Autor Tópico: Português x Inglês e estrangeirismos  (Lida 25082 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Euzébio

  • Nível 27
  • *
  • Mensagens: 1.311
  • Sexo: Masculino
  • Eu acredito em Saci!
    • A Hipótese AA Revisitada
Re: Re.: Português x Inglês e estrangeirismos
« Resposta #125 Online: 01 de Fevereiro de 2006, 16:41:56 »
Citação de: Felipe
E Euzebio, o que você acha do couvert? E do croissant?


E o que dizer da pizza?

Se existirem termos equivalentes em português, devemos usá-los.
"A fé é a força da vida. Se o homem vive é porque acredita em alguma coisa."

Offline Barata Tenno

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 16.283
  • Sexo: Masculino
  • Dura Lex Sed Lex !
Re.: Português x Inglês e estrangeirismos
« Resposta #126 Online: 02 de Fevereiro de 2006, 11:28:38 »
Euzébio, vai aprender Tupi Guarani e se muda pra floresta amazônia.......lá ninguem te incomoda com palavras estrangeiras.......
He who fights with monsters should look to it that he himself does not become a monster. And when you gaze long into an abyss the abyss also gazes into you. Friedrich Nietzsche

Atheist

  • Visitante
Re: Re: Re.: As 100 Inconsistências Cientificas da AIDS
« Resposta #127 Online: 08 de Fevereiro de 2006, 10:28:30 »
Engano seu. Entre distintas tribos há dialetos distintos (ou mesmo línguas). Mesmo assim, vez ou outra uma tribo se apossa (existe isso?) de termos e até de culturas de outras tribos, como músicas, por exemplo.

O que o Euzébio quer, não existe e talvez jamais tenha existido.

Atheist

  • Visitante
Re: Re.: Português x Inglês e estrangeirismos
« Resposta #128 Online: 08 de Fevereiro de 2006, 10:50:35 »
Como perguntei lá atrás, por que falar mouse em vez de rato? Por que falar AIDS em vez de S.I.D.A.? Delivery em vez de Entrega a domicílio?

Você quis dizer "entrega em domicílio", não?

 :roll:

Atheist

  • Visitante
Re: Re.: Português x Inglês e estrangeirismos
« Resposta #129 Online: 08 de Fevereiro de 2006, 10:53:42 »
Em menor escala também existem s contrapartidas, cada vez mais americanos estão comendo tacos mexicanos e aprendendo a capoeira brasileira, e embora no início o que se parece é uma cultura está engolindo a outra o que acontece é que ambas estão se transformando, uma mais, a outra menos, mas isso não é algo para lamentar ou se queixar, é um processo natural que está fora do nosso controle.

Será que os americanos não falam "taco" ou "capoeira"? Devem estar chamando de "widust"...

Offline SnowRaptor

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 17.962
  • Sexo: Masculino
Re: Português x Inglês e estrangeirismos
« Resposta #130 Online: 08 de Fevereiro de 2006, 10:54:48 »
Como perguntei lá atrás, por que falar mouse em vez de rato? Por que falar AIDS em vez de S.I.D.A.? Delivery em vez de Entrega a domicílio?
Você quis dizer "entrega em domicílio", não?

Depende, às vezes um cara chamado Domicílio fez uma encomenda...
Elton Carvalho

Antes de me apresentar sua teoria científica revolucionária, clique AQUI

“Na fase inicial do processo [...] o cientista trabalha através da
imaginação, assim como o artista. Somente depois, quando testes
críticos e experimentação entram em jogo, é que a ciência diverge da
arte.”

-- François Jacob, 1997

Atheist

  • Visitante
Re: Re.: Português x Inglês e estrangeirismos
« Resposta #131 Online: 08 de Fevereiro de 2006, 10:56:09 »
Integrar não é entregar. Não há interação, há substituição (que se resume em rendição, em colonização pacífica). Não acho que devamos fechar as fronteiras como fez Fidel, mas apenas VALORIZAR o que é nosso, e isto inclui a cultura.

Legal. Valorizar o que é nosso!

Offline Barata Tenno

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 16.283
  • Sexo: Masculino
  • Dura Lex Sed Lex !
Re: Português x Inglês e estrangeirismos
« Resposta #132 Online: 08 de Fevereiro de 2006, 10:56:57 »
Como perguntei lá atrás, por que falar mouse em vez de rato? Por que falar AIDS em vez de S.I.D.A.? Delivery em vez de Entrega a domicílio?
Você quis dizer "entrega em domicílio", não?

Depende, às vezes um cara chamado Domicílio fez uma encomenda...

