Autor Tópico: O que estás lendo?  (Lida 199932 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Skeptikós

  • Nível 36
  • *
  • Mensagens: 3.223
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4200 Online: 13 de Julho de 2016, 09:23:16 »
Iniciei a leitura de 1494: Como uma briga de família na Espanha medieval dividiu o mundo ao meio, de Stephen R. Bown, com tradução de Helena Londres.

Citar
A história ensina que o descobrimento da América por Colombo, em 1492, trouxe à tona uma questão delicada. A expedição do navegador genovês havia sido financiada por dois diferentes patronos, com longo histórico de antipatia mútua: de um lado, o rei português Dom João II; de outro, os reis Fernando e Isabel de Castela e Aragão. Qual dos dois reinos teria primazia sobre os mares e terras recém-descobertos? Em 1494 - Como uma briga de família na Espanha Medieval dividiu o mundo ao meio, o autor canadense Stephen R. Bown conta as tramas paralelas que se enredaram para formar a grande história do Tratado de Tordesilhas, documento que dividiu o mundo ao meio e transformou os oceanos em campo de batalha entre várias nações europeias. Uma história em que o xadrez político é jogado lance a lance por personagens movidos por poderosas motivações: da obstinada Isabel, tornada rainha graças a sua luta particular pelo direito de escolher o próprio marido, ao arrogante e ganancioso Colombo em sua busca pela glória nos mares. Sem deixar de mencionar o brilho intelectual de Hugo Grotius, teórico jurídico holandês que no século XVII fixou a ideia de "Mare Libertum", desencadeando um novo entendimento sobre a exploração dos oceanos, que resultaria na legislação marítima internacional atualmente em vigor. Coube ao papa Alexandre VI – Rodrigo Bórgia, amigo do rei Fernando II de Aragão – resolver o impasse entre Espanha e Portugal ao emitir a bula papal Inter Caetera, que estabeleceu as bases para o Tratado de Tordesilhas, assinado em 1494. O decreto proclamava a criação de uma linha imaginária no Oceano Atlântico, de polo a polo do globo terrestre, repartindo todo o mundo conhecido (e também o desconhecido) entre os dois países. Considerado um dos maiores acordos diplomáticos e políticos de todos os tempos, o tratado e suas consequências abriram caminho para o surgimento do conceito moderno de liberdade dos mares – o uso desimpedido das vias aquáticas do mundo para comércio e viagens. Recheado de informação histórica, 1494 mescla relatos de época com detalhes que contribuem para resgatar os ambientes da época. Mérito do escritor Stephen R. Bown, especializado em livros históricos, sobretudo enfocando grandes exploradores e história da ciência.

https://books.google.com.br/books?id=FXy9HDcAG78C&dq=1494+livro&hl=pt-BR&source=gbs_navlinks_s
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar.

Offline Gauss

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.244
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4201 Online: 14 de Julho de 2016, 18:36:12 »
Estou lendo "O Universo numa Casca de Noz" de Stephen Hawking.
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline Skeptikós

  • Nível 36
  • *
  • Mensagens: 3.223
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4202 Online: 17 de Julho de 2016, 13:32:17 »
O Sofista, de Platão, com tradução de Carlos Alberto Nunes.

Citar
Sofista (diálogo)

Sofista (em grego antigo: Σοφιστής, em latim: Sophista ) é um diálogo platônico que ocupa-se com os conceitos de sofista, homem político e filósofo. Além disso, o diálogo aborda a questão do não-ser. Nesta obra encontra-se uma posição de Platão sobre o conhecimento e também uma explicitação detalhada do método da investigação filosófica.

Wikipédia, Sofista (diálogo)

Se alguém interessar, o ebook está disponível gratuitamente para download na Amazon.
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar.

Offline Wowbagger, o Infinitamente Prolongado

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.665
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4203 Online: 18 de Julho de 2016, 07:58:25 »
A Guerra dos Tronos, R.R. MArtin.

Offline Dr. Manhattan

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.342
  • Sexo: Masculino
  • Malign Hypercognitive since 1973
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4204 Online: 19 de Julho de 2016, 10:45:23 »
As férias estão chegando, e assim posso colocar as leituras em dia, se as crianças permitirem.

