Autor Tópico: O que estás lendo?  (Lida 213481 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Skeptikós

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.486
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4225 Online: 27 de Julho de 2016, 14:08:01 »
Realmente, agora que terminei de ler o livro Eu, Robô, posso concordar que o filme não tem muito a ver com o livro, com exceção das três leis da robótica e alguns outros detalhes, como a presença de alguns personagens do livro no filme (apesar de bem diferentes uns dos outros). No entanto, gostei de ambos, tanto do filme (apesar de cheio de clichês hollywoodianos) quanto do livro.

Iniciei a leitura de O fim do poder, de Moisés Naím, com tradução de Luiz Reys Gil.
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar.

Offline Lakatos

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 3.063
  • Sexo: Masculino
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4226 Online: 27 de Julho de 2016, 14:49:28 »
Comecei "Como ser um conservador", do Roger Scruton.

Minha intenção é conhecer melhor o conservadorismo a partir de um de seus defensores e derrubar alguns preconceitos que eventualmente tenha com essa ideologia.

O primeiro capítulo é um show de horrores, verdadeiro festival de falácias atiradas a torto e a direito contra espantalhos tanto do socialismo quanto do liberalismo. Mas a partir do segundo o autor passa a uma análise bem mais ponderada da política britânica, da Revolução Francesa, do comunismo europeu, da ascensão dos liberais no Reino Unido e Estados Unidos e outros temas. Está valendo a pena até o momento, estou mais ou menos na metade do livro.

Offline Skeptikós

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.486
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4227 Online: 28 de Julho de 2016, 02:31:45 »
Iniciei a leitura de O fim do poder, de Moisés Naím, com tradução de Luiz Reys Gil.


Citar
O mundo vem passando por uma série de transformações. Potências hegemônicas como os Estados Unidos têm de lidar com cada vez mais limitações em sua atuação, e as grandes companhias agora enfrentam a crescente ameaça dos pequenos empreendimentos. O poder, na política ou nos negócios, está se tornando mais fragmentado.
Ao longo de O fim do poder, o escritor venezuelano Moisés Naím discute as mudanças pelas quais o mundo vem passando desde meados do século XX e procura explicar
por que o poder é hoje tão transitório – e tão difícil de manter e usar –, examinando o papel das novas tecnologias e identificando as forças que estão por trás dessas transformações.
Não se trata do fim das grandes corporações ou do conceito de “potência hegemônica”, mas sim de um fenômeno mais complexo, no qual todos nós estamos envolvidos, e que está instaurando um paradigma inédito na história da humanidade.

https://www.amazon.com.br/gp/aw/d/B00GAIO1PG/ref=mp_s_a_1_1?ie=UTF8&qid=1469683771&sr=8-1&pi=AC_SX118_SY170_QL70&keywords=o+fim+poder
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar.

Offline Johnny Cash

  • Nível 40
  • *
  • Mensagens: 4.891
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4228 Online: 28 de Julho de 2016, 10:44:44 »
Recentemente li "O Fim do Poder". Embora demore a "engrenar", provoca muito boa reflexão.

Offline Skeptikós

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.486
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4229 Online: 28 de Julho de 2016, 10:55:11 »
Nos primeiros capítulos já me causou algumas reflexões. A parte de barreiras de acesso ao poder, que vêm seguindo uma tendência de queda em todas as áreas onde o poder é praticado, foi algo que achei interessante. Até o momento estou gostando do livro.
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar.

Offline Spencer

  • Nível 27
  • *
  • Mensagens: 1.320
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4230 Online: 28 de Julho de 2016, 11:56:09 »
Lendo: Os Ensaios, Montaigne. Já mencionados aqui. Ler os textos do Montaigne é como conversar com um velho amigo. Concordando ou discordando dele, é sempre uma boa leitura para qualquer hora.
Uma interessante posição de Montaigne sobre a religião, anotada por um de seus biógrafos.................................................. ...........