Infame  :D :D :D
He who fights with monsters should look to it that he himself does not become a monster. And when you gaze long into an abyss the abyss also gazes into you. Friedrich Nietzsche

Atheist

  • Visitante
Re: Português x Inglês e estrangeirismos
« Resposta #133 Online: 08 de Fevereiro de 2006, 10:57:40 »
Como perguntei lá atrás, por que falar mouse em vez de rato? Por que falar AIDS em vez de S.I.D.A.? Delivery em vez de Entrega a domicílio?
Você quis dizer "entrega em domicílio", não?

Depende, às vezes um cara chamado Domicílio fez uma encomenda...

 :shock:
De fato!!!

P.S.: Esta precisa ir para o tópico de piadas infames...  :lol:

Offline SnowRaptor

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 17.962
  • Sexo: Masculino
Re: Português x Inglês e estrangeirismos
« Resposta #134 Online: 08 de Fevereiro de 2006, 10:59:21 »
Integrar não é entregar. Não há interação, há substituição (que se resume em rendição, em colonização pacífica). Não acho que devamos fechar as fronteiras como fez Fidel, mas apenas VALORIZAR o que é nosso, e isto inclui a cultura.
Legal. Valorizar o que é nosso!
Hein?

Discriminem o que é nosso.
« Última modificação: 08 de Fevereiro de 2006, 11:02:28 por SnowRaptor »
Elton Carvalho

Antes de me apresentar sua teoria científica revolucionária, clique AQUI

“Na fase inicial do processo [...] o cientista trabalha através da
imaginação, assim como o artista. Somente depois, quando testes
críticos e experimentação entram em jogo, é que a ciência diverge da
arte.”

-- François Jacob, 1997

Offline n/a

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.699
Re: Português x Inglês e estrangeirismos
« Resposta #135 Online: 08 de Fevereiro de 2006, 13:38:50 »
Hummm... agora quando se edita, mesmo que ninguém tenha respondido ainda, fica escrito que foi feito.

Offline uiliníli

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 18.107
  • Sexo: Masculino
Re: Português x Inglês e estrangeirismos
« Resposta #136 Online: 08 de Fevereiro de 2006, 13:59:43 »
Acho que só depois que alguém visualiza. Já editei algumas vezes e não apareceu nada.

Offline n/a

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.699
Re: Português x Inglês e estrangeirismos
« Resposta #137 Online: 08 de Fevereiro de 2006, 14:03:35 »
Deve ser então. :)

Atheist

  • Visitante
Re: Português x Inglês e estrangeirismos
« Resposta #138 Online: 09 de Fevereiro de 2006, 00:21:01 »
Integrar não é entregar. Não há interação, há substituição (que se resume em rendição, em colonização pacífica). Não acho que devamos fechar as fronteiras como fez Fidel, mas apenas VALORIZAR o que é nosso, e isto inclui a cultura.
Legal. Valorizar o que é nosso!
Hein?

Discriminem o que é nosso.


Isso é o mais complicado em relação ao Brasil. Somo muito miscigenados. Se for levar isso ao pé da letra, deveríamos ser Policarpo Quaresma mesmo.

Offline Hendrik Van Dingenen

  • Nível 19
  • *
  • Mensagens: 596
  • Sexo: Masculino
  • Noite do Cafuçú
    • Fotolog
Re: Português x Inglês e estrangeirismos
« Resposta #139 Online: 20 de Março de 2006, 16:23:23 »
O que o Euzébio quer, não existe e talvez jamais tenha existido.

Essa a minha conclusão: nunca existiu. O Pio ataca moinhos de vento e defende virgens do bordel.

[]'s

Hendrik
Ubi dubium, ibi libertas.

Offline Euzébio

  • Nível 27
  • *
  • Mensagens: 1.311
  • Sexo: Masculino
  • Eu acredito em Saci!
    • A Hipótese AA Revisitada
Re: Português x Inglês e estrangeirismos
« Resposta #140 Online: 20 de Março de 2006, 16:38:00 »
Pô, Hendrix, achei que você tinha morrido! Que bom que voltou...

"A fé é a força da vida. Se o homem vive é porque acredita em alguma coisa."

Offline Andre

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 4.072
  • Sexo: Masculino
    • Aletéia
Re: Português x Inglês e estrangeirismos
« Resposta #141 Online: 20 de Março de 2006, 17:23:04 »
Mas é essa a evolução de TODAS as línguas. Ao invés de criar uma língua e dizer, "agora todas as 6 bilhões de pessoas vão usar a minha lingua para se comunicar", as línguas irão se misturando aos poucos.

