Enquete

Você é feminista?

Sim
20 (33.3%)
Não
21 (35%)
Lugar de mulher é na cozinha
19 (31.7%)

Votos Totais: 55

Autor Tópico: Feminismo  (Lida 14463 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Donatello

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.862
  • Sexo: Masculino
Re:Feminismo
« Resposta #50 Online: 08 de Maio de 2015, 23:28:06 »
Ainda assim a crítica é válida: "Gênero não é apenas uma construção social?".
Depende... Se estamos falando de banheiros pode ser, se estamos falando de vagões de trem e metrô no Rio, com certeza não.

Realmente muito boa a provocação do barbudo (ou a coragem de realizar o óbvio). Hoje eu passei por duas meninas que conversavam sobre isso no corredor da facul (só agora me inteirei da história e me toquei que o assunto era esse). É engraçado lembrar que a que ouvia perguntou à que contava "mas como assim? Ele era gay? Era transgênero? :o" hahahhaahshahhahahhahahahhahhahahhhahahhahahhahahhahhshshhs hshhshhahahahhahahhahahhahhahahhahhahahhahahhahmwahahhahame uahahhahhahhs. Apenas 60?

Offline Donatello

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.862
  • Sexo: Masculino
Re:Feminismo
« Resposta #51 Online: 08 de Maio de 2015, 23:35:31 »
Como não tinha votado ainda na enquete votei na terceira e descobri que estamos na frente. Juro que o meu voto foi só de zoeira :)

Mas o que eu queria mesmo dizer é que fiquei decepcionado ao ver que não tinha participado deste tópico na época... Pelo que me lembro só me tornei antifeminista ferrenho por volta de 2007... Antes disso era mais de não ligar muito pra coisa e de achar que apesar de ter meia dúzia de radicais o movimento como um todo era legitimo quando levantava questões como violência doméstica e desigualdade salarial. Foram minha experiência profissional no IBGE (que escancarou na minha cara como os dados estatísticos de genero são divulgados de forma manipulada) e a aprovação da lei de vagão feminino (que me fez questionar como um grupo oprimido consegue fazer passar uma lei tão flagrantemente opressora) que me mostraram que tinha algo mais errado do que uma mera minoria de radicais. Gostaria de ver um post meu sobre feminismo antes dessa época. Qualquer dia pesquiso pra ver se acho.
« Última modificação: 08 de Maio de 2015, 23:45:30 por Donatello van Dijck »

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.232
  • Sexo: Masculino
Re:Feminismo
« Resposta #52 Online: 08 de Maio de 2015, 23:37:34 »
Ainda assim a crítica é válida: "Gênero não é apenas uma construção social?".
Não, acho que não é válida a "crítica".

Pelo que entendo, que não é muito, ser "construção social" não significa que "é mentira", que "não existe", etc. Só que não é uma espécie de lei física ou essência platônica. Idioma é uma "construção social", por exemplo. E aspectos de gênero mudaram no decorrer da história como mudança cultural (cultura=conjunto de todas as "construções sociais" e uns memezinhos mais?), não evolução biológica.

Não vejo como um travesti/drag "causando" em meio a um monte de mulheres histéricas e constrangidas teria grande relevância para isso e embasaria qualquer crítica significativa.



 

Offline Barata Tenno

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 16.283
  • Sexo: Masculino
  • Dura Lex Sed Lex !
Re:Feminismo
« Resposta #53 Online: 09 de Maio de 2015, 00:23:42 »
Esse cara é pauzudo. Merece palmas.
He who fights with monsters should look to it that he himself does not become a monster. And when you gaze long into an abyss the abyss also gazes into you. Friedrich Nietzsche

Offline Pedro Reis

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.884
Re:Feminismo
« Resposta #54 Online: 09 de Maio de 2015, 00:38:57 »
Hahahaha! "Lugar de mulher é na cozinha" é um convite à galhofa.

Tava na cara que ia ser bem votado. Já eu não pude votar porque não tinha a minha opção:

"Mulher tem que esquentar a barriga no fogão para depois esfriar no tanque."