Lendo: The making of the atomic bomb. Essa é A história do desenvolvimento da bomba atômica, mas também faz um ótimo apanhado dos desenvolvimentos da física desde o início do século XX. Para alguém como eu que gosta de física e de história, é uma leitura essencial, além de muito agradável. Recomendo fortemente.

Lendo: Os Ensaios, Montaigne. Já mencionados aqui. Ler os textos do Montaigne é como conversar com um velho amigo. Concordando ou discordando dele, é sempre uma boa leitura para qualquer hora.

Lendo (novamente): Física e Filosofia, Mario Bunge.
You and I are all as much continuous with the physical universe as a wave is continuous with the ocean.

Alan Watts

Offline Brienne of Tarth

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 2.010
  • Sexo: Feminino
  • Ave, Entropia, morituri te salutant
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4205 Online: 19 de Julho de 2016, 11:29:37 »
A Guerra dos Tronos, R.R. MArtin.

Mais um que se rende... "Valar morgulis..." :ok:
GNOSE

Offline Derfel

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.865
  • Sexo: Masculino
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4206 Online: 19 de Julho de 2016, 18:56:50 »
Terminei As Fontes do paraíso de Arthur C Clarke. Por falar nisso, como andam hoje estudos sobre o elevador espacial?

Vou começar o Salmão da Sabedoria de Douglas Adams

Offline Dr. Manhattan

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.342
  • Sexo: Masculino
  • Malign Hypercognitive since 1973
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4207 Online: 19 de Julho de 2016, 19:26:57 »
Terminei As Fontes do paraíso de Arthur C Clarke. Por falar nisso, como andam hoje estudos sobre o elevador espacial?

Vou começar o Salmão da Sabedoria de Douglas Adams

Pelo que eu soube, a única opção para um elevador na Terra seria usando nanotubos de carbono, e estudos recentes mostraram que não daria certo - qualquer defeito cristalino microscópico causaria o rompimento do cabo. Curiosamente, um elevador desses seria viável, com materiais já existentes, em Marte ou mesmo na Lua.

Ah, e considero As Fontes do Paraíso um dos melhores livros do A. C. Clarke.
You and I are all as much continuous with the physical universe as a wave is continuous with the ocean.

Alan Watts

Offline Skeptikós

  • Nível 36
  • *
  • Mensagens: 3.223
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4208 Online: 22 de Julho de 2016, 08:18:27 »
Eu, robô, de Isaac Asimov, com tradução de Aline Storto Pereira.
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar.

Offline Lakatos

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.964
  • Sexo: Masculino
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4209 Online: 23 de Julho de 2016, 01:53:20 »
Semana passada li "A arte de pensar claramente", de Rolf Dobelli, coletânea sobre vieses cognitivos e heurísticas, bastante completo. E "O poder do pensamento matemático" de Jordan Ellenberg, disparado o melhor de todos os que estou citando neste post. É uma aula sobre raciocínio "baseado em evidências".

Terminei esta semana a "trilogia" Freakonomics. O terceiro ficou abaixo das expectativas criadas pelos dois primeiros mas ainda assim é muito recomendado.

E li ontem "A ética protestante e o espírito do capitalismo" de Max Weber. Também muito interessante para entender um pouco da influência religiosa na sociedade atual, mesmo nos contextos mais laicos.

Há muito tempo não fazia uma maratona de leitura tão intensa, espero continuá-la nos próximos dias. Estou começando "O livro dos milagres" do Carlos Orsi.

Offline Brienne of Tarth

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 2.010
  • Sexo: Feminino
  • Ave, Entropia, morituri te salutant
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4210 Online: 23 de Julho de 2016, 21:10:10 »
Eu, robô, de Isaac Asimov, com tradução de Aline Storto Pereira.

Grandpa Isaac is awesome.  :ok:

Infelizmente li o livro ANTES de assistir o filme. Decepção... :nojo:
GNOSE

Offline Skorpios

  • Tesoureiro
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.911
  • Sexo: Masculino
  • Homenagem a mais um amigo morto.
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4211 Online: 24 de Julho de 2016, 07:31:06 »
Eu, robô, de Isaac Asimov, com tradução de Aline Storto Pereira.

Grandpa Isaac is awesome.  :ok:

Infelizmente li o livro ANTES de assistir o filme. Decepção... :nojo:

Decepção com o que?
Se você agir sempre com dignidade pode não melhorar o mundo, mas uma coisa é certa: haverá na Terra um canalha a menos.