Como no momento o país 'dominante' são os Estados Unidos, essa mistura é muito influenciada pelo inglês.

No entanto, isso não impede de cada região ter algumas suas palavras características, mas a longo prazo, acho que haverá sim essa mistura, e lutar contra isso é besteira.

[]s
Se Jesus era judeu, então por que ele tinha um nome porto-riquenho?

Offline Hendrik Van Dingenen

  • Nível 19
  • *
  • Mensagens: 596
  • Sexo: Masculino
  • Noite do Cafuçú
    • Fotolog
Re: Português x Inglês e estrangeirismos
« Resposta #142 Online: 20 de Março de 2006, 19:13:05 »
Taí um bom exemplo de como deveria ser para se evitar uma invasão lingüística devastadora: os nomes dos heróis estão em português. Não é mais bonito assim?

Bonito? estamos a discutir estética? Se for isso: não, é mais bonita a expressão original da obra de arte, ou seja, manter os nomes originais.

Citar
Alguma coisa de bom tem que ter neste lixo cultural importado, né?

Você nem imagina. Aliás, nem tem como imaginar, já que você tem pré-concebido que o que é dos EUA é invasão imperialista...

Citar
Você acha que eu estou errado por defender o que é meu?

Ponto 1: Não é seu. Você é usuário, nada mais.

Ponto 2: Não acho que esteja errado, mas acho que os motivos que têm apresentado não fazem sentido por serem ou paradoxais ou inexistentes. Portanto não posso concordar que esteja certo.

Citar
Apenas não suporto a idéia de ter usurpada, ferida e desrespeitada a minha língua-pátria. Estou errado?

Yep, porque não existe uma pureza sequer nessa "língua-pátria" de forma a ela poder ser deturpada. Ela é resultado da usurpação, ferimento e desrespeito de muitas línguas.

Citação de: Hendrik Van Dingenen
Ora bem, Pioxote de la Nódoa, você chegou aqui todo arvorado em cara íntegor e justo, apregoando o princípio de que termos estrangeiros sendo usados quando existem termos nacionais equivalentes é "frescura", coisa de "burguês vendido" de gente que não sabe ou não quer valorizar a cultura nacional e apoia a "invasão cultural" do "imperialismo" norte-americano.

Citar
E estou errado?

Yep, por razões já expostas.

Citar
Até agora não consegui enxergar onde está o mal de se ter um nome cuja origem seja grega e foi adaptada pelo latim e etc.

Tirando o ser uma "usurpação, ferimento e desrespeito" ao vocábulo-pátrio "Pio"?

Citar
O problema NÃO é este, Hendrix, afinal, TODOS os nomes têm uma origem em línguas antigas. O problema é USAR termos em inglês (ou qualquer outra língua) sendo que nosso léxico suporta satisfatoriamente estes termos, ou seja, temos termos equivalentes em nosso próprio idioma! Ao final, teremos um idioma mutilado, esfarrapado, descaracterizado...

Uma mutilação, esfarrapação e descaracterização continuarão sendo exatamente isso, tenham 2 dias ou 2.000 anos. Ou aceitamos que as línguas evoluem assim ou faremos da linguagem mais um deus que deve ser adorado por uma pureza que não tem, um estado que não existe e uma santidade que não possui.

O problema é fazer tempestades em copos d'água.

Citar
Língua não é cultura, meu amigo.

Discutível. Sendo "cultura":

"5.    O conjunto de características humanas que não são inatas, e que se criam e se preservam ou aprimoram através da comunicação e cooperação entre indivíduos em sociedade.

7.    O processo ou estado de desenvolvimento social de um grupo, um povo, uma nação, que resulta do aprimoramento de seus valores, instituições, criações, etc.; civilização, progresso. 

8.    Atividade e desenvolvimento intelectuais de um indivíduo; saber, ilustração, instrução.

11.    Antrop. O conjunto complexo dos códigos e padrões que regulam a ação humana individual e coletiva, tal como se desenvolvem em uma sociedade ou grupo específico, e que se manifestam em praticamente todos os aspectos da vida: modos de sobrevivência, normas de comportamento, crenças, instituições, valores espirituais, criações materiais, etc."

E sendo "linguagem":

" 5.    Tudo quanto serve para expressar idéias, sentimentos, modos de comportamento, etc., e que exclui o uso da linguagem.