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.726
  • Sexo: Masculino
Re:Feminismo
« Resposta #55 Online: 09 de Maio de 2015, 01:29:04 »
Esse desabafo me lembrou da época em que comecei a ler sobre ateísmo e descobrir mais sobre o tema. Eu achava que os ateus estavam em perigo e que a religião é veneno (TM). Mas aí eu deixei a adolescência e parei com essas bobagens.

Esse negócio de feminismo radical parece coisa de jovens que não tem o que fazer.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline Pedro Reis

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.884
Re:Feminismo
« Resposta #56 Online: 09 de Maio de 2015, 01:41:10 »
Agora li o artigo. Ri muito.

Mas será que é verdade?

O que parece denotar que o texto é autêntico são os termos bem "chavão" tipo: "lido socialmente como homem", "performar feminilidade"...

Mas é cômico porque ela - e outras - parecem ter menos que uma leve suspeita que Helena\Heloisa\Luis estava só zoando.
« Última modificação: 09 de Maio de 2015, 02:25:33 por Pedro Reis »

Offline Pedro Reis

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.884
Re:Feminismo
« Resposta #57 Online: 09 de Maio de 2015, 02:32:00 »
Eu não sou feminista, mas também não sou machista.

Tanto é que eu até gostaria de ver uma mulher sendo eleita Presidente do Brasil. Seria não só uma novidade, como um avanço.


Foi um avanço geral. Avançaram no erário público com a maior disposição.

Offline Pedro Reis

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.884
Re:Feminismo
« Resposta #58 Online: 09 de Maio de 2015, 07:41:56 »
Lua Sophie é a autora do desabafo.

Lua Sophie no Facebook:

Lua Sophie -- Queila Alves foi horrível, ouve um momento em que eu e mais algumas compas começamos a chorar e tudo mais.

Queila Alves -- Lua, eu imagino e juro pra você que até eu só por ler tudo o que rolou lá tenho vontade de chorar tb, dá um nó na garganta saber que tudo isso tá acontecendo e mulheres que nao aceitam estão sendo isoladas por outras manipuladas por machos

Lua Sophie -- Queila Alves, apesar de tudo isso, achei importante que conseguimos nos mobilizar em pouquissimo tempo, nos organizar politicamente, ver o real problema, haviam meninas de correntes divergentes ao alinhamento radical, nos apoiando, e entendo que mulheres estavam em risco ali, debatemos juntas, pautamos juntas, nos organizamos juntas, geralmente quando isso acontece só ficam 3, 4 meninas e olhe lá, mas conseguimos nos unir em 50 (ou mais)

Agatha Lourenço -- Eu to chorando só de ler, eu iria mas no dia não deu, que desesperador, força e coragem pra nós porque não ta sendo fácil!

Lua Sophie -- Paty Oliveira você, Patrícia Alvino, Larissa De Luna deram muita força pra mim e pras outras compas que choraram comigo em meio ao desespero de ver aquilo, cês são maravilhosas

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.232
  • Sexo: Masculino
Re:Feminismo
« Resposta #59 Online: 09 de Maio de 2015, 10:35:57 »
Acho que se alguém intencionando depor contra a argumentação de que "as mulheres podem ser tão fortes quanto homens" quisesse fabricar textos falsos como corroboração teria dificuldade em formular algo tão bom quanto isso. Lei de Poe ao extremo.

A argumentação coerente dessas "feministas" deveria ser não de "mulheres podem ser tão capazes quanto homens, o estereótipo de frágil donzela indefesa não corresponde ao verdedeiro potencial das mulheres", mas sim de "nós mulheres somos extremamente frágeis, a sociedade deve nos proteger mais até do que às crianças, pois qualquer coisinha tem um potencial enorme de nos causar indescritível abalo emocional com seqüelas permanentes".

Não fico completamente convencido de não ser toda uma série de bogus-espantalho de desocupados na internet, é o tipo de coisa que é irônica demais para ser verdade.

Mas bem pode ser mesmo.





Eu não sou feminista, mas também não sou machista.

Tanto é que eu até gostaria de ver uma mulher sendo eleita Presidente do Brasil. Seria não só uma novidade, como um avanço.


Foi um avanço geral. Avançaram no erário público com a maior disposição.

"É, mulher gosta de gastar mesmo." :/

Offline Johnny Cash

  • Nível 40
  • *
  • Mensagens: 4.934
Re:Feminismo
« Resposta #60 Online: 09 de Maio de 2015, 16:07:03 »
Lua Sophie é a autora do desabafo.