O autor aborda a religião em alguns dos ensaios, como:
 “É loucura atribuir o verdadeiro e o falso à nossa competência”, “Que é preciso prudência para se meter a julgar os decretos divinos”.
Qual era a crença religiosa de Montaigne e de que maneira ele expressa o hábito das pessoas em opinar sobre o desconhecido?
Montaigne era católico e acreditava que a autoridade da Igreja Católica Romana era inconteste, mas não acreditava na credulidade cega nem, tampouco, na arrogância de saber o que era verdadeiro e o que era falso ou, ainda, na presunção de conhecer os desígnios de Deus.
O autor diz que as coisas desconhecidas são o campo da impostura, o assunto em que as pessoas opinam com a maior falta de embasamento: “Em nada se crê tão firmemente como naquilo que menos se sabe”. A ignorância e a presunção permitem que prospere todo o tipo de vigarices, como alquimistas, especialistas em prognósticos, astrólogos, quiromantes e até médicos. Montaigne se pergunta quem é o homem que pode conhecer os desígnios de Deus. Segundo ele, Deus é quem rege “as fortunas e os infortúnios deste mundo”, os manejando e aplicando segundo suas intenções ocultas; se enganam aqueles que querem se aproveitar disso por meio da razão,  “afinal, “qual é o homem que pode conhecer os desígnios de Deus?”.

Offline Lakatos

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 3.063
  • Sexo: Masculino
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4231 Online: 28 de Julho de 2016, 11:58:50 »
No século XVI a medicina não ia muito além da astrologia e da quiromancia mesmo.

Offline Skeptikós

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.486
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4232 Online: 28 de Julho de 2016, 12:34:55 »
Nesta época a teoria de medicina em voga era a teoria humoral, nada mais natural do que o ceticismo em relação a isso.
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar.

Offline Dr. Manhattan

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.342
  • Sexo: Masculino
  • Malign Hypercognitive since 1973
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4233 Online: 29 de Julho de 2016, 09:28:48 »
Lendo (novamente): Física e Filosofia, Mario Bunge.

É pré-requisito para uma compreensão razoável algum conhecimento de física moderna?


Não é pré-requisito mas, como a filosofia sempre faz, ajuda a pensar com clareza sobre a física. A leitura é mais proveitosa se você já tiver um background dos conceitos de física. Ah, e a escrita é cristalina, sem boçalidade ou preciosismos tão comuns a certos filósofos.
You and I are all as much continuous with the physical universe as a wave is continuous with the ocean.

Alan Watts

Offline Spencer

  • Nível 27
  • *
  • Mensagens: 1.320
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4234 Online: 29 de Julho de 2016, 17:34:50 »
Estou lendo mensagens antigas dos foristas mais destacados.
Não é somente deleite, mas uma fonte de conhecimento e com fatos curiosos...
O fcc cmo todos sabem é um caldo exótico de cultura. São pessoas com nivel variado de educação formal e diversificada formação acadêmica.
Temos médicos, geólogos, engenheiros, filósofos, teólogos e outros profissionais liberais de grande capacidade e inteligência. Isto é uma verdadeira enciclopédia. Aprendo muito por aqui.
É isto que estou lendo, com grande prazer e utilidade. :ok:

Offline Felipp Jarbas

  • Nível 40
  • *
  • Mensagens: 4.863
  • Sexo: Masculino
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4235 Online: 29 de Julho de 2016, 19:12:41 »
Cartas na Rua, de Charles Bukowski.
Se você acha que sua crença é baseada na razão, você a defenderá com argumentos e não pela força e renunciará a ela se seus argumentos se mostrarem inválidos. (Bertrand Russell)
http://pt.wikipedia.org/wiki/Humanismo_secular
http://pt.wikipedia.org/wiki/Liberalismo_social

Offline FZapp

  • Administradores
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.664
  • Sexo: Masculino
  • El Inodoro Pereyra
    • JVMC
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4236 Online: 30 de Julho de 2016, 10:16:12 »
Comecei a ler O Homem do Castelo Alto do Philip K. Dick.

Acabou ele? O que achou ?
--
Si hemos de salvar o no,
de esto naides nos responde;
derecho ande el sol se esconde
tierra adentro hay que tirar;
algun día hemos de llegar...
despues sabremos a dónde.