8.    E. Ling.  Todo sistema de signos que serve de meio de comunicação entre indivíduos e pode ser percebido pelos diversos órgãos dos sentidos, o que leva a distinguir-se uma linguagem visual, uma linguagem auditiva, uma linguagem tátil, etc., ou, ainda, outras mais complexas, constituídas, ao mesmo tempo, de elementos diversos."

Concluo logicamente que Linguagem É cultura. Ou ao menos parte dela.

Citar
Língua é PATRIMÔNIO!

Oh? de quem? dos etruscos? dos latinos? dos gregos? dos visigodos? dos árabes? dos ceutas? dos africanos? dos holandeses?

E se retrocedermos mais no tempo, outros "paters" linguísticos, mais simples e menos vastos, irão surgir, cujas línguas foram "usurpadas, esfarrapadas e descaracterizadas" pelas subsequentes.

Linguagem não tem dono, Pio. Linguagem é instinto, logo genética. Envolve, evolui, especia-se, extingue-se.

Ou, para usar seu linguajar de dramalhão mexicano: "é usurpada, descaracterizada e esfarrapada".

Como lhe aprazer.

Citar
É como você comprar aquele carrão e, na hora de abastecer, na hora de trocar o óleo, filtros, e etc., procurar sempre o PIOR do mercado (o pior filtro, o pior combustível, o pior mecânico, etc.). Em breve o seu carrão vai virar uma CARROÇA!... Algumas coisas que todo cidadão patriota deve cuidar são suas fronteiras, sua Bandeira, seu Hino e sua língua!

Comprou de onde, Pio? pagamos com o que, Pio?

Aliás: você é maçônico?

Citar
Mas brasileiro não, pra quê, né? Patriotismo só quando a SELEÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL, vulgarmente chamada BRASIL, entra em campo! Aí sim, a bandeira é agitada, o hino é cantado, as cores da pátria são defendidas a ferro e fogo! Aff!

Que caracterização pífia, Pio. Nada exagerado você, né? acha que porque alguns extrangeirismos foram admitidos em nosso vocabulário, pronto! ninguém gosta de mais nada que seja brasileiro.

Vai escrever novela mexicana, vai.

Citação de: Hendrik Van Dingenen
Mas como você jura lealdade ao princípio do uso de termos ncionais para vacábulos estrangeiros equivalentes e ao mesmo tempo se vale de conveniências para burlar esse mesmo princípio, isso me permite classifica-lo, sem a menor sombra de dúvidas, como sendo hipócrita, fingido, desonesto e imoral.

Citar
Você só pode estar de sacanagem, né Hendrix?

Nops, é a pura verdade.

Citação de: Hendrik Van Dingenen
Quando lhe disse que "Euzébio" não é Português, você arrumou a desculpa, a conveniência, de que "Euzébio" era Português porque era usado na língua portuguesa.

Insisti que isso não desmente o fato de "Euzébio" não ser português. Insisti que isso era diferente do que tinha proclamado antes. Apontei até que "Euzébio" é Português errado. O correto é "Eusébio".

Mesmo assim prefere se valer da conveniência ao invês de reconhecer o erro, tamanha é sua vaidade. Então resolve apelar para seus pais:

"Não posso condenar os meus pais por me batizarem com este nome, Jimmy. Bom seria se os filhos pudessem escolher seus próprios nomes, não é mesmo?"

Citar
E eu te disse que o nome Euz(s)ébio lembra a nação lusitana, o que significa que o nome foi incorporado na língua daquele país. É diferente de, por exemplo, se dizer:

Assim como mouse, office boy entre outros foram incorporados em nossa linguagem. O fato de "lembrar" ou não Portugal é irrelevante: continua NÃO sendo português original.

Aliás, que raios é "lembrar"???

Citar
“O Office-boy flertava com a baby-sitter no hall do shopping center, enquanto devorava o seu Big-Mac.”

Isso é português, Hendrix? Tem certeza?

Eu disse alguma vez que era? disse alguma vez que "mouse" era?

Não, não disse. Obrigado por atacar o que nunca disse.

Agora, se quisermos ser mais produtivos:

Para mim, se houver sucesso na transmissão e comunicação das idéias almejadas pelo transmissor e sucesso na recepção e compreenssão pelo receptor, EU digo que a linguagem cumpriu seu papel cultural, e biológico, logo é válida.

NUNCA disse isso ser português. É uma mistura de português com inglês, o que tendo em vista ter sido satisfatoriamente compreendida pelos interlocutores envolvidos, considero aceitável.

O querer que só seja aceitável se for SÓ em português é, para MIM, frescura sua.

Citação de: Hendrik Van Dingenen
Ora bem:

1) Preferência aos termos em portuguêses quando na existência de equivalentes dos termos estrangeiros.