Lua Sophie no Facebook:

Lua Sophie -- Queila Alves foi horrível, ouve um momento em que eu e mais algumas compas começamos a chorar e tudo mais.

Queila Alves -- Lua, eu imagino e juro pra você que até eu só por ler tudo o que rolou lá tenho vontade de chorar tb, dá um nó na garganta saber que tudo isso tá acontecendo e mulheres que nao aceitam estão sendo isoladas por outras manipuladas por machos

Lua Sophie -- Queila Alves, apesar de tudo isso, achei importante que conseguimos nos mobilizar em pouquissimo tempo, nos organizar politicamente, ver o real problema, haviam meninas de correntes divergentes ao alinhamento radical, nos apoiando, e entendo que mulheres estavam em risco ali, debatemos juntas, pautamos juntas, nos organizamos juntas, geralmente quando isso acontece só ficam 3, 4 meninas e olhe lá, mas conseguimos nos unir em 50 (ou mais)

Agatha Lourenço -- Eu to chorando só de ler, eu iria mas no dia não deu, que desesperador, força e coragem pra nós porque não ta sendo fácil!

Lua Sophie -- Paty Oliveira você, Patrícia Alvino, Larissa De Luna deram muita força pra mim e pras outras compas que choraram comigo em meio ao desespero de ver aquilo, cês são maravilhosas

Pedro, também tinha visto esses comentários no Facebook e eles chegam a ser mais constrangedores do que o próprio texto inicial.

Digo constrangedor por causa da sensação muito estranha que me dá ao ler, uma espécie de vergonha alheia e compaixão muito similar à que eu sinto quando lembro da Vanusa cantando o hino nacional, por exemplo.

Offline Johnny Cash

  • Nível 40
  • *
  • Mensagens: 4.934
Re:Feminismo
« Resposta #61 Online: 09 de Maio de 2015, 16:55:25 »
Passeando (e rindo) pelo texto de novo, acho também interessantes alguns pontos:

- Apesar do barbudo se definir (pelo menos no evento) como mulher lésbica, parte das feministas presentes não aceitam isso e insistem que ele é homem e perigoso por causa disso. Ou seja, a auto definição é problemática.

- O medo expresso de "parecer" preconceituoso enquanto "ser" não tem problema, ou não trataram disso.

- O desconforto e medo das feministas em usar o mesmo banheiro que um transgênero, tendo até banheiro exclusivo pra elxs.

- A confusão que existe até entre elas pra ver quem é trans, quem não é, quem precisa ou não "performar feminilidade" e etc.

- O pavor que tomou o ambiente quando o barbudo beijou uma mulher... kkkkkkk... esse tipo de coisa não era pra ser sempre "aceita pela sociedade"?

- Algumas presentes foram capazes de manter a postura e defender o barbudo, dizendo claramente que um homem pra se assumir trans num evento feminista deveria estar sofrendo mais do que todas as outras.




Cara... um troféu tinha que ser entregue pra esse maluco por conta desse grande experimento social conduzido.

Offline Terráqueo

  • Nível 16
  • *
  • Mensagens: 415
  • Sexo: Masculino
  • Não me acho um gênio, mas também não um jêneo.
Re:Feminismo
« Resposta #62 Online: 10 de Maio de 2015, 20:41:16 »
Eu, durxnte a leiturx do texto:
 :|:hein: - :o - :susto: - :shock:
Xté xgorx eu estou tentxndo entender x pxrte de que o(x?) cidxdxo(cidxdx?) estxvx colocxndo x vidx de todxs elxs em risco.
Sério, serx que ele(elx?) estxvx com dinxmites xmxrrxdxs xo corpo?
Ou hxvix um ICBM equipxdo com umx ogivx nuclexr xpontxdo pxrx lx?

E alguém sabe por que esse negócio de escrever "xssim" substituindo o "a" pelo "x"?
« Última modificação: 10 de Maio de 2015, 20:54:53 por Terráqueo »
"A Terra é o berço da humanidade, mas ninguém pode viver no berço para sempre" - Konstantin Tsiolkovsky.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.232
  • Sexo: Masculino
Re:Feminismo
« Resposta #63 Online: 10 de Maio de 2015, 21:18:40 »

- O medo expresso de "parecer" preconceituoso enquanto "ser" não tem problema, ou não trataram disso.