Millôr Fernandes

Offline FZapp

  • Administradores
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.554
  • Sexo: Masculino
  • El Inodoro Pereyra
    • JVMC
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4212 Online: 24 de Julho de 2016, 11:15:15 »
Eu, robô, de Isaac Asimov, com tradução de Aline Storto Pereira.

Grandpa Isaac is awesome.  :ok:

Infelizmente li o livro ANTES de assistir o filme. Decepção... :nojo:

Também odiei o filme... por tantas razões, mas principalmente por ter pioteado o sentido principal do filme por um clichê hollywoodeano de complexo de Frankestein.
--
Si hemos de salvar o no,
de esto naides nos responde;
derecho ande el sol se esconde
tierra adentro hay que tirar;
algun día hemos de llegar...
despues sabremos a dónde.

"Why do you necessarily have to be wrong just because a few million people think you are?" Frank Zappa

Offline Skorpios

  • Tesoureiro
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.911
  • Sexo: Masculino
  • Homenagem a mais um amigo morto.
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4213 Online: 24 de Julho de 2016, 14:55:42 »
Eu, robô, de Isaac Asimov, com tradução de Aline Storto Pereira.

Grandpa Isaac is awesome.  :ok:

Infelizmente li o livro ANTES de assistir o filme. Decepção... :nojo:

Também odiei o filme... por tantas razões, mas principalmente por ter pioteado o sentido principal do filme por um clichê hollywoodeano de complexo de Frankestein.

Não entendi. :hein:
Se você agir sempre com dignidade pode não melhorar o mundo, mas uma coisa é certa: haverá na Terra um canalha a menos.

Millôr Fernandes

Offline Digão

  • Nível 22
  • *
  • Mensagens: 811
  • Sexo: Masculino
  • Só sei que o Sócrates nada sabe!
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4214 Online: 25 de Julho de 2016, 11:33:19 »
Pioteado, do famoso verbo piotear, que significa tear dando pios, uma coisa bem gay.

Falando sério agora, acho que ele quis dizer pisoteado.

Offline Lakatos

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.964
  • Sexo: Masculino
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4215 Online: 25 de Julho de 2016, 11:43:50 »
Terminei "O livro dos milagres" do Carlos Orsi e "A arte de escrever bem" de Arlete Salvador e Dad Squarisi.

Offline Brienne of Tarth

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 2.010
  • Sexo: Feminino
  • Ave, Entropia, morituri te salutant
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4216 Online: 25 de Julho de 2016, 12:29:46 »
Também odiei o filme... por tantas razões, mas principalmente por ter pioteado o sentido principal do filme por um clichê hollywoodeano de complexo de Frankestein.

 :ok:
GNOSE

Offline FZapp

  • Administradores
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.554
  • Sexo: Masculino
  • El Inodoro Pereyra
    • JVMC
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4217 Online: 25 de Julho de 2016, 14:55:25 »
Tá vendo, seus shreks truculentos da língua ? As mulheres me entendem  (entendem?  :hein: )

Vamos lá, versão nova, corrigida e aumentada (contém spoilers, mas não tem problema, é de filme ruim) :

- No livro a protagonista é uma mulher. É claro que no filme a mesma personagem é relegada ao papel secundário, afinal, Will Smith, que está bancando o filme, tem que ser o protagonista, não ?
- O livro tem contos que lidam com o conflito entre robôs, cada vez com mais autonomia, e homens, primeiro entusiastas, depois entram na paranoia do complexo de Frankestein (termo criado pelo próprio Asimov para descrever o medo dos robôs dominarem os humanos, assim como na obra 'O novo Prometeu' de Mary Shelley, aquele onde Victor Frankestein cria um homem e lhe dá vida, mas depois o considera um monstro e o rejeita).
- Pelo livro vamos entendendo que essa relação cresce e se modifica, inclusive chegando numa singularidade de uma forma bastante original, porém no filme tudo se resume a uma investigação detetivesca para mostrar que um malvado quer dominar o mundo e colocou maldade nos robôs domésticos, algo que foge do controle, claro.
- O filme pega algumas das anedotas contadas e tenta colocá-los na linha do tempo, o que seria a única referência real ao livro, o que no meu entender é um tipo esperto de plágio, se apropiar do nome de um livro e adaptá-lo até distorcê-lo para que diga o que queremos que diga.