Citar
Sim!

No entanto "Euzébio" não é o quivalente português de "Eusebius". O equivalente é "Pio".

Citar
Na verdade, quem valida ou não os termos estrangeiros são os imortais da Academia Brasileira de Letras. E com certeza eles nacionalizam os termos, não permitem esta prostituição lingüística que os nossos burgueses sem pátria estão promovendo.

BWAHAHAHAHAHA!!!

Linguagem tem dono!!! a ABL tem lá na parede o certificado de compra e tudo?

BWAHAHHAHAHAH!!!

Burgueses sem pátria, em únissimo para o Pio:

"Talk to the hand!"

Citação de: Hendrik Van Dingenen
3) Respeito à escolha dos pais.

Citar
Quanto a isso, nada posso fazer. Não vou combatê-los, pois além de patriota procuro ser bom filho.

Ou seja, não aje por princípio, mas por conveniência.

Citação de: Hendrik Van Dingenen
Por conveniência, quando quer dar uma de gostosão, usa a 1, para sair por aqui atacando tudo e todos e dar uma de superior. Coisa de pirralho inseguro, na minha opinião.

Citar
Não, eu não saio por aí atacando a tudo e a todos, apenas àqueles cuja carapuça serve. (penso que este é o seu caso)

Já estava fazendo isso antes do "meu caso" chegar.

Citar
Se faço isso é por estar me sentindo indignado, Hendrix, não é nada pessoal. Penso que ser patriota e amar a terra que nos acolhe como filhos (mesmo não sendo), é antes de tudo uma virtude (palavrinha esquecida pelas novas gerações – vítimas da nossa burguesia sem pátria).

E eu penso que há melhores formas de amar a pátria e mostrar sua preocupação por ela que ficar fazendo tempesdades em copo d'água.

Citação de: Hendrik Van Dingenen
Por conveniência, para não passar pela vergonha de admitir que errou, como se erro fosse vergonha (tem idéias muito altas de si mesmo, né?), quebrou o princípio 1, acrescentando-lhe o 2. Por conveniência continua recusando "mouse", que por "2" teria seu uso justificado.

Citar
Nossa, isto está parecendo manual de eletrodoméstico.

Vai desconversando, vai...

Citar
Hendrix, eu sou honesto comigo mesmo e sei admitir quando estou errado (talvez não o faça publicamente – sou humano!). Eu afirmo e reafirmo que até agora NÃO enxerguei erro nenhum em defender o meu patrimônio lingüístico.

Nem eu. Só acho que as razões que aponta são ou mentira ou irrelevantes. Também acho que quando lhe convém, se esquece de ser tão zeloso como quer aparentar. É só ter sido o papai a lhe ter posto o nome de "Euzébio" que pronto, não mais quer defender que "Pio", nosso patrimônio linguístico equivalente, deva ser adotado.

CONTINUA...
Ubi dubium, ibi libertas.

Offline Hendrik Van Dingenen

  • Nível 19
  • *
  • Mensagens: 596
  • Sexo: Masculino
  • Noite do Cafuçú
    • Fotolog
Re: Português x Inglês e estrangeirismos
« Resposta #143 Online: 20 de Março de 2006, 19:13:31 »
CONTINUAÇÃO...

Citar
Eu não estou pregando o fechamento das fronteiras, ou a negação da superioridade tecnológica estrangeira, ou o anti-americanismo. Eu só não quero perder um dos meus bens mais belos: a língua-pátria!

Pois fique certo que ele não ficará por aqui ou como está para sempre. TUDO evolui, Pio: TUDO.

Ou até acaba.

Citar
Se a peça se chama “mouse” no estrangeiro, e se “mouse” em português é “rato”, por que não chamá-la de Rato?

Porque haveria falha de comunicação, visto que o termo seria incompreendido pelos outros, havendo portanto falência de linguagem cujo propósito é justamente servir como meio das pessoas se expressarem e se entenderem.

Vixe... já tou rouco de repetir isso.

Citar
Se quando o americano fala “mouse” ao se referir a esta peça ele entende como “rato”, por que eu não posso entender do mesmo jeito?

Você pode, claro que pode. Mas então está deferindo algo mais eficiente para expressão da idéia em mente na sociedade para poder acalantar danças lúdicas com sacis verdes em volta de mastros de rapadura em homenagem ao "rato", mundinho esse que ninguém fora seu clubinho seleto saberá o que é.

Ou para ser mais direto: frescura.

Citar
Por que eu tenho que ter VERGONHA da minha língua, a ponto de ter que adotar a língua de outros povos?