"Why do you necessarily have to be wrong just because a few million people think you are?" Frank Zappa

Skorpios

  • Visitante
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4237 Online: 30 de Julho de 2016, 13:50:15 »
Comecei Mr. Mercedes de Stephen King.
Acabei Pior que a morte de Daniel Hecht.
Citar
Paul Skoglund, o protagonista de Pior que a morte, sofre de Síndrome de Tourette*, o que o impede de conseguir emprego, apesar da formação e currículo invejáveis. Passa sua vida tentando dosar a quantidade ideal dos medicamentos necessários ao controle de sua doença para manter um estado mental mais criativo e próximo do normal. Sua tia rica e excêntrica, que ele não encontrava havia muitos anos, contrata-o para restaurar sua destruída mansão do século XIX, alvo de vândalos da região. Ele aceita o trabalho e, a partir deste ponto, a trama ganha fôlego. Ao visitar a casa, Paul fica chocado com a destruição que o local sofrera. Não aparentava ser um ato de puro vandalismo, mas, provavelmente, alguém descarregara toda sua fúria e força naquilo. Mais incômoda era a teoria do policial Morgan Ford, de que a casa tinha alguma ligação com o sumiço e a morte de alguns adolescentes. Enquanto Paul se aprofunda em seu trabalho e investiga o lugar, descobre que a mansão tem um histórico trágico de violência diretamente ligado ao passado de sua família; e sua doença tem o poder de salvar ou destruir aqueles a quem ama. Pior que a morte vai além da solução de um quebra-cabeça e de um mero livro de suspense. É rico em detalhes psicológicos, faz referências ao cérebro humano, seu funcionamento e seu poder de influenciar a personalidade de um indivíduo. Paul despende grande parte do seu tempo no estudo das funções neurológicas e suas desordens. Tanto por causa de seus próprios problemas, quanto os de seu filho, Mark, aparentemente semelhantes aos seus. O livro também aborda os relacionamentos dos pais com os filhos, pois Paul tenta provar que é um bom pai e luta pela guarda do garoto. Pior que a morte é um excelente thriller, com elementos aterrorizantes de suspense e tensão. As pistas, pesquisas e especulações adotadas para resolver o mistério culminam num final surpreendente.

Offline Skeptikós

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.486
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4238 Online: 30 de Julho de 2016, 19:42:16 »
Começei a ler O Manifesto Comunista, de Karl Marx e Friedrich Engels, com tradução de Débora Landsberg e comentários de David Boyle.

Citar
Em 1848, a Europa atravessava uma profunda convulsão social, marcada sobretudo pela eclosão de movimentos operários. Para orientar a ação dos trabalhadores, Karl Marx e Friedrich Engels elaboraram um documento que definia com clareza o comunismo. Surgia assim o "Manifesto comunista", que logo se tornou o panfleto mais lido na história. Versão integral do "Manifesto Comunista". Efeitos imediatos e de longo prazo sobre as lutas sociais da segunda metade do século XIX. O papel desempenhado nas grandes revoluções do século XX. Ricamente ilustrado com fotos, pinturas, desenhos e fac-símiles.

https://www.amazon.com.br/gp/aw/d/B008PD6Y72/ref=mp_s_a_1_17?ie=UTF8&qid=1469918117&sr=8-17&pi=SY200_QL40&keywords=o+manifesto+comunista
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar.

Offline Skeptikós

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.486
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4239 Online: 31 de Julho de 2016, 19:30:36 »
A Lógica do Cisne Negro: O impacto do altamente improvável, de Nassim Nicholas Taleb, com tradução de Marcelo Schild.

Citar
• Tornou-se um dos mais bem-sucedidos livros de negócios no mundo inteiro. Foi traduzido para mais de 20 idiomas e fez com que Taleb se tornasse um dos nomes mais requisitados no circuito de palestras para o mundo econômico.