É isso o que quis resumir dizendo que odiei o filme por ter pisoteado o sentido principal do livro.

Pisoteado. Pisoteado. Pisoteado. Pisoteado.

Pronto :)


 
--
Si hemos de salvar o no,
de esto naides nos responde;
derecho ande el sol se esconde
tierra adentro hay que tirar;
algun día hemos de llegar...
despues sabremos a dónde.

"Why do you necessarily have to be wrong just because a few million people think you are?" Frank Zappa

Offline Brienne of Tarth

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 2.010
  • Sexo: Feminino
  • Ave, Entropia, morituri te salutant
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4218 Online: 25 de Julho de 2016, 15:11:54 »
O meu conto favorito é quando os dois astronautas (não lembro os nomes, só lembro que um era ruivo) são colocados em uma nave e "morrem e ressuscitam" durante um teste de dobra espacial. Hilário.

E o pobre Robbie, que fim teve no filme, tsc, tsc, tsc...Nada a ver com o original, lembro dele se atirando numa máquina para salvar uma garotinha.
GNOSE

Offline Derfel

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.865
  • Sexo: Masculino
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4219 Online: 25 de Julho de 2016, 15:29:35 »
Tá vendo, seus shreks truculentos da língua ? As mulheres me entendem  (entendem?  :hein: )

Vamos lá, versão nova, corrigida e aumentada (contém spoilers, mas não tem problema, é de filme ruim) :

- No livro a protagonista é uma mulher. É claro que no filme a mesma personagem é relegada ao papel secundário, afinal, Will Smith, que está bancando o filme, tem que ser o protagonista, não ?
- O livro tem contos que lidam com o conflito entre robôs, cada vez com mais autonomia, e homens, primeiro entusiastas, depois entram na paranoia do complexo de Frankestein (termo criado pelo próprio Asimov para descrever o medo dos robôs dominarem os humanos, assim como na obra 'O novo Prometeu' de Mary Shelley, aquele onde Victor Frankestein cria um homem e lhe dá vida, mas depois o considera um monstro e o rejeita).
- Pelo livro vamos entendendo que essa relação cresce e se modifica, inclusive chegando numa singularidade de uma forma bastante original, porém no filme tudo se resume a uma investigação detetivesca para mostrar que um malvado quer dominar o mundo e colocou maldade nos robôs domésticos, algo que foge do controle, claro.
- O filme pega algumas das anedotas contadas e tenta colocá-los na linha do tempo, o que seria a única referência real ao livro, o que no meu entender é um tipo esperto de plágio, se apropiar do nome de um livro e adaptá-lo até distorcê-lo para que diga o que queremos que diga.

É isso o que quis resumir dizendo que odiei o filme por ter pisoteado o sentido principal do livro.

Pisoteado. Pisoteado. Pisoteado. Pisoteado.

Pronto :)


 

Acho que o problema é que Eu, Robô não é um livro com uma história única, mas uma coleção de contos. Susan Calvin é a protagonista da maioria das histórias, mas, acho, não de todas. No conto Mentiroso! ela é bem malvada e vingativa. Considero que seja bem difícil fazer um filme com base em uma coleção de contos que abrangem um longo período de tempo, ainda mais considerando a necessidade da audiência por ação, algo que nos livros do Asimov pouco têm (a maioria das histórias são psicológicas).
Sobre o personagem do Will Smith, Del Spooner, acho que ele deve ter sido baseado, em parte, em um outro personagem do Asimov, Elijah Baley, mas que existe em um contexto muito diferente (se tivessem filmado as histórias de Elijah Baley, talvez teria sido melhor).

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 32.425
  • Sexo: Masculino
  • ...
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4220 Online: 25 de Julho de 2016, 19:11:06 »





- O filme pega algumas das anedotas contadas e tenta colocá-los na linha do tempo, o que seria a única referência real ao livro, o que no meu entender é um tipo esperto de plágio, se apropiar do nome de um livro e adaptá-lo até distorcê-lo para que diga o que queremos que diga.

Seria mais o "reverso" de plágio, já que o autor da fonte que acaba sendo associado à obra derivada, legal, mas infiel à fonte.

Como os filmes de Astérix.

Offline Gauss

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.244
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4221 Online: 25 de Julho de 2016, 23:33:24 »
Tá vendo, seus shreks truculentos da língua ? As mulheres me entendem  (entendem?  :hein: )

Agora quero ver você entender as mulheres.