Aí que está, você acha que se trata de prefer6encia por sentimento, quando na verdade se trata de preferência por conveniência, por práticidade, por ser mais racional usar um termo largamente conhecido e compreendido que usar um minimamente entendível.

Citação de: Hendrik Van Dingenen
Por conveniência, por não conseguir fugir da verdade nua e crua que Euzébio NÃO é Português, é estrangeirismo e é uma adaptação ortograficamente INCORRETA, inventou "3".

Citar
O léxico do português foi formado de empréstimos do árabe, das línguas
germânicas, do italiano, do espanhol, do francês, das línguas africanas, das
línguas indígenas etc. portanto, a raiz e a origem do meu nome não vêm ao caso.

Claro que vem: não é português.

Mas então e essa lista de línguas que "esfarrapamos, distorcemos, descaracterizamos, etc"? já vale "esfarrapar a língua dos outros?

Citar
E você definitivamente não entendeu (ou não quis entender) que sou BRASILEIRO, falo PORTUGUÊS e não tolero esta prostituição anárquica invasiva ao MEU idioma.

Favor anexar título de propriedade com assinaturas reconhecidas em notário.

Citar
Se por infelicidade meu nome fosse Hendrik, ou Jimmy, ou sei lá o quê, sendo brasileiro eu ainda assim me sentiria ultrajado, pois o foco da questão NÃO está em meu nome, mas sim no que a nossa burguesia sem pátria (entenda ‘grandes fortunas do comércio’) está fazendo ou está permitindo que se faça com esta nação.

BWAHAHAHAHAHA!!!

O direito à ter um nome estrangeiro me é reconhecido legalmente, Pio. Não foi por "moda" alguma. Até em Portugal os filhos de estrangeiros podem ter nomes das terras dos pais estrngeiros.

Vai destilar sua inveja lá pela ABL, vai.

Citação de: Hendrik Van Dingenen
E eu, Hendrik, Hendrix, Jimmy, Dik, Dicó, Henrique, Henry, Enrico, gabriel, Frei Nicolau, El Mestiço, etc - já que tou cagando e andando pelos nomes que me chamam, não é isso que uso prá me definir como pessoa - agora venho humildemente lhe informar que sim, Pio, você pode mudar seu nome, desde que seja de maior e/ou tenha havido erro no cartório, como referiu.

Citar
E desde que haja INTERESSE da minha parte, o que não há.

Claro que não, visto que seu interesse em agradar seus pais é maior que seu interesse em defender sua língua-pátria.

Obrigado por admitir.

Citar
Eu antes consultaria meus pais para saber se é do agrado deles que eu modifique um nome que eles escolheram. Não quero ser como a nossa malfadada burguesia que muda a língua da nação sem antes a consultar.

Você estaria mudando para o correto, para o pátrio, para o original. Não é isso que defende? ou tem de pedir licensa aos seus pais para ser patriota?

Citar
Como disse, Hendrix, a maioria das nações latinas NÃO adotaram o môuse como nome desta curiosa peça que, na aparência, lembra um RATO. Já ouvi falar no RATÓN espanhol e no RATO, como usado em PORTUGAL; e também em SOURIS, como se diz na França.

Um-hum. O que é ótimo e funciona dentro das suas pequenas fronteiras. Se um francês chegar pra mim e disser que tá com problemas com o "souris" eu o mandaria para um dentista, o que seria um claro sinal de falha de comunicação, rpova que o termo "souris" é ineficiente, porque limitado. O termo "mause" é universal, portanto MUITO melhor, já que há menos chances de falhas de comunicação em seu uso.

A não ser que você ache que a comunicação deva se limitar aos seus quintais, chamem-se eles França, Espanha ou Portugal.

Citar
Por esta tua atitude infantil e agressiva bem lhe caberia um amarelinho, né Hendrix? Ad hominens são típicos de quem não tem argumentação.

Os aceitarei estoicamente se você receber meia dúzia deles pelos seus "burgueses vendidos".

Citar
Então eu deveria dizer môuse, que é como se diz ao encontro destas duas vogais (o e u). Ou então eu deveria escrever mause, que é como se lê em inglês. No entanto, eu vejo a palavra escrita 'mouse' e lida 'mause', não lhe parece incoerente?

Citar
Não.

Citar
Isto é indício de que a violentação do nosso léxico já está lhe afetando o bom senso.