Acho que o que acontece é que já se vêem como não-"preconceituosas", no sentido de "transgenerofóbicas". Então simplesmente me parece normal que haja a preocupação em não parecerem assim ao denunciar a suspeita de uma pessoa que se passava por transgênero.


Citar
Cara... um troféu tinha que ser entregue pra esse maluco por conta desse grande experimento social conduzido.

Tomara que não seja acusado e condenado por terrorismo...

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.232
  • Sexo: Masculino
Re:Feminismo
« Resposta #64 Online: 10 de Maio de 2015, 21:22:47 »





Essas aí, se forem reais, são tudo o que os MRAs sempre sonharam para apontar como "espantalho" do feminismo.

Offline Osler

  • Nível 25
  • *
  • Mensagens: 1.115
Re:Feminismo
« Resposta #65 Online: 11 de Maio de 2015, 00:04:07 »
Heheh, esse cara realmente fez uma trolada suprema

Essa discussão toda é que tem um subgrupo dentro do feminismo, o  radfem que não considera trans mulher e outro grupo que considera.
Pra terem uma idéia do nível, uma discussão no blog da Lola onde uma radfem dizia que toda relação sexuaal heterossexual é estrupro.

Fonte:  https://www.blogger.com/comment.g?blogID=1486619705951395295&postID=1499765165670651719

Citar
"Paolo McCooy disse...
Anônimo das 11:36
Por que sexo heterossexual é estupro?"
__________________________________
Numa sociedade patriarcal, toda relação sexual heterossexual é estupro porque as mulheres, como um grupo, não são fortes o suficiente para consentir, de forma plena e conciente. A descoberta dos homens que sua genitália poderia servir como arma pra gerar medo deve ser classificada como uma das descobertas mais importantes dos tempos pré-históricos, junto com o uso do fogo e o primeiro rudimentar maçado de pedra.
Nossa cultura patriarcal, não retrata sexo como estupro para que homens e mulheres se tornem mais interessados nisso. Uma das razões que as mulheres são mantidas em um estado econômica de degradação – porque é assim que estão a maioria das mulheres – é porque isso é a melhor forma de manter as mulheres sexualmente disponíveis.Uma das razões que as mulheres são mantidas em um estado econômica de degradação – porque é assim que estão a maioria das mulheres – é porque isso é a melhor forma de manter as mulheres sexualmente disponíveis.Uma das razões que as mulheres são mantidas em um estado econômica de degradação,porque é assim que estão a maioria das mulheres, é porque isso é a melhor forma de manter as mulheres sexualmente disponíveis. Neste contexto meu caro, o Lesbianismo, um ato de resistência.
Casamento por exemplo; como uma instituição desenvolveu-se do estupro como uma prática. Estupro, originalmente definido como abdução, tornou-se casamento por captura. Casamento significava que a tomada seria extendida em tempo.Apenas quando a masculinidade estiver morta, e ela perecerá quando a feminilidade devastada não mais a sustentar.
A família nuclear é um viveiro de violência e depravação.
Patriarcalismo requer violência ou a ameaça subliminar de violência de modo a se manter… A situação mais perigosa para uma mulher não é um homem desconhecido na rua ou mesmo o inimigo em tempos de Guerra, mas o marido ou amante no isolamento do seu lar
No patriarcado os homens nos estupram sim, e constantemente, com sua moral, suas leis, seu falo, seus conceito estabelecidos.

Lirica.

É sério ou é Poe?


Eu, durxnte a leiturx do texto:
 :|:hein: - :o - :susto: - :shock:
Xté xgorx eu estou tentxndo entender x pxrte de que o(x?) cidxdxo(cidxdx?) estxvx colocxndo x vidx de todxs elxs em risco.
Sério, serx que ele(elx?) estxvx com dinxmites xmxrrxdxs xo corpo?
Ou hxvix um ICBM equipxdo com umx ogivx nuclexr xpontxdo pxrx lx?

E alguém sabe por que esse negócio de escrever "xssim" substituindo o "a" pelo "x"?