..........

Comecei a ler "A Guerra dos Tronos".
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline Dr. Manhattan

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.342
  • Sexo: Masculino
  • Malign Hypercognitive since 1973
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4222 Online: 26 de Julho de 2016, 10:27:10 »
Tá vendo, seus shreks truculentos da língua ? As mulheres me entendem  (entendem?  :hein: )

Vamos lá, versão nova, corrigida e aumentada (contém spoilers, mas não tem problema, é de filme ruim) :

- No livro a protagonista é uma mulher. É claro que no filme a mesma personagem é relegada ao papel secundário, afinal, Will Smith, que está bancando o filme, tem que ser o protagonista, não ?
- O livro tem contos que lidam com o conflito entre robôs, cada vez com mais autonomia, e homens, primeiro entusiastas, depois entram na paranoia do complexo de Frankestein (termo criado pelo próprio Asimov para descrever o medo dos robôs dominarem os humanos, assim como na obra 'O novo Prometeu' de Mary Shelley, aquele onde Victor Frankestein cria um homem e lhe dá vida, mas depois o considera um monstro e o rejeita).
- Pelo livro vamos entendendo que essa relação cresce e se modifica, inclusive chegando numa singularidade de uma forma bastante original, porém no filme tudo se resume a uma investigação detetivesca para mostrar que um malvado quer dominar o mundo e colocou maldade nos robôs domésticos, algo que foge do controle, claro.
- O filme pega algumas das anedotas contadas e tenta colocá-los na linha do tempo, o que seria a única referência real ao livro, o que no meu entender é um tipo esperto de plágio, se apropiar do nome de um livro e adaptá-lo até distorcê-lo para que diga o que queremos que diga.

É isso o que quis resumir dizendo que odiei o filme por ter pisoteado o sentido principal do livro.

Pisoteado. Pisoteado. Pisoteado. Pisoteado.

Pronto :)


 

Acho que o problema é que Eu, Robô não é um livro com uma história única, mas uma coleção de contos. Susan Calvin é a protagonista da maioria das histórias, mas, acho, não de todas. No conto Mentiroso! ela é bem malvada e vingativa. Considero que seja bem difícil fazer um filme com base em uma coleção de contos que abrangem um longo período de tempo, ainda mais considerando a necessidade da audiência por ação, algo que nos livros do Asimov pouco têm (a maioria das histórias são psicológicas).
Sobre o personagem do Will Smith, Del Spooner, acho que ele deve ter sido baseado, em parte, em um outro personagem do Asimov, Elijah Baley, mas que existe em um contexto muito diferente (se tivessem filmado as histórias de Elijah Baley, talvez teria sido melhor).

Curiosamente, a trama do filme se parece mais com a da novela With folded hands, de Jack Williamson. Aliás, esse autor é talvez o escritor de ficção científica mais influente e menos conhecido do público geral (criador de termos como engenharia genética e terraformação).
You and I are all as much continuous with the physical universe as a wave is continuous with the ocean.

Alan Watts

Offline Dr. Manhattan

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.342
  • Sexo: Masculino
  • Malign Hypercognitive since 1973
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4223 Online: 26 de Julho de 2016, 10:27:55 »
Tá vendo, seus shreks truculentos da língua ? As mulheres me entendem  (entendem?  :hein: )

Agora quero ver você entender as mulheres.

..........

Comecei a ler "A Guerra dos Tronos".

Livro bom, leitura rápida, leve e relaxante.

:)
You and I are all as much continuous with the physical universe as a wave is continuous with the ocean.

Alan Watts

Offline João da Ega

  • Nível 20
  • *
  • Mensagens: 686
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4224 Online: 27 de Julho de 2016, 10:37:11 »
Lendo (novamente): Física e Filosofia, Mario Bunge.

É pré-requisito para uma compreensão razoável algum conhecimento de física moderna?


Edit: nunca tinha ouvido falar desse cara. Esses dois parecem interessantes. Resta saber se são para leigos.

http://www.livrariacultura.com.br/p/cacando-a-realidade-22367713

http://www.livrariacultura.com.br/p/teoria-e-realidade-11024321
« Última modificação: 27 de Julho de 2016, 10:43:39 por João da Ega »
"Nunca devemos admitir como causa daquilo que não compreendemos algo que entendemos menos ainda." Marquês de Sade

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!