dificuldade de comprovar a integridade dos programas em urnas eletrônicas, onde explicitamente resumem:

            "Propomos que sistemas de votação independentes do software sejam preferidos e que sistemas de votação dependentes do software sejam abandonados."

               É necessário destacar a importância do matemático Ph.D. Ronald Rivest no contexto do voto eletrônico. É de sua concepção três inovadores e importantes conceitos de segurança que, de algum modo, permeiam todos os sistemas eleitorais existentes e em construção, inclusive no sistema eleitoral brasileiro.

               São suas principais contribuições:

            * Assinatura Digital (RSA) - 1977 - para garantir a integridade de arquivos digitais. Adotada pelo TSE como principal salvaguarda do sistema brasileiro.

            * Three Ballot Voting System - 2004 - sistema criptográfico de votação baseado no Sistema Chaum, com entrega do voto criptografado ao eleitor para que este possa conferir que foi devidamente apurado.

            * Independência do Software em Máquinas de Votar - 2006 - aqui resumido.

               A técnica matemática de Assinatura Digital para garantir integridade de dados, foi proposta em 1977 como aplicação genérica. Com sua adoção em sistemas eleitorais, Rivest notou que o uso da assinatura digital não conseguia cumprir a esperada garantia de integridade do software eleitoral e, então, envolveu-se na criação de novas técnicas de segurança para esta área.

               Rivest participou dos três principais grupos de estudos sobre voto eletrônico: o CalTech-MIT Voting Technology Project , o Brennan Center Task Force e o Voluntary Voting System Guidelines (VVSG).

               Nestas Diretrizes VVSG, que é a primeira norma técnica sobre auditoria de sistemas eleitorais eletrônicos, a independência do software foi adotada como absolutamente necessária para o credenciamento desses sistemas, conforme explícito na seção Intro 2.4:

            "Todos os sistemas de votação precisam ser independentes do software para estar conformes com esta norma.

            Um exemplo de sistema dependente do software são as máquinas DRE (urnas brasileiras são deste tipo DRE), que NÃO estão conforme com estas normas.

            Atualmente, os sistemas de votação que podem satisfazer a definição de independência do software usam os registros em papel conferível pelo eleitor"

               A Independência do Software está sendo adotada em países como: EUA, Alemanha, Holanda, Reino Unido e, na América Latina, na Venezuela, na Argentina e no México. O Brasil estava para trás.

               No Brasil, o TSE tem usado a Assinatura Digital como salvaguarda em suas urnas eletrônicas, conceito criado em 1977 e insuficiente para a segurança esperada, e chama isto de "técnicas modernas".

               A nova Lei da Independência do Software nas Urnas-E vem finalmente alinhar o Brasil aos demais países que modernizam suas eleições adotando a recontagem por amostragem do registro independente do voto conferível pelo eleitor.

        Em eleições, moderno é dispor de um sistema que permita a auditoria do resultado.

        Retrocesso é votar em máquinas, como as brasileiras, cujo resultado não tem como ser conferido.


    3. O Artigo 5º da Lei 12.034/2009

        Fonte: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2009/Lei/L12034.htm

        Lei nº 12.034, de 29.09.2009; publicada no D.O.U. de 30.09.2009

        Art. 5º - Fica criado, a partir das eleições de 2014, inclusive, o voto impresso conferido pelo eleitor, garantido o total sigilo do voto e observadas as seguintes regras:

        § 1º - A máquina de votar exibirá para o eleitor, primeiramente, as telas referentes às eleições proporcionais; em seguida, as referentes às eleições majoritárias; finalmente, o voto completo para conferência visual do eleitor e confirmação final do voto.

        § 2º - Após a confirmação final do voto pelo eleitor, a urna eletrônica imprimirá um número único de identificação do voto associado à sua própria assinatura digital.

        § 3º - O voto deverá ser depositado de forma automática, sem contato manual do eleitor, em local previamente lacrado.

        § 4º - Após o fim da votação, a Justiça Eleitoral realizará, em audiência pública, auditoria independente do software mediante o sorteio de 2% (dois por cento) das urnas eletrônicas de cada Zona Eleitoral, respeitado o limite mínimo de 3 (três) máquinas por município, que deverão ter seus votos em papel contados e comparados com os resultados apresentados pelo respectivo boletim de urna.