O uso do "o" é uma forma de opressão, então algumas feministas escrevem o X no lugar do "o" para mostrar que não está sendo sexistas na escrita
“Como as massas são inconstantes, presas de desejos rebeldes, apaixonadas e sem temor pelas conseqüências, é preciso incutir-lhes medo para que se mantenham em ordem. Por isso, os antigos fizeram muito bem ao inventar os deuses e a crença no castigo depois da morte”. – Políbio

Offline Johnny Cash

  • Nível 40
  • *
  • Mensagens: 4.934
Re:Feminismo
« Resposta #66 Online: 11 de Maio de 2015, 07:48:19 »

- O medo expresso de "parecer" preconceituoso enquanto "ser" não tem problema, ou não trataram disso.

Acho que o que acontece é que já se vêem como não-"preconceituosas", no sentido de "transgenerofóbicas". Então simplesmente me parece normal que haja a preocupação em não parecerem assim ao denunciar a suspeita de uma pessoa que se passava por transgênero.


Mas como pode alguém "se passar" por transgênero? Isso é questão de autodeclaração, tal como aconteceu a treta com a companheira da autora do texto.

As denunciantes sentiram medo pela exposição ao barbudo e preferiram não revelar o medo, pra todo mundo, pra não pegar (mais) mal. Essa situação é comum também fora do mundo feminista, mas há menos desalinhamento entre discurso e conduta, até pq se vê menos gritos histéricos de pedido de anulação de preconceito.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.232
  • Sexo: Masculino
Re:Feminismo
« Resposta #67 Online: 11 de Maio de 2015, 09:57:11 »
Acho que não.

Acho que geralmente no mínimo no nível de histórico individual, como de algum detalhe de neuroanatomia, ou talvez até padrão de atividade cerebral, deve haver diferença. Ao menos é o que tenderia a coisa de acordo com a "teoria" de que não é uma mera escolha de roupas e nome. "Quer saber, daqui por diante vou ser mulher/homem/nenhum/o-que-for".

A "treta" mencionada deve ter sido confundirem a noiva da fulana com transexual, ao avisarem sobre banheiros especiais para estes, o que fulana achou revoltante. Não vejo relevância desse ocorrido para o que quer que seja. A fulana deve achar que esse tipo de aviso deveria ser feito em algum momento mais generalizadamente, se eximindo de palpites individuais.

O medo delas era de haver um homem não-transexual se passando por um, não um transexual de verdade, isso não foge do discurso pró/ok-com-transexuais/transgêneros.

Mas dentro do "discurso feminista" há até discursos "anti"-transgêneros/transexuais. Talvez o alinhamento da(s) autora(s) do(s) texto(s) seja até esse, mas não é necessariamente isso também, algo assim poderia ser esperado só de suspeitarem da "pegadinha".

Offline Johnny Cash

  • Nível 40
  • *
  • Mensagens: 4.934
Re:Feminismo
« Resposta #68 Online: 11 de Maio de 2015, 10:13:49 »
Nem citei transexual.

Não tenho como filosofar por mais tempo agora, mas pelo que eu entendo, conceitualmente falando, não tem nem como existir um "transgênero fake".

E isso se inclui próximo duma discussão passada na qual você não me respondia uma pergunta repetida nem a porrete, deliberadamente, daí mesmo se eu tivesse tempo talvez não me estendesse pra evitar o desgaste tradicional que vem ocorrendo pelo fórum. Nesse ponto eu largo a picareta por aqui.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.232
  • Sexo: Masculino
Re:Feminismo
« Resposta #69 Online: 11 de Maio de 2015, 10:32:58 »
Hein? A pergunta era, "como distinguir um homem biológico de mulher biológica, se estes estivessem travestidos".

Se quiser, pesquise sobre "dimorfismos sexuais", e também pesquisas de imagens relevantes no google, e tire suas conclusões, sobre o quanto isso pode ser feito.

Mas beira ao irrelevante para essa questão de transgênero. Teoricamente seria algo que já vem ocorrendo desde a infância, por um "bug" cerebral/psiquiátrico/psicológico de auto-identificação quanto ao sexo/gênero (fiz analogia a pessoas que "sentem que deviam ser amputadas", distúrbio de identidade de integridade corporal (wikipedia)). Simplesmente não é "sinônimo" de um cara simplesmente resolver sair de drag-queen no carnaval ou num evento feminista, da mesma forma que o distúrbio de integridade corporal não é um dia se fantasiar de Saci, ou se declarar paraplégico e andar de cadeira de rodas de brincadeira.