Isso é indício que você joga o conhecimento pela janela sem o menor pejo. Se eu SEI que "mouse" se ler "mause", por que raios deveria l6e-la ou escrevê-la de outra forma. Se eu sei os símbolos e significados da linguagem em questão, e sei interpreta-los, por que deveria deturpa-los?

Citação de: Hendrik Van Dingenen
É um termo recente e já não vivemos em tempos tão isolados quanto à uns anos atrás, quando "Eusebes" virou "Eusebius", que virou "Eusébio", que virou o errado "Euzébio".

Citar
Será que é por isto que nossos vizinhos argentinos nos chamam de “Los Macaquitos”? Por esta estranha obsessão em imitar e incorporar os estrangeirismos?

Será por isso que somos mais dinâmicos que eles, que vivem sonhando que são Europeus?

Citação de: Hendrik Van Dingenen
Mas é bom ver que relaxou quanto ao pobre do mouse. Não sei o que será dele. Se vai virar mause ou mauze, à semelhança do seu nome estrangeiro. Também "tou-me nas tintas" (eita bixiga, mais Português original, hein?) para isso. Já disse que para mim a Linguagem tem como função e razão mesma de existir o podermos nos comunicar e expressar no nosso meio. Se a Linguagem falhar nesse propósito, então vou considerar que há um problema de Linguagem. Se não, é frescura. Prefiro deixar a cultura correr livre ao invês de me arvorar em definidor dela.

Citar
Estrangeirismo é também uma forma de segregação social, Hendrix. Enquanto os bam-bam-bam falam o internetiquês, os favelados não sabem sequer falar o português...

É questão de educação e integração, não culpa do estrangeirismo.

Citação de: Hendrik Van Dingenen
Citar
Outrossim, me cite uma única nação que não seja a mistura desta e daquela outra nação, e lhe mostrarei uma nação privilegiada.

BWAHAHAHAHA!!! o que acontece com sistemas fechados? algo a ver com entropia, sei lá...

Me mostre uma nação isolada, ou que se isole, e lhe mostrarei uma naçõa podre ou fadada à necrose profunda.

Citar
Que tal a França? Que tal a Espanha? Devo informá-las que elas estão “fadadas à necrose profunda”?

Deixa eu ver: sim. Como diria o escritor: nenhum homem é uma ilha.

Idem para as nações.

Citar
Experimente como turista dar uma de gostosão e falar o inglês em terras espanholas ou francesas (se for o horrível inglês-estadunidense, pior!)

Desnecessário, não acha. Agora experimente ser um estrangeiro que não fala espanhol, mas sim inglês.

E aí, vai morrer de fome e dormir na rua?

Eu falei inglês quando estive em Paris e nenhuma multidão se juntou com tochas e farpões para me amarrar num poste e queimar vivo. Vou fazer o que, se não sei francês? deixar de fazer as coisas? deixar de me comunicar?

Ou você possui tão baixa estima que acha que se alguém falar inglês é por querer dar uma de gostosão?

Mas concordo que o inglês dos EUA é horrível. O do sul, então...

Citar
A língua é a mais viva expressão da nacionalidade. Como havemos de querer que respeitem a nossa nacionalidade se somos os primeiros a descuidar daquilo que a exprime e representa, o idioma pátrio?

Qual sua nacionalidade?

Citar
Não quero xenofobismos, nem isolamento, nada disso. Apenas que se mantenha íntegro um patrimônio nacional, à maneira das nações mais civilizadas do planeta.

O que há de íntegro nas linguagens humanas? como manter algo que nunca foi característica da linguagem?

Citação de: Hendrik Van Dingenen
Citar
Como já o disse, não posso responder pelos erros dos meus pais. No entanto, penso que este pequeno erro de grafia trouxe ao meu nome um charme todo especial, afinal, Eusébio não é um nome muito fácil de se carregar.

Conveniência... olha minha cara de peninha, olha...

"Eusébio" e muito menos "Euzébio" continuam sendo estrangeirismos. Continuam possuindo equivalentes em Português (princípio segundo o qual você defende que os estrangeirismos poderiam e devem ser subistituídos) e, pior ainda, "Euzébio" é ortograficamente incorreto.

Citar
Ei, Hendrix, em português claro: v.t.n.c. ...

É, vai disfançando, vai...

Citar
Já o disse, e me desagrada repetir: Não tenho nada contra a arte, a técnica, a cultura estrangeiras. Só não destruam o que é nosso, vendendo-nos a preço de bananas.

Venda implica na tranferência de posse onde a posse passa de um dono para outro. O que vendemos para os EUA?

Na verdade, é o oposto que ocorre: compramos (integramos) o que era deles. Ao invês de termos empobrecido nossa linguagem, a enriquecemos.