Neste livro fascinante, Taleb mostra que, ao contrário do que defende a maioria dos economistas, estamos constantemente à mercê do inesperado. A estes acontecimentos imprevisíveis o autor dá o nome de Cisne Negro (animal que se considerava inexistente até ser visto, pela primeira vez, inesperadamente, na Austrália, no século XVII).
Um Cisne Negro é um evento com três características altamente improváveis: é imprevisível, ocasiona resultados impactantes e, após sua ocorrência, inventamos um meio de torná-lo menos aleatório e mais explicável. O sucesso surpreendente do Google foi um cisne negro, assim como o 11 de Setembro. Para Nassim Nicholas Taleb, os cisnes negros são a base de quase tudo o que acontece no mundo, da ascensão das religiões à nossa vida pessoal.
Por que não reconhecemos o fenômeno antes que ele ocorra? Parte da resposta, segundo o autor, deve-se ao fato de, em geral, os seres humanos se limitarem a aprender conteúdos específicos em vez de adquirir sabedoria em diversas áreas do conhecimento. Concentramo-nos no que já sabemos e evitamos cada vez mais o desconhecido. Somos, portanto, incapazes de enxergar as oportunidades e nos tornamos vulneráveis ao impulso de sempre simplificar, categorizar e não valorizar quem imagina o impossível. Enquanto isso, grandes eventos surpreendem a todos e transformam a sociedade.
Nesta obra, Taleb oferece ferramentas que nos permitem lidar com os cisnes negros e tirar proveito deles. Com análises que transitam em áreas aparentemente distintas - teoria das probabilidades, negócios, ciências cognitivas etc. -, A lógica do Cisne Negro mudará sua visão de mundo.

https://www.amazon.com.br/gp/aw/d/B01ACFIWSE/ref=mp_s_a_1_1?ie=UTF8&qid=1469919329&sr=8-1&pi=SY200_QL40&keywords=a+logica+do+cisne+negro
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar.

Offline Felipp Jarbas

  • Nível 40
  • *
  • Mensagens: 4.863
  • Sexo: Masculino
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4240 Online: 09 de Agosto de 2016, 20:24:47 »
Caim, de José Saramago.
Se você acha que sua crença é baseada na razão, você a defenderá com argumentos e não pela força e renunciará a ela se seus argumentos se mostrarem inválidos. (Bertrand Russell)
http://pt.wikipedia.org/wiki/Humanismo_secular
http://pt.wikipedia.org/wiki/Liberalismo_social

Offline Dr. Manhattan

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.342
  • Sexo: Masculino
  • Malign Hypercognitive since 1973
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4241 Online: 12 de Agosto de 2016, 10:17:28 »
A Lógica do Cisne Negro: O impacto do altamente improvável, de Nassim Nicholas Taleb, com tradução de Marcelo Schild.

Citar
• Tornou-se um dos mais bem-sucedidos livros de negócios no mundo inteiro. Foi traduzido para mais de 20 idiomas e fez com que Taleb se tornasse um dos nomes mais requisitados no circuito de palestras para o mundo econômico.

Neste livro fascinante, Taleb mostra que, ao contrário do que defende a maioria dos economistas, estamos constantemente à mercê do inesperado. A estes acontecimentos imprevisíveis o autor dá o nome de Cisne Negro (animal que se considerava inexistente até ser visto, pela primeira vez, inesperadamente, na Austrália, no século XVII).
Um Cisne Negro é um evento com três características altamente improváveis: é imprevisível, ocasiona resultados impactantes e, após sua ocorrência, inventamos um meio de torná-lo menos aleatório e mais explicável. O sucesso surpreendente do Google foi um cisne negro, assim como o 11 de Setembro. Para Nassim Nicholas Taleb, os cisnes negros são a base de quase tudo o que acontece no mundo, da ascensão das religiões à nossa vida pessoal.
Por que não reconhecemos o fenômeno antes que ele ocorra? Parte da resposta, segundo o autor, deve-se ao fato de, em geral, os seres humanos se limitarem a aprender conteúdos específicos em vez de adquirir sabedoria em diversas áreas do conhecimento. Concentramo-nos no que já sabemos e evitamos cada vez mais o desconhecido. Somos, portanto, incapazes de enxergar as oportunidades e nos tornamos vulneráveis ao impulso de sempre simplificar, categorizar e não valorizar quem imagina o impossível. Enquanto isso, grandes eventos surpreendem a todos e transformam a sociedade.
Nesta obra, Taleb oferece ferramentas que nos permitem lidar com os cisnes negros e tirar proveito deles. Com análises que transitam em áreas aparentemente distintas - teoria das probabilidades, negócios, ciências cognitivas etc. -, A lógica do Cisne Negro mudará sua visão de mundo.

https://www.amazon.com.br/gp/aw/d/B01ACFIWSE/ref=mp_s_a_1_1?ie=UTF8&qid=1469919329&sr=8-1&pi=SY200_QL40&keywords=a+logica+do+cisne+negro

Livro interessante, com boas ideias. Só não gostei muito do estilo do autor.
You and I are all as much continuous with the physical universe as a wave is continuous with the ocean.