        § 5º - É permitido o uso de identificação do eleitor por sua biometria ou pela digitação do seu nome ou número de eleitor, desde que a máquina de identificar não tenha nenhuma conexão com a urna eletrônica.

Offline Unknown

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.329
  • Sexo: Masculino
  • Sem humor para piada ruim, repetida ou previsível
Re: A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #167 Online: 17 de Abril de 2010, 17:17:07 »
Tópicos unidos.

"That's what you like to do
To treat a man like a pig
And when I'm dead and gone
It's an award I've won"
(Russian Roulette - Accept)

Offline Fernando Silva

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.322
Re: A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #168 Online: 18 de Abril de 2010, 15:55:24 »
Citar
      § 2º - Após a confirmação final do voto pelo eleitor, a urna eletrônica imprimirá um número único de identificação do voto associado à sua própria assinatura digital.

        § 3º - O voto deverá ser depositado de forma automática, sem contato manual do eleitor, em local previamente lacrado.
Como o eleitor saberá que o voto impresso corresponde ao candidato em que ele votou?

Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 22.525
  • Sexo: Masculino
Re: A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #169 Online: 18 de Abril de 2010, 18:48:12 »
Não saberá, só seria possível se ele pegasse o voto impresso em mãos, confirmasse e depositasse em uma outra urna.

Offline Derfel

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.887
  • Sexo: Masculino
Re: A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #170 Online: 18 de Abril de 2010, 19:27:47 »
É aí que entram as auditorias independentes. :ok:

Offline Derfel

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.887
  • Sexo: Masculino
Re: A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #171 Online: 18 de Abril de 2010, 19:29:44 »
Não saberá, só seria possível se ele pegasse o voto impresso em mãos, confirmasse e depositasse em uma outra urna.

Ou seja, fazer dois trabalhos ao invés de um e ainda correndo o risco que o eleitor possa fraudar de alguma forma (como a inserção de mais de uma cédula, por exemplo)

Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 22.525
  • Sexo: Masculino
Re: A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #172 Online: 18 de Abril de 2010, 20:54:20 »
Não saberá, só seria possível se ele pegasse o voto impresso em mãos, confirmasse e depositasse em uma outra urna.

Ou seja, fazer dois trabalhos ao invés de um e ainda correndo o risco que o eleitor possa fraudar de alguma forma (como a inserção de mais de uma cédula, por exemplo)

Quando as eleições eram com cédulas de papel, sempre tinha um fiscal por perto justamente para evitar que alguém danificasse a urna ou fizesse algo indevido, e para fraudar uma eleição seria necessário um batalhão de vigaristas usando a mesma urna, sem levar em consideração que vc assina uma lista antes de depositar seu voto.

Mas e com a urna eletrônica em que não sei se meu voto vai mesmo para o candidato que aparece na foto, não tenho qualquer meio de confirmar se meu voto não foi alterado e não existe nada impresso para uma recontagem?

Se fosse um bom sistema já teria sido adotado por outros países que o estudaram e recusaram justamente pelo elevado número de possibilidades de fraude.


Offline Derfel

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.887
  • Sexo: Masculino
Re: A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #173 Online: 18 de Abril de 2010, 21:05:33 »

Se fosse um bom sistema já teria sido adotado por outros países que o estudaram e recusaram justamente pelo elevado número de possibilidades de fraude.



O aprimoramento do sistema é justamente o que visa a nova lei. A modificação tornará mais auditável a eleição e cumprirá os requisitos para que um sistema seja considerado seguro.

Offline Pandora

  • Nível 14
  • *
  • Mensagens: 320
  • Sexo: Feminino
  • Não são pedras, são aerolitos!!!
Re: A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #174 Online: 18 de Abril de 2010, 22:36:54 »
 :susto: A urna eletrônica não é segura? :susto: :susto: Mas tanta gente falava isso na televisão? A Tv mentiu pra mim?  :|   :(   :chorao:

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!