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.025
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Feminismo
« Resposta #70 Online: 11 de Maio de 2015, 12:14:48 »
Acho que não.

Acho que geralmente no mínimo no nível de histórico individual, como de algum detalhe de neuroanatomia, ou talvez até padrão de atividade cerebral, deve haver diferença. Ao menos é o que tenderia a coisa de acordo com a "teoria" de que não é uma mera escolha de roupas e nome.

Opressão cientifista detequited,

Offline Terráqueo

  • Nível 16
  • *
  • Mensagens: 415
  • Sexo: Masculino
  • Não me acho um gênio, mas também não um jêneo.
Re:Feminismo
« Resposta #71 Online: 11 de Maio de 2015, 14:17:44 »
O uso do "o" é uma forma de opressão, então algumas feministas escrevem o X no lugar do "o" para mostrar que não está sendo sexistas na escrita

Oh não, Watson! :umm:
Minha dedução estava correta! :(
E agora?

Mas sério, daqui a pouco é capaz que algumas dessas radicais digam que os nomes dos planetas são opressores, machistas e patriarcais e devem ser trocados.
Mas uma coisa que coloquei em outro tópico, essas coisas ficam só na base do sofativismo, ou existem movimentos que, realmente defendem a misandria e veem machismo/opressão/patriarcalismo até nas cores das rochas?
Aliás, essas devem ser chamadas de feministas?
Ou seria generalização?
« Última modificação: 11 de Maio de 2015, 14:20:18 por Terráqueo »
"A Terra é o berço da humanidade, mas ninguém pode viver no berço para sempre" - Konstantin Tsiolkovsky.

Offline Johnny Cash

  • Nível 40
  • *
  • Mensagens: 4.934
Re:Feminismo
« Resposta #72 Online: 11 de Maio de 2015, 14:20:49 »
[...]
Mas uma coisa que coloquei em outro tópico, essas coisas ficam só na base do sofativismo, ou existem movimentos que, realmente defendem a misandria e veem machismo/opressão/patriarcalismo até nas cores das rochas?

Não é a maioria, mas existe e é chamativo.

O tema é abordado numa porrada de tópicos por aqui.

Offline Terráqueo

  • Nível 16
  • *
  • Mensagens: 415
  • Sexo: Masculino
  • Não me acho um gênio, mas também não um jêneo.
Re:Feminismo
« Resposta #73 Online: 11 de Maio de 2015, 16:02:31 »
Não é a maioria, mas existe e é chamativo.

O tema é abordado numa porrada de tópicos por aqui.

Isso desperta minha curiosidade, você ou algum outro forista teriam algum exemplo?

Só uma coisa, isso de radicalismo feminista sofativista, me lembrei de um comentário que certa vez vi em um site:

"Ah os homens são todos iguais mesmo,tanto faz ele (Einstein) ser de 1913 como de 2013,fazendo as mulheres escravas desde a pré- história e é assim e sempre será,não esperemos muito deles não…"

E a resposta foi:

"Assim como toda mulher desde sempre é chata, interesseira e sempre quer ter a razão. Ow! Não me diga que você não gosta de generalizações?" :ar15:

De fato, esse negócio de generalizar pode causar problemas...
E o que leva uma mulher, ou homem, a acreditar ferrenhamente que todos os indivíduos do sexo oposto são iguais em defeitos?
Deduzo que possa ser algum trauma, mas será apenas um tipo?
"A Terra é o berço da humanidade, mas ninguém pode viver no berço para sempre" - Konstantin Tsiolkovsky.

Offline Barata Tenno

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 16.283
  • Sexo: Masculino
  • Dura Lex Sed Lex !
Re:Feminismo
« Resposta #74 Online: 11 de Maio de 2015, 16:49:23 »
E ainda existem o que tentam fugir da generalização usado coisas como "a maioria", "uma boa parte", "muitos/muitas". Sem nada que comprove, sem nenhuma base, a não ser o achismo.
He who fights with monsters should look to it that he himself does not become a monster. And when you gaze long into an abyss the abyss also gazes into you. Friedrich Nietzsche

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!