Alan Watts

Offline Skeptikós

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.486
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4242 Online: 13 de Agosto de 2016, 01:46:49 »
Eu achei as suas críticas irreverentes a alguns de seus opositores um tanto desnecessárias. Outro fator que não apreciei foi a falta de se citar as referências (completas, com autor, obra e página) de algumas de suas afirmações no corpo do texto, elas aparecem somente na bibliografia, o que dificulta um pouco o confronto das informações fornecidas.
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar.

Offline Felipp Jarbas

  • Nível 40
  • *
  • Mensagens: 4.863
  • Sexo: Masculino
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4243 Online: 23 de Agosto de 2016, 20:02:05 »
Naufrágios e Comentários, Alvar Nuñez Cabeza de Vaca.
Se você acha que sua crença é baseada na razão, você a defenderá com argumentos e não pela força e renunciará a ela se seus argumentos se mostrarem inválidos. (Bertrand Russell)
http://pt.wikipedia.org/wiki/Humanismo_secular
http://pt.wikipedia.org/wiki/Liberalismo_social

Offline Pagão

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.451
  • Sexo: Masculino
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4244 Online: 27 de Agosto de 2016, 10:25:20 »
"Augusto - de revolucionário a imperador de Roma" de Adrian Goldsworthy (grande historiador do período romano e excelente na sua divulgação pela escrita).
Nenhuma argumentação racional exerce efeitos racionais sobre um indivíduo que não deseje adotar uma atitude racional. - K.Popper

Offline Johnny Cash

  • Nível 40
  • *
  • Mensagens: 4.891
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4245 Online: 05 de Setembro de 2016, 12:34:02 »
Criatividade e Dependência Na Civilização Industrial, de Celso Furtado.

Offline FZapp

  • Administradores
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.664
  • Sexo: Masculino
  • El Inodoro Pereyra
    • JVMC
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4246 Online: 12 de Setembro de 2016, 07:51:44 »
Naufrágios e Comentários, Alvar Nuñez Cabeza de Vaca.

Spoiler? Naaaa, é Historia...

Esse livro é excelente e a vida dele é um absurdo de maravilhosa e de aquelas coisas que fariam a máquina de impossibilidade infinita dar cambalhotas no espaço: encontra as cataratas do Iguaçú (há uma placa lá com o nome dele, do lado argentino), participou do primeiro governo de indios e espanhóis, todos juntos e misturados (mas não deu muito certo), sofre naufrágio na atual Florida e vai a pé contornando o Golfo de México (no caminho vira uma espécie de curandeiro, ele mesmo acreditando no seu poder de cura pelas mãos).
--
Si hemos de salvar o no,
de esto naides nos responde;
derecho ande el sol se esconde
tierra adentro hay que tirar;
algun día hemos de llegar...
despues sabremos a dónde.

"Why do you necessarily have to be wrong just because a few million people think you are?" Frank Zappa

Offline Felipp Jarbas

  • Nível 40
  • *
  • Mensagens: 4.863
  • Sexo: Masculino
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4247 Online: 13 de Setembro de 2016, 18:41:42 »
Os Robôs do Amanhecer, de Asimov.
Se você acha que sua crença é baseada na razão, você a defenderá com argumentos e não pela força e renunciará a ela se seus argumentos se mostrarem inválidos. (Bertrand Russell)
http://pt.wikipedia.org/wiki/Humanismo_secular
http://pt.wikipedia.org/wiki/Liberalismo_social

Offline Lion

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.994
  • Sexo: Masculino
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4248 Online: 03 de Outubro de 2016, 12:00:08 »
Lendo "A busca pela imortalidade" de John Gray.

Skorpios

  • Visitante
Re:O que estás lendo?
« Resposta #4249 Online: 03 de Outubro de 2016, 14:19:26 »
Odd Thomas de Dean Kontz. Livro interessante na linha de Stephen King.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!