Touché!

Ou devo dizer: tocado!?

Citar
Somos americanos? Diga isso a George W Bush, talvez ele não saiba (aliás, por que será que eles nos chamam de ‘cucarachas’, hein?)

Lá quero saber daquele aborto da Natureza... quero saber se VOCÊ sabe.

Já agora, não generaliza. É falacioso, sabe?

Citar
"No Brasil fala-se português com açúcar", disse há mais de cem anos o escritor português Eça de Queirós.

Um-hum... e imagino que o português do Eça seria uma aberração para o de portugueses literatos anteriores, que seria uma aberração para os rom6anicos, que seria uma aberração para os latinstas, que seria uma aberração...  etc... etc... etc até o primeiro macaco que disse "guishh!" (cai fora).

Citar
Agora, contudo, nosso vocabulário está cheio de garranchos amargos, que turvam a vista e enrolam a língua, como browser, carrying, delivery, gefiltefish, groom, groschen, homestead, kaddisch, Kjkenmödding, manager, network, outrigger, parkerizar, scanner, schedule, schroeckingerita, steeple-chase, steward, svetlozarita, tzedaká, uppercut."

Onde estão 90% dessas palavras em nossa linguagem? junto com seus sacis verdes dançando ludicamente em volta do poste de rapadura?

Citar
E para finalizar, Jimmy James Hendrix, leia com ATENÇÃO o que te escrevo para depois não dizer que só uso de cópe/pêiste e não lhe dou argumentos...

Copy/paste É sua marca registrada nas dicussões, Pio. Você é famoso por isso.

Se está mudando agora, parabéns. Mas não venha com essa que não usa desse artifício em suas discussões.

[]'s

Hendrik
Ubi dubium, ibi libertas.

Offline Hendrik Van Dingenen

  • Nível 19
  • *
  • Mensagens: 596
  • Sexo: Masculino
  • Noite do Cafuçú
    • Fotolog
Re: Português x Inglês e estrangeirismos
« Resposta #144 Online: 20 de Março de 2006, 19:14:20 »
Pô, Hendrix, achei que você tinha morrido! Que bom que voltou...

Lamento ter traído suas mais íntimas esperanças, Pio.

[]'s

Hendrik
Ubi dubium, ibi libertas.

Offline Hendrik Van Dingenen

  • Nível 19
  • *
  • Mensagens: 596
  • Sexo: Masculino
  • Noite do Cafuçú
    • Fotolog
Re: Português x Inglês e estrangeirismos
« Resposta #145 Online: 20 de Março de 2006, 19:15:56 »
Mas é essa a evolução de TODAS as línguas. Ao invés de criar uma língua e dizer, "agora todas as 6 bilhões de pessoas vão usar a minha lingua para se comunicar", as línguas irão se misturando aos poucos.

Exato, André. Por isso não faz o menor sentido falar em besteiras dramáticas e inexistentes tipo "integridade de uma língua".

[]'s

Hendrik
Ubi dubium, ibi libertas.

Offline Eleitor de Mário Oliveira

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.502
  • Sexo: Masculino
    • Lattes
Re: Português x Inglês e estrangeirismos
« Resposta #146 Online: 21 de Março de 2006, 00:09:49 »
Não nego que a língua evolua e que a adoção de estrangeirismos faça parte desta evolução. Contudo, o uso de alguns estrangeirismo se deve à falta de vocabulário da própria língua e empobrecem o discurso. Ex:
Falar "know-how" em vez de "técnica".
Falar "background" em vez de "experiência".

Offline Marcelo Terra

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.126
  • Sexo: Masculino
Re: Português x Inglês e estrangeirismos
« Resposta #147 Online: 21 de Março de 2006, 00:35:51 »
Exato, André. Por isso não faz o menor sentido falar em besteiras dramáticas e inexistentes tipo "integridade de uma língua".

Eu também era um "defensor do nosso idioma" mas quando descobri que não conseguia apresentar a mim mesmo nenhum bom argumento para isso e que, portanto, não passava de preconceito. Mudei de opinião.

Rhyan

  • Visitante
Re: Português x Inglês e estrangeirismos
« Resposta #148 Online: 21 de Março de 2006, 01:06:56 »
Ou usar introspecção em vez de insight.

Offline Eleitor de Mário Oliveira

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.502
  • Sexo: Masculino
    • Lattes
Re: Português x Inglês e estrangeirismos
« Resposta #149 Online: 21 de Março de 2006, 03:47:11 »
Acho que "insight" seria "epifania".